Semana 42 – GOOSEBUMPS: MONSTROS E ARREPIOS

Em um final de semana repleto de estreias, a comédia de terror Goosebumps: Monstros e Arrepios foi a única que realmente se deu bem. Novo filme de Steven Spielberg, Ponte dos Espiões obteve um desempenho mediano, enquanto que A Colina Escarlate foi um fracasso

Banner internacional de GOOSEBUMPS: MONSTROS E ARREPIOS (2015), de Rob Letterman

Banner internacional de GOOSEBUMPS: MONSTROS E ARREPIOS (2015), de Rob Letterman

Maior lançamento da semana no mercado norte-americano, a comédia de terror Goosebumps: Monstros e Arrepios (Goosebumps) se saiu muito bem nas telonas locais e foi direto para o topo do ranking das bilheterias. Presente em 3.501 salas de cinema, o longa estrelado por Jack Black (Escola de Rock) conquistou o público familiar e encerrou seus três primeiros dias em cartaz com um faturamento de US$ 23,50 milhões, quantia elogiável que supera bastante os US$ 15 milhões esperados pelos executivos da Sony. Ficar em primeiro lugar em um final de semana tão competitivo é um resultado incrível. Esse é o começo de uma franquia, declarou ao Hollywood Reporter o chefe de distribuição da Sony, Josh Greenstein. Por aqui, Goosebumps: Monstros e Arrepios chega aos cinemas na próxima quinta-feira, 22.

Cena de PERDIDO EM MARTE

Cena de PERDIDO EM MARTE

Em uma próxima segunda colocação aparece a sci-fi Perdido em Marte, que continuou forte em sua terceira semana e fez US$ 21,50 milhões. No total, a produção acumula uma excelente bilheteria de US$ 143,79 milhões, posicionando-se assim como o terceiro filme mais rentável da carreira do diretor Ridley Scott, ficando atrás apenas de Hannibal (US$ 165,09 milhões) e Gladiador (US$ 187,70 milhões).

Banner internacional de PONTE DOS ESPIÕES (2015), de Steven Spielberg

Banner internacional de PONTE DOS ESPIÕES (2015), de Steven Spielberg

Nova parceria do diretor Steven Spielberg com o ator Tom Hanks, o thriller Ponte dos Espiões (Bridge of Spies) ficou com a medalha de bronze após registrar uma abertura de US$ 15,38 milhões, desempenho não muito expressivo, mas que ficou dentro das expectativas do pessoal da Disney, que espera que as boas críticas, o boca-a-boca positivo e as apostas em relação a indicações ao Oscar 2016 ajudem o filme a ter uma longa e sólida trajetória nas telonas norte-americanas. Ponte dos Espiões também estreia no Brasil na quinta-feira.

Banner internacional de A COLINA ESCARLATE (2015), de Guillermo del Toro

Banner internacional de A COLINA ESCARLATE (2015), de Guillermo del Toro

Na sequência do ranking aparece o terror gótico A Colina Escarlate (Crimson Peak), que, alvo de grande expectativa, acabou se tornando uma grande decepção ao arrecadar somente US$ 12,85 milhões em seu final de semana de estreia, valor bem abaixo das projeções de mercado (que apontavam para US$ 19 milhões) e praticamente irrisório frente ao orçamento do filme, estimado em US$ 55 milhões. Em declaração ao Hollywood Reporter, o chefe de distribuição da Universal, Nick Carpou, atribuiu a fraca performance de A Colina Escarlate à concorrência. Há vários filme voltados para o público adulto em cartaz neste momento, então esse foi um grande desafio, disse. A Colina Escarlate já está em exibição nos cinemas nacionais.

Cena de HOTEL TRANSILVÂNIA 2

Cena de HOTEL TRANSILVÂNIA 2

A quinta colocação ficou com a animação Hotel Transilvânia 2, que mesmo perdendo espaço para Goosebumps conseguiu se sustentar bem e obteve US$ 12,25 milhões de sexta a domingo. No acumulado, o longa animado soma uma bilheteria de ótimos US$ 136,40 milhões.

Banner internacional de WOODLAWN (2015), de Andrew Erwin e Jon Erwin

Banner internacional de WOODLAWN (2015), de Andrew Erwin e Jon Erwin

Quarta novidade da semana, o drama religioso Woodlawn também figurou entre os dez primeiros colocados, tendo ocupado o nono lugar com US$ 4,10 milhões, resultado que não chega a ser empolgante, mas que é consideravelmente melhor que as aberturas dos dois últimos filmes do gênero lançados nas telonas locais, 90 Minutes in Heaven (US$ 2,03 milhões) e Captive (US$ 1,39 milhão). Por enquanto, Woodlawn não possui data de estreia definida no Brasil.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

07

Assista ao trailer de Goosebumps: Monstros e Arrepios.

Imagem de Amostra do You Tube

MERCADO DE CINEMA – Salas brasileiras desconhecem a crise econômica (I)

O mercado de cinema no Brasil está indo muito bem, apesar da crise econômica gerada pelo próprio governo. Segundo o jornal Valor Econômico, os cinemas estão faturando alto com números ainda mais expressivos do que os obtidos em 2013 e 2014. O Informe Filme B, de Paulo Sérgio Almeida, o melhor veículo de informação do setor, corrobora. Mas, se o mercado que depende do público vai bem, como está a situação dos filmes brasileiros? É o que veremos nessa matéria que estou dividindo em duas partes

Os cinemas do Brasil desconhece a crise com as salas lotadas: chegará aos R$ 2 bilhões em faturamento?

Os cinemas do Brasil desconhece a crise com as salas lotadas: chegará aos R$ 2 bilhões em faturamento?

Esta primeira parte é dedicada ao mercado exibidor de cinema e aos filmes estrangeiros. E quando se fala em filmes estrangeiros, você já sabe a origem: Hollywood. A segunda tratará do cinema brasileiro.

BRASIL: O MERCADO INTERNO

A despeito de um cenário de desaceleração do setor de serviços no país, as bilheterias dos cinemas brasileiros crescem a dois dígitos e devem manter o ritmo de expansão neste ano”, revela o diretor-presidente da Agência Nacional do Cinema (Ancine), Manoel Rangel, ao repórter André Ramalho, autor da matéria “Salas de Cinema Passam ao Largo da Crise”, publicada no último dia 2 pelo jornal Valor Econômico. A informação é confirmada pelo Filme B, em matéria assinada por Thiago Stivaletti.

Vamos esmiuçar. O mercado exibidor nacional vem obtendo crescimento desde 2013. Em 2014, o crescimento foi de 11% a mais em relação a 2013; e agora, em 2015, até setembro, cresceu 18% em relação a 2014, cujo faturamento foi de R$ 1,95 bilhão. 2015 registra, até setembro, um faturamento de R$ 1,8 bilhão.

O MERCADO COM OS ESTRANGEIROS

Esse número potencial do mercado brasileiro o coloca entre os mais fortes do planeta. Está entre os 5 Mais no Ranking dos 10 mais poderosos mercados exibidores do mundo.

Grande parte desse sucesso de bilheteria do mercado exibidor nacional se deve, principalmente, as qualidades das salas de cinema. A Cinépolis, primeiro circuito a digitalizar todas as salas, é um exemplo de qualidade. como as salas DX e Macro XE. . A Cinemark, que não tem salas em Fortaleza, primeiro maior parque exibidor, não fica atrás. Aliás, todas as salas de cinema de Fortaleza estão 100% digitalizadas. A última fora as 12 salas do Kinoplex Iguatemi, uma delas IMAX.

Sala 4 DX da Cinépolis: exemplo de qualidade e de conforto

Sala DX da Cinépolis: exemplo de qualidade e conforto

Com isso, os filmes podem ser apreciados com as suas reais qualidades. Ficaram para trás duas questões: a acusação da ruim qualidade de som das salas de cinema brasileiras; e que o som dos filmes nacionais também era uma desgraça. Será que era? Não seria das salas de cinema? Bem, isso hoje não interessa.

O cinema estrangeiro, neste ano, está mais bem qualificado, seja em termos de “blockbuster” quanto a filmes de arte. E esses dois ramos da indústria e do mercado exibidor serão fundamentais para que o mercado de cinema no Brasil esteja ainda mais fortalecido ao final deste 2015. Os filmes de arte, sejam brasileiros ou estrangeiros, estão beneficiados porque a Cinépolis trouxe para si o Cinema de Arte e o transformou em um projeto nacional, o qual está inserindo essas obras desconhecidas do grande público em seus complexos de shopping. Depois de Fortaleza, Natal, Recife, João Pessoa, Salvador e Manaus, abriu agora em São Paulo, no Cinépolis Iguatemi Alphaville. E a expansão continuará neste segundo semestre.

Com essa projeção, o ritmo de expansão deve continuar e os números de 2014 facilmente batidos. Quem aposta em 2 bilhões em arrecadação? Quem aposta em mais de 2 bilhões em faturamento? Está em dúvida? Então, atente para o que o Cinema vai colocar à sua disposição até o final de dezembro.

Joseph Gordon-Levitt em A TRAVESSIA (2015), de Robert Zemeckis: candidato a sucesso de público

Joseph Gordon-Levitt em A TRAVESSIA (2015), de Robert Zemeckis: candidato a sucesso de público

AS OFERTAS ESTRANGEIRAS

2015 terá o seu 1,95 bilhão de reais ultrapassado pelo conjunto “blockbusters” e comédias brasileiras. Disputa com um objetivo. Os “blockbusters” tiveram forte participação no período de férias e continuam liderando o Ranking Brasil de Bilheteria do Filme B neste segundo semestre.

Neste segundo semestre, a cartela de Hollywood está forte – e não apenas com os “blockbusters”. Já em cartaz, Perdido em Marte, baseado em um romance scifi de sucesso mais difícil de ser lido sem se passar várias páginas que tratam de aspectos técnicos (e os quais adoro) é um exemplo. E os que irão estrear neste mês de outubro não ficam para a trás.

Nesta próxima 5ª feira, dia 8, entram em circuito duas produções fortes: Peter Pan,(2015), de Joe Wright, e A Travessia, de Robert Zemeckis. O terror A Colina Escarlate, de Guillermo Del Toro, o thriller de espionagem Ponte dos Espiões, de Steven Spielberg, o thriller policial sobre traficantes de drogas Sicário – Terra de Ninguém, de Dennis Villeneuve, e a comédia de terror Goosebumps – Monstros e Arrepios, de Rob Letterman, estreiam, no dia 22, Encerram o mês, o drama Os 33, de Patricia Riggen, a aventura O Último Caçador de Bruxas, de Breck Eisner, no dia 29.

NO CORAÇÃO DO MAR (20150, de Ron Howard: atração em dezembro

NO CORAÇÃO DO MAR (2015), de Ron Howard: atração em dezembro

Em novembro: 007 Contra Spectre, de Sam Mendes, lançamento isolado, dia 4. Seguem-se: Como Sobreviver a um Ataque Zumbi, de Christopher Landon (dia 12); Jogos Vorazes – o Final, de Francis Lawrence (dia 18); e Viktor Frankenstein, de Paul McGuigan (dia 19).

E em dezembro, No Coração do Mar, de Ron Howard (dia 3); Christmas Movie, de Jonathan Levine (dia 11); Star Wars – Episódio VIII – o Despertar da Força, de JJ Abrams, e A Vingança Está na Moda, de Jocelyn Moorhouse (dia 17); Land Ho!, de Aaron Katz e Martha Stephens, e Alvin e os Esquilos 4, de Wall Becker (dia 24), entre outros.

Pela cartela de filmes atrativamente fortes, você duvida que a arrecadação não deve bater os 2 bilhões de reais?

Confira, abaixo, o Ranking Brasil-2015, do Filme B, com os filmes de maior bilheteria até agora. E observe que tem apenas uma produção nacional cercada de ‘pesos pesados”. Este solitário Loucas Para  Casar resistirá ao ataque dos “blocbusters” ou terá a presença de outros brasileiros ao  final do ano?

RANKING BRASIL-2015 do FILME B

RANKING BRASIL-2015 do FILME B