RANKING INTERNACIONAL – BATMAN VS. SUPERMAN mantém liderança

Batman vs. Superman: A Origem da Justiça despencou na renda em seu segundo fim de semana em cartaz no mercado internacional, após a explosão em arrecadação obtida na estreia, mas ainda conseguiu manter-se com folga na liderança do ranking. Zootopia: Essa Cidade é o Bicho caiu um pouco, mas também manteve-se na posição anterior, terminando o período em segundo lugar. Kung Fu Panda 3 manteve o desempenho do fim de semana anterior, mas foi ultrapassado pela ação chinesa The Bodyguard, ficando com a quarta colocação do ranking. O outro estreante chinês Chongqing Hot Pot ficou em quinto lugar bem próximo da animação

Superman e Batman em cena de Batman vs. Superman: A Origem da Justiça.

Superman e Batman em cena de BATMAN VS. SUPERMAN: A ORIGEM DA JUSTIÇA.

Mesmo com a chegada de filmes locais na China, Batman vs. Superman: A Origem da Justiça não se intimidou e manteve-se na liderança. No entanto, o filme obteve uma queda de cerca de 70% em relação a renda obtida no fim de semana anterior, tendo arrecadado cerca de US$ 85,1 milhões no período. México e Brasil foram onde Batman vs. Superman obteve seus melhores resultados na América Latina até o momento, tendo acumulado respectivamente US$ 29,8 e US$ 21,9 milhões. Ao término do fim de semana, passou a ficar com uma receita total de US$ 421 milhões no mercado internacional.

Cena de ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO.

Cena de ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO.

Há oito semanas em cartaz, Zootopia: Essa Cidade é o Bicho continua fazendo a festa entre os cinco melhores do ranking internacional, junto a Kung Fu Panda 3. A animação caiu pouco no último fim de semana, cerca de 30%, e conseguiu manter a segunda posição do ranking ao arrecadar um valor de US$ 30 milhões no período. Em cartaz em 52 localidades, Zootopia passou a acumular uma receita de cerca de US$ 512 milhões no mercado internacional ao término do domingo.

Cena de THE BODYGUARD.

Cena de THE BODYGUARD.

O filme chinês The Bodyguard estreou na China com um ótimo desempenho e arrecadou um total de US$ 25 milhões em seu primeiro fim de semana no mercado internacional. Com o resultado, a ação garantiu a terceira posição do ranking, ultrapassando a animação Kung Fu Panda 3 que continua com bons resultados. O outro estreante chinês, Chongqing Hot Pot, ficou em quinto lugar ao arrecadar cerca de US$ 19 milhões no mercado em seu primeiro fim de semana em cartaz.

Cena de KUNG FU PANDA 3.

Cena de KUNG FU PANDA 3.

Kung Fu Panda 3 manteve o bom desempenho do fim de semana anterior, mas não conseguiu conter a queda para a quarta colocação. A animação arrecadou US$ 19,2 milhões em sua décima semana em cartaz. Na França, o filme arrecadou US$ 4,1 milhões no fim de semana de estreia, tomando a liderança de Batman vs. Superman no ranking local. Com o resultado, passou a acumular cerca de US$ 323 milhões em receita no mercado internacional.

Confira o ranking internacional com os dez melhores do fim de semana.

RINT

Veja abaixo o trailer de Batman vs. Superman: A Origem da Justiça.

Imagem de Amostra do You Tube

RANKING INTERNACIONAL – BATMAN VS. SUPERMAN lidera na estreia

Batman vs. Superman: A Origem da Justiça estreou no mercado internacional e conquistou a liderança com facilidade ao obter uma ótima arrecadação. Zootopia: Essa Cidade é o Bicho sentiu pouco a chegada do super-herói e conseguiu ficar com a segunda posição do ranking. Kung Fu Panda 3 caiu, mas conseguiu ultrapassar O Regresso, mantendo a terceira colocação, enquanto que o drama ficou em quinto lugar. Também caindo, A Série Divergente: Convergente ficou em quarto com uma renda próxima da obtida por O Regresso

Cena de BATMAN VS. SUPERMAN: A ORIGEM DA JUSTIÇA.

Cena de BATMAN VS. SUPERMAN: A ORIGEM DA JUSTIÇA

Em seu primeiro fim de semana no mercado internacional, Batman vs. Superman: A Origem da Justiça dominou as bilheterias ao arrecadar um valor de US$ 254 milhões, tornando-se o filme de super-herói com melhor estreia da história no mercado internacional. Com o valor, o filme conquistou com grande folga a primeira colocação do ranking. O país onde houve maior arrecadação foi a China, cerca de US$ 57 milhões. O filme estreou em quase 70 localidades do mercado internacional, tendo poucas estreias pela frente.

Cena de ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO.

Cena de ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO

Zootopia: Essa Cidade é o Bicho conseguiu ficar com a segunda colocação após a chegada de Batman vs. Superman, arrecadando cerca de US$ 44,7 milhões. O valor obtido representa uma queda de aproximadamente 30% em relação a renda do fim de semana passado, número bastante pequeno em comparação aqueles obtidos pela maioria dos outros filmes que já estavam em cartaz. A animação passou a acumular uma receita de US$ 456 milhões no mercado internacional, estando há 7 semanas em cartaz.

Cena de KUNG FU PANDA 3.

Cena de KUNG FU PANDA 3

A outra animação do Top 5, Kung Fu Panda 3, apesar de estar bem abaixo de Zootopia na renda, também conseguiu cair pouco, cerca de 30%, arrecadando US$ 21,3 milhões no período e conquistando com facilidade a terceira posição do ranking. Na Austrália, Kung Fu Panda 3 conseguiu estrear com uma ótima renda, cerca de US$ 2,2 milhões, enquanto que na Itália e no Reino Unido a animação manteve-se com bons resultados, somando respectivamente US$ 1,7 e US$ 1,6 milhão. Ao término do fim de semana, passou a acumular uma receita de US$ 292 milhões no mercado internacional.

Shailene Woodley em cena de A SÉRIE DIVERGENTE: CONVERGENTE.

Shailene Woodley em cena de A SÉRIE DIVERGENTE: CONVERGENTE

A Série Divergente: Convergente sentiu bastante a chegada de Batman vs. Superman, caindo cerca de 60% em relação ao resultado obtido no fim de semana anterior. A sci-fi estrelada por Shailene Woodley arrecadou cerca de US$ 8,9 milhões, terminando o período na quarta colocação do ranking. França, Brasil e Rússia lideram a lista das localidades em que o filme obteve melhor arrecadação, com respectivamente US$ 10,2, US$ 6,2 e US$ 5,2 milhões. Após três semanas em cartaz no mercado internacional, a ficção passou a acumular US$ 71,8 milhões em receita.

Leonardo DiCaprio em cena de O REGRESSO.

Leonardo DiCaprio em cena de O REGRESSO.

Estrelado por Leonardo DiCaprio, O Regresso por pouco não perdeu sua vaga entre os cinco melhores do ranking. O drama caiu cerca de 80% em relação o fim de semana passado, terminando o período com uma renda próxima de US$ 8,4 milhões, na quinta posição da lista dos mais rentáveis. Ao término do fim de semana, passou a acumular um faturamento de US$ 324 milhões no mercado internacional.

Confira a tabela com os dez melhores do ranking.

RINT

Veja o trailer de Batman vs. Superman: A Origem da Justiça.

Imagem de Amostra do You Tube

RANKING BRASIL – ZOOTOPIA estreia na liderança

Zootopia: Essa Cidade é o Bicho dominou as bilheterias brasileiras em sua estreia no país, assumindo com folga a liderança do ranking nacional. Com a chegada da animação, A Série Divergente: Convergente sentiu bastante, mas ainda conseguiu sustentar a segunda colocação. Os Dez Mandamentos manteve o desempenho do fim de semana anterior e conseguiu ultrapassar Kung Fu Panda 3, que ficou com a quarta colocação. O terror A Bruxa caiu no desempenho, mas manteve a quinta posição

Cena de ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO.

Cena de ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO

Em seu primeiro fim de semana no país, Zootopia: Essa Cidade é o Bicho agradou bastante o público e faturou uma renda de R$ 9,4 milhões, que lhe garantiu com segurança a primeira colocação do ranking nacional. No período de quinta a domingo, a animação atraiu cerca de 580 mil espectadores aos cinemas, também o melhor público do fim de semana.

Shailene Woodley em cena de A SÉRIE DIVERGENTE: CONVERGENTE.

Shailene Woodley em cena de A SÉRIE DIVERGENTE: CONVERGENTE

Com a chegada de Zootopia, A Série Divergente: Convergente sentiu bastante e terminou o domingo com uma arrecadação de R$ 5,5 milhões, valor cerca de 50% abaixo do obtido no fim de semana anterior. Com o resultado, a ficção ficou com a segunda colocação do ranking, caindo apenas uma posição em relação o fim de semana anterior, mas quase foi ultrapassada pelo brasileiro Os Dez Mandamentos, logo atrás, em terceiro. O público também caiu bastante, pouco mais de 300 mil espectadores foram aos cinemas assistir o filme no período, somando um público total de 1,4 milhão. A receita acumulada no país chegou aos R$ 18,7 milhões ao término do fim de semana.

Guilherme Winter como Moisés em cena de OS DEZ MANDAMENTOS.

Guilherme Winter como Moisés em cena de OS DEZ MANDAMENTOS

O filme bíblico Os Dez Mandamentos continua a conquistar o público brasileiro, tendo levado pouco mais de 400 mil espectadores aos cinemas no fim de semana, o segundo melhor público do período. De quinta a domingo, o longa brasileiro arrecadou R$ 4,4 milhões, valor que representa uma queda de menos de 5% em relação o fim de semana anterior. Com o obtido, Os Dez Mandamentos ficou com a terceira colocação do ranking. A receita total acumulada pelo filme no país passou a ser R$ 100 milhões ao término do período, enquanto que o público acumulado passou a ser 9,4 milhões de espectadores.

Cena de KUNG FU PANDA 3.

Cena de KUNG FU PANDA 3

Kung Fu Panda 3 despencou na renda do último fim de semana. A animação obteve cerca de R$ 2,3 milhões no período, valor que representa uma queda de cerca de 70% em relação o fim de semana anterior. Provavelmente a queda de Kung Fu Panda 3 foi causada pela chegada da animação Zootopia cujo público em maioria é também o infantil. Com o resultado, a animação foi ultrapassada por Os Dez Mandamentos e teve de se contentar com a quarta posição do ranking. O público total no país chega a 1,5 milhão de espectadores, enquanto que a renda acumulada é de R$ 22 milhões.

Anya Taylor-Joy em cena de A BRUXA.

Anya Taylor-Joy em cena de A BRUXA

O terror A Bruxa caiu cerca de 30% em relação o fim de semana anterior, acumulando uma renda de R$ 1,6 milhão, valor que lhe garantiu a permanência na quinta colocação do ranking por uma diferença de cerca de R$ 100 mil em relação o sexto colocado, Deadpool. Pouco mais de 100 mil espectadores assistiram ao terror no período, que atualmente passa a acumular um público de cerca de 550 mil espectadores. Ao fim de seu terceiro fim de semana em cartaz no país, A Bruxa passou a acumular uma receita total de R$ 7,6 milhões.

Confira abaixo os dez melhores do ranking Brasil.

RBRA

Veja o trailer de Zootopia: Essa Cidade é o Bicho.

Imagem de Amostra do You Tube

RANKING INTERNACIONAL – ZOOTOPIA segura liderança

Zootopia: Essa Cidade é o Bicho surpreendeu novamente com uma queda muito pequena no desempenho e manteve-se com segurança no topo do ranking. O Regresso chegou às telonas da China e, com o bom resultado obtido no país, conseguiu ultrapassar o antigo segundo colocado Kung Fu Panda 3, que agora sustenta a terceira colocação. A Série Divergente: Convergente caiu razoavelmente e conseguiu ficar com a quarta posição, uma abaixo da anterior. Aproveitando a queda de Deadpool e Deuses do Egito, Invasão a Londres conseguiu subir para a quinta posição do ranking, mesmo com a chegada de O Regresso na China

Cena de ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO.

Cena de ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO

Zootopia: Essa Cidade é o Bicho conseguiu manter o bom resultado obtido nos fins de semana anteriores na China, terminando o último fim de semana novamente na liderança do ranking. Em sua sexta semana em cartaz, a animação arrecadou cerca de US$ 64,8 milhões no período de sexta à domingo. No total, o filme já acumula uma receita de US$ 390 milhões no mercado internacional, tendo ainda Japão, Reino Unido e algumas outras localidades para entrar em cartaz.

Leonardo DiCaprio em cena de O REGRESSO.

Leonardo DiCaprio em cena de O REGRESSO.

O Regresso voltou a ficar entre os cinco primeiros do ranking internacional ao estrear na China e obter uma ótima arrecadação que lhe garantiu com segurança a segunda posição. O drama estrelado por Leonardo DiCaprio acumulou US$ 36,4 milhões no fim de semana. Mesmo estando há 11 semanas em cartaz no mercado internacional, o filme é ainda exibido em 25 países e acumula um valor próximo de US$ 302 milhões.

Cena de KUNG FU PANDA 3.

Cena de KUNG FU PANDA 3.

Tendo estreado em 40 novos países na semana passada, a animação Kung Fu Panda 3 terminou o último fim de semana com uma arrecadação próxima de US$ 31,8 milhões, ficando com a terceira colocação do ranking. O filme obteve uma melhora razoável com as estreias em relação ao fim de semana anterior, cerca de 20%, e atualmente acumula uma receita de US$ 257 milhões no mercado internacional, estando em sua oitava semana em cartaz.

Cena de A SÉRIE DIVERGENTE: CONVERGENTE.

Cena de A SÉRIE DIVERGENTE: CONVERGENTE

A Série Divergente: Convergente estreou em pouco mais de 30 países no último fim de semana, mas não conseguiu conter a queda no desempenho em relação o fim de semana anterior. A ficção arrecadou US$ 22 milhões no período, cerca de 20% menos que a renda obtida no fim de semana anterior, e com o resultado, ficou na quarta colocação do ranking. No total, Convergente acumula uma renda próxima de US$ 53,4 milhões no mercado internacional, estando em sua segunda semana em cartaz.

Cena de INVASÃO A LONDRES.

Cena de INVASÃO A LONDRES

Após uma queda desastrosa de pouco mais de 50% na renda, Invasão a Londres conseguiu ultrapassar Deuses do Egito e subir para a quinta colocação do ranking, mesmo com as dificuldades nas bilheterias do mercado internacional. Há três semanas em cartaz, a ação arrecadou apenas US$ 10 milhões no último fim de semana, passando a acumular uma receita total de US$ 45 milhões.

Confira abaixo a tabela com os dez melhores.

RINT

Veja o trailer de Kung Fu Panda 3.

Imagem de Amostra do You Tube

RANKING BRASIL – CONVERGENTE estreia na liderança

A Série Divergente: Convergente foi bem em seu primeiro fim de semana no Brasil, terminando o período na liderança. Com a chegada da ficção, Kung Fu Panda 3 caiu para a segunda posição do ranking, mas continua com um bom desempenho. Os Dez Mandamentos também caiu pouco, conseguindo ficar em terceiro lugar. Deadpool e A Bruxa fecharam o top cinco na quarta e quinta colocação, respectivamente

Shailene Woodley em cena de A SÉRIE DIVERGENTE: CONVERGENTE.

Shailene Woodley em cena de A SÉRIE DIVERGENTE: CONVERGENTE

O terceiro filme da franquia Divergente, estrelada por Shailene Woodley, chegou às telonas do Brasil na última quinta-feira, dia 10, e levou cerca de 700 mil espectadores aos cinemas até domingo. A ficção acumulou uma renda próxima de R$ 10,2 milhões no período, assumindo com folga a liderança do ranking Brasil.

Cena de KUNG FU PANDA 3.

Cena de KUNG FU PANDA 3

Mesmo perdendo a liderança, a animação Kung Fu Panda 3 conseguiu manter-se a frente dos filmes que já estavam em cartaz, terminando o fim de semana na segunda posição do ranking. No período, o filme arrecadou cerca de R$ 6 milhões, mantendo-se distante em renda do terceiro colocado. Pouco menos de 400 mil espectadores assistiram a animação no fim de semana, que passou a acumular um público de aproximadamente 1,2 milhão. No total, Kung Fu Panda 3 acumula uma receita de R$ 18,2 milhões no país.

em cena de OS DEZ MANDAMENTOS.

Guilherme Winter em cena de OS DEZ MANDAMENTOS

O longa brasileiro Os Dez Mandamentos continuou a sustentar bons valores nas bilheterias do país, mesmo já estando em sua oitava semana em cartaz. O filme recebeu um público de pouco menos de 450 mil espectadores no fim de semana, arrecadando um valor de R$ 4,7 milhões no período. Com o resultado, o filme voltou a terceira colocação do ranking, mantendo-se firme entre os cinco primeiros. O público acumulado já aproxima-se da faixa dos 9 milhões de espectadores, enquanto que a receita acumulada no país é de R$ 93,7 milhões.

Cena de DEADPOOL.

Cena de DEADPOOL

Em sua quinta semana em cartaz no país, Deadpool continuou caindo desde a liderança obtida duas semanas atrás, com a chegada de Kung Fu Panda 3 e agora com a estreia de Convergente, que assumiu a liderança do ranking. O filme arrecadou cerca de R$ 3,2 milhões no período, levando pouco mais de 200 mil espectadores aos cinemas. Com os valores obtidos, passou a acumular um público próximo de 5,7 milhões e uma receita de R$ 77,6 milhões.

em cena de A BRUXA.

Anya Taylor-Joy em cena de A BRUXA

O terror A Bruxa manteve sua razoável renda em seu segundo fim de semana em cartaz no país, tendo arrecadado um valor de R$ 2,4 milhões. Levando pouco mais de 150 mil espectadores aos cinemas no período, o filme manteve-se, por uma pequena diferença de aproximadamente R$ 100 mil, entre os cinco primeiros do ranking, ficando com a quinta posição. Cinquenta Tons de Preto, comédia estrelada por Marlon Wayans, mais conhecido por As Branquelas e O Pequenino, ficou em sexto lugar no ranking, com uma arrecadação de R$ 2,3 milhões. Por fim, A Bruxa passou a acumular um público de 380 mil espectadores e uma receita de R$ 5,3 milhões no país ao término do domingo.

Confira abaixo a tabela do ranking Brasil com os dez melhores.

RINT

Veja o trailer de A Série Divergente: Convergente.

Imagem de Amostra do You Tube

RANKING INTERNACIONAL – ZOOTOPIA assume liderança

Aproveitando a queda para a quinta colocação de O Grande Mestre 3, Zootopia: Essa Cidade é o Bicho manteve o bom desempenho na China e assumiu a liderança do ranking internacional. Após cerca de um mês sem estreias, Kung Fu Panda 3 entrou em cartaz em 15 países nesse fim de semana, voltando ao ranking com um ótimo resultado, a segunda posição. O estreante A Série Divergente: Convergente ficou em terceiro lugar em seu primeiro fim de semana em cartaz no mercado. Deuses do Egito estreou na China e conseguiu uma grande melhora no desempenho, terminando o fim de semana na quarta posição

Cena de ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO.

Judy, Nick e Flash em cena de ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO

Após estrear na China, Zootopia: Essa Cidade é o Bicho melhorou bastante seu desempenho e, com a queda do antigo líder O Grande Mestre 3, assumiu a primeira colocação do ranking. A animação arrecadou US$ 83,1 milhões no fim de semana, um aumento de cerca de 25% em relação à renda obtida no fim de semana anterior. US$ 56,5 milhões foram obtidos apenas na China, onde o filme melhorou o desempenho em sua segunda semana em cartaz no país. A receita total obtida no mercado internacional passou a ser US$ 288 milhões após o término do domingo.

Po em cena de KUNG FU PANDA 3.

Po em cena de KUNG FU PANDA 3

A animação Kung Fu Panda 3 entrou em cartaz em novos 15 países e voltou a ficar entre os dez primeiros do ranking internacional, conseguindo nada menos que a segunda colocação, após acumular um valor de US$ 28,1 milhões no fim de semana. Dentre os melhores desempenhos de estreia local, está o Reino Unido, com um acumulado de US$ 6,7 milhões no fim de semana, e o México, com US$ 4,9 milhões. No total, o filme passou a acumular uma receita de US$ 219 milhões ao término do domingo.

Cena de A SÉRIE DIVERGENTE: CONVERGENTE.

Theo James, Ansel Elgort e Shailene Woodley em cena de A SÉRIE DIVERGENTE: CONVERGENTE.

O terceiro filme da franquia Divergente estreou no mercado internacional e conseguiu assegurar uma boa colocação dentre os cinco primeiros, mesmo tendo sido pior recebido pela crítica que os dois primeiros filmes, que por sinal foram também mal recebidos em 2014 e 2015. A Série Divergente: Convergente acumulou uma renda de US$ 26,7 milhões em seu primeiro fim de semana em cartaz nas bilheterias internacionais. A ficção estreou em 45 países nesse último fim de semana, e tem vários outros para estrear nessa semana.

Cena de DEUSES DO EGITO.

Nikolaj Coster-Waldau e Brenton Thwaites em cena de DEUSES DO EGITO

Em sua terceira semana em cartaz no mercado internacional, Deuses do Egito estreou na China e conseguiu melhorar consideravelmente seu desempenho nas bilheterias, arrecadando um valor de US$ 26,4 milhões no período, que representa um aumento de aproximadamente 40% em relação a renda obtida no fim de semana anterior. No entanto, mesmo com o ótimo resultado, a aventura não conseguiu subir sequer uma posição, mantendo a quarta colocação obtida no fim de semana anterior. Com o resultado, Deuses do Egito passou a acumular uma renda total de US$ 80,5 milhões no mercado internacional.

Donnie Yen em cena de O GRANDE MESTRE 3.

Donnie Yen em cena de O GRANDE MESTRE 3

O novo filme da famosa franquia chinesa, O Grande Mestre 3, caiu de forma desastrosa, acumulando no final de semana uma receita de US$ 13 milhões, cerca de 80% menor que a obtida no fim de semana anterior. Com o resultado, o filme despencou da liderança para a quinta colocação do ranking. Mesmo com a queda, O Grande Mestre 3 já passa a acumular US$ 142 milhões em receita em seu segundo fim de semana em cartaz no mercado internacional, sendo exibido em apenas 4 países.

Confira abaixo a tabela com os dez melhores do ranking internacional do fim de semana.

RINT

Veja o trailer de A Série Divergente: Convergente.

Imagem de Amostra do You Tube

KUNG FU PANDA 3 – AUTODESCOBERTA E EXPLORAÇÃO DO QUE HÁ DE MELHOR EM SI

Uma das franquias animadas mais bem-sucedidas da DreamWorks, Kung Fu Panda retorna com uma aventura de autodescoberta e traz uma mensagem clara às crianças de exploração do que há de melhor em si mesmo

Foto de KUNG FU PANDA 3 de Jennifer Yuh e Alessandro Carloni

Foto de KUNG FU PANDA 3 (2016), de Jennifer Yuh e Alessandro Carloni

A animação inicia apresentando o poderoso touro Kai (J.K. Simmons), O Coletor, um centenário inimigo do Mestre Oogway, que reúne forças para voltar para o mundo dos vivos e tomar o que ele acha que é dele por direito. Caberá a Po (dublado originalmente por Jack Black e por Lucio Mauro Filho no Brasil), o Dragão Guerreiro, e seus amigos Tigresa (Angelina Jolie), Macaco (Jackie Chan), Víbora (Lucy Liu) e Louva-Deus (Seth Rogen), impedirem o maléfico plano do vilão. Assim, Mestre Shifu (Dustin Hoffman) tem como principal ensinamento fazer com que Po aprenda a técnica de dominação do Chi, uma espécie de energia vital.

Acontece que o atrapalhado panda acaba se desconcentrando com a chegada do pai de sangue, o panda Li, e a iminente viagem de autoconhecimento de Po, que o leva para o paraíso secreto dos pandas, fato este que aguça o ciúme do Sr Ping, o pai ganso adotivo de Po.

Quando Po descobre que o vilão sobrenatural Kai está percorrendo a China para acabar com todos os mestres do Kung Fu, ele percebe que deverá realizar o impossível: treinar um vilarejo repleto de irmãos divertidos, amorosos e desajeitados para que eles tornem-se os mais poderosos Kung Fu Pandas.

Com os mesmos roteiristas dos filmes anteriores da franquia, é notável a coerência e o crescimento do arco narrativo de Po abordado nos filmes anteriores. Jennifer Yuh, que dirigiu o segundo filme, conta agora com o auxílio de Alessandro Carloni na direção. Guillermo del Toro é quem assina a produção, recomendada por divertir adultos e dar lições preciosas aos pequenos.

Poster de KUNG FU PANDA 3 de Jennifer Yuh e Alessandro Carloni

Poster de KUNG FU PANDA 3 (2016), de Jennifer Yuh e Alessandro Carloni

Título: Kung Fu Panda 3

Estreia: 03/03/2016

Gênero: Animação, Comédia, Família, Infantil

Duração: 95 min.

Origem: Estados Unidos

Direção: Jennifer Yuh, Alessandro Carloni

Roteiro: Glenn Berger, Jonathan Aibel

Distribuidor: Paramount Pictures do Brasil

Classificação: Livre

Ano: 2016

 

 

Segue o trailer de Kung Fu Panda 3:

Imagem de Amostra do You Tube

 

 

SEMANA 10 – AS ESTREIAS DESTA QUINTA-FEIRA EM FORTALEZA

O grande destaque da semana é um filme de horror, o celebrado A Bruxa (2015), de Robert Eggars. Mas há também material autoral de peso, como os dramas Mia Madre (2015), de Nanni Moretti, e Meu Amigo Hindu (2015), de Hector Babenco. Os demais filmes, com maior apelo comercial, são: o drama Um Homem entre Gigantes (2015), de Peter Landesman; as comédias Zoolander 2 (2016), de Ben Stiller, Apaixonados – O Filme (2016), de Paulo Fontenelle, e Cinquenta Tons de Preto (2016), de Michael Tiddes; e a animação Kung Fu Panda 3 (2016), de Alessandro Carloni e Jennifer Yu. Em pré-estreia, o drama White God (2014), de Kornél Mundruczó. No mais, o circuito recebe de volta Spotlight – Segredos Revelados (2015), de Tom McCarthy, por ocasião da premiação no Oscar

Cena de A BRUXA (2015), de Robert Eggers

Cena de A BRUXA (2015), de Robert Eggers

Um dos filmes de horror mais elogiados e assustadores dos últimos anos, A Bruxa ainda conta com um prêmio de direção no Festival de Sundance do ano passado. A história se passa nos anos 1630 na Nova Inglaterra, algumas décadas antes do episódio das Bruxas de Salem, quando ocorreram vários julgamentos por bruxaria naquele lado dos Estados Unidos. A trama acompanha uma família de emigrantes puritanos que acaba expulsa da comunidade, por causa de divergências religiosas. Vivendo agora em um lugar isolado, essa família não sabe que dentro da floresta se esconde um mal desconhecido e coisas estranhas começam a acontecer, como o desaparecimento de bebês. A boa expectativa em torno do filme se deve também ao entusiasmo que vem causando em fãs do cinema de horror mais exigentes. Por isso não deixa de ser um dos acontecimentos do ano. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A BRUXA (The Witch, EUA/Reino Unido/Canadá/Brasil, 2015), de Robert Eggers. Com Anya Taylor-Joy, Ralph Ineson, Kate Dickie, Harvey Scrimshaw, Ellie Grainger, Lucas Dawson, Bathsheba Garnett, Sarah Stephens, Julian Richings, Wahab Chaudhry. 92 min. Universal. 16 anos.

Nanni Moretti e Margherita Buy em MIA MADRE (2015), de Nanni Moretti

Nanni Moretti e Margherita Buy em MIA MADRE (2015), de Nanni Moretti

O melhor filme do ano passado, segundo a conceituada revista francesa Cahiers du Cinéma, finalmente entra em cartaz em Fortaleza. Trata-se de Mia Madre, 13º longa-metragem de Nanni Moretti. O filme apresenta a história de uma diretora de cinema (Margherita Buy) que está prestes a iniciar as filmagens de seu novo filme, estrelado por um astro internacional (John Turturro). Ao mesmo tempo, tem que lidar com problemas bem particulares, como o fim de um relacionamento e a doença de sua mãe, que está internada em um hospital. Moretti é um cineasta sensível que já havia lidado com as dores da perda e da culpa em O Quarto do Filho (2001), premiado em Cannes. Em Mia Madre ele mostra com habilidade a confusão espiritual em que se encontra a protagonista. Em cartaz no Cinema de Arte (Cinépolis RioMar).

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

MIA MADRE (Itália/França/Alemanha, 2015), de Nanni Moretti. Com Margherita Buy, John Turturro, Giulia Lazzarini, Nanni Moretti, Beatrice Mancini, Stefano Abbati, Enrico Ianniello, Anna Bellato, Ton Laudadio, Lorenzo Gioielli. 106 min. Califórnia. 14 anos.

Maria Fernanda Cândido e Willem Dafoe em MEU AMIGO HINDU (2015), de Hector Babenco

Maria Fernanda Cândido e Willem Dafoe em MEU AMIGO HINDU (2015), de Hector Babenco

Meu Amigo Hindu é baseado em uma história pessoal de Hector Babenco, que ficou entre a vida e a morte quando enfrentou a leucemia, na década de 1990. O cineasta argentino radicado no Brasil já havia feito um filme tangenciando o assunto, Coração Iluminado (1998), também estrelado por Maria Fernanda Cândido, mas desta vez a intenção é tratar do assunto de maneira mais direta. Muitos dos personagens são inspirados em pessoas reais e ele passou de fato por uma crise no casamento quando estava se tratando da doença. Meu Amigo Hindu começou a ser filmado em português, mas teve que trocar de língua quando o americano Willem Dafoe entrou no elenco. Por sorte, a equipe era fluente na língua inglesa. Em cartaz no UCI Iguatemi e Centerplex Via Sul.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

MEU AMIGO HINDU (My Hindu Friend, Brasil, 2015), de Hector Babenco. Com Willem Dafoe, Maria Fernanda Cândido, Reynaldo Gianecchini, Selton Mello, Bárbara Paz, Guilherme Weber, Dan Stulbach, Gilda Nomacce, Tuna Dwek, Maitê Proença. 124 min. Europa. 16 anos.

Will Smith em UM HOMEM ENTRE GIGANTES (2015), de Peter Landesman

Will Smith em UM HOMEM ENTRE GIGANTES (2015), de Peter Landesman

Um Homem entre Gigantes foi lançado nos Estados Unidos no Natal do ano passado com a finalidade de ser avaliado para a temporada de premiações. Acabou não agradando muito, embora a história do médico, Dr. Bennet Omalu, que descobre que os danos cerebrais de vários jogadores de futebol americano não são uma coincidência seja bem interessante, assim como deve chamar a atenção a presença de Will Smith, ator que costuma ter um bom carinho da audiência e que tem gostado de atuar em dramas. O ator, para interpretar o papel, chegou a acompanhar várias autópsias feitas por médicos, inclusive pelo próprio Dr. Omalu. A história é uma clássica versão de Davi e Golias, sendo o referido médico um homem lutando contra uma das instituições mais poderosas do mundo. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

UM HOMEM ENTRE GIGANTES (Concussion, Reino Unido/Austrália/EUA, 2015), de Peter Landesman. Com Will Smith, Alec Baldwin, Albert Brooks, Gugu Mbatha-Raw, David Morse, Arliss Howard, Mike O’Malley, Eddie Marsan, Hill Harper, Adewale Akinnuoye-Agbaje. 123 min. Sony. 10 anos.

Ben Stiller e Owen Wilson em ZOOLANDER 2 (2016), de Ben Stiller

Ben Stiller e Owen Wilson em ZOOLANDER 2 (2016), de Ben Stiller

Quando o primeiro Zoolander (2001) estreou nos Estados Unidos foi justamente em setembro de 2001, quando o público não estava muito no clima para comédias e não rendeu o esperado. Mas a brincadeira de Ben Stiller em torno do mundo da moda acabou se tornando cultuada com o passar dos anos, e por isso a ideia de uma continuação tornou-se algo concreto. Zoolander 2, inclusive, contou com a ajuda da própria Anna Wintour, editora-chefe da revista Vogue, hoje conhecida como a megera controladora interpretada por Meryl Streep em O Diabo Veste Prada. E não é apenas ela que dá apoio a Stiller nesta continuação. É só ver o elenco fabuloso que interpreta papéis coloridos ou que aparecem como eles mesmos. Na trama, os rivais Derek (Stiller) e Hansel (Owen Wilson) enfrentam uma conspiração em plena Roma. Em cartaz no UCI Iguatemi, UCI Parangaba e Centerplex Via Sul.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

ZOOLANDER 2 (EUA, 2016), de Ben Stiller. Com Ben Stiller, Owen Wilson, Penélope Cruz, Will Ferrell, Kristen Wiig, Justin Theroux, Jerry Stiller, Christine Taylor, Milla Jovovich, Jon Daly. 102 min. Paramount. 12 anos.

Cena de APAIXONADOS - O FILME (2016), de Paulo Fontenelle

Cena de APAIXONADOS – O FILME (2016), de Paulo Fontenelle

Apaixonados – O Filme é uma produção que celebra uma das maiores marcas brasileiras, o Carnaval, especialmente o Carnaval carioca, com atores vivendo, por exemplo, uma porta-bandeira (Nanda Costa), um carnavalesco (Saulo Rodrigues) e uma rainha de bateria (Paloma Bernardi). O filme conta a história de três casais improváveis vivendo dramas diferentes durante a maior festa brasileira. A direção é de Paulo Fontenelle, dos divertidos e despretensiosos Se Puder… Dirija! (2013) e Divã a 2 (2015). Muito provavelmente, não esperar muito de Apaixonados – O Filme é a melhor maneira de vê-lo, até para que se saia da sessão mais leve, sem muitas preocupações ou até com raiva do filme. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

APAIXONADOS – O FILME (Brasil, 2016), de Paulo Fontenelle. Com João Baldasserini, Nanda Costa, Paloma Bernardi, Raphael Vianna, Roberta Rodrigues, Roberto Bonfim, Saulo Rodrigues, Zezeh Barbosa, Lidi Lisboa, Evelyn Castro. 95 min. H2O. 10 anos.

Cena de CINQUENTA TONS DE PRETO (2016), de Michael Tiddes

Cena de CINQUENTA TONS DE PRETO (2016), de Michael Tiddes

Marlon Wayans tem um histórico de fazer sátiras de filmes da moda que remotam os tempos de Todo Mundo em Pânico, sua franquia mais bem-sucedida, e que brincava com os filmes de terror do momento. Ele até tentou repetir a dose em Inatividade Paranormal (2013) e em mais uma continuação, mas, mesmo já se esperando uma comédia chula, vê-se que ele perdeu a mão. Ou então é o tipo de humor que saiu de moda mesmo. Ainda assim, ele está de volta fazendo o papel principal de Cinquenta Tons de Preto, claramente brincando com o famoso romance com tintas de sadomasoquismo light que teve sucesso comercial no ano passado. Wayans interpreta Christian, um rico homem de negócios com uma preferência particular que encontra uma jovem estudante inexperiente. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

CINQUENTA TONS DE PRETO (Fifty Shades of Black, EUA, 2016), de Michael Tiddes. Com Marlon Wayans, Kali Hawk, Fred Willard, Mike Epps, Affion Crockett, Jane Seymour, Florence Henderson, Andrew Bachelor, Jenny Zigrino, Kate Miner. 92 min. Imagem. 14 anos.

Cena de KUNG FU PANDA 3 (2016), de Alessandro Carloni e Jennifer Yu

Cena de KUNG FU PANDA 3 (2016), de Alessandro Carloni e Jennifer Yu

Pode-se dizer que Kung Fu Panda é a franquia mais bem-sucedida da Dreamworks Animation. Não à toa está em seu terceiro filme, agora com coprodução com a China, uma das grandes responsáveis pelo sucesso internacional da animação. Em Kung Fu Panda 3, o sumido pai de Po (Jack Black) resolve visitar o filho e levá-lo para uma reunião familiar. Porém, o panda guerreiro é surpreendido por um espantoso vilão e recorre a velhos amigos para combater o malvado opositor. Uma pena que todas as cópias distribuídas são dubladas. Assim, deixamos de conferir o trabalho das vozes originais de gente famosa, que caracteriza, aliás, muitas dessas animações da Dreamworks. Confiram só os célebres nomes na ficha técnica abaixo. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

KUNG FU PANDA 3 (China/EUA, 2016), de Alessandro Carloni e Jennifer Yu. Com as vozes originais de Jack Black, Bryan Cranston, Dustin Hoffman, Angelina Jolie, J.K. Simmons, Jackie Chan, Seth Rogen, Lucy Liu. 95 min. Fox. Livre.

Pré-estreia

Cena de WHITE GOD (2014), de Kornél Mundruczó

Cena de WHITE GOD (2014), de Kornél Mundruczó

Aos pouquinhos, o cinema húngaro parece estar reconquistando um pouco de espaço em nosso circuito. E isso é muito bom. White God já é o quinto longa-metragem de Kórnel Mundruczó, o que mostra que existe muito cinema que permanece invisível não apenas em nosso circuito, mas no mundo todo mesmo. White God é um misto de drama e terror sobre Lili, uma pré-adolecente que mora com a mãe, mas que passa a morar com o pai, com quem não tem muita afinidade. Como se não fosse ruim, ela ainda é obrigada a abandonar o seu cachorro Hagen, mestiço, que, abandonado nas ruas, passa a enfrentar uma sociedade opressora. Lili procura resgatá-lo e salvá-lo da maldade dos homens. Em pré-estreia no domingo, às 19h30, no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

WHITE DOG (Fehér Isten, Hungria/Alemanha/Suécia, 2014), de Kornél Mundruczó. Com Zsófia Psotta, Sándor Zsótér, Lili Horváth, Szabolcs Thuróczy, Lili Monori, Gergegly Bánki, Tamás Polgár, Károly Ascher, Erika Bodnár. 121 min. Imovision. 14 anos.

Saem de cartaz

13 Horas – Os Soldados Secretos de Benghazi
Anomalisa
Boneco do Mal (?)
Cinco Graças
Horas Decisivas
O Bom Dinossauro
Snoopy & Charlie Brown – Peanuts, o Filme
Um Suburbano Sortudo (?)

As estreias nacionais desta quinta-feira, 3, que não entram em cartaz em Fortaleza

Fique Comigo
Nossa Irmã Mais Nova

Veja o trailer de Nossa Irmã Mais Nova

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 09 – DEADPOOL

Em um fim de semana onde as estreia ficaram bem longe de impressionar, Deadpool garantiu novamente a liderança isolada do ranking das bilheterias

Cena de DEADPOOL

Cena de DEADPOOL

Pela terceira vez consecutiva, a aventura de ação Deadpool foi a grande campeã do ranking das bilheterias norte-americanas do fim de semana. Ajudado pelo pouco interesse do público pelas estreias da semana, o longa do mercenário falastrão da Marvel conseguiu facilmente se sustentar no topo da lista dos mais rentáveis, agora com uma arrecadação de US$ 31,50 milhões, que representa uma queda de 44% em relação à semana passada. Dessa forma, Deadpool passa a acumular atualmente uma bilheteria de empolgantes US$ 285,63 milhões, valor que lhe garante o posto de décimo maior faturamento de um filme baseado em um personagem da Marvel Comics e, conforme o esperado, o transforma na terceira maior arrecadação de um longa classificação R-Rated de todos os tempos, ficando atrás apenas de Sniper Americano (US$ 350,12 milhões) e A Paixão de Cristo (US$ 370,78 milhões).

Banner internacional de DEUSES DO EGITO (2016), de Alex Proyas

Banner internacional de DEUSES DO EGITO (2016), de Alex Proyas

Na vice-liderança aparece o épico Deuses do Egito (Gods of Egypt), que confirmou as prognósticos dos analistas e acabou decepcionando ao obter somente US$ 14 milhões no seu primeiro fim de semana, resultado que já garante à produção um lugar na lista de maiores fracassos de 2016, tendo em vista que seu orçamento somou elevados US$ 140 milhões. Nós estamos desapontados com esse resultado. Ele certamente ficou abaixo da nossas expectativas, declarou ao Hollywood Reporter o presidente de distribuição da Lionsgate, David Spitz, sobre o desempenho de Deuses do Egito, que, vale ressaltar, foi originalmente planejado como o início de uma franquia, um plano que, a essa altura, deve estar morto e enterrado. Deuses do Egito já está em exibição nos cinemas brasileiros.

Na esquerda, cena de KUNG FU PANDA 3 e na direita cena de RESSURREIÇÃO

Na esquerda, cena de KUNG FU PANDA 3 e na direita cena de RESSURREIÇÃO

Abaixo de Deuses do Egito, perdendo uma posição cada, estão a animação Kung Fu Panda 3 e o épico bíblico Ressurreição, que ocuparam o terceiro e quarto lugar ao renderem respectivamente US$ 9 milhões e US$ 7 milhões. Em cinco semana, o longa animado da DreamWorks soma uma bilheteria de US$ 128,45 milhões, enquanto que a produção da Sony Pictures contabiliza em dez dias US$ 22,70 milhões.

Acima, os cartazes de VOANDO ALTO (2016), de  Dexter Fletcher, e TRIPLO 9 (2016), de John Hillcoat

Acima, os cartazes de VOANDO ALTO (2016), de Dexter Fletcher, e TRIPLO 9 (2016), de John Hillcoat

Demais lançamentos da semana, a comédia Voando Alto (Eddie the Eagle) e o thriller Triplo 9 (Triple 9) também não conseguiram empolgar os cinéfilos norte-americanos e terminaram disputando a quinta colocação do ranking, sendo que Voando Alto levou a melhor ao faturar US$ 6,30 milhões, contra US$ 6,10 milhões de Triplo 9. No mais, cabe mencionar que, embora não tenho obtido aberturas muito animadoras, ambos os filmes têm a seu favor um orçamento modesto (respectivamente US$ 23 milhões e US$ 20 milhões), o que dificulta grandes prejuízos. No Brasil, tanto Voando Alto quanto Triplo 9 chegam aos cinemas no dia 31 de março.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

05

Assista ao trailer de Deuses do Egito:

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 08 – DEADPOOL

Em sua segunda semana em cartaz, Deadpool continuou fazendo bonito nas bilheterias e permaneceu isolado na liderança do ranking dos mais rentáveis. Dentre os lançamentos, o melhor resultado foi o do épico bíblico Ressurreição, sendo seguido pelo terror A Bruxa. O drama esportivo Race, por sua vez, não empolgou

Cena de DEADPOOL

Cena de DEADPOOL

Após registrar uma abertura simplesmente arrasadora e que deixou muita gente boquiaberta, a aventura de ação Deadpool continuou bombando nas telonas norte-americanas e novamente faturou alto no fim de semana, algo que, dessa vez, não surpreendeu ninguém. Ao todo, foram mais US$ 55 milhões arrecadados pelo longa de sexta a domingo, resultado que representa uma queda de 58% em relação ao final de semana passado e que elevou o total acumulado da produção para excelentes US$ 235,39 milhões. Deadpool é um personagem que faz parte da cultura. Se você não assistiu ao filme, vai sentir como se tivesse que vê-lo, então não vai perder a oportunidade, disse ao Deadline o presidente de distribuição da Fox, Chris Aronson, sobre Deadpool, que por sinal já é a sexta maior bilheteria de um filme classificação R-Rated de todos os tempos, sendo que a expectativa é de que logo, logo o filme suba para a terceira colocação dessa lista.

Cena de KUNG FU PANDA 3

Cena de KUNG FU PANDA 3

Em segundo lugar, também mantendo a sua colocação, está a animação Kung Fu Panda 3, que mais uma vez conseguiu se sustentar bem (sua queda foi de 37%, a menor do Top 10) e faturou US$ 12,50 milhões. Em quatro semanas, a animação da DreamWorks soma uma bilheteria de US$ 117,10 milhões e com isso a projeção dos analistas é de que a produção encerre sua trajetória nas telonas norte-americanas com um acumulado de US$ 140 milhões.

Banner internacional de RESSURREIÇÃO (2016), de Kevin Reynolds

Banner internacional de RESSURREIÇÃO (2016), de Kevin Reynolds

A terceira posição ficou com o épico bíblico Ressurreição (Risen), que, conforme o esperado, se tornou a estreia mais bem-sucedida da semana, tendo arrecadado US$ 11,80 milhões nos seus três primeiros dias em cartaz, performance que por sinal conseguiu superar um pouco as expectativas do pessoal da Sony Pictures, que acreditava em uma abertura de US$ 10 milhões. Nós estamos muito, muito felizes com esse resultado. Esses filmes de temática cristã são certamente um gênero que nós acolhemos e que agora faz parte do nosso DNA, disse ao Los Angeles Times o presidente de distribuição da Sony, Rory Bruer. No Brasil, Ressurreição tem lançamento agendado para o dia 17 de março.

Banner internacional de A BRUXA (2015), Robert Eggers

Banner internacional de A BRUXA (2015), Robert Eggers

O quarto lugar coube a outra novidade, o terror A Bruxa (The Witch), que arrecadou US$ 8,68 milhões no fim de semana, quantia que fez a alegria dos executivos da A24, tendo em vista que as suas projeções eram de que o filme rendesse apenas US$ 4 milhões de sexta a domingo. A Bruxa chega aos cinemas nacionais no dia 03 de março.

Rebel Wilson e Dakota Johnson em cena de COMO SER SOLTEIRA

Rebel Wilson e Dakota Johnson em cena de COMO SER SOLTEIRA

Escorregando duas posições, a comédia Como Ser Solteira ficou em quinto lugar com um faturamento de US$ 8,22 milhões. Em dez dias, o longa estrelado por Rebel Wilson (A Escolha Perfeita) e Dakota Johnson (Cinquenta Tons de Cinza) acumula uma bilheteria de US$ 31,76 milhões, o que faz os analistas acreditarem que a produção deverá arrecadar ao todo cerca de US$ 50 milhões no mercado norte-americano.

Banner internacional de RACE (2016), de Stephen Hopkins

Banner internacional de RACE (2016), de Stephen Hopkins

Logo abaixo, na sexta colocação, aparece a terceira estreia da semana, o drama esportivo Race, que não empolgou tanto o público e obteve US$ 7,27 milhões no seu primeiro fim de semana, resultado que ficou abaixo dos US$ 9 milhões esperados pelo pessoal da Focus Features. Por enquanto, Race não possui data de estreia definida no Brasil.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

07

Assista ao trailer de Ressurreição:

Imagem de Amostra do You Tube