RANKING INTERNACIONAL – A BELA E A FERA estreia na liderança

A Bela e a Fera arrecadou um ótimo valor em seu primeiro fim de semana nos mercados internacional e doméstico, garantindo a primeira colocação do ranking internacional. Kong: A Ilha da Caveira veio logo atrás, na segunda colocação, com uma arrecadação próxima da obtida por Logan, que terminou o período na terceira posição. Um pouco distante na arrecadação, Quatro Vidas de Um Cachorro ficou com o quarto lugar do ranking, e Sing: Quem Canta Seus Males Espanta, em quinto.

Emma Watson em cena de A BELA E A FERA.

Emma Watson em cena de A BELA E A FERA.

Entrando em cartaz em 45 localidades, A Bela e a Fera disparou na liderança do ranking internacional com uma arrecadação de US$ 180 milhões no fim de semana. A China liderou a lista dos países que obtiveram as maiores arrecadações, com cerca de US$ 44,8 milhões, seguida do Reino Unido, com US$ 22,8 milhões; Coréia do Sul, com US$ 11,9 milhões; México, com US$ 11,6 milhões; Alemanha, com US$ 10,7 milhões, e Brasil, com US$ 10,4 milhões. Nessa semana, o filme entra em cartaz na Bélgica, França, Austrália, Hungria e Israel.

Cena de KONG: A ILHA DA CAVERNA.

Cena de KONG: A ILHA DA CAVERNA.

Em segundo lugar, ficou Kong: A Ilha da Caverna, em seu segundo fim de semana em cartaz no mercado internacional. Em cartaz em 65 localidades, a aventura arrecadou cerca de US$ 38,5 milhões no período, tendo obtido seu melhor desempenho do fim de semana no Reino Unido, com uma arrecadação de US$ 3,3 milhões, seguido da Coréia do Sul, com US$ 2,5 milhões. Ao fim de domingo, o valor estimado era de US$ 150 milhões em receita total no mercado internacional.

Hugh Jackman em cena de LOGAN.

Hugh Jackman em cena de LOGAN.

Em seu terceiro fim de semana no mercado internacional, Logan conseguiu manter uma boa renda ao acumular US$ 31,5 milhões nas 80 localidades em que está em cartaz. Na China, a aventura ficou na terceira colocação do ranking local, a mesma do internacional, atrás apenas de A Bela e a Fera e de Quatro Vidas de Um Cachorro, com uma renda de US$ 6,3 milhões e um total acumulado de US$ 101 milhões no país. No mercado internacional, o arrecadado total era estimado em US$ 340 milhões.

Cena de QUATRO VIDAS DE UM CACHORRO.

Cena de QUATRO VIDAS DE UM CACHORRO.

Na quarta colocação, ficou Quatro Vidas de Um Cachorro que tem obtido um impulso nas bilheterias após sua estreia na China. Em cartaz em 40 localidades, o filme arrecadou US$ 12 milhões no mercado internacional. Na China, já acumulou US$ 74 milhões, de um total de US$ 102 milhões nas bilheterias internacionais, estimado no término do último fim de semana.

Cena de SING: QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA.

Cena de SING: QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA.

Sing: Quem Canta Seus Males Espanta entrou em cartaz no Japão e conseguiu voltar ao top cinco ao acumular US$ 6,3 milhões em seu primeiro fim de semana no país, onde ficou na primeira colocação do ranking local. A animação ficou com o quinto lugar no ranking internacional, com uma arrecadação de US$ 9,1 milhões no período. O total acumulado no mercado internacional até o último fim de semana girava em torno dos US$ 320 milhões.

Confira a tabela do ranking internacional com os dez melhores.

RINT

Veja abaixo o trailer de A Bela e a Fera.

Imagem de Amostra do You Tube

RANKING INTERNACIONAL – LOGAN surpreende na liderança

Logan apostou tudo em sua estreia no mercado internacional e entrou em cartaz em mais de 80 localidades, arrecadando um valor absurdo que não deu chance alguma para Resident Evil 6: O Capítulo Final. Quatro Vidas de um Cachorro entrou em cartaz na China e conseguiu assumir a terceira posição do ranking, após certo tempo fora do top cinco. Sing: Quem Canta Seus Males Espanta ficou em quarto após estreia na Rússia. La La Land: Cantando Estações aproveitou-se da queda dos que estavam a sua frente pra terminar o período na quinta colocação.

Hugh Jackman em cena de LOGAN.

Hugh Jackman em cena de LOGAN.

Em seu primeiro fim de semana em cartaz nas bilheterias internacionais, Logan arrecadou cerca de US$ 152 milhões no período e garantiu a primeira colocação do ranking sem dificuldades. Apenas na China, a aventura obteve cerca de US$ 50 milhões, e junto aos valores obtidos no Reino Unido, Brasil, Coréia do Sul e Rússia, o acumulado já se aproximava dos US$ 100 milhões. A única próxima estreia marcada é no Japão, prevista para o dia primeiro de junho.

Cena de RESIDENT EVIL 6: O CAPÍTULO FINAL.

Cena de RESIDENT EVIL 6: O CAPÍTULO FINAL.

Na China, Resident Evil 6: O Capítulo Final despencou com a chegada de Logan e foi consideravelmente prejudicado, quase perdendo até a vice-liderança do ranking. O filme arrecadou US$ 18,4 milhões e conseguiu, por uma diferença de cerca de US$ 1 milhão, ficar com a segunda posição do ranking. Há onze semanas em cartaz, o acumulado pelo filme no mercado internacional era estimado em US$ 267 milhões ao término do fim de semana.

Cena de QUATRO VIDAS DE UM CACHORRO.

Cena de QUATRO VIDAS DE UM CACHORRO.

Quatro Vidas de um Cachorro, que após pouco tempo em cartaz já tinha desaparecido da tabela dos dez melhores do ranking, voltou ao top cinco ao entrar em cartaz na China e conseguir acumular US$ 17,4 milhões no último fim de semana, estando em cartaz em pouco mais de 40 localidades. Com o resultado, o filme garantiu a terceira posição com segurança em sua sétima semana em cartaz no mercado internacional. Ao término do período, a arrecadação era estimada em US$ 41,3 milhões.

Emma Stone e Ryan Gosling em cena de LA LA LAND: CANTANDO ESTAÇÕES.

Emma Stone e Ryan Gosling em cena de LA LA LAND: CANTANDO ESTAÇÕES.

Aproveitando a queda da maioria dos filmes do top cinco da semana passada, Sing: Quem Canta Seus Males Espanta e La La Land: Cantando Estações voltaram a ficar entre os cinco melhores, na quarta e quinta posição, respectivamente. Os dois obtiveram arrecadações bem próximas. Sing somou US$ 11,4 milhões no período, enquanto que La La Land fez US$ 11,1 milhões. Ao fim do domingo, Sing e La La Land acumulavam respectivamente um valor aproximado de US$ 297 e US$ 250 milhões no mercado internacional.

Confira abaixo a tabela com os dez melhores do ranking internacional.

RINT

Veja abaixo o trailer de Logan.

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 04 – AS ESTREIAS DESTA QUINTA-FEIRA EM FORTALEZA

Semana de estreias variadas e algumas bem-vindas. Destaque para o drama A Morte de Luís XIV (2016), de Albert Serra, e o drama de guerra Até o Último Homem (2016), de Mel Gibson, além, da ficção científica O Homem Que Caiu na Terra (1976), de Nicolas Roeg. A maior estreia, comercialmente falando, é a aventura Resident Evil 6 – O Capítulo Final (2016), de Paul W.S. Anderson. Interessantes também o drama Paraíso (2016), de Andrei Konchalovsky, e o documentário Axé – Canto do Povo de um Lugar (2017), de Chico Kertész. Há ainda os dramas Beleza Oculta (2016), de David Frankel, e Quatro Vidas de um Cachorro (2017), de Lasse Hallström; a animação A Bailarina (2016), de Eric Summer e Éric Warin; e a aventura Max Steel (2016), de Stewart Handler. O drama Eu, Daniel Blake (2016), de Ken Loach, volta em cartaz no Cinema do Dragão, depois das duas semanas de maratona cinéfila da Mostra Retrospectiva 2016/Expectativa 2017. No Cinema do Dragão, também haverá exibições especiais do documentário Chico Science – Uma Caranguejo Elétrico, além de uma Mostra Estudantil de Audiovisual, junto com a exibição de obras do Cinema Novo, como Cinema Novo, O Desafio, Os Fuzis, Deus e o Diabo na Terra do Sol, Praia do Flamengo e Cinco Vezes Favela

Cena de A MORTE DE LUÍS XIV (2016), de Albert Serra

Cena de A MORTE DE LUÍS XIV (2016), de Albert Serra

Um filme que cheira à morte. Assim pode ser descrito o novo filme de Albert Serra, A Morte de Luís XIV (2016), que apesar de ser ou parecer um desafio para um público mais amplo, é tão fascinantemente mórbido que nos faz ficar até o doloroso fim, que já sabemos se tratar da morte do rei, que desde o começo da narrativa já aparece extremamente debilitado, reclamando de uma dor na perna. Jean-Pierre Léaud, que será eternamente lembrado por seu papel como o inquieto e enérgico Antoine Doinel dos filmes de Truffaut, interpreta agora um homem velho em estado de lenta agonia. Trata-se de um filme que se constrói com muitos silêncios e muitos sussurros. Um dos melhores filmes do ano até o momento. Em cartaz no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A MORTE DE LUÍS XIV (La Mort de Louis XIV, Portugal/França/Espanha, 2016), de Albert Serra. Com Jean-Pierre Léaud, Patrick d’Assumçao, Marc Susini, Bernard Belin, Irène Silvagni, Vincenç Altaió, Jacques Henric. 115 min. Zeta. Classificação a definir.

Cena de ATÉ O ÚLTIMO HOMEM (2016), de Mel Gibson

Cena de ATÉ O ÚLTIMO HOMEM (2016), de Mel Gibson

Sempre é bom lembrar que Mel Gibson é um dos melhores diretores de cenas de batalha. Nunca se viu algo tão visceral e brutal quanto as cenas de Coração Valente (1995). Depois de um tempo longe da tarefa de diretor, “Mad Mel” retorna com um drama de guerra passado durante a Segunda Guerra Mundial. Na trama de Até o Último Homem, o médico do exército Desmond T. Doss (Abdrew Garfield) se recusa a pegar em uma arma e matar pessoas, porém, durante a Batalha de Okinawa, ele trabalha na ala médica e salva mais de 75 homens, sendo condecorado, o que faz de Doss o primeiro Opositor Consciente da história norte-americana a receber a Medalha de Honra do Congresso. Indicado a seis Oscar, inclusive melhor filme, direção e ator. Em cartaz no UCI Iguatemi e no Cinépolis RioMar Kennedy.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

ATÉ O ÚLTIMO HOMEM (Hawksaw Ridge, Austrália/EUA, 2016), de Mel Gibson. Com Andrew Garfield, Sam Worthington, Luke Bracey, Teresa Palmer, Hugo Weaving, Rachel Griffiths. 139 min. Diamond. 16 anos.

Cena de O HOMEM QUE CAIU NA TERRA (1976), de Nicolas Roeg

Cena de O HOMEM QUE CAIU NA TERRA (1976), de Nicolas Roeg

Estreia como ator de David Bowie, O Homem Que Caiu na Terra é uma ficção científica um tanto perturbadora e que ainda possui muitas das características daquela geração de novos cineastas modernos que ganharam força na década de 1970. Nicolas Roeg, que havia trabalhado com Mick Jagger em Performance (1970), já tinha uma boa experiência de como trabalhar com um grande astro da música no cinema. E Roeg fez um filme enigmático, com uma edição cheia de idas e vindas no tempo e imagens que só completariam o quebra-cabeças ao longo da metragem. Por isso é preciso um pouco de paciência para que o grau de envolvimento do filme alcance o espectador em cheio, lá perto da metade do filme. Em cartaz no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

O HOMEM QUE CAIU NA TERRA (The Man Who Fell to Earth, Reino Unido, 1976), de Nicolas Roeg. Com David Bowie, Rip Torn, Candy Clark, Bucky Henry, Bernie Casey, Jackson D. Kane, Rick Riccardo. 139 min. Zeta. Classificação a definir.

Foto promocional de RESIDENT EVIL 6 - O CAPÍTULO FINAL (2016), de Paul W.S. Anderson

Foto promocional de RESIDENT EVIL 6 – O CAPÍTULO FINAL (2016), de Paul W.S. Anderson

O quarto Resident Evil se destacou pela excelência nos efeitos em 3D digitais, para muitos, lembrado como uma das melhores experiências nessa tecnologia. O novo filme, o sexto da franquia, é anunciado como o capítulo que encerra tudo. E traz de volta tanto Milla Jovovich (claro!) quanto Ali Larter, que esteve no 3 e no 4. Na trama, Alice (Milla Jovovich), sobrevivente do massacre zumbi, retorna para onde o pesadelo começou, Raccoon City, onde a Umbrella Corporation reúne suas forças para um ataque final contra os remanescentes do apocalipse. Para vencer a dura batalha final e salvar a raça humana, a heroína recruta velhos e novos amigos. Em cartaz em grande circuito, inclusive na sala IMAX.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

RESIDENT EVIL 6 – O CAPÍTULO FINAL (Resident Evil – The Final Chapter, França/Alemanha/Canadá/Austrália, 2016), de Paul W.S. Anderson. Com Milla Jovovich, Ruby Rose, Ali Larter, Iain Glen, Shawn Roberts, Wlliam Lavy, Rola. 106 min. Sony. 14 anos.

Cena de PARAÍSO (2016), de Andrei Konchalovsky

Cena de PARAÍSO (2016), de Andrei Konchalovsky

O cineasta russo Andrei Konchalovsky tem uma carreira bem extensa e diversificada, trafegando tanto em filmes do circuito alternativo, como Os Amantes de Maria (1984) quanto em cinemão hollywoodiano, caso de Tango e Cash – Os Vingadores (1989). Atualmente anda um pouco sumido de nosso circuito, mas retorna com o drama Paraíso. Na trama, que se passa durante a Segunda Guerra Mundial, as vidas de três pessoas acabam se cruzando: Olga (Yuliya Vysotskaya), uma aristocrata russa e membro da resistência francesa, Jules (Philippe Duquesne), um francês, e Helmut (Christian Clauss), um oficial de alta patente dentro das tropas nazistas. Em cartaz no Pátio Dom Luís.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

PARAÍSO (Ray, Rússia/Alemanha, 2016), de Andrei Konchalovsky. Com Yuliya Vysotskaya, Viktor Sukhorukov, Philippe Kurth, Ramona Kunze-Librow, Christian Clauss, Kean Denis Römer. 130 min. Mares. Classificação a definir.

Cena de BELEZA OCULTA (2016), de David Frankel

Cena de BELEZA OCULTA (2016), de David Frankel

O que mais se destaca ao vermos o cartaz ou o trailer de Beleza Oculta é o elenco de peso, encabeçado por Will Smith. Na trama, Howard (Will Smith), após uma tragédia pessoal, entra em depressão e passa a escrever cartas para a Morte, o Tempo e o Amor – algo que preocupa seus amigos. Mas o que parece impossível se torna realidade quando essas três partes do universo decidem responder. Morte (Helen Mirren), Tempo (Jacob Latimore) e Amor (Keira Knightley) vão tentar ensinar o valor da vida para o protagonista. O trailer já é um tanto constrangedor e é uma pena ver tanta gente boa envolvida, mas não deixa de ser curioso mesmo assim. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

BELEZA OCULTA (Collateral Beauty, EUA, 2016), de David Frankel. Com Will Smith, Edward Norton, Kate Winslet, Michael Peña, Helen Mirren, Naomie Harris, Keira Knightley. 97 min. Warner. 10 anos.

Cena de AXÉ - CANTO DO POVO DE UM LUGAR (2017), de Chico Kertész

Cena de AXÉ – CANTO DO POVO DE UM LUGAR (2017), de Chico Kertész

Talvez o documentário Axé – Canto do Povo de um Lugar não seja destinado apenas a pessoas que apreciam o ritmo musical originário da Bahia. Há toda uma rica história a se contar, que se confunde com a da Bahia dos últimos 30/40 anos, e o filme também conta com um elenco de entrevistados que fazem com que o projeto seja no mínimo interessante. Axé também conta com imagens de arquivo que ajudam a compor a história de uma música que marcou gerações e que continua ainda viva, embora já tenha passado de seu auge. O Axé é um ritmo musical que carrega em sua essência boa parte de todo o sincretismo musical e cultural baiano. Em cartaz no UCI Iguatemi, em sessões apenas no sábado e no domingo, às 13 hs.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

AXÉ – CANTO DO POVO DE UM LUGAR (Brasil, 2017), de Chico Kertész. Documentário. 107 min. Zahir Company. 12 anos.

Cena de QUATRO VIDAS DE UM CACHORRO (2017), de Lasse Hallström

Cena de QUATRO VIDAS DE UM CACHORRO (2017), de Lasse Hallström

Curiosamente, o sueco Lasse Hallström ficou mundialmente conhecido pelo filme Minha Vida de Cachorro. E agora é lembrado também por filmes com cachorros, como o emocionante melodrama Sempre ao Seu Lado (2009) e agora este Quatro Vidas de um Cachorro, baseado em um best-seller (ficou 49 semanas na lista dos mais lidos do New York Times) sobre um cão que reencarna diversas vezes e encontra novas pessoas e se pergunta qual será sua verdadeira missão na Terra. Embora encontre novas pessoas e viva muitas aventuras, ele mantém o sonho de reencontrar o seu primeiro dono, que sempre foi seu maior amigo. O filme conta com um elenco bem simpático. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

QUATRO VIDAS DE UM CACHORRO (A Dog’s Purpose, EUA, 2017), de Lasse Hallström. Com Britt Robertson, Josh Gad, Dennis Quaid, Logan Miller, Luke Kirby, Juliet Rylance, Bryce Gheisar. 120 min. Universal. Livre.

Cena de A BAILARINA (2016), de Eric Summer e Éric Warin

Cena de A BAILARINA (2016), de Eric Summer e Éric Warin

Animação franco-canadense, A Bailarina nos leva à Paris de 1869. Na trama, uma sonhadora menina órfã toma uma atitude arriscada para conseguir o que deseja: foge para Paris para realizar o sonho de ser uma grande bailarina. Lá ela tem a ideia de se passar por outra pessoa, e assim consegue uma vaga na Grand Opera, onde vai aprontar muitas aventuras. Um dos diretores do filme trabalhou na cultuada animação francesa As Bicicletas de Belleville. No Brasil, a protagonista será dublada por Mel Maia, atriz-mirim de várias telenovelas da Globo e do filme Através da Sombra, de Walter Lima Jr. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A BAILARINA (Ballerina, França/Canadá, 2016), de Eric Summer e Éric Warin. Com as vozes originais de Elle Fanning, Dane DeHaan, Maddie Ziegler, Carly Rae Jepsen, Elana Dunkelman, Kaycie Chase. 89 min. Paris. Livre.

Cena de MAX STEEL (2016), de Stewart Hendler

Cena de MAX STEEL (2016), de Stewart Hendler

Max Steel é uma franquia de bonecos produzidos pela Mattei, e que acabou virando uma franquia de filmes destinados ao público adolescente. Nos anos 2000, além de vários filmes produzidos, o personagem ainda rendeu séries para a televisão. No novo filme, somos apresentados a Max (Ben Winchell), um adolescente de 16 anos que, como todas as pessoas da sua idade, está passando por um período de descobertas. Entretanto, as transformações na vida do jovem estão relacionadas aos incríveis poderes que ele descobre ter quando entra em contato com uma força extraterrestre. Trata-se de uma produção modesta que pretende aproveitar o sucesso de filmes de super-herói para faturar. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

MAX STEEL (Reino Unido/EUA, 2016), de Stewart Hendler. Com Ben Winchell, Josh Brener, Maria Bello, Andy Garcia, Ana Villafañe, Mike Doyle, Phillip DeVona. 92 min. Imagem. 10 anos.

Saem de cartaz

Eu Fico Loko
Rogue One – Uma História Star Wars

As estreias nacionais desta quinta-feira, 26, que não entram em cartaz em Fortaleza

A Espera
Nojoom, 10 Anos, Divorciada
O Ídolo
Si J’Étais un Homme

Veja o trailer de A Espera

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 03 – AS ESTREIAS DESTA QUINTA-FEIRA EM FORTALEZA

O mês de janeiro continua não sendo, para o circuitão, um mês bom, pelo menos não para o que chega em Fortaleza. Tirando o musical La La Land – Cantando Estações (2016), de Damien Chazelle, há pouca coisa interessante, mas há sempre a possibilidade de surpresas. Entre as opções, temos a comédia musical Os Saltimbancos Trapalhões – Rumo a Hollywood (2017), de João Daniel Tikhomiroff; a comédia Os Penetras 2 – Quem Dá Mais? (2017), de Andrucha Waddington; e a aventura xXx – Reativado (2017), de D.J. Caruso. Em pré-estreia: a animação A Bailarina (2016), de Eric Summer e Éric Warin;  a aventura Max Steel (2016), de Stewart Hendler; e o drama Quatro Vidas de um Cachorro (2017), de Lasse Hallström. Mas o mais importante é que continua, pela segunda semana, a excelente Mostra Retrospectiva 2016/Expectativa 2017, no Cinema do Dragão. Quem está comparecendo está curtindo muito. Veja a programação AQUI

Cena de LA LA LAND - CANTANDO ESTAÇÕES (2016), de Damien Chazelle

Cena de LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES (2016), de Damien Chazelle

Quem viu o Globo de Ouro (e até quem não viu) sabe que La La Land – Cantando Estações foi recordista de premiações no prêmio dos jornalistas estrangeiros em Hollywood. Dirigido pelo mesmo Damien Chazelle do ótimo Whiplash – Em Busca da Perfeição (2014), La La Land é um musical que tem encantado o público por onde tem passado. O filme conta a história do pianista de jazz Sebastian (Ryan Gosling) que conhece a atriz iniciante Mia (Emma Stone) em Los Angeles e os dois se apaixonam perdidamente. Na competitiva cidade, os dois tentam fazer o relacionamento amoroso dar certo enquanto perseguem o sucesso em suas carreiras profissionais. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES (La La Land, EUA, 2016), de Damien Chazelle. Com Ryan Gosling, Emma Stone, Rosemarie DeWitt, Terry Walters, Callie Hernandez, Jessica Rothe, J.K. Simmons, Sonoya Mizuno. 129 min. Paris. Livre.

Cena de OS SALTIMBANCOS TRAPALHÕES (2017), de João Daniel Tikhomiroff

Cena de OS SALTIMBANCOS TRAPALHÕES (2017), de João Daniel Tikhomiroff

Os Trapalhões foram um caso especial de triunfo de público durante muitos anos no Brasil. Tanto pela programa televisivo, que agradava adultos e crianças, quanto pelos filmes lançados no cinema todos os anos e que rendiam muito bem nas bilheterias. O último filme com o nome “Os Trapalhões” no título foi Os Trapalhões e a Árvore da Juventude (1991) e  isso já faz um bom tempo. Desde então, Renato Aragão vem fazendo alguns filmes pouco expressivos como Didi, os mais recentes para a televisão. Os Saltimbancos Trapalhões – Rumo a Hollywood é um retorno a um momento muito especial do grupo, o filme que talvez seja recordado como o mais querido, Os Saltimbancos Trapalhões (1981), com bela trilha de Chico Buarque. É esperar que os veteranos honrem este momento. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

OS SALTIMBANCOS TRAPALHÕES – RUMO A HOLLYWOOD (Brasil, 2017), de João Daniel Tikhomiroff. Com Renato Aragão, Dedé Santana, Alinne Moraes, Livian Aragão, Letícia Colin, Marcos Frota, Roberto Guilherme.  99 min. Downtown Paris. Livre.

Cena de OS PENETRAS 2 - QUEM DÁ MAIS? (2017), de Andrucha Waddington

Cena de OS PENETRAS 2 – QUEM DÁ MAIS? (2017), de Andrucha Waddington

O mundo mudou bastante do primeiro Os Penetras (2012) para esta sequência, Os Penetras 2 – Quem Dá Mais?, dirigido pelo mesmo Andrucha Waddington. Agora Marcelo Adnet é um sucesso na televisão e mostrou o quanto é talentoso. No novo filme, no entanto, ele está completamente sem graça. Aliás, incrível como Waddington não consegue arrancar gargalhada, não consegue fazer algo efetivamente engraçado. Mas pelo menos ele tem uma mão boa para dar ao filme um ar de comédia antiga, como as americanas dos anos 30 ou as chanchadas brasileiras dos anos 50. O mesmo quarteto de picaretas está de volta (Adnet, Sterblitch, Nercessian e Mariana Ximenes) e há a adição de Danton Mello ao time, o que é bom, dado o carisma do ator. No fim, até que é uma diversão escapista ok. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

OS PENETRAS – QUEM DÁ MAIS? (Brasil, 2017), de Andrucha Waddington. Com Eduardo Sterblitch, Stepan Nercessian, Mariana Ximenes, Danton Mello, Marcelo Adnet, Mikhail Bronnikov, Elena Sopova. xxx min. H2O/Universal. 12 anos.

Cena de xXx - REATIVADO (2017), de D.J. Caruso

Cena de xXx – REATIVADO (2017), de D.J. Caruso

Triplo X (2002) foi um filme que fez bastante sucesso no início dos anos 2000 estrelado por Vin Diesel, que havia acabado de sair do sucesso de Velozes e Furiosos. Mas se a franquia dos carros rendeu muitas sequências, a de Triplo X foi prejudicada pela saída de Diesel no segundo filme, e que só agora retorna numa trama em que o personagem, Xander Cage, retorna dos mortos para uma missão com um grupo especial. A turma que é fã dos filmes de ação orientais vai querer ver Donnie Yen (O Grande Mestre) e Tony Jaa (Ong Bak – O Guerreiro Sagrado) em ação junto com um elenco internacional. A direção é de D.J. Caruso, que recentemente assinou um filme horrível de terror, O Quarto dos Esquecidos (2016). xXx – Reativado entra em cartaz em grande circuito, inclusive na sala IMAX.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

XXX – REATIVADO (xXx – Return of Xander Cage, EUA, 2017), de D.J. Caruso. Com Vin Diesel, Donnie Yen, Deepika Padukone, Kris Wu, Ruby Rose, Tony Jaa, Nina Dobrev. 107 min. Paramount. 14 anos.

Pré-estreias

Cena de A BAILARINA (2016), de Eric Summer e Éric Warin

Cena de A BAILARINA (2016), de Eric Summer e Éric Warin

Animação franco-canadense, A Bailarina nos leva à Paris de 1869. Na trama, uma sonhadora menina órfã toma uma atitude arriscada para conseguir o que deseja: foge para Paris para realizar o sonho de ser uma grande bailarina. Lá ela tem a ideia de se passar por outra pessoa, e assim consegue uma vaga na Grand Opera, onde vai aprontar muitas aventuras. Um dos diretores do filme trabalhou na cultuada animação francesa As Bicicletas de Belleville. No Brasil, a protagonista será dublada por Mel Maia, atriz-mirim de várias telenovelas da Globo e do filme Através da Sombra, de Walter Lima Jr. Em pré-estreia no Centerplex Via Sul, no Centerplex Messejana e no UCI Iguatemi.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A BAILARINA (Ballerina, França/Canadá, 2016), de Eric Summer e Éric Warin. Com as vozes originais de Elle Fanning, Dane DeHaan, Maddie Ziegler, Carly Rae Jepsen, Elana Dunkelman, Kaycie Chase. 89 min. Paris. Livre.

Cena de MAX STEEL (2016), de Stewart Hendler

Cena de MAX STEEL (2016), de Stewart Hendler

Max Steel é uma franquia de bonecos produzidos pela Mattei, e que acabou virando uma franquia de filmes destinados ao público adolescente. Nos anos 2000, além de vários filmes produzidos, o personagem ainda rendeu séries para a televisão. No novo filme, somos apresentados a Max (Ben Winchell), um adolescente de 16 anos que, como todas as pessoas da sua idade, está passando por um período de descobertas. Entretanto, as transformações na vida do jovem estão relacionadas aos incríveis poderes que ele descobre ter quando entra em contato com uma força extraterrestre. Trata-se de uma produção modesta que pretende aproveitar o sucesso de filmes de super-herói para faturar. Em pré-estreia no UCI Iguatemi e no UCI Parangaba.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

MAX STEEL (Reino Unido/EUA, 2016), de Stewart Hendler. Com Ben Winchell, Josh Brener, Maria Bello, Andy Garcia, Ana Villafañe, Mike Doyle, Phillip DeVona. 92 min. Imagem. 10 anos.

Cena de QUATRO VIDAS DE UM CACHORRO (2017), de Lasse Hallström

Cena de QUATRO VIDAS DE UM CACHORRO (2017), de Lasse Hallström

Curiosamente, o sueco Lasse Hallström ficou mundialmente conhecido pelo filme Minha Vida de Cachorro. E agora é lembrado também por filmes com cachorros, como o emocionante melodrama Sempre ao Seu Lado (2009) e agora este Quatro Vidas de um Cachorro, baseado em um best-seller (ficou 49 semanas na lista dos mais lidos do New York Times) sobre um cão que reencarna diversas vezes e encontra novas pessoas e se pergunta qual será sua verdadeira missão na Terra. Embora encontre novas pessoas e viva muitas aventuras, ele mantém o sonho de reencontrar o seu primeiro dono, que sempre foi seu maior amigo. O filme conta com um elenco bem simpático. Em pré-estreia no UCI Iguatemi e no UCI Parangaba.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

QUATRO VIDAS DE UM CACHORRO (A Dog’s Purpose, EUA, 2017), de Lasse Hallström. Com Britt Robertson, Josh Gad, Dennis Quaid, Logan Miller, Luke Kirby, Juliet Rylance, Bryce Gheisar. 120 min. Universal. Livre.

Sai de cartaz

Nenhum filme

As estreias nacionais desta quinta-feira, 19, que não entram em cartaz em Fortaleza

Axé – O Canto do Povo
Manchester à Beira-Mar
Mistério na Costa Chanel
O Grande Dia

Veja o trailer de Manchester à Beira-Mar

Imagem de Amostra do You Tube