Semana 30 – Homem-Formiga

Herói diminuto da Marvel conseguiu levar a melhor sobre os personagens de videogame da comédia Pixels e sustentou a liderança do ranking dos mais rentáveis. Dentre as outras novidades, Cidades de Papel ficou longe de empolgar enquanto Noucate foi o único que superou expectativas

Paul Rudd em cena de HOMEM-FORMIGA

Paul Rudd em cena de HOMEM-FORMIGA

Pela segunda vez consecutiva, a aventura Homem-Formiga foi a campeã das bilheterias norte-americanas. Embora não tenha sido uma vitória fácil como ocorreu na semana passada, o herói da Marvel assegurou novamente o topo da lista dos mais rentáveis ao arrecadar de sexta a domingo US$ 24,76 milhões, quantia que representa uma perda de 57% em relação ao último final de semana. Em dez dias, Homem-Formiga acumula uma renda de elogiáveis US$ 106,07 milhões e com isso os analistas acreditam que o filme deverá chegar a um bilheteria total de US$ 175 milhões na América do Norte.

Cena de PIXELS (2015), de Chris Columbus

Cena de PIXELS (2015), de Chris Columbus

Em segundo lugar aparece a principal estreia da semana, a comédia Pixels, que, apontada como a grande favorita ao topo do ranking, terminou tendo que se contentar com a medalha de prata ao faturar US$ 24 milhões durante o final de semana, resultado inferior aos já modestos US$ 25 milhões projetados pelos analistas e que transforma o filme em um fracasso tanto para Sony (que gastou salgados US$ 88 milhões na produção do longa, seu único blockbuster de verão) quanto para o ator Adam Sandler, que cada vez mais está perdendo o carisma junto ao público norte-americano. Pixels já está em exibição nos cinemas brasileiros.

Na esquerda, cena de MINIONS e na direita cena de DESCOMPENSADA

Na esquerda, cena de MINIONS e na direita cena de DESCOMPENSADA

Na sequência do ranking aparecem a animação Minions e a comédia Descompensada, que de sexta a domingo arrecadaram respectivamente US$ 22,10 milhões e US$ 17,30 milhões. No total, o longa das adoráveis criaturinhas amarelas acumula uma excelente bilheteria de US$ 261,62 milhões, ao passo que a comédia dirigida por Judd Apatow (Ligeiramente Grávidos) soma US$ 61,54 milhões.

Jake Gyllenhaal em cena de NOCAUTE (2015), de Antoine Fuqua

Jake Gyllenhaal em cena de NOCAUTE (2015), de Antoine Fuqua

A quinta colocação ficou com o drama estreante Nocaute (Southpaw), que nos seus três primeiros dias em cartaz rendeu US$ 16,50 milhões, superando assim as projeções iniciais de US$ 13 milhões e deixando os executivos da Weinstein Company bastante satisfeitos. Foi uma abertura que mostrou que lançar um drama adulto durante a temporada de verão pode valer a pena. Se você não é um super-herói, um filme infantil ou uma comédia boba, então porque você tem que ser lançado durante a temporada de outono?, declarou o chefe de distribuição do estúdio, Erik Lomis, ao Wall Street Journal. Com direção de Antoine Fuqua (O Protetor) e Jake Gyllenhaal (O Abutre) no papel principal, Nocaute tem data de estreia no Brasil agendada para o dia 10 de setembro.

Nat Wolff e Cara Delevingne em cena de CIDADES DE PAPEL (2015), de Jake Schreier

Nat Wolff e Cara Delevingne em cena de CIDADES DE PAPEL (2015), de Jake Schreier

Logo em seguida, no sexto lugar, está o romance Cidades de Papel (Paper Towns), que acabou passando longe de repetir o sucesso de A Culpa é das Estrelas e registrou uma abertura de fracos US$ 12,50 milhões, valor bem abaixo dos US$ 20 milhões esperados pelos executivos da Fox, que por sinal ficaram sem entender a performance decepcionante da produção. Eu estou de fato um tanto confuso. Isso é algo que teremos que analisar e rever no pós-lançamento e descobrir por que não tivemos mais pessoas assistindo ao filme, disse Chris Aronson, chefe de distribuição da Fox, à Variety. Por aqui, Cidades de Papel está em cartaz nos cinemas desde o começo do mês.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

06

Veja o trailer de Pixels:

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 48 – NOVOS FILMES EM CARTAZ NESTA QUINTA-FEIRA

Depois do efeito bombástico da estreia de Jogos Vorazes: a Esperança – Parte 1, que ocupou cerca de 50% das salas de todo o país na semana passada, o circuito começa a respirar um pouco mais. Embora essa não seja uma boa safra, é sempre possível que boas surpresas surjam de onde menos se espera. A semana é marcada pela presença curiosa de filmes gays ou com personagens gays, já que de 28.11 a 04.12 o Cinema do Dragão sedia o 8º For Rainbow – Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual, com a exibição de longas e curtas metragens abordando o tema por diferentes perspectivas. Veja a programação no site oficial. Quanto ao circuito, três filmes trazem personagens homossexuais: os brasileiros Trinta (2014), de Paulo Machiline, e O Casamento de Gorete (2013), de Paulo Vespúcio, e, em pré-estreia, Saint Laurent (2014), de Bertrand Bonello. A semana também é marcada por histórias de amor, como as contadas em Boa Sorte (2014), de Carolina Jabor, Elsa & Fred (2014), de Michael Radford, e Uma Nova Chance para Amar (2013), de Arie Posin. Correndo por fora, o thriller de ação De Volta ao Jogo (2014), de Chad Stahelski e David Leitch, e a comédia Quero Matar Meu Chefe 2 (2014), de Sean Anders, este em sessões de pré-estreia. Como se vê, não faltam filmes nos cinemas para os cinéfilos em Fortaleza

Matheus Nachtergaele em TRINTA, de Paulo Machline

Matheus Nachtergaele em TRINTA (2014), de Paulo Machline

Já estamos perdendo a conta da quantidade de cinebiografias que foram produzidas nos últimos anos só no Brasil. Só este ano tivemos filmes sobre Getúlio Vargas, Paulo Coelho, Tim Maia e Irmã Dulce. Junta-se ao coro esta história do mestre do carnaval carioca Joãozinho Trinta, chamada apenas Trinta. Matheus Nachtergaele incorpora o carnavalesco numa performance bastante elogiada pela crítica. O enredo acompanha a trajetória de Joãozinho desde a partida de sua cidade natal (São Luís-MA) em busca de sucesso no Rio de Janeiro, onde começou como bailarino. Depois ele seria convidado para produzir o seu primeiro desfile carnavalesco, na Acadêmicos do Salgueiro, há 40 anos. O elenco de apoio do filme é também digno de nota.

TRINTA (Brasil, 2014), de Paulo Machile. Com Matheus Nachtergaele, Paulo Tiefenthaler, Paolla Oliveira, Milhem Cortaz, Fabrício Boliveira, Mariana Nunes, Ernani Moraes, Vinicius de Oliveira, Marco Ricca. 96 min. Fox. 12 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube
Keanu Reeves em DE VOLTA AO JOGO (2014), de Chad Stahelski e David Leitch

Keanu Reeves em DE VOLTA AO JOGO (2014), de Chad Stahelski e David Leitch

Um estranho no ninho entre as estreias, mas ao mesmo tempo o mais atraente dos filmes, De Volta ao Jogo é mais uma história de um assassino de aluguel aposentado que tem que voltar ao trabalho por causa de algo que perturba sua paz. Já vimos algo parecido em O Protetor, com Denzel Washington, mas ao que parece existe apenas este ponto em comum. A intenção dos diretores do filme é emular tanto animes e filmes de ação de Hong Kong, quanto westerns spaghetti. Com tanta homenagem boa e um sempre simpático Keanu Reeves à frente do elenco, De Volta ao Jogo parece animador.

DE VOLTA AO JOGO (John Wick, EUA/Canadá/China, 2014), de Chad Stahelski e David Leitch. Com Keanu Reeves, Michael Nyqvist, Alfie Allen, Willem Dafoe, Dean Winters, Adrianne Palicki. 101 min. Imagem Filmes. 18 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube
João Pedro Zappa e Deborah Secco em BOA SORTE (2014), de Carolina Jabor

João Pedro Zappa e Deborah Secco em BOA SORTE (2014), de Carolina Jabor

Depois de uma semana de pré-estreia com poucas sessões, Boa Sorte promete alcançar um público maior agora que entra em cartaz pra valer. Deborah Secco emagreceu 11 quilos para viver uma jovem soropositiva em estado grave em uma clínica psiquiátrica. Judite, sua personagem, foi internada por causa dos delírios e alucinações. O que ela não esperava é que, dentro da instituição psiquiátrica, encontraria um grande amor, na figura do jovem João (João Pedro Zappa). Adaptação de um conto de Jorge Furtado, Boa Sorte é a estreia na direção de Carolina Jabor, filha do cineasta, cronista e comentarista político Arnaldo Jabor. Na trama, como ela não tem muito tempo de vida, o máximo que eles podem fazer é aproveitar a oportunidade de ficarem juntos, nem que seja entre os muros da clínica.

BOA SORTE (Brasil, 2014), de Carolina Jabor. Com Deborah Secco, João Carlos Zappa, Gisele Froés, Felipe Camargo, Cássia Kis Magro, Edmilson Barros, Pablo Sanábio, Fernanda Montenegro. 89 min. Imagem Filmes. 16 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube
Shirley MacLaine e Christopher Plummer em ELSA & FRED (2014), de Michael Radford

Shirley MacLaine e Christopher Plummer em ELSA & FRED (2014), de Michael Radford

Refilmagem do argentino Elsa e Fred (2005), de Marcos Carnevale, a versão americana traz um casal que já fez muito pelo cinema hollywoodiano no papel do casal de idosos que descobrem que ainda não é tarde para se apaixonar e voltar a estar de bem com a vida. Na história, os dois passam a ficar amigos e a partir da amizade surge o amor. É um tipo de enredo que depende muito de diálogos bem construídos e de boas interpretações, além de bom pulso do diretor. Aqui, temos Michael Radford, que conta com alguns ótimos e bem distintos filmes no currículo, como 1984 (1984) e O Carteiro e o Poeta (1994).

ELSA & FRED (EUA, 2014), de Michael Radford. Com Shirley MacLaine, Christopher Plummer, Marcia Gay Harden, Scott Bakula, Chris Noth, George Segal, James Brolin. 94 min. Diamond. 14 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube
Annette Bening e Ed Harris em UMA NOVA CHANCE PARA AMAR (2013), de Arie Posin

Annette Bening e Ed Harris em UMA NOVA CHANCE PARA AMAR (2013), de Arie Posin

Um outro filme sobre uma outra história de amor entre pessoas mais maduras é o cartaz do Cinema de Arte, Uma Nova Chance para Amar, cujo enredo é bem interessante. Na trama, Annette Bening é uma viúva que sofre durante muitos anos com a perda do marido, que morreu afogado no mar. Sua vida vira de pernas para o ar quando ela descobre um homem idêntico a ele (Ed Harris) e passa a persegui-lo, a fim de iniciar um novo romance. O filme equilibra bem o lado romântico com o clima misterioso, com passagens que remetem ao clássico do suspense de Alfred Hitchcock Um Corpo Que Cai.

UMA NOVA CHANCE PARA AMAR (The Face of Love, EUA, 2013), de Arie Posin. Com Annette Bening, Ed Harris, Robin Williams, Jess Weixler, Linda Park, Jeffrey Vincent Parise, Amy Brenneman. 92 min. California. 12 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube
Leticia Spiller em O CASAMENTO DE GORETE (2012), de Paulo Vespúcio

Leticia Spiller em O CASAMENTO DE GORETE (2012), de Paulo Vespúcio

Ao que parece, pelo jeito que se vende no trailer, O Casamento de Gorete é uma dessas produções que remetem muito ao humor televisivo decadente estilo Zorra Total, com exageros no trato com os personagens homossexuais, em geral mostrados de maneira estereotipada e histriônica. Há críticos que já viram o filme em festival que dizem que se trata de uma obra até mesmo preconceituosa com o público gay, mas é preciso ver para confirmar se isso não é uma acusação infundada. Na trama, pai rejeita o filho por ele ser homossexual. Passados vários anos, quando o pai está à beira da morte e o filho já é uma mulher chamada Gorete (Rodrigo Sant’Anna), ela descobre que para receber a herança é preciso casar. Começa a corrida para encontrar um marido para Gorete. Letícia Spiller aparece no papel de uma drag queen.

O CASAMENTO DE GORETE (Brasil, 2013), de Paulo Vespúcio. Com Rodrigo Sant’Anna, Tadeu Mello, Ataíde Arcoverde, Antônio Firmino,  Carlos Bonow, José Victor Amorim, Leila Viany, Letícia Spiller, Maria Cristina Gatti, Nando Rodrigues, Pedro Novaes, Ricardo Blat, Tonico Pereira, Virginia Rodrigues. 93 min. Europa. 12 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

Pré-estreias

Gaspard Ulliel em SAINT LAURENT (2014), de Bertrand Bonello

Gaspard Ulliel em SAINT LAURENT (2014), de Bertrand Bonello

Ao que parece, a onda das cinebiografias não está acontecendo só no Brasil, já que, no mesmo ano, o estilista Yves Saint Laurent ganhou dois filmes sobre sua vida. O primeiro, Yves Saint Laurent, de Jalil Lespert, foi lançado no Brasil em outubro. O segundo, Saint Laurent, do celebrado cineasta Bertrand Bonello, de filmes como O Pornógrafo (2001), Tirésia (2003) e L’Apollonide – Os Amores da Casa de Tolerância (2011), parece ter tudo para ser bem melhor, tendo em vista o respeitável histórico do diretor. O filme acompanha a vida do estilista de 1967 a 1976, quando estava no auge da carreira.

SAINT LAURENT (França/Bélgica, 2014), de Bertrand Bonello. Com Gaspar Ulliel, Jérémie Renier, Louis Garrel, Léa Seydoux, Amira Casar, Aymeline Valade, Helmut Berger, Valeria Bruni Tedeschi. 150 min. Imovision. 12 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube
Jason Sudeikis, Jason Bateman, Charlie Day e Jennifer Aniston em QUERO MATAR MEU CHEFE 2 (2014), de Sean Anders

Jason Sudeikis, Jason Bateman, Charlie Day e Jennifer Aniston em QUERO MATAR MEU CHEFE 2 (2014), de Sean Anders

Depois do divertido Quero Matar Meu Chefe (2011), de Seth Gordon, a gangue do elenco principal novamente se reúne para novas presepadas. Mudou o diretor. Se Seth Gordon tinha um bom currículo de comédias, Sean Anders não fica atrás, tendo como trabalhos de destaque a direção de Sex Drive – Rumo ao Sexo (2008) e o roteiro de Família do Bagulho (2013). É esperar que em Quero Matar Meu Chefe 2 as piadas não estejam requentadas e que a criatividade impere. Tudo em prol da arte de fazer rir. Jennifer Aniston, pelo que dizem, volta tão tarada quanto no primeiro filme. Bom para o espectador.

QUERO MATAR MEU CHEFE 2 (Horrible Bosses 2, EUA, 2014), de Sean Anders. Com Jason Sudeikis, Jason Bateman, Charlie Day, Jennifer Aniston, Kevin Spacey, Jamie Foxx, Chris Pine, Christoph Waltz, Jonathan Banks. 108 min. Warner. 14 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

Saem de cartaz

O Melhor de Mim
Questão de Escolha

Estreias nacionais desta quinta-feira, 27, que não entram em cartaz em Fortaleza

Os Amigos, de Lina Chamie
Sétimo, de Patxi Amezcua

Veja o trailer de Os Amigos

Imagem de Amostra do You Tube

 

RANKING EUA – O PROTETOR estreia direto no topo

Suspense policial com Denzel Washington foi o favorito dos norte-americanos e faturou alto no seu primeiro final de semana

Banner internacional de O PROTETOR

Banner internacional de O PROTETOR

Nova parceria do ator Denzel Washington com o diretor Antoine Fuqua (Dia de Treinamento), o suspense policial O Protetor (The Equalizer) fez bonito em sua estreia no mercado norte-americano. Lançado pela Sony em 3.236 salas de cinema nos Estados Unidos e Canadá na última sexta-feira, 26, o filme alcançou até domingo a excelente marca de US$ 35,00 milhões em bilheteria, garantindo então a liderança disparada do final de semana e posicionando-se como a melhor abertura da carreira de Fuqua e a terceira melhor da carreira de Washington. Além disso, cabe mencionar que os números de O Protetor foram bons o bastante para transformá-lo na quarta maior estreia do mês de setembro de todos os tempos na América do Norte, perdendo apenas para Hotel Transilvânia (US$ 40,27 milhões), Sobrenatural: Capítulo 2 (US$ 42,52 milhões) e Doce Lar (US$ 35,64 milhões).

Nós estamos muito, muito felizes, mas também estávamos muito otimistas em relação ao filme. É um filme que todos amamos e ele correspondeu bastante às nossas expectativas. Denzel não poderia estar mais maravilhoso no papel – você não consegue tirar os olhos desse cara, declarou à revista Entertainment Weekly o presidente de distribuição da Sony, Rory Bruer, sobre o desempenho de O Protetor, desempenho este que por sinal já garantiu uma sequência para a produção, algo que, convenhamos, já se tornou praxe nos dias de hoje.

Assista ao trailer de O Protetor.

Imagem de Amostra do You Tube

Baseado na série de TV homônima dos anos 80, o filme acompanha a história de Robert McCall (Washington), um oficial das forças especiais que decide simular a própria morte para poder viver um vida tranquila. Contudo, após conhecer Teri (Chloë Grace Moretz), uma jovem que está sob o controle de mafiosos russos, McCall decide deixar sua auto-imposta aposentadoria e resgatar a garota do sub-mundo onde vive. Melissa Leo (Os Suspeitos), David Harbour (Guerra dos Mundos) e Marton Csokas (Sin City 2: A Dama Fatal) também estão no elenco de O Protetor, que atualmente está em cartaz nos cinemas nacionais.

Cena de MAZE RUNNER: CORRER OU MORRER

Cena de MAZE RUNNER: CORRER OU MORRER

Em uma distante segunda posição aparece a aventura sci-fi Maze Runner: Correr ou Morrer, que após dominar o ranking na semana passada, registrou uma queda de 46% e agora fez US$ 17,50 milhões. No total de dez dias, o longa protagonizado pelo astro teen Dylan O’Brien (série Teen Wolf) já rendeu ótimos US$ 58,01 milhões.

Banner internacional de OS BROXTROLLS

Banner internacional de OS BROXTROLLS

No terceiro lugar ficou a segunda principal estreia da semana, a animação Os Boxtrolls (The Boxtrolls), que perdeu por muito pouco a vice-liderança ao faturar em três dias US$ 17,25 milhões. Mas apesar de ter sido forte o bastante apenas para a medalha de bronze, o resultado de Os Boxtrolls ainda assim deixou muita gente feliz, uma vez que ele representa a maior abertura dos estúdios Laika Entertainment, superando os US$ 16,84 milhões obtidos por Coraline e o Mundo Secreto em 2009.

Veja o trailer de Os Boxtrolls:

Imagem de Amostra do You Tube

Com estreia no Brasil agendada para a próxima quinta-feira, 02, os filmes nos apresenta os Boxtrolls, simpáticas criaturinhas catadoras de lixo que começam a ser sequestradas pelo malvado vilão Archibald Snatcher. Criado pelos Boxtrolls como se um deles, o garoto Eggs elabora então um ousado plano para resgatar os seus amigos e contará com a ajuda da esperta Winnie para colocá-lo em prática. Ben Kingsley (A Invenção de Hugo Cabret), Elle Fanning (Malévola) e Jared Harris (Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras) são alguns dos atores que emprestam suas vozes aos personagens de Os Boxtrolls.

Na esquerda, cena de SETE DIAS SEM FIM e na direita cena de WINTER, O GOLFINHO 2

Na esquerda, cena de SETE DIAS SEM FIM e na direita cena de WINTER, O GOLFINHO 2

Completando a lista dos cinco primeiros colocados estão a comédia dramática Sete Dias Sem Fim e o filme-família Winter, O Golfinho 2 que arrecadaram respectivamente US$ 7,01 milhões e US$ 4,83 milhões. Ao todo, Sete Dias Sem Fim acumula uma bilheteria de US$ 22,55 milhões e com isso já supera o seu orçamento de US$ 19,80 milhões. Por sua vez, Winter, O Golfinho 2 contabiliza em três semanas um faturamento de US$ 33,66 milhões e deve nos próximos dias superar os seus custos de produção, estimados em US$ 36 milhões.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

ranking