Semana 16 – MOGLI: O MENINO LOBO

Novo filme da recente onda de readaptações dos clássicos de animação da Disney, Mogli: O Menino Lobo fez um sucesso estrondoso em sua estreia e liderou com folga as bilheterias norte-americanas

Banner internacional de MOGLI: O MENINO LOBO (2016), de Jon Favreau

Remake em live-action da clássica animação da Disney lançada no final da década de 60, a aventura Mogli: O Menino Lobo (The Jungle Book) chegou com tudo no mercado norte-americano e se tornou o líder disparado do ranking das bilheterias, conquistando no caminho alguns recordes, é claro.

Foram nada menos que US$ 103,56 milhões obtidos pelo filme de sexta a domingo, uma performance espetacular que superou bastante as expectativas dos executivos da Disney (que esperavam algo em torno de US$ 70 milhões) e que garantiu à produção os postos de segunda maior abertura do mês de abril de todos os tempos (perdendo apenas para Velozes e Furiosos 7, com US$ 147,18 milhões) e de terceira maior estreia de 2016 até o momento. O uso da tecnologia transformou o filme em uma experiência cinematográfica. Como em Avatar e As Aventuras de Pi, você tem que ver para acreditar. Nós conquistamos o interesse tanto do público familiar quanto do público adulto em geral, declarou ao Hollywood Reporter o presidente de distribuição da Disney, Dave Hollis. No Brasil, Mogli: O Menino Lobo já está em exibição nos cinemas.

Banner internacional de UM SALÃO DO BARULHO 3 (2016), de Malcolm D. Lee

A medalha de prata ficou com a segunda maior novidade da semana, a comédia Um Salão do Barulho 3 (Barbershop: The Next Cut), que fez US$ 20,21 milhões no fim de semana, resultado sólido e que, embora tenha ficado um pouco abaixo das expectativas de mercado (US$ 25 milhões), deixou os executivos da Warner muito satisfeitos. Dados os números enormes do primeiro colocado, nós nos saímos bem e alcançamos o nosso público, disse, também ao Hollywood Reporter, Jeff Goldstein, presidente de distribuição da Warner. Por enquanto, Um Salão do Barulho 3 não possui uma data de lançamento definida nos cinemas nacionais.

Na esquerda, cena de A CHEFA e na direita cena de BATMAN VS SUPERMAN

Na esquerda, cena de A CHEFA e na direita cena de BATMAN VS SUPERMAN

Campeã da semana passada, a comédia A Chefa registrou uma perda de 57% em sua arrecadação e obteve US$ 10,17 milhões, ficando com o terceiro lugar e novamente à frente de Batman vs Superman: A Origem da Justiça, que também perdeu bastante o fôlego (o filme caiu 61%) e faturou US$ 9,01 milhões, ocupando então a quinta posição. Em dez dias, A Chefa acumula uma renda de US$ 40,35 milhões, enquanto que Batman vs Superman soma em quatro semanas US$ 311,31 milhões.

Cena de ZOOTOPIA

Completando a lista dos cinco primeiros colocados está a animação Zootopia: Essa Cidade é o Bicho, que por conta da concorrência de Mogli apresentou a sua primeira queda mais expressiva (43%) e arrecadou US$ 8,23 milhões. No total, Zootopia detém uma bilheteria de ótimos US$ 307,47 milhões.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

0000

Assista ao trailer de Mogli: O Menino Lobo.

Imagem de Amostra do You Tube

FRANQUIA – EM 2017, FAST 8, DIZ VIN DIESEL

Velozes e Furiosos 8 vai sair. Quem garantiu foi o produtor executivo da  franquia, Vin Diesel. Be, garantiu não diretamente, de maneira bem discreta durante uma premiação em hollywood

Vin Diesel e as gatas do elenco de VELOZES E FURIOSOS 7: Jordana Brewster (à esquerda), Michelle Rodriguez e Ludacris durante a entrega do Teen Choice Awards-2015

Vin Diesel e as gatas do elenco de VELOZES E FURIOSOS 7: Jordana Brewster (à esquerda), Michelle Rodriguez e Ludacris durante a entrega do Teen Choice Awards-2015

Em abril passado, Vin Diesel anunciou, oficialmente, de que a franquia Fast and Furious estava encerrada e não haveria, portanto, um Velozes e Furiosos 8. Isso em razão das especulações da existência de um roteiro intitulado Furious 8, ou Fast 8.

Na noite de ontem, domingo, 16 de agosto, Diesel recebeu o premio de melhor ator do Teen Choice Award for Choice Action/Adventure Movie-2015, e, no palco, fez uma menção e uma confirmação. A menção foi ao falecido amigo Paul Walker, e a confirmação, deu veracidade a uma especulação que pairava em Hollywood:  o tal roteiro existe mesmo.

Falando que a franquia conta a história de uma família, Vin recordou o amigo Paul Walker (1973-2013). “Eu não posso ficar aqui e ser recompensado com um prêmio como este sem falar de alguém muito, muito, muito importante para nós. Uma das melhores bênçãos em nossas vidas é o fato de que tivemos a oportunidade de chamar Pablo nosso irmão. Paul Walker está aqui em espírito com a gente“, disse, acenando para Meadow, a filha de Walker, sentada na fileira à sua frente. E finalizou com um convite: “Eu amo todos vocês. Eu amo todos vocês, e até Fast 8…”. Pronto, Velozes e Furiosos 8 vem aí. Talvez como apenas, Velozes, ou apenas, Furiosos, mas com o número 8.

Data de estreia

Fast 8 está programado para ser lançado mundialmente em 14 de abril de 2017.

Semana 33 – STRAIGHT OUTTA COMPTON

Pela sexta vez neste ano, a Universal Pictures emplaca mais um filme na liderança das bilheterias norte-americanas e quebra recordes de arrecadação. Segunda estreia da semana, O Agente da U.N.C.L.E. não emplacou

Banner internacional de STRAIGHT OUTTA COMPTON (2015), de F. Gary Gray

Banner internacional de STRAIGHT OUTTA COMPTON (2015), de F. Gary Gray

Drama biográfico sobre o grupo de hip-hop N.W.A., o filme Straight Outta Compton fez um sucesso simplesmente arrasador em sua estreia no mercado norte-americano e se tornou o campeão disparado do ranking de bilheteria deste final de semana. Lançado em 2.757 salas de cinema dos Estados Unidos e Canadá na última sexta, 14, o longa de F. Gary Gray (Uma Saída de Mestre) faturou até domingo nada menos que US$ 56,10 milhões, quantia que equivale a mais que o dobro das projeções dos executivos da Universal (US$ 25 milhões) e que transforma a produção na maior abertura de uma biografia musical de todos os tempos (superando os US$ 22,34 milhões de Johnny & June), bem como na sexta melhor estreia do mês de agosto da história. Tínhamos esperança que esse filme tivesse uma boa repercussão entre o público, e ele teve, mas também repercutiu bastante nas bilheterias, disse o chefe de distribuição da Universal, Nick Carpou, ao Washington Post sobre a performance de Straight Outta Compton, performance esta que, vale mencionar, já cobriu com folga os custos de produção do longa, estimados em US$ 29 milhões. No Brasil, o filme não possui uma data de estreia definida.

Assim, com o sucesso de Straight Outta Compton, 2015 vai se confirmando cada vez mais como um ano histórico para a Universal Pictures. Após faturar alto com Cinquenta Tons de Cinza (US$ 166,16 milhões), Velozes e Furiosos 7 (US$ 351,03 milhões), A Escolha Perfeita 2 (US$ 183,78 milhões), Jurassic World (US$ 637,93 milhões), Descompensada (US$ 97,91 milhões) e Minions (US$ 312,96 milhões), o estúdio conseguiu no sábado, 15, graças ao desempenho surpreendente da biografia musical estreante, chegar em tempo recorde à marca de US$ 2 bilhões nas bilheterias norte-americanas (o então campeão era a Warner Bros., que em 2009 alcançou o montante no dia 25 de dezembro). Nós sabíamos que 2015 seria um ano especial e estávamos esperançosos que nossa variedade de franquias, sequências e filmes originais iriam agradar o gosto diversificado do público. Esse marco representa uma vitória para toda a nossa indústria em um ano que continua a ver um crescimento saudável e está a caminho de se tornar o maior de todos os tempos, declarou Carpou, dessa vez ao The Wrap.

Tom Cruise em cena de MISSÃO: IMPOSSÍVEL - NAÇÃO SECRETA

Tom Cruise em cena de MISSÃO: IMPOSSÍVEL – NAÇÃO SECRETA

No segundo lugar do ranking aparece a aventura Missão: Impossível – Nação Secreta, que mais uma vez apresentou uma ótima sustentação (a queda do filme foi de 39%) e arrecadou US$ 17,30 milhões no fim de semana. Ao todo, o quinto filme do espião Ethan Hunt acumula uma renda de US$ 138,43 milhões, o que já o coloca entre os dez filmes de maior bilheteria da carreira do ator Tom Cruise.

Banner internacional de O AGENTE DA U.N.C.L.E. (2015), de Guy Ritchie

Banner internacional de O AGENTE DA U.N.C.L.E. (2015), de Guy Ritchie

A medalha de bronze ficou com a segunda novidade da semana, a comédia de espionagem O Agente da U.N.C.L.E. (The Man from U.N.C.L.E.), que falhou ao chamar a atenção do público jovem (86% da platéia do filme tinha mais de 25 anos) e encerrou seus três primeiros dias em cartaz com uma arrecadação de US$ 13,53 milhões, resultado bem abaixo dos US$ 17 milhões esperados pelo pessoal da Warner Bros. O filme não conquistou do público jovem e nós sabíamos que isso seria um desafio. O contexto dos anos 60 e da Guerra Fria é um pouco estranho para os jovens. Nós esperamos poder atingir uma audiência mais ampla à medida que o filme seguir em exibição, falou ao Los Angeles Times Jeff Goldstein, o vice-presidente da Warner. Por aqui, O Agente da U.N.C.L.E. chega aos cinemas no dia 3 de setembro.

Na esquerda, cena de QUARTETO FANTÁSTICO e na direita cena de THE GIFT

Na esquerda, cena de QUARTETO FANTÁSTICO e na direita cena de THE GIFT

A quarta posição coube ao fiasco Quarteto Fantástico, que após uma abertura vergonhosa na semana passada, registrou uma perda expressiva de 69% em sua renda e de sexta a domingo faturou US$ 8 milhões. Também lançado na semana passada, o thriller The Gift, por sua vez, conseguiu se sustentar bem (caiu 45%) e fez US$ 6,50 milhões, garantindo então o quinto lugar. Em dez dias, Quarteto Fantástico soma US$ 41,96 milhões em bilheteria, enquanto que The Gift contabiliza no mesmo período US$ 23,57 milhões.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

05

Veja o trailer de Straight Outta Compton:

Imagem de Amostra do You Tube

Semana 28 – Minions

Queridinhos do público, os Minions chegaram com tudo nos cinemas e enfim encerraram o longo reinado de Jurassic World nas bilheterias norte-americanas

Banner internacional de MINIONS (2015), de Kyle Balda e Pierre Coffin

Banner internacional de MINIONS (2015), de Kyle Balda e Pierre Coffin

Depois de roubarem a cena nos dois longas da série Meu Malvado Favorito, agora chegou a vez dos adoráveis Minions mostrarem que têm carisma o suficiente para segurarem um filme sozinhos. Lançado em 4.301 salas de cinema dos Estados Unidos e Canadá na última sexta-feira, 10, o longa animado protagonizado pelas criaturinhas amarelas simplesmente conquistou o público local e encerrou seu primeiro final de semana em cartaz faturando alto nas bilheterias.

Ao todo, foram nada menos que US$ 115,20 milhões arrecadados por Minions de sexta a domingo, valor bastante empolgante que não só superou as expectativas dos analistas (que acreditavam em uma renda de US$ 90 milhões) e colocou o filme na liderança disparada do ranking dos mais rentáveis, como também o transformou na segunda maior abertura de uma animação de todos os tempos, perdendo apenas para Shrek Terceiro, que obteve US$ 121,62 milhões nos seus primeiros três dias. Em declaração ao Hollywood Reporter, o chefe de distribuição da Universal, Nick Carpou, não fez questão de esconder a sua satisfação. Pessoas de todas as idades, e especialmente crianças e famílias, simplesmente amam esses personagens, e nós tivemos uma tremenda campanha de marketing. Com esse resultado, nós agora temos três filmes nesse ano com aberturas maiores que US$ 100 milhões, Minions, Velozes e Furiosos 7 e Jurassic World, algo que nenhum outro estúdio conseguiu na história, disse. Minions já está em exibição nos cinemas brasileiros.

Na esquerda cena de JURASSIC WORLD e na direita cena de DIVERTIDA MENTE

Na esquerda cena de JURASSIC WORLD e na direita cena de DIVERTIDA MENTE

Na sequência do ranking, com arrecadações bastante inferiores em relação ao grande campeão, estão os líderes da semana passada, a aventura Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros e a animação Divertida Mente, que faturaram respectivamente US$ 18,10 milhões e US$ 17,10 milhões. Em cinco semanas, Jurassic World acumula uma bilheteria de impressionantes US$ 590,63 milhões, enquanto que Divertida Mente soma excelentes US$ 283,63 milhões.

Cena de O EXTERMINADOR DO FUTURO: GÊNESIS

Cena de O EXTERMINADOR DO FUTURO: GÊNESIS

Em quarto lugar, também perdendo uma posição, ficou a sci-fi O Exterminador do Futuro: Gênesis, que registrou uma queda de 49% e encerrou o fim de semana com uma renda de US$ 13,70 milhões. No total de dez dias, o longa contabiliza uma bilheteria de US$ 68,71 milhões, quantia que confirma ainda mais o fraco desempenho da produção, uma vez que no mesmo período de tempo os últimos três filmes da franquia já haviam ultrapassado a marca de US$ 90 milhões.

Banner internacional de A FORCA (2015), de Travis Cluff e Chris Lofing

Banner internacional de A FORCA (2015), de Travis Cluff e Chris Lofing

Completando a lista dos cinco primeiros colocados está o terror A Forca (The Gallows), que não fez feio ao alcançar uma abertura de US$ 10,01 milhões, desempenho que se iguala corretamente às expectativas dos executivos da Warner, que por sinal já devem estar contabilizando lucros a essa altura, tendo em vista que os custos de produção do filme somaram apenas US$ 1 milhão. No Brasil, A Forca chega aos cinemas no dia 23 de julho.

Acima, os cartazes de SELF/LESS (2015), de Tarsem Singh, e BAAHUBALI: THE BEGINNING (2015), de S.S. Rajamouli

Acima, os cartazes de SELF/LESS (2015), de Tarsem Singh, e BAAHUBALI: THE BEGINNING (2015), de S.S. Rajamouli

Dentre as demais novidades, duas conseguiram espaço entre os dez mais rentáveis. A primeira foi a sci-fi Self/Less, que ocupou o oitavo lugar com US$ 5,37 milhões, resultado que coloca a produção entre os fracassos do ano, já que o seu orçamento somou US$ 26 milhões. A segunda, por sua vez, foi o épico indiano Baahubali: The Beginning, que garantiu a nona colocação ao faturar US$ 3,57 milhões, valor bastante notável ao levarmos em conta que o filme está sendo exibido somente em 236 salas de cinema.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

06

Assista ao trailer de Minions:

Imagem de Amostra do You Tube

Semana 20 – A ESCOLHA PERFEITA 2

A projeção inicial dos analistas era de que nesse final de semana veríamos uma disputa acirrada entre a comédia musical A Escolha Perfeita 2 e o longa de ação Mad Max: Estrada da Fúria pela liderança das bilheterias norte-americanas, mas, no final, as Bellas deixaram o guerreiro solitário de George Miller comendo poeira do deserto e garantiram com folga o primeiro lugar

Banner internacional de A ESCOLHA PERFEITA 2 (2015), de Elizabeth Banks

Banner internacional de A ESCOLHA PERFEITA 2 (2015), de Elizabeth Banks

Não há como negar que 2015 está sendo um ano excelente para a Universal Pictures. Primeiro, foi o romance erótico Cinquenta Tons de Cinza, que se deu muito bem no mercado doméstico e faturou US$ 166,16 milhões (mundialmente, o valor chega a US$ 569,65 milhões), sendo seguido posteriormente pelo arrasador Velozes e Furiosos 7, que detém até o momento uma arrecadação de US$ 343,80 milhões, com um total global de espetaculares que US$ 1,47 bilhão. Agora, o estúdio acaba de emplacar mais um sucesso de bilheteria, a comédia musical A Escolha Perfeita 2 (Pitch Perfect 2), que registrou uma abertura simplesmente excelente nas telonas norte-americanas.

Lançado em 3.473 salas de cinema dos Estados Unidos e Canadá na última sexta-feira, 15, A Escolha Perfeita 2 fez a alegria do público feminino neste fim de semana (75% da plateia do filme era de mulheres, sendo 62% abaixo dos 25 anos) e terminou por surpreender ao faturar nos seus três primeiros dias em cartaz US$ 70,30 milhões, resultado que supera bastante as expectativas de mercado (que apontavam para uma arrecadação de US$ 40 milhões) e que equivale a mais que o dobro do orçamento da produção, que foi estimado em US$ 29 milhões. E para se ter uma noção ainda melhor do sucesso, vale destacar que a abertura de A Escolha Perfeita 2 ainda foi maior que a renda total do primeiro filme no mercado norte-americano (US$ 65 milhões). Nós estávamos confiantes que, uma vez que as pessoas fossem ao cinema, elas iriam gostar do filme e ele seria um sucesso, mas não havia como prevermos esse resultado, declarou ao The Wrap o presidente de distribuição da Universal, Nick Carpou, sobre o desempenho do novo A Escolha Perfeita, desempenho este que por sinal já fez com que o pessoal do estúdio oficializasse um terceiro filme da série.

Banner internacional de MAD MAX: ESTRADA DA FÚRIA (2015), de George Miller

Banner internacional de MAD MAX: ESTRADA DA FÚRIA (2015), de George Miller

Na segunda posição do ranking aparece o outro estreante de peso da semana, o excelente longa de ação Mad Max: Estrada da Fúria (Mad Max: Fury Road), que embora tenha sido atropelado pelas Bellas, ficou longe de decepcionar ao arrecadar de sexta a domingo sólidos US$ 44,44 milhões, quantia que vai de encontro com as projeções da Warner Bros. e que representa a maior abertura da carreira do diretor George Miller. Contudo, ao contrário de A Escolha Perfeita 2, o novo Mad Max ainda tem um caminho um pouco extenso até gerar lucro, uma vez que seus custos de produção somaram elevados US$ 150 milhões.

03

Vilão Ultron em cena de OS VINGADORES: ERA DE ULTRON

Assim, com A Escolha Perfeita e Mad Max chegando com tudo nas telonas, quem acabou perdendo espaço foi Os Vingadores: Era de Ultron, que acabou escorregando para o terceiro lugar, com uma queda de 50% e US$ 38,83 milhões arrecadados. No total, o segundo filme da superequipe de heróis da Marvel acumula US$ 372 milhões no mercado norte-americano, valor que, incluindo a renda obtida mundo afora, sobe para US$ 1,14 bilhão.

Na esquerda, cena de BELAS E PERSEGUIDAS e na direita cena de SEGURANÇA DE SHOPPING 2

Na esquerda, cena de BELAS E PERSEGUIDAS e na direita cena de SEGURANÇA DE SHOPPING 2

Na quarta e quinta posições ficaram as comédias Belas e Perseguidas e Segurança de Shopping 2, que renderam respectivamente US$ 5,78 milhões e US$ 3,60 milhões. No total de dez dias, Belas e Perseguidas soma uma bilheteria não muito empolgante de US$ 23,50 milhões, enquanto que Segurança de Shopping 2 contabiliza em cinco semanas US$ 62,92 milhões.

Banner internacional de Longe Deste Insensato Mundo (2015), de Thomas Vinterberg

Banner internacional de LONGE DESTE INSENSATO MUNDO (2015), de Thomas Vinterberg

Por fim, a última novidade do ranking é o drama Longe Deste Insensato Mundo (Far from the Madding Crowd), que ficou na lanterninha dos mais rentáveis ao arrecadar US$ 1,30 milhão, que foi resultado da expansão de seu circuito para 289 salas. Em exibição há três semanas, o filme acumula uma bilheteria de US$ 2,63 milhões.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

06

Assista ao trailer de A Escolha Perfeita 2:

Imagem de Amostra do You Tube

AS CANÇÕES DE VELOZES E FURIOSOS 7 – IDEAL PARA OUVIR AO VOLANTE

A franquia Velozes e Furiosos sempre se destacou com uma trilha sonora marcante e neste sétimo longa a situação não é diferente, tendo alcançado topo da parada de álbuns da Billboard, com destaque para See You Again, de Wiz Khalifa com participação de Charlie Puth, que toca na cena em homenagem a Paul Walker, falecido durante as filmagens do longa-metragem em 2013. O álbum foi produzido pelo ganhador do Grammy, Kevin Weaver, e conta com participações de grandes artistas do momento, como: Flo Rida, Iggy Azalea, TI, Dillon Francis, Juicy J, Kid Ink, YG, Tyga, entre outros. É sem dúvida uma das melhores trilhas sonoras já utilizadas no cinema mundial

Banner de VELOZES E FURIOSOS 7 (Furious 7, 2015) de James Wan

Banner de VELOZES E FURIOSOS 7 (2015), de James Wan

Canção que fala sobre superação, Ride Out conta com a participação de vários rappers e sua letra remete ao universo das corridas de velocidade. Confira clipe de Ride Out com os rappers Kid Ink, Tyga, Wale, YG e Rich Homie Quan, liberado pela Atlantc Records, onde pudemos ver inclusive algumas cenas de Velozes e Furiosos 7 (Furious 7, 2015), de James Wan:

Imagem de Amostra do You Tube

Off-Set segue na mesma pegada e dá continuidade a um set list que deveria vir em todos veículos esportivos. No vídeo a seguir, parece que estamos assistindo um comercial de automóvel. Abaixo, o video de Off-Set, de T.I. com participação de Young Thug:

Imagem de Amostra do You Tube

Com uma pegada mais eletrônica e de trap music, caracterizada por seu conteúdo lírico agressivo, ouvimos How Bad Do You Want It (Oh Yeah), de Amber Denise Streeter, conhecida por seu nome artístico, Sevyn Streeter. Ouça How Bad Do You Want It (Oh Yeah) de Sevyn Streeter:

Imagem de Amostra do You Tube

O DJ e produtor musical Dillon Francis surge com um moombahton (gênero que funde a house music e o reggaeton) na canção Get Low, que conta com a participação de DJ Snake, francês que possui um estilo que incorpora o hip hop e música eletrônica. Veja clipe de Get Low, de Dillon Francis e DJ Snake

Imagem de Amostra do You Tube

Go Hard or Go Home, de Cameron Jibril Thomaz, rapper e ator norte-americano que responde pelo nome artístico de Wiz Khalifa com participação da rapper, compositora e modelo australiana Iggy Azalea. Ouça Go Hard or Go Home, de Wiz Khalifa com participação de Iggy Azalea:

Imagem de Amostra do You Tube

Geoffrey Royce Rojas, mais conhecido pelo seu nome artístico Prince Royce, entrou no set list com My Angel. O cantor, produtor musical e compositor norte-americano tem um sotaque mais latino. Não é há toa que uns trechos da canção, que são uma verdadeira declaração de amor, são em espanhol. Veja o belo clipe de My Angel, de Prince Royce:

Imagem de Amostra do You Tube

A canção mais emocionante do set list, é a canção que toca na cena que certamente provocou lágrimas em muitos que se emocionaram com a belíssima cena de despedida ao personagem Brian O’Conner, interpretado por Paul Walker. A canção fala exatamente sobre o sentimento que o personagem Dom Toretto (Vin Diesel) quer expressar ao afirmar que um dia verá novamente o irmão. Letra simplesmente perfeita. Veja o belo clipe de See You Again, do rapper Wiz Khalifa com participação do cantor pop Charlie Puth:

Imagem de Amostra do You Tube

O rapper, compositor e produtor musical norte-americano Jordan Michael Houston, mais conhecido pelo nome artístico Juicy J, está no set list com Payback, que conta com a participação dos rappers Kevin Gates, Future e Sage the Gemini. Acompanhe a letra de Payback, de Juicy J, Kevin Gates, Future & Sage the Gemini no vídeo a seguir:

Imagem de Amostra do You Tube

O músico francês, vencedor de 2 Grammy Awards, David Guetta, apresenta uma faixa de música eletrônica com o DJ australiano Kaz James. Confira o clipe de Blast Off, de David Guetta com participação de Kaz James:

Imagem de Amostra do You Tube

Josh Davis, mais conhecido como DJ Shadow, fez uma parceria muito interessante com o rapper e ator americano Mos Def. Canção escrita por Brian Farrell e Dennis Olivieri lançada em 2002, já foi utilizada nos filmes Por Um Fio (Phone Booth, 2002), de Joel Schumacher, e na abertura do filme Velozes e Furiosos: Desafio em Tóquio (The Fast and the Furious: Tokyo Drift, 2006). Veja clipe de Six Days (Remix), de Dj Shadow com participação de Mos Def:

Imagem de Amostra do You Tube

Outra canção com viés latino, que sempre foi presente na franquia, inclusive com atores latino-americanos. José Álvaro Osorio Balvín, conhecido simplesmente como J Balvin, é um cantor e compositor colombiano de reggaeton. Em Ay Vamos ele conta com duas participações, a do rapper marroquino-americano Karim Kharbouch, mais conhecido por seu nome artístico French Montana, e Nicky Jam. Ouça Ay Vamos, de J Balvin com participação de French Montana e Nicky Jam:

Imagem de Amostra do You Tube

Tramar Dillard, mais conhecido como Flo Rida, é um rapper e cantor de hip hop e música pop Norte-americano. Ele usa esse nome artístico pelo fato de ter nascido na Flórida e também ao seu estilo de rap. Em G.D.F.R. (Está descendo Pra Valer, em tradução livre) ele conta com a participação do rapper Sage The Gemini e do DJ Lookas. Segue clipe de G.D.F.R., de Flo Rida com participação de Sage The Gemini e Lookas:

Imagem de Amostra do You Tube

Turn Down For What chama atenção na trama, quando a equipe inteira está em Dubai. Literalmente, ela quer dizer “Toma do Cotovelo”. DJ Snake, que também está na canção Get Low, conta com a participação de Lil Jon criador do estilo crunk, que consiste num estilo pesado, variando do hip hop, com batidas muito mais dançantes e fortes, que animam a música. Confira clipe de Turn Down For What, de Dj Snake com participação de Lil Jon:

Imagem de Amostra do You Tube

A pegada latina segue com força com Meneo, do panamenho Fito Blanko, que é um convite a bailar e sacudir o corpo no ritmo da canção. Veja vídeo oficial de Meneo, de Fito Blanko:

Imagem de Amostra do You Tube

Holly Brook Hafermann, mais conhecida pelo seu nome artístico, Skylar Grey, é uma cantora e compositora americana, que participa da trilha com o hit I Will Return, que diz o que esperamos da franquia (Eu vou voltar!). Veja o video de I Will Return, de Skylar Grey, com cenas de Paul Walker na franquia:

Imagem de Amostra do You Tube

Encerrando esta fenomenal trilha Sonora, temos a faixa bônus Whip, do rapper Famous to Most, que finaliza bem um set list que é ideal para ser ouvido no volante de um possante, ou mesmo de um calhambeque. Ouça Whip, de Famous to Most:

Imagem de Amostra do You Tube

Adquira a trilha sonora clicando aqui.

Capa do CD de Velozes e Furiosos 7 - Trilha Sonora do Filme (Furious 7 - Original Motion Picture Soundtrack)

Capa do CD de VELOZES E FURIOSOS 7 – TRILHA SONORA DO FILME

FICHA TÉCNICA

Título: Velozes e Furiosos 7 – Trilha Sonora do Filme (Furious 7 – Original Motion Picture Soundtrack)

Artista: Vários

Estúdio: Warner Music

Data de lançamento: 14/04/2015

Tipo de mídia: CD

Quantidade de discos: 1

Peso: 90g

Dimensões: 140mm x 120mm x 15mm

Semana 19 – OS VINGADORES: ERA DE ULTRON

Novamente, o filme da superequipe da Marvel se deu muito bem nas bilheterias, embora os resultados tenham sido abaixo do esperado. Única estreia de porte da semana, a comédia Belas e Perseguidas não empolgou

Cena de OS VINGADORES: ERA DE ULTRON

Cena de OS VINGADORES: ERA DE ULTRON

Sem surpresa alguma, a aventura Os Vingadores: Era de Ultron continuou dominando o ranking das bilheterias norte-americanas. De longe o filme mais badalado em cartaz nas telonas locais, Era de Ultron mais uma vez rendeu salas cheias e encerrou o final de semana com uma arrecadação de US$ 77,20 milhões, resultado sem dúvida excelente e que garante à produção o posto de segundo maior faturamento na segunda semana de exibição de todos os tempos. Contudo, é interessante destacar que, mesmo sendo elogiáveis, os números obtidos pelo longa de sexta a domingo novamente ficaram abaixo das expectativas de mercado, que apontavam inicialmente para uma bilheteria de US$ 85 milhões.

No total de dez dias, Os Vingadores: Era de Ultron acumula no mercado norte-americano uma renda de US$ 312,58 milhões, valor bastante empolgante, mas que a essa altura deixa claro que a sequência não irá superar a arrecadação doméstica do filme original, que no mesmo período de tempo havia faturado US$ 373,07 e encerrou sua trajetória nos cinemas locais com uma renda de US$ 623,35 milhões. Ainda assim, os executivos do Marvel Studios não têm motivo nenhum para ficar desanimados, pois no mercado internacional Era de Ultron está superando bastante os resultados do primeiro Os Vingadores (atualmente o acumulado é de US$ 562,40 milhões) e já é praticamente uma certeza que irá superar a arrecadação global de US$ 1,51 bilhão do filme de 2012.

Banner internacional de BELAS E PERSEGUIDAS (2015), de Anne Fletcher

Banner internacional de BELAS E PERSEGUIDAS (2015), de Anne Fletcher

Em uma distante segunda colocação aparece a principal estreia da semana, a comédia Belas e Perseguidas (Hot Pursuit), que mesmo tendo o benefício de ser voltada essencialmente para o público feminino (evitando dessa forma um confronto direto com Os Vingadores) não conseguiu decolar e em três dias fez somente US$ 13,30 milhões, valor bastante abaixo dos US$ 18 milhões esperados pelo pessoal da Warner Bros. No Brasil, Belas e Perseguidas estreia nos cinemas no dia 02 de julho.

Acima, os cartazes de A INCRÍVEL HISTÓRIA DE ADELINE, VELOZES E FURIOSOS 7 e SEGURANÇA DE SHOPPING 2

Acima, os cartazes de A INCRÍVEL HISTÓRIA DE ADELINE, VELOZES E FURIOSOS 7 e SEGURANÇA DE SHOPPING 2

Na sequência do ranking aparecem o romance A Incrível História de Adeline, a ação Velozes e Furiosos 7 e a comédia Segurança de Shopping 2, que completaram a lista dos cinco primeiros colocados ao arrecadarem respectivamente US$ 5,60 milhões, US$ 5,27 milhões e US$ 5,19 milhões. Ao todo, A Incrível História de Adeline acumula uma bilheteria de US$ 31,52 milhões, enquanto que Velozes e Furiosos 7 soma uma renda de US$ 338,42 milhões. Segurança de Shopping 2, por sua vez, contabiliza uma arrecadação de US$ 58,07 milhões.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

04

Veja o trailer de Belas e Perseguidas:

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 18 – OS VINGADORES: ERA DE ULTRON

Única estreia da semana, o segundo filme da superequipe da Marvel tinha o caminho livre para dominar as bilheterias e assim o fez, no entanto, o resultado do fim de semana acabou sendo menor que o do seu antecessor

Banner internacional de OS VINGADORES: ERA DE ULTRON (2015), de Joss Whedon

Banner internacional de OS VINGADORES: ERA DE ULTRON (2015), de Joss Whedon

Venhamos e convenhamos, todo mundo já tinha certeza que Os Vingadores: Era de Ultron (Avengers: Age of Ultron) iria chegar aos cinemas norte-americanos simplesmente arrebentando nas bilheterias. Sendo assim, a única dúvida dos analistas era se a sequência iria conseguir superar o recorde de US$ 207,43 milhões alcançado pelo seu antecessor e se tornar a nova maior abertura de todos os tempos por lá, o que terminou por não ser o caso.

Lançado em 4.276 salas de cinema dos Estados Unidos e Canadá no último dia 01, o novo Os Vingadores chegou com tudo nas telonas locais e, após registrar a segunda maior estreia de todos os tempos por lá, com US$ 84,46 milhões arrecadados na sexta-feira, a expectativa era de que a produção encerrasse seu primeiro final de semana com uma bilheteria de US$ 210 milhões, o que lhe garantiria o novo recorde. Contudo, devido a uma série de fatores, em especial a luta de boxe entre Floyd Mayeather e Manny Pacquiao, apontada como a “Luta do Século” e que fez muitas pessoas ficarem em casa no sábado, Era de Ultron irá encerrar o domingo com uma renda de US$ 187,65 milhões, valor 9,5% inferior à abertura de Os Vingadores e que equivale a segunda maior abertura de todos os tempos.

Mas embora não tenha superado os números do longa de 2012, não há como negar que Os Vingadores: Era de Ultron obteve um desempenho espetacular no mercado norte-americano, situação que é reconhecida pelo pessoal da Disney. Nós estamos sem ar aqui. Ter a segunda maior abertura na história da indústria do cinema é algo que sempre irá lhe deixar esmagadoramente feliz. A exaltação da marca para a Marvel neste momento é realmente algo para dar um passo para trás e admirar, disse Dave Hollis, presidente de distribuição do estúdio, em nota oficial. Por fim, vale mencionar que, levando em conta os resultados obtidos no mercado internacional, Era de Ultron acumula em 12 dias uma bilheteria global de US$ 626,65 milhões, o que significa que logo, logo o filme chegará à marca de US$ 1 bilhão arrecadado.

Blake Lively e Michiel Huisman em cena de A INCRÍVEL HISTÓRIA DE ADELINE

Blake Lively e Michiel Huisman em cena de A INCRÍVEL HISTÓRIA DE ADELINE

Levando vantagem do fato de ser voltado para o público feminino (que não dá muita bola para Os Vingadores), o romance A Incrível História de Adeline apresentou uma boa sustentação diante da concorrência esmagadora da superquipe da Marvel (o longa caiu 53%, a terceira menor queda do ranking) e com isso subiu da terceira para a segunda posição, com um faturamento de US$ 6,25 milhões. Em dez dias, o longa protagonizado por Blake Lively (série Gossip Girl) soma uma bilheteria de US$ 23,42 milhões, ficando assim próximo de superar os seu orçamento, estimado em US$ 30 milhões.

Na esquerda, cena de VELOZES E FURIOSOS 7 e na direita cena de SEGURANÇA DE SHOPPING 2

Na esquerda, cena de VELOZES E FURIOSOS 7 e na direita cena de SEGURANÇA DE SHOPPING 2

Na sequência dos mais rentáveis aparecem os campeões da semana passada, o longa de ação Velozes e Furiosos 7 e a comédia Segurança de Shopping 2, que registraram queda na casa dos 60% e de sexta a domingo arrecadaram respectivamente US$ 6,11 milhões e US$ 5,55 milhões. No aculumado, o novo capítulo da franquia de velocidade da Universal detém uma bilheteria de US$ 330,53 milhões, enquanto que o filme da Sony contabiliza US$ 51,18 milhões.

Cena de CADA UM NA SUA CASA

Cena de CADA UM NA SUA CASA

Encerrando a lista dos cinco primeiros colocados está a animação Cada Um na Sua Casa, que fez US$ 3,30 milhões. Em seis semanas, o filme da DreamWorks soma uma bilheteria de US$ 158,13 milhões no mercado norte-americano.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

05

Assista ao trailer de Os Vingadores: Era de Ultron.

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 17 – VELOZES E FURIOSOS 7

Pela quarta vez consecutiva, o novo filme da franquia de velocidade da Universal não deu chance à concorrência e continuou liderando as bilheterias norte-americanas. Maior estreia da semana, o romance A Incrível História de Adeline ficou em terceiro, enquanto que a sci-fi Ex Machina garantiu a sexta posição ao ter o seu circuito expandido

Cena de VELOZES E FURIOSOS 7

Cena de VELOZES E FURIOSOS 7

Os Vingadores: Era de Ultron (Avengers: Age of Ultron) já estreou em vários países do mundo e, é claro, está arrasando nas bilheterias de todos os lugares onde está em cartaz, no entanto, no mercado norte-americano o filme da superequipe da Marvel só chegará às telonas na próxima sexta-feira, 1º, o que deixou o caminho livre para que Velozes e Furiosos 7 liderar mais um fim de semana o ranking dos mais rentáveis por lá. Foram exatamente US$ 18,25 milhões arrecadados por Velozes 7 de sexta a domingo, valor que lhe garantiu a sua quarta vitória seguida nas bilheterias (o último filme a permanecer tanto tempo em primeiro lugar, vale mencionar, foi Jogos Vorazes, lá em 2012) e elevou o total acumulado da produção para excelentes US$ 320,53 milhões. Considerando o faturamento ao redor do mundo, Velozes e Furiosos 7 acumula uma renda de impressionantes US$ 1,32 bilhão, posicionando-se assim como a quinta maior bilheteria da história.

02

Cena de SEGURANÇA DE SHOPPING 2

Em segundo lugar, também mantendo a sua posição, está a comédia Segurança de Shopping 2, que conseguiu se sustentar muito bem (sua queda foi de apenas 35%) e fez US$ 15,50 milhões. É algo maravilhoso quando um filme cai somente 35% na segunda semana. Isso mostra o seu vigor. As famílias e os adolescentes estão realmente gostando do nosso filme, disse à Variety o presidente de distribuição da Sony, Rory Bruer, sobre o desempenho de Segurança de Shopping 2, que em dez dias soma uma bilheteria de US$ 43,95 milhões, valor que já cobre o seu orçamento de US$ 30 milhões.

Banner internacional de A INCRÍVEL HISTÓRIA DE ADELINE (2015), de Lee Toland Krieger

Banner internacional de A INCRÍVEL HISTÓRIA DE ADELINE (2015), de Lee Toland Krieger

Na sequência do ranking aparece a principal novidade da semana, o romance A Incrível História de Adeline (The Age of Adaline), que apesar de ter registrado um ótimo primeiro dia (o filme foi o campeão das bilheterias na sexta), perdeu um pouco o fôlego e encerrou seu primeiro final de semana em cartaz na terceira posição com US$ 13,37 milhões, quantia que vai de encontro às projeções iniciais do pessoal da Lionsgate, que apontavam para uma abertura de US$ 12 milhões. Nós estamos em um bom lugar. O filme estava seguindo para essa direção… Tudo pode acontecer, então é ótimo o fato dele ter se saído exatamente do jeito que nós esperávamos, declarou ao Los Angeles Times o presidente de distribuição da Lionsgate, Richie Fay. A Incrível História de Adeline chega aos cinemas nacionais no dia 28 de maio.

Na esquerda, cena de CADA UM NA SUA CASA e na direita cena de UNFRIENDED

Na esquerda, cena de CADA UM NA SUA CASA e na direita cena de UNFRIENDED

Completando a lista dos cinco primeiros colocados estão a animação Cada Um Na Sua Casa e o terror Unfriended, que arrecadaram respectivamente US$ 8,30 milhões e US$ 6,24 milhões. Ao todo, o longa animado da DreamWorks contabiliza uma bilheteria de US$ 153,78 milhões, ao passo que o terror da Universal soma US$ 25,15 milhões.

Banner internacional de EX MACHINA (2015), de Alex Garland

Banner internacional de EX MACHINA (2015), de Alex Garland

Por fim, cabe mencionar o desempenho da sci-fi Ex Machina, que após alcançar ótimas médias de arrecadação em circuito restrito, teve o seu número de salas expandido para 1.255 e com isso faturou US$ 5,44 milhões no fim de semana, resultado que representa um crescimento espetacular de 581% e lhe garantiu a sexta posição do ranking. No acumulado, a produção detém uma renda de US$ 6,92 milhões.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

06

Assista ao trailer de A Incrível História de Adeline:

Imagem de Amostra do You Tube

Semana 16 – Velozes e Furiosos 7

Sem surpresa, o novo filme da franquia de velocidade seguiu liderando o ranking das bilheterias, mas dessa vez não foi com bastante folga graças ao bom desempenho da comédia estreante Segurança de Shopping 2

Vin Diesel em cena de VELOZES E FURIOSOS 7

Vin Diesel em cena de VELOZES E FURIOSOS 7

Campeão disparado das bilheterias norte-americanas por duas vezes consecutivas, o longa de ação Velozes e Furiosos 7 emplacou mais um final de semana na liderança da lista dos mais rentáveis. Ainda com bastante fôlego de arrecadação, a produção alcançou ótimos US$ 29,05 milhões de sexta a domingo e com isso está agora a um passo de ultrapassar a marca de US$ 300 milhões nas bilheterias locais, com um total acumulado somando atualmente US$ 294,41 milhões. Mundialmente, vale mencionar, Velozes e Furiosos 7 detém uma renda de US$ 1,15 bilhão, tornando-se assim o filme mais rentável da Universal Pictures.

Banner internacional de SEGURANÇA DE SHOPPING 2 (2015), de Andy Fickman

Banner internacional de SEGURANÇA DE SHOPPING 2 (2015), de Andy Fickman

Em um próximo segundo lugar aparece a principal estreia da semana, a comédia Segurança de Shopping 2 (Paul Blart: Mall Cop 2), que surpreendeu ao registrar uma abertura de US$ 24 milhões, quantia que superou bastante as expectativas de mercado, que apontavam para um faturamento de US$ 17 milhões. Foi um pouco assustador ter que enfrentar Velozes e Furiosos 7, mas Blart é durão. Nós superamos as expectativas e asseguramos terreno mesmo diante desse gigante, disse à Variety o presidente de distribuição da Sony, Rory Bruer, que ainda declarou que, com um orçamento de US$ 30 milhões, a sequência já ganhou o status de “lucrativa” dentro do estúdio. Segurança de Shopping 2 chega aos cinemas brasileiros no dia 04 de junho.

Banner internacional de UNFRIENDED (2015), de Levan Gabriadze

Banner internacional de UNFRIENDED (2015), de Levan Gabriadze

A medalha de bronze ficou com novidade da semana, o terror Unfriended, que marcou mais uma vitória para a Universal (como se os números de Velozes e Furiosos 7 já não fossem suficientes) ao arrecadar US$ 16,02 milhões nos seus três primeiros dias em cartaz, resultado que já garante lucro para o estúdio, uma vez que o orçamento do filme somou míseros US$ 1 milhão. No Brasil, Unfriended estreia nos cinemas no dia 21 de maio.

Na esquerda, cena de CADA UM NA SUA CASA e na direita cena de UMA LONGA JORNADA

Na esquerda, cena de CADA UM NA SUA CASA e na direita cena de UMA LONGA JORNADA

Na sequência do ranking vêm a animação Cada Uma Na Sua Casa e o romance Uma Longa Jornada, que registraram perdas na casa dos 40% e faturaram respectivamente US$ 10,30 milhões e US$ 6,85 milhões. No total, longa animado da DreamWorks soma uma bilheteria de US$ 142,60 milhões, enquanto que a adaptação para as telonas da obra de Nicholas Sparks contabiliza US$ 23,51 milhões.

Banner internacional de MONKEY KINGDOM (2015), de Mark Linfield e Alastair Fothergill

Banner internacional de MONKEY KINGDOM (2015), de Mark Linfield e Alastair Fothergill

Por fim, temos o documentário Monkey Kingdom, que foi lançado nas telonas norte-americanas com parte da tradicional comemoração anual do Dia da Terra, realizada pela Disney. O filme obteve uma bilheteria de US$ 4,71 milhões e garantiu o sétimo lugar da lista dos mais rentáveis do fim de semana.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

06

Assista ao trailer de Segurança de Shopping 2:

Imagem de Amostra do You Tube