SEMANA 07 – DEADPOOL

Após um longo caminho para chegar às telonas, Deadpool fez a espera valer a pena e conquistou uma arrecadação extraordinária no seu fim de semana de estreia. Quanto aos demais lançamentos, Como Ser Solteira obteve um desempenho satisfatório, enquanto Zoolander 2 decepcionou

Banner internacional de DEADPOLL (2016), de Tim Miller

Banner internacional de DEADPOOL (2016), de Tim Miller

Com os números das bilheterias norte-americanas deste fim de semana devidamente divulgados, podemos afirmar que 2016 já tem o seu primeiro grande sucesso: Deadpool. Lançado na última sexta-feira, 12, em 3.558 salas de cinemas dos Estados Unidos e Canadá, o filme do mercenário falastrão da Marvel fez um sucesso simplesmente arrasador junto ao público local e encerrou seus três primeiros dias em cartaz na liderança absoluta do ranking de bilheteria com uma renda de espetaculares US$ 135,05 milhões, resultado que equivale a mais que o dobro das projeções iniciais de mercado (que apontavam para um faturamento de US$ 65 milhões) e que garante à produção vários recordes, dentre eles o de maior abertura do mês de Fevereiro de todos os tempos, maior abertura de um filme R-Rated (probido para menores de 17 anos) de todos os tempos, maior abertura da franquia X-Men, maior abertura de uma produção da Fox e sétima melhor abertura de um filme baseado em quadrinhos. Além disso, vale mencionar que, como amanhã, 15, é feriado nos Estados Unidos (comemora-se o Dia do Presidente), a expectativa é que Deadpool alcance até lá a marca de US$ 150 milhões arrecadados, valor empolgante que supera com bastante folga o orçamento do longa, estimado em US$ 58 milhões. A essa altura, o pessoal da Fox deve estar em polvorosa com esses números… Deadpool já está em cartaz nos cinemas brasileiros.

Cena de KUNG FU PANDA 3

Cena de KUNG FU PANDA 3

Em um distante segundo lugar aparece a campeã da semana passada, a animação Kung Fu Panda 3, que conseguiu se sustentar muito bem (sua queda foi de míseros 7%) e rendeu mais US$ 19,65 milhões, sendo que esta quantia deve subir para US$ 26 milhões com os resultados de segunda. Atualmente, o terceiro filme da franquia da DreamWorks acumula uma bilheteria de US$ 93,91 milhões.

Banner internacional de COMO SER SOLTEIRA (2016), de Christian Ditter

Banner internacional de COMO SER SOLTEIRA (2016), de Christian Ditter

A medalha de bronze ficou com a comédia romântica esteante Como Ser Solteira (How To Be Single), que de sexta a domingo faturou US$ 18,75 milhões, com projeções de US$ 21 milhões para o fim de semana prolongado, resultados que não chegam a ser muito animadores, mas que vão de encontro com as expectativas dos executivos da Warner Bros. No mais, cabe ressaltar que o orçamento da produção foi de apenas US$ 38 milhões, o que indica que dificilmente alguém ficará no prejuízo. Por aqui, Como Ser Solteira chega aos cinemas no dia 25 de fevereiro.

Banner internacional de ZOOLANDER 2 (2016), de Ben Stiller

Banner internacional de ZOOLANDER 2 (2016), de Ben Stiller

Na sequência do ranking aparece a comédia Zoolander 2, que não conseguiu conquistar nem a crítica, nem o público norte-americano e terminou por se tornar a decepção do fim de semana ao registrar uma abertura de US$ 15,65 milhões, valor que deve chegar a US$ 18 milhões até amanhã. Deadpool simplesmente superou todas as expectativas e isso foi devastador para os outros filmes em exibição, declarou à Variety a presidente de distribuição mundial da Paramount, Megan Colligan, sobre o performance de Zoolander 2, cujas projeções iniciais de arrecadação eram de US$ 25 milhões para os seus quatro primeiros dias em cartaz. No Brasil, Zoolander 2 tem lançamento agendado para o dia 03 de março.

Cena de O REGRESSO

Cena de O REGRESSO

Completando a lista dos cinco primeiros colocados está o drama O Regresso, que praticamente repetiu o desempenho da semana passada (sua queda foi de insignificantes 0,6%) e fez mais US$ 6,90 milhões. Ao todo, o longa estrelado por Leonardo DiCaprio detém uma bilheteria de ótimos US$ 159,16 milhões.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

06

Assista ao trailer de Deadpool.

Imagem de Amostra do You Tube

Semana 44 – PERDIDO EM MARTE

Em mais um final de semana de bilheterias fraquíssimas, a sci-fi Perdido em Marte continuou levando a melhor e liderou o ranking novamente. Principais estréias da semana, Pegando Fogo e Especialista em Crise registraram arrecadações pífias e se tornaram pontos baixos das carreiras de Bradley Cooper e Sandra Bullock

Cena de PERDIDO EM MARTE

Cena de PERDIDO EM MARTE

Pela segunda vez consecutiva, a sci-fi Perdido em Marte foi a campeã das bilheterias norte-americanas. De volta ao topo da lista dos mais rentáveis na semana passada devido ao fraco desempenho das estreias, o filme de Ridley Scott se beneficiou novamente da falta de interesse do público pelas novidades em cartaz nas telonas locais e conseguiu manter sua posição, agora com um faturamento de US$ 11,40 milhões. Ao todo, Perdido em Marte acumula uma renda de ótimos US$ 182,80 milhões, o que o deixa a um passo de se tornar a maior bilheteria da carreira de Scott, superando os US$ 187,70 milhões obtidos por Gladiador.

Na esquerda, cena de GOOSEBUMPS e na direita cena de PONTE DOS ESPIÕES

Na esquerda, cena de GOOSEBUMPS e na direita cena de PONTE DOS ESPIÕES

Em segundo e terceiro lugar, também mantendo as suas colocações, estão a comédia de terror Goosebumps: Monstros e Arrepios e o thriller Ponte dos Espiões, que faturaram respectivamente US$ 10,21 milhões e US$ 8,06 milhões. Em três semanas Goosebumps soma uma bilheteria de US$ 57,10 milhões, encostando assim em seu orçamento (US$ 58 milhões), enquanto que Ponte dos Espiões soma no mesmo período US$ 45,20 milhões.

Cena de HOTEL TRANSILVÂNIA 2

Cena de HOTEL TRANSILVÂNIA 2

Na sequência do ranking aparece a animação Hotel Transilvânia 2, que fez US$ 5,83 milhões e subiu da quinta para a quarta posição. No total, o longa animado detém uma renda de US$ 156 milhões, já superando dessa forma os números do filme original, que encerrou sua trajetória nos cinemas norte-americanos com US$ 148,31 milhões.

Banner internacional de PEGANDO FOGO (2015), de John Wells

Banner internacional de PEGANDO FOGO (2015), de John Wells

O quinto lugar coube ao drama estreante Pegando Fogo (Burnt), que, com projeções de abertura apontando para modestos US$ 7 milhões, não conseguiu chegar a tanto e encerrou o final de semana com apenas US$ 5,03 milhões arrecadados, o que representa o terceiro fracasso seguido do ator Bradley Cooper, que neste ano já amargou os péssimos desempenhos de Serena e Sob o Mesmo Céu. É um filme pequeno e nós não gastamos muito dinheiro nele, mas obviamente nós esperávamos mais, declarou à Variety o presidente de distribuição da Weinstein Company, Erik Lomis, sobre a performance de Pegando Fogo, cujo orçamento é estimado em US$ 20 milhões. No Brasil, o filme chega aos cinemas no dia 3 de dezembro.

Banner internacional de ESPECIALISTA EM CRISE (2015), de David Gordon Green

Banner internacional de ESPECIALISTA EM CRISE (2015), de David Gordon Green

Mais abaixo, na oitava colocação, está outra novidade, a dramédia Especialista em Crise (Our Brand is Crisis), que foi outro filme que decepcionou bastante ao faturar nos seus três primeiros dias míseros US$ 3,43 milhões, transformando-se na pior abertura da carreira da atriz Sandra Bullock. Nós estamos orgulhosos do filme, nós tínhamos expectativas maiores e nós estamos obviamente desapontados, disse também à Variety Jeff Goldstein, vice-presidente de distribuição da Warner, estúdio que por sinal não está tendo um bom ano, tendo em vista que Terremoto: A Falha de San Andreas e Mad Max: Estrada da Fúria foram os seus únicos filmes a alcançar à marca de US$ 100 milhões em bilheteria em 2015. Especialista em Crise tem estreia no Brasil agendada para o dia 31 de março de 2016.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

06

Assista ao trailer de Pegando Fogo:

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 17 – VELOZES E FURIOSOS 7

Pela quarta vez consecutiva, o novo filme da franquia de velocidade da Universal não deu chance à concorrência e continuou liderando as bilheterias norte-americanas. Maior estreia da semana, o romance A Incrível História de Adeline ficou em terceiro, enquanto que a sci-fi Ex Machina garantiu a sexta posição ao ter o seu circuito expandido

Cena de VELOZES E FURIOSOS 7

Cena de VELOZES E FURIOSOS 7

Os Vingadores: Era de Ultron (Avengers: Age of Ultron) já estreou em vários países do mundo e, é claro, está arrasando nas bilheterias de todos os lugares onde está em cartaz, no entanto, no mercado norte-americano o filme da superequipe da Marvel só chegará às telonas na próxima sexta-feira, 1º, o que deixou o caminho livre para que Velozes e Furiosos 7 liderar mais um fim de semana o ranking dos mais rentáveis por lá. Foram exatamente US$ 18,25 milhões arrecadados por Velozes 7 de sexta a domingo, valor que lhe garantiu a sua quarta vitória seguida nas bilheterias (o último filme a permanecer tanto tempo em primeiro lugar, vale mencionar, foi Jogos Vorazes, lá em 2012) e elevou o total acumulado da produção para excelentes US$ 320,53 milhões. Considerando o faturamento ao redor do mundo, Velozes e Furiosos 7 acumula uma renda de impressionantes US$ 1,32 bilhão, posicionando-se assim como a quinta maior bilheteria da história.

02

Cena de SEGURANÇA DE SHOPPING 2

Em segundo lugar, também mantendo a sua posição, está a comédia Segurança de Shopping 2, que conseguiu se sustentar muito bem (sua queda foi de apenas 35%) e fez US$ 15,50 milhões. É algo maravilhoso quando um filme cai somente 35% na segunda semana. Isso mostra o seu vigor. As famílias e os adolescentes estão realmente gostando do nosso filme, disse à Variety o presidente de distribuição da Sony, Rory Bruer, sobre o desempenho de Segurança de Shopping 2, que em dez dias soma uma bilheteria de US$ 43,95 milhões, valor que já cobre o seu orçamento de US$ 30 milhões.

Banner internacional de A INCRÍVEL HISTÓRIA DE ADELINE (2015), de Lee Toland Krieger

Banner internacional de A INCRÍVEL HISTÓRIA DE ADELINE (2015), de Lee Toland Krieger

Na sequência do ranking aparece a principal novidade da semana, o romance A Incrível História de Adeline (The Age of Adaline), que apesar de ter registrado um ótimo primeiro dia (o filme foi o campeão das bilheterias na sexta), perdeu um pouco o fôlego e encerrou seu primeiro final de semana em cartaz na terceira posição com US$ 13,37 milhões, quantia que vai de encontro às projeções iniciais do pessoal da Lionsgate, que apontavam para uma abertura de US$ 12 milhões. Nós estamos em um bom lugar. O filme estava seguindo para essa direção… Tudo pode acontecer, então é ótimo o fato dele ter se saído exatamente do jeito que nós esperávamos, declarou ao Los Angeles Times o presidente de distribuição da Lionsgate, Richie Fay. A Incrível História de Adeline chega aos cinemas nacionais no dia 28 de maio.

Na esquerda, cena de CADA UM NA SUA CASA e na direita cena de UNFRIENDED

Na esquerda, cena de CADA UM NA SUA CASA e na direita cena de UNFRIENDED

Completando a lista dos cinco primeiros colocados estão a animação Cada Um Na Sua Casa e o terror Unfriended, que arrecadaram respectivamente US$ 8,30 milhões e US$ 6,24 milhões. Ao todo, o longa animado da DreamWorks contabiliza uma bilheteria de US$ 153,78 milhões, ao passo que o terror da Universal soma US$ 25,15 milhões.

Banner internacional de EX MACHINA (2015), de Alex Garland

Banner internacional de EX MACHINA (2015), de Alex Garland

Por fim, cabe mencionar o desempenho da sci-fi Ex Machina, que após alcançar ótimas médias de arrecadação em circuito restrito, teve o seu número de salas expandido para 1.255 e com isso faturou US$ 5,44 milhões no fim de semana, resultado que representa um crescimento espetacular de 581% e lhe garantiu a sexta posição do ranking. No acumulado, a produção detém uma renda de US$ 6,92 milhões.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

06

Assista ao trailer de A Incrível História de Adeline:

Imagem de Amostra do You Tube

Semana 16 – Velozes e Furiosos 7

Sem surpresa, o novo filme da franquia de velocidade seguiu liderando o ranking das bilheterias, mas dessa vez não foi com bastante folga graças ao bom desempenho da comédia estreante Segurança de Shopping 2

Vin Diesel em cena de VELOZES E FURIOSOS 7

Vin Diesel em cena de VELOZES E FURIOSOS 7

Campeão disparado das bilheterias norte-americanas por duas vezes consecutivas, o longa de ação Velozes e Furiosos 7 emplacou mais um final de semana na liderança da lista dos mais rentáveis. Ainda com bastante fôlego de arrecadação, a produção alcançou ótimos US$ 29,05 milhões de sexta a domingo e com isso está agora a um passo de ultrapassar a marca de US$ 300 milhões nas bilheterias locais, com um total acumulado somando atualmente US$ 294,41 milhões. Mundialmente, vale mencionar, Velozes e Furiosos 7 detém uma renda de US$ 1,15 bilhão, tornando-se assim o filme mais rentável da Universal Pictures.

Banner internacional de SEGURANÇA DE SHOPPING 2 (2015), de Andy Fickman

Banner internacional de SEGURANÇA DE SHOPPING 2 (2015), de Andy Fickman

Em um próximo segundo lugar aparece a principal estreia da semana, a comédia Segurança de Shopping 2 (Paul Blart: Mall Cop 2), que surpreendeu ao registrar uma abertura de US$ 24 milhões, quantia que superou bastante as expectativas de mercado, que apontavam para um faturamento de US$ 17 milhões. Foi um pouco assustador ter que enfrentar Velozes e Furiosos 7, mas Blart é durão. Nós superamos as expectativas e asseguramos terreno mesmo diante desse gigante, disse à Variety o presidente de distribuição da Sony, Rory Bruer, que ainda declarou que, com um orçamento de US$ 30 milhões, a sequência já ganhou o status de “lucrativa” dentro do estúdio. Segurança de Shopping 2 chega aos cinemas brasileiros no dia 04 de junho.

Banner internacional de UNFRIENDED (2015), de Levan Gabriadze

Banner internacional de UNFRIENDED (2015), de Levan Gabriadze

A medalha de bronze ficou com novidade da semana, o terror Unfriended, que marcou mais uma vitória para a Universal (como se os números de Velozes e Furiosos 7 já não fossem suficientes) ao arrecadar US$ 16,02 milhões nos seus três primeiros dias em cartaz, resultado que já garante lucro para o estúdio, uma vez que o orçamento do filme somou míseros US$ 1 milhão. No Brasil, Unfriended estreia nos cinemas no dia 21 de maio.

Na esquerda, cena de CADA UM NA SUA CASA e na direita cena de UMA LONGA JORNADA

Na esquerda, cena de CADA UM NA SUA CASA e na direita cena de UMA LONGA JORNADA

Na sequência do ranking vêm a animação Cada Uma Na Sua Casa e o romance Uma Longa Jornada, que registraram perdas na casa dos 40% e faturaram respectivamente US$ 10,30 milhões e US$ 6,85 milhões. No total, longa animado da DreamWorks soma uma bilheteria de US$ 142,60 milhões, enquanto que a adaptação para as telonas da obra de Nicholas Sparks contabiliza US$ 23,51 milhões.

Banner internacional de MONKEY KINGDOM (2015), de Mark Linfield e Alastair Fothergill

Banner internacional de MONKEY KINGDOM (2015), de Mark Linfield e Alastair Fothergill

Por fim, temos o documentário Monkey Kingdom, que foi lançado nas telonas norte-americanas com parte da tradicional comemoração anual do Dia da Terra, realizada pela Disney. O filme obteve uma bilheteria de US$ 4,71 milhões e garantiu o sétimo lugar da lista dos mais rentáveis do fim de semana.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

06

Assista ao trailer de Segurança de Shopping 2:

Imagem de Amostra do You Tube

Semana 14 – VELOZES E FURIOSOS 7

Novo capítulo da franquia da Universal registrou uma abertura arrasadora e quebrou vários recordes. Lançado em circuito restrito, o drama A Mulher de Ouro também conseguiu se sair bem

Banner internacional de VELOZES E FURIOSOS 7 (2015), de James Wan

Banner internacional de VELOZES E FURIOSOS 7 (2015), de James Wan

Conforme o esperado, o longa de ação Velozes e Furiosos 7 (Furious 7) estreou no mercado norte-americano faturando altíssimo e conquistando logo de cara um espaço no livro dos recordes. De longe um dos filmes mais esperados de 2015 (em parte devido à curiosidade do público de conferir a última performance do ator Paul Walker, que faleceu tragicamente em 2013), o novo capítulo da franquia da Universal fez um sucesso simplesmente arrasador em sua estreia e arrecadou nada mais, nada menos do que US$ 143,62 milhões de sexta a domingo, quantia embasbacante que superou com folga as projeções mais otimistas dos analistas (que apontavam para US$ 115 milhões) e garantiu à produção os títulos de melhor abertura de 2015 até o momento, melhor estreia do mês de Abril de todos os tempos, nona maior abertura da história e melhor estreia da franquia. Está bom ou quer mais?

Em declaração o The Wrap, o presidente de distribuição da Universal, Nick Carpou, reconheceu que boa parte do sucesso arrasador de Velozes e Furiosos 7 deve-se a Paul Walker, mas ele também destacou que esse não foi o único chamariz para o público. Eu acho que Paul foi a grande razão pela qual o público se interessou pelo filme, mas a ação foi um ponto importante, assim como Vin Diesel e o resto do elenco. Esse não é só um filme de ação. Sempre houve um aspecto familiar nessa franquia, mesmo o elenco sendo bastante diversificado, e eu acredito que esse é um fator bastante forte, declarou. Mas, independente do motivo que levou as pessoas aos cinemas, os executivos da Universal devem estar fazendo a festa nesse momento, tendo em vista que o desempenho arrasador do novo Velozes e Furiosos se repetiu em vários países (saiba mais em breve no Ranking Internacional) e agora as prognósticos são de que este seja o primeiro filme da franquia a alcançar a marca de US$ 1 bilhão nas bilheterias mundiais. Velozes e Furiosos 7 já está em exibição no Brasil.

02

Cena de CADA UM NA SUA CASA

Na segunda posição, com uma arrecadação mínima frente a do primeiro colocado, está a animação Cada Um Na Sua Casa, que continuou se saindo bem junto ao público familiar e fez US$ 27,40 milhões, resultado que represa uma perda moderada de 47% em relação à semana passada. No total de dez dias, o longa animado da DreamWorks acumula uma renda de US$ 95,62 milhões.

Cena de GET HARD

Cena de GET HARD

Em terceiro lugar ficou a comédia Get Hard, que levou um tombo de 62% e obteve US$ 12,92 milhões no fim de semana. No entanto, apesar da queda expressiva, os executivos da Warner não têm muitas razões para se preocupar, uma vez que os US$ 57 milhões obtidos até o momento pela produção já cobrem com folga o orçamento de US$ 40 milhões.

Na esquerda, cena de CINDERELA e na direita cena de INSURGENTE

Na esquerda, cena de CINDERELA e na direita cena de INSURGENTE

Na sequencia do ranking, sustentando a sua posição, vem o conto de fadas Cinderela, que de sexta a domingo faturou US$ 10,28 milhões e com isso garantiu uma vantagem mínima sobre a quinta colocada, a sci-fi juvenil Insurgente, que alcançou US$ 10 milhões. No acumulado, Cinderela detém uma renda de empolgantes US$ 167,25 milhões, enquanto que Insurgente contabiliza US$ 103,38 milhões nas bilheterias norte-americanas.

Helen Mirren e Ryan Reynolds em cena de A MULHER DE OURO (2015), de Simon Curtis

Helen Mirren e Ryan Reynolds em cena de A MULHER DE OURO (2015), de Simon Curtis

Um pouco mais abaixo, no sétimo lugar, aparece o drama A Mulher de Ouro (Woman in Gold), que mesmo tendo sido lançado em circuito restrito a 258 cinemas e disputado a atenção do público com Velozes e Furiosos 7, conseguiu registrar uma abertura sólida de US$ 2 milhões, que deixou os executivos da The Weinstein Company bastante satisfeitos. Esse filme definitivamente terá uma longa trajetória nos cinemas, disse à Variety o presidente de distribuição do estúdio sobre o desempenho de A Mulher de Ouro, que a partir da próxima sexta, 10, deverá ter o seu número de sala ampliado. Por enquanto, o filme não tem data de estreia definida no Brasil.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

06

Assista ao trailer de Velozes e Furiosos 7:

Imagem de Amostra do You Tube

AS TARTARUGAS NINJAS 2 – Stephen Amell entra para o elenco

Conhecido por ser o intérprete do herói Arqueiro Verde na TV, o ator também será um vigilante no próximo filme dos quelônios

01

Stephen Amell

Pelo visto, não serão somente os marmanjos que poderão encher os olhos com o elenco de As Tartarugas Ninja 2.

Galã da série Arrow, Stephen Amell acaba de se juntar ao elenco da continuação, informou a Variety, que também revelou que o ator irá interpretar o personagem Casey Jones no filme.

Para quem não sabe, Jones é um vigilante urbano que esconde o rosto com uma mascara de hóquei e utiliza equipamentos esportivos como armas contra os criminosos. Ele é um grande aliado das Tartarugas, bem como interesse amoroso da repórter April O’Neil.

E ao que tudo indica, a relação entre Jones e April não ficará de fora da trama do novo Tartarugas Ninja, pois, ainda de acordo com a Variety, foi o entrosamento com Megan Fox que garantiu a contratação de Amell. Amell fez teste com outros seis atores ao longo do fim de semana, mas foi a sua química com Fox que levou a Paramount a lhe dar o papel, escreveu a publicação.

Até o momento, além de Fox e Amell, Alan Ritchson (Raphael), Noel Fisher (Michelangelo), Pete Ploszek (Leonardo), Jeremy Howard (Donatello), Will Arnett (Vernon Fenwick), William Fichtner (Eric Sacks) e Alessandra Ambrosio estão confirmados no elenco de As Tartarugas Ninja 2, que tem direção de Dave Green (Terra para Echo) e estreia agendada para o dia 3 de junho de 2016.

Confira o trailer do primeiro As Tartarugas Ninja:

Imagem de Amostra do You Tube

Semana 13 – CADA UM NA SUA CASA

Animação da DreamWorks caiu no gosto do público e faturou alto nas bilheterias, garantindo aos executivos do estúdio um suspiro de alívio. Segunda novidade da semana, a comédia Get Hard conseguiu driblar polêmicas (ou seria tomar vantagem delas?) e também conseguiu fortes resultados

01

Banner internacional de CADA UM NA SUA CASA (2015), de Tim Johnson

Após amargarem prejuízos milionários com os filmes A Origem dos Guardiões (2012), Turbo (2013), As Aventuras de Peabody & Sherman (2014) e Os Pinguins de Madagascar (2014), os executivos da DreamWorks Animation finalmente encontraram um motivo para comemorar, e esse motivo chama-se Cada Um Na Sua Casa (Home).

Nova produção do estúdio de animação, Cada Um Na Sua Casa chegou aos cinemas norte-americanos na última sexta-feira, 27, repleto de expectativa por parte do pessoal da DreamWorks, pois, sendo o único filme a ser lançado por eles em 2015, seu desempenho teria impacto direito no resultado anual da empresa. Felizmente, os engravatados do estúdio já podem respirar aliviados, pois Cada Um Na Sua Casa fez o maior sucesso junto ao público nesse final de semana e terminou por liderar com folga o ranking dos mais rentáveis do período com US$ 54 milhões, valor que supera bastante os US$ 35 milhões projetados inicialmente pelos analistas e que representa a terceira melhor abertura de um filme-original da DreamWorks, ficando atrás apenas de Kung Fu Panda (US$ 60,23 milhões) e Monstros vs Alienígenas (US$ 59,32 milhões).

Você tem que dar crédito ao filme em si. Ele traz uma história original com coração, ação e humor, ou seja, todos os elementos que as pessoas querem ver, disse à Variety Chris Aronson, o presidente de distribuição da Fox sobre o desempenho de Cada Um Na Sua Casa, cuja ótima receptividade junto ao público (o filme recebe um ‘A’, referente a excelente, na avaliação do CinemaScore), aliada a ausência de concorrentes de peso até junho (quando estreia Divertida Mente), devem garantir ao longa animado uma ótima trajetória no mercado norte-americano. Cada Um Na Sua Casa chega aos cinemas brasileiros no dia 09 de abril.

Banner internacional de GET HARD (2015), de Etan Cohen

Banner internacional de GET HARD (2015), de Etan Cohen

Em segundo lugar aparece a comédia estreante Get Hard, que, vale mencionar, se tornou recentemente alvo de polêmica ao ser acusado de apresentar conteúdo racista, machista e homofóbico. Assim, levando em consideração que o público adora uma polêmica, Get Hard acabou rendendo salas cheias e uma forte abertura de US$ 34,61 milhões, que por sinal cobre praticamente todo o seu orçamento, estimado em US$ 40 milhões. A realidade é que, quando você coloca Will Ferrell e Kevin Hart juntos, se não conseguir nenhum controvérsia, então algo está errado. Ambos têm a tendência de chegar ao limite e é isso que faz deles as estrelas que são. Algumas pessoas se sentiram ofendidas, mas a maioria não, disse ao The Wrap o presidente de distribuição da Warner, Dan Fellman, sobre a performance de Get Hard. No Brasil, o filme tem lançamento agendado para o dia 16 de junho.

Na esquerda, cena de INSURGENTE e na direita cena de CINDERELA

Na esquerda, cena de INSURGENTE e na direita cena de CINDERELA

Na sequência do ranking vem a campeã da semana passada, a sci-fi juvenil Insurgente, que registrou uma queda de 58% (número também consistente com Divergente, que caiu 53% em sua segunda semana) e escorregou para a terceira posição com US$ 22,07 milhões arrecadados. Logo em seguida está o conto de fadas Cinderela, que registrou uma perda de 50% em seu faturamento e ocupou o quarto lugar com US$ 17,51 milhões. Ao todo, Insurgente acumula uma bilheteria de US$ 86,39 milhões, enquanto Cinderela soma US$ 150,02 milhões.

Cena de IT FOLLOWS

Cena de IT FOLLOWS

Completando a lista dos cinco primeiros colocados está o terror It Follows, que após duas semanas de sucesso em circuito restrito, teve seu número de salas expandido para 1.218 e com isso arrecadou US$ 4,02 milhões. No total, It Follows já rendeu US$ 4,75 milhões nas bilheterias norte-americanas.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

05

Assista ao trailer de Cada Um Na Sua Casa:

Imagem de Amostra do You Tube

Semana 12 – A SÉRIE DIVERGENTE: INSURGENTE

Mesmo não fazendo feio, Insurgente não conseguiu superar a abertura de Divergente, o que foi um pouco decepcionante. Demais novidades da semana, O Franco-Atirador e Do You Believe? não conseguiram pegar carona no sucesso de Busca Implacável e Deus Não Está Morto e acabaram fracassando em suas aberturas

Banner internacional de A SÉRIE DIVERGENTE: INSURGENTE (2015), de Robert Schwentke

Banner internacional de A SÉRIE DIVERGENTE: INSURGENTE (2015), de Robert Schwentke

Lançada nos cinemas norte-americanos em março do ano passado, a sci-fi juvenil Divergente alcançou ótimos números nas bilheterias locais e logo foi apontada por muitos como “o novo Jogos Vorazes”, o que, é claro, fez com que os executivos da Lionsgate se animassem e tratassem logo de seguir em frente com a franquia, de olho no lucro que ela poderia trazer. Contudo, apesar de toda a expectativa e da pesada campanha de marketing, A Série Divergente: Insurgente (The Divergent Series: Insurgent) acabou não seguindo a tendência da franquia Jogos Vorazes e, ao contrário do esperado pelo pessoal da Lionsgate, registrou uma abertura menor que a do seu antecessor.

Ao todo, foram US$ 54,02 milhões arrecadados por Insurgente de sexta a domingo, resultado sem dúvida expressivo e que deixou a produção com folga do topo da lista dos mais rentáveis do período, mas que termina por se tornar um tanto decepcionante pelo fato de que Divergente estreou com um faturamento de US$ 54,60 milhões e que a expectativa inicial dos executivos da Lionsgate era que Insurgente registrasse uma abertura de US$ 60 milhões. Ainda assim, o presidente de distribuição da Lionsgate, Richie Fay, declarou à Variety que o estúdio está feliz com a performance de Insurgente, o que de certa forma é justificável, pois, se por um lado o filme não conseguiu melhor os números de Divergente, por outro ele apresentou uma boa consistência em relação ao seu antecessor, algo que, aliado a ausência de estréias voltadas para o público jovem feminino nas próximas semanas, deve fazer com que Insurgente encerre sua trajetórias nos cinemas norte-americanos com um resultado igual, ou até mesmo um pouco superior, aos US$ 150 milhões obtidos por Divergente.

Cena de CINDERELA

Cena de CINDERELA

Em segundo lugar aparece o campeão da semana passada, o conto de fadas Cinderela, que registrou uma queda de 49% e fez US$ 34,49 milhões. Em comparação, Oz: Mágico e Poderoso e Malévola apresentaram quedas de 48% e 51%, respectivamente, em seus segundos finais de semana, o que mostra que a nova versão da história da Gata Borralheira está trilhando muito bem o seu caminho para os US$ 200 milhões em bilheteria. Em dez dias, Cinderela já arrecadou US$ 122,04 milhões, quantia que por sinal já cobre o seu orçamento, estimado em US$ 95 milhões.

Cena de NOITE SEM FIM

Cena de NOITE SEM FIM

Abaixo de Cinderela, também perdendo uma posição, está o longa de ação Noite Sem Fim, que obteve uma renda de US$ 5,11 milhões, o que representa uma queda de 54% em relação ao seu fim de semana de estreia. No total de dez dias, o longa estrelado por Liam Neeson (Busca Implacável) acumula uma bilheteria de fracos US$ 19,72 milhões, o que praticamente zera a chances do filme recuperar no mercado norte-americano o seu orçamento de US$ 50 milhões.

04

Banner internacional de O FRANCO-ATIRADOR (2015), de Pierre Morel

E se não está fácil nem para Neeson, quem dirá para seus imitadores. Segunda principal novidade da semana, O Franco-Atirador (The Gunman), filme de ação protagonizado pelo cinquentão Sean Penn (Caça aos Gângsteres), ficou longe de replicar o sucesso da franquia Busca Implacável e se tornou um fracasso ao estrear em quarto lugar com US$ 5 milhões, resultado bem abaixo dos US$ 10 milhões inicialmente projetados pelos executivos da Open Road e que representa uma das piores aberturas da carreira de Penn. O Franco-Atirador tem estreia no Brasil agendada para o dia 9 de abril.

Cena de KINGSMAN

Cena de KINGSMAN

Na quinta posição ficou a comédia de ação Kingsman: Serviço Secreto, que mais uma vez apresentou a melhor sustentação do ranking (sua queda foi de apenas 26%) e encerrou o final de semana com US$ 4,60 milhões em bilheteria. Ao todo, Kingsman detém uma renda de elogiáveis US$ 114,57 milhões.

Banner internacional de DO YOU BELIEVE? (2015), de Jon Gunn

Banner internacional de DO YOU BELIEVE? (2015), de Jon Gunn

Mais abaixo, em sexto lugar, está o filme cristão Do You Believe?, que mesmo tendo sido realizado pelo time por trás de Deus Não Está Morto, não conseguiu atingir o mesmo sucesso e terminou por registrar uma abertura fraca de US$ 4 milhões. Por enquanto, Do You Believe? não possui data de estreia no Brasil.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

RANKING

Veja o trailer de A Série Divergente: Insurgente.

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 11 – CINDERELA

Nova versão do clássico conto de fada fez o maior sucesso em sua estreia e foi direito para a liderança das bilheterias norte-americanas. Enquanto isso, a segunda novidade da semana, o longa de ação Noite Sem Fim, não emplacou e ficou em um fraco segundo lugar

Banner internacional de CINDERELA (2015), de Kenneth Branagh

Banner internacional de CINDERELA (2015), de Kenneth Branagh

A Walt Disney conseguiu novamente. Depois de Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland, 2010), Oz: Mágico e Poderoso (Oz: The Great and Powerful, 2013) e Malévola (Maleficent, 2014), o estúdio do Mickey acaba de emplacar mais um sucesso de bilheteria baseado nos clássicos contos de fada: Cinderela (Cinderella).

Lançado em 3.845 salas de cinema dos Estados Unidos e Canadá na última sexta, 13, Cinderela simplesmente encantou o público e a crítica (tanto que recebeu um ‘A’, referente à excelente, na avaliação feita pela CinemaScore e um índice de aprovação de 83% segundo o RottenTomatoes) e com isso encerrou seu primeiro final de semana em cartaz liderando o ranking das bilheterias com mágicos US$ 70,05 milhões, resultado que supera bastante os US$ 60 milhões esperados inicialmente pelos executivos da Disney e que representa a sexta maior abertura do mês de março de todos os tempos por lá. Quando você faz uma versão totalmente fiel de um clássico atemporal que todo mundo conhece, isso eleva a animação das pessoas. Você tem que entregar algo especial e convencer as pessoas de que esse é um caso especial, e eu acho que nós fizemos isso, disse ao The Wrap o presidente de distribuição da Disney, Dave Hollis, sobre o sucesso de Cinderela, sucesso esse que parece já começou a deixar o pessoal do estúdio convencido. Contos de fada são parte do nosso DNA. Isso é decididamente algo que a Disney faz e faz bem-feito, falou Hollis, dessa vez à Variety. Agora, resta ver se Cinderela terá força para seguir os passos de Oz: Mágico e Poderoso e Malévola, que alcançaram respectivamente aberturas de US$ 79,11 milhões e US$ 69,43 milhões e encerraram suas trajetórias nos cinemas norte-americanos com bilheterias superiores a US$ 200 milhões. Cinderela tem estreia no Brasil agendada para o dia 26 de março.

Banner internacional de NOITE SEM FIM (2015), de Jaume Collet-Serra

Banner internacional de NOITE SEM FIM (2015), de Jaume Collet-Serra

Em um distante segundo lugar aparece o longa de ação estreante Noite Sem Fim (Run All Night), que nos seus três primeiros dias em cartaz faturou desanimadores US$ 11,01 milhões, quantia que, além de ter ficado abaixo das já baixas expectativas de mercado (que apontavam para uma abertura de US$ 15 milhões), indica que, fora da franquia Busca Implacável, o ator Liam Neeson está começando a perder o seu apelo como astro de ação. Em declaração à Variety, Dan Fellman, presidente de distribuição da Warner, não escondeu sua insatisfação. Eu estou um pouco desanimado com esse resultado. Nós tivemos uma abertura fraca e sentimos que deveria ter sido um segundo lugar mais forte, mas o que nos resta agora é esperar por uma boa sustentação, disse Fellman. Noite Sem Fim chega aos cinemas brasileiros no dia 30 de abril.

Cena de KINGSMAN: SERVIÇO SECRETO

Cena de KINGSMAN: SERVIÇO SECRETO

Na sequência do ranking vem a comédia de ação Kingsman: Serviço Secreto, que apresentou a menor queda do Top 10 (25%) e subiu da quarta para a terceira colocação, com US$ 6,20 milhões arrecadados de sexta a domingo. Em cinco semanas, o elogiado filme de Matthew Vaughn (X-Men: Primeira Classe) soma uma bilheteria de US$ 107,37 milhões no mercado norte-americano.

Na esquerda, cena de GOLPE DUPLO e na direita cena de CHAPPIE

Na esquerda, cena de GOLPE DUPLO e na direita cena de CHAPPIE

O quarto lugar coube ao thriller criminal Golpe Duplo, que caiu 42% e fez US$ 5,81 milhões no fim de semana, garantindo com isso uma vantagem mínima sobre a sci-fi Chappie, cuja queda de 56% fez com que a produção fosse da primeira para a quinta posição, com uma renda de US$ 5,80 milhões. No total, Golpe Duplo acumula uma bilheteria de US$ 44,03 milhões, enquanto que Chappie contabiliza US$ 23,30 milhões.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

05

Veja o trailer de Cinderela:

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 10 – CHAPPIE

Em um fim de semana fraco em arrecadação, a sci-fi Chappie liderou em baixa e Vince Vaughn amargou mais um fracasso com a comédia Unfinished Business. Dona da medalha de bronze, a comédia indie O Exótico Hotel Marigold 2 foi a única novidade que de fato se saiu bem

Banner internacional de CHAPPIE (2015), de Neill Blomkamp

Banner internacional de CHAPPIE (2015), de Neill Blomkamp

Infelizmente para o diretor Neill Blomkamp, não foi dessa vez que ele conseguiu emplacar um novo sucesso de bilheteria. Após chegar a Hollywood com o pé direto e ter conquistado o público com a sci-fi Distrito 9 (que faturou somente no mercado norte-americano US$ 115,64 milhões, para um orçamento de US$ 30 milhões), o diretor levou um tropeço com a sci-fi Elysium (que custou US$ 115 milhões e rendeu somente US$ 93,05 milhões na América do Norte) e agora terá que amargar mais um desapontamento financeiro com a sci-fi Chappie.

Maior lançamento da semana no mercado norte-americano, Chappie não encontrou problemas para driblar a concorrência e assumir a liderança do ranking das bilheterias locais, no entanto, com somente US$ 13,30 milhões arrecadados de sexta a domingo, não há realmente muitos motivos para comemorar, uma vez que o valor ficou muito abaixo dos já modestos US$ 20 milhões esperados pelos executivos da Sony. Em declaração à Variety, porém, o presidente de distribuição mundial do estúdio, Rory Bruer, não se mostrou muito pessimista em relação à abertura de Chappie e afirmou que acredita no potencial de sustentação do longa. A singularidade dos personagens vai gerar um boca-a-boca que eu acredito que vai ajudar o filme nas próximas semanas, disse. Mas independente das quedas que Chappie irá apresentar nos próximos rankings de bilheteria, é interessante destacar que a produção tem a seu favor o seu orçamento de US$ 49 milhões, valor não muito elevado que, com a ajuda dos números do mercado internacional (onde os filmes de Blomkamp sempre encontraram espaço), com certeza fará com que a Sony não fique no vermelho. No Brasil, Chappie chega aos cinemas no dia 16 de abril.

Will Smith e Margot Robbie em cena de GOLPE DUPLO

Will Smith e Margot Robbie em cena de GOLPE DUPLO

Na sequência dos mais rentáveis do final de semana vem o thriller criminal Golpe Duplo, que registrou uma perda de 46% e escorregou da primeira para a segunda posição, tendo encerrado o período com uma renda de US$ 10,02 milhões. Em dez dias, o longa da dupla Glenn Ficarra e John Requa (Amor a Toda Prova) acumula uma bilheteria de US$ 34,57 milhões.

Banner internacional de O EXÓTICO HOTEL MARIGOLD 2 (2015), de John Madden

Banner internacional de O EXÓTICO HOTEL MARIGOLD 2 (2015), de John Madden

Em terceiro lugar aparece a comédia indie estreante O Exótico Hotel Marigold 2 (The Second Best Exotic Marigold Hotel), que embora tendo alcançado no fim de semana uma abertura de somente US$ 8,60 milhões, foi considerada a grande campeã do ranking, tendo em vista que está sendo exibida em uma quantidade não muito expressiva de cinemas (ao todo são 1.573 salas) e que registrou uma média de arrecadação por sala de US$ 5 mil, disparada a maior do Top 10. Além disso, o orçamento de O Exótico Hotel Marigold 2 somou apenas US$ 10 milhões, o que significa que seus custos de produção estão praticamente pagos. O Exótico Hotel Marigold 2 estreia no Brasil no dia 07 de maio.

Na esquerda, cena de KINGSMAN e na direita cena de BOB ESPONJA

Na esquerda, cena de KINGSMAN e na direita cena de BOB ESPONJA

Encerrando a lista dos cinco primeiros colocados estão a comédia de ação Kingsman: Serviço Secreto e o filme-família Bob Esponja: Um Herói Fora D’Água, que faturaram respectivamente US$ 8,30 milhões e US$ 7 milhões. No total, Kingsman acumula uma bilheteria de US$ 98,02 milhões, ao passo que Bob Esponja contabiliza uma renda de US$ 148,99 milhões.

Banner internacional de UNFINISHED BUSINESS (2015), de Ken Scott

Banner internacional de UNFINISHED BUSINESS (2015), de Ken Scott

Bem mais abaixo, na lanterninha do ranking, ficou a terceira novidade da semana, a comédia Unfinished Business, que nos seus três primeiros dias em cartaz arrecadou míseros US$ 4,80 milhões, performance que transforma o filme no quinto fracasso seguido da carreira do ator Vince Vaughn (Penetras Bons de Bico). Por enquanto, Unfinished Business não possui uma data de estreia definida no Brasil.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

RANKING

Assista ao trailer de Chappie:

Imagem de Amostra do You Tube