UM ESTRANHO NUMA TERRA ESTRANHA – EM ADAPTAÇÃO PARA O SYFY

Uma das boas notícias da semana vem da televisão dos EUA. Um dos celebrados romances da ficção-científica, Um Estranho Numa Terra Estranha, de Robert Heinlein, está sendo adaptado como série para o canal fechado Syfy

O rom,ance UM ESTRANHO NUMA TERRA ESTRANHA e o seu autor, Robert A. Heinlein

O romance UM ESTRANHO NUMA TERRA ESTRANHA e o seu autor, Robert A. Heinlein

Um Estranho Numa Terra Estranha (Strange in a Strange Land, 1961), um dos mais notáveis romances de ficção-científica, será adaptado para a televisão por dois estúdios dos EUA, a Paramount Television e a Universal Cable Productions, para exibição no canal Syfy, especializado em obras do gênero. A presidente da Paramount TV, Amy Powell, não anunciou os autores da adaptação, o elenco, sequer o diretor e nem tampouco a data de lançamento, mas destacou os nomes dos produtores executivos – Brad Fischer, James Vanderbilt e William Sherak, da Mythology Entertainment; Scott Rudin, Garrett Basch e Eli Bush, da Scott Rudin Productions; e Joe Vecchio, da Vecchio Entertainment. Julia Gunn, da Mithology, será o coprodutor executivo.

A Paramount TV está animada em ter a oportunidade de adaptar o trabalho de Robert Heinlein. Este romance é importante para mim desde a faculdade e há uma razão pela qual ele continuou a encontrar novos fãs por mais de 40 anos. A programação imaginativa e futurista do Syfy é incomparável, tornando a emissora uma parceira ideal para esta série”, disse à imprensa.

O romance conta a história de Valentine Michael Smith, um humano nascido em Marte e criado por marcianos que chega à Terra no início da idade adulta e encontra enormes dificuldades em se adaptar ao modo de vida terrestre. O livro calhou dentro do movimento da contracultura e por prever temas que se tornaram essenciais nos anos 60, como o amor livre, as comunidades alternativas e a vida libertária – como os hippies -, as primeiras manifestações por uma paz mundial, mas não poupa governos e religiões.

Robert Anson Heinlein (1907-1988) tem uma obra extensa entre contos curtos e médios, artigos e romances. Entre as suas criações mais célebres encontram-se, além de Um Estranho Numa Terra Estranha, O Dia Depois de Amanhã (Sixth Column, ou The Day After Tomorrow, 1941), A Escala do Tempo (The Door Into Summer, 1957), Viajantes do Tempo (Have Spaceuit – Will Travel, 1958), as únicas editadas no Brasil. No entanto, outras 22 traduções para o português são encontradas na extinta Coleção Argonauta, da editora portuguesa Livros do Brasil, que não trouxe para cá todas as 563 obras publicadas. É para qualquer fã de ficção científica ficar com água na boca.

Clique aqui para conhecer a Coleção Argonauta, da qual alguns exemplares podem ser encontrados em sebos, via internet.

Foi na Argonauta que encontrei o maior e melhor romance do gênero, Cidade (City, 1952), de Clifford D. Simak (1904-88), editado com o título desnecessário de Cidades Mortas. Eu o leio a cada 5 anos. Ao lado de Heinlein, Isaac Asimon e Arthur C. Clarke compõe o quarteto de ouro da ficção-científica.

No Cinema, Heinlein teve adaptadas poucas obras, entre elas, Destino à Lua (Destination Moon, 1950), de Irving Pichel, Project MoonBase (1953), de Richard Talmadge (ambos escritos diretamente para a tela grande), The Brain Eaters (1958, adaptação de The Puppet Masters), de Bruno VeSota; Sob o Domínio dos Aliens (The Puppet Masters, 1994), de Stuart Orme; Tropas Estelares (Starship Troopers, 1997), de Paul Verhoeven; e O Predestinado (Predestination, 2014), de Michael e Peter Spierig, adaptação de All you Zombies. Este, apesar de ser uma produção australiana com 11 prêmios, fracassou nas bilheterias e ficou inédito nos cinemas. Outros romances, como Red Planet, ganharam adaptações para a TV e igualmente estão inéditas no Brasil.

Para saber mais sobre Robert A. Heinlein, clique aqui.

Em 2007 surgiu uma série de TV intitulada Strange in a Strange Land, dirigida por Paris Barclay, com Naveen Andrews e Emilie de Ravin, mas nada tem a ver com o romance de Heinlein.

Estranho Numa Terra Estranha foi editado no Brasil em 1973, pela Editora Artenova; e em 1991 pela Record. Ambas as edições encontram-se indisponíveis, mas uma boa caçada para compra nas livrarias de sebos na internet pode ser proveitosa.

Saiba mais sobre Um Estranho Numa Terra Estranha, clicando aqui.

UM ESTRANHO NUMA TERRA ESTRANHAUM ESTRANHO NUMA TERRA ESTRANHA
STRANGE IN A STRANGE LAND
Autor: Robert A. Heinlein
EUA, 1961
Putnam Puiblishing Group
(publicação original)
Premiação: Hugo (1962)
Brasil, 1973
Editora Artenova
(1ª edição)
Brasil, 1992
Editora: Record
(2ª tradução)
Número de Páginas: 527
Romance de ficção-científica

Eis uma boa sugestão para os apreciadores e fãs da ficção científica: a leitura de Tropas Estelares, que trata de uma das possibilidades que o homem pode encontrar na sua trajetória para a conquista do espaço, que é confronto com civilizações mais avançadas. Na impossibilidade da aquisição do romance, não publicado aqui, fica a sugestão de conferir ou reavaliar o filme, uma época considerado fascista.

Veja o trailer de Tropas Estelares.

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*