RANKING INTERNACIONAL – PASSAGEIROS assume liderança

Em seu seu quarto fim de semana no mercado internacional, Passageiros assumiu a liderança do ranking ao estrear na China, colocando Rogue One: Uma História Star Wars para a terceira posição. Assassin’s Creed ficou em segundo lugar com uma boa arrecadação. O aclamado La La Land: Cantando Estações e a animação Moana: Um Mar de Aventuras ficaram em quarto e quinto lugar, respectivamente.

Jennifer Lawrence e Chris Spratt em cena de PASSAGEIROS.

Jennifer Lawrence e Chris Spratt em cena de PASSAGEIROS.

Passageiros entrou em cartaz na China e conseguiu arrecadar cerca de US$ 17,5 milhões em seu primeiro fim de semana no país, somando US$ 32,5 milhões em renda no período. Com o resultado, o filme garantiu a primeira colocação do ranking internacional e a receita total acumulada no mercado internacional era de US$ 147 milhões ao término do domingo.

Michael Fassbender em cena de ASSASSIN'S CREED.

Michael Fassbender em cena de ASSASSIN’S CREED.

Assassin’s Creed aproveitou o embalo de Passageiros pra garantir a segunda posição do ranking com uma renda razoável e colocar Rogue One pra baixo na tabela, subindo duas colocações em duas semanas. Em cartaz em 72 localidades, a aventura arrecadou cerca de US$ 23,1 milhões em seu quinto fim de semana em cartaz. Ao término do período, o filme tinha uma receita total estimada em US$ 132 milhões.

Felicity Jones em cena de ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS.

Felicity Jones em cena de ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS.

Mesmo com um ótimo desempenho na China, Rogue One: Uma História Star Wars não se sustentou e diminui em cerca de 60% o valor da arrecadação. O filme arrecadou US$ 9,8 milhões no país, somando US$ 21,9 milhões no mercado internacional no último fim de semana, e ficou com a terceira posição do ranking. O desempenho foi semelhante ao de Star Wars: O Despertar da Força no começo do ano passado, no entanto o sétimo episódio da franquia Star Wars não perdeu a liderança com a queda. Após cerca de cinco semanas em cartaz no mercado, Rogue One terminou o último fim e semana com uma receita total de aproximadamente US$ 481 milhões.

Ryan Gosling e Emma Stone em cena de LA LA LAND: CANTANDO ESTAÇÕES.

Ryan Gosling e Emma Stone em cena de LA LA LAND: CANTANDO ESTAÇÕES.

La La Land: Cantando Estações foi bem em seu terceiro fim de semana em cartaz, garantindo a quarta posição do ranking ao arrecadar US$ 17,8 milhões no período. Dentre os melhores desempenhos do período, Reino Unido estava na frente com uma renda de US$ 7,3 milhões para o romance e a primeira colocação no ranking local. O filme está em cartaz em mais de 50 localidades, tendo ainda Brasil, França, Itália e China dentre as principais estreias pela frente. A arrecadação total ao término do domingo era de US$ 54,8 milhões.

Cena de MOANA: UM MAR DE AVENTURAS.

Cena de MOANA: UM MAR DE AVENTURAS.

Fechando o top cinco, Moana: Um Mar de Aventuras voltou novamente a ficar entre os melhores após quase dez semanas em cartaz no mercado. A animação entrou em cartaz na Coréia do Sul e conseguiu melhorar seu desempenho ao arrecadar cerca de US$ 4,7 milhões no país para um total de US$ 16,9 milhões obtido obtido no fim de semana. China é a localidade com melhor arrecadação acumulada; cerca de 32,5 milhões já foi obtido no país com a animação, de um total de US$ 251 milhões no mercado internacional.

Confira abaixo a tabela com os dez melhores do ranking internacional.

RINT

Veja abaixo o trailer de La La Land: Cantando Estações.

Imagem de Amostra do You Tube

RANKING EUA – ROGUE ONE mantém liderança

Rogue One: Uma História Star Wars terminou o fim de semana novamente com folga na primeira colocação do ranking americano e uma arrecadação de quase o dobro da obtida por Sing: Quem Canta Seus Males Espanta, que ficou em segundo lugar. Passageiros entrou em cartaz após as pré-estreias e conseguiu uma renda razoável, que lhe garantiu a terceira colocação do ranking. Enquanto isso, Tinha Que Ser Ele? também entrou em cartaz e terminou o período logo atrás, na quarta posição. Mal recebido pela crítica durante as pré-estreias, Assassin’s Creed não foi muito longe em seu primeiro fim de semana, ficando com a quinta colocação.

Diego Luna e Felicity Jones em cena de ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS.

Diego Luna e Felicity Jones em cena de ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS.

Novamente na primeira colocação do ranking, Rogue One: Uma História Star Wars conseguiu manter uma boa arrecadação na sua segunda semana em cartaz nos Estados Unidos. A aventura distribuída pela Disney somou cerca de US$ 64,4 milhões no período e não deu chances para os outros filmes em cartaz na disputa pelo primeiro lugar do ranking. Ao término do fim de semana, a renda acumulada nas bilheterias do país era de aproximadamente US$ 286 milhões.

Cena de SING: QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA.

Cena de SING: QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA.

Sing: Quem Canta Seus Males Espanta ficou na segunda colocação do ranking americano ao arrecadar cerca de US$ 35,3 milhões em seu primeiro fim de semana em cartaz no país. Mesmo com uma recepção razoável da crítica local, a animação conseguiu duas nomeações ao Globo de Ouro, nas categorias filme de animação e canção original. Somando a renda obtida aos valores acumulados nas pré-estreias, Sing terminou o fim de semana com cerca de US$ 55,9 milhões em receita.

Jennifer Lawrence e Chris Pratt em cena de PASSAGEIROS.

Jennifer Lawrence e Chris Pratt em cena de PASSAGEIROS.

Estrelado por Jennifer Lawrence e Chris Pratt, Passageiros entrou em cartaz no mercado americano e conseguiu uma renda razoável. Também mal recebido pela crítica americana, o novo drama do diretor Morten Tyldum, que ficou famoso ao ser nomeado ao Oscar na categoria de melhor direção por O Jogo da Imitação, arrecadou apenas US$ 14,9 milhões em seu primeiro fim de semana, mas conseguiu ficar com a terceira colocação do ranking americano. Com a arrecadação nas pré-estreias, a receita do filme era de cerca de US$ 22,2 milhões ao término do fim de semana. A estreia do filme no Brasil está marcada para o dia 5 de janeiro, próxima quinta-feira.

Zoey Deutch e James Franco em cena de TINHA QUE SER ELE?.

Zoey Deutch e James Franco em cena de TINHA QUE SER ELE?.

Tinha Que Ser Ele? estreou também com dificuldades, somando cerca de US$ 11 milhões em seu primeiro fim de semana em cartaz no país. Mal recebido pela crítica, o filme obteve uma nota 38 de 100 no Metacritic.com. Esta é a quarta comédia do diretor John Hamburg, mas das quatro, apenas Eu Te Amo, Cara, de 2009, obteve uma recepção razoável. A estreia do filme no Brasil está prevista apenas para o dia 16 de março do próximo ano, após a cerimônia do Oscar, marcada para o dia 26 de fevereiro.

Michael Fassbender em cena de ASSASSIN'S CREED.

Michael Fassbender em cena de ASSASSIN’S CREED.

Assassin’s Creed foi outro estreante mal recebido pela crítica americana que terminou seu primeiro fim de semana em cartaz no país com uma arrecadação não muito atraente, cerca de US$ 10,3 milhões. A grande produção estrelada por Michael Fassbender, Marion Cottillard e Jeremy Irons, e dirigida pelo aclamado Justin Kurzel, premiado no Festival de Cannes com o filme Snowtown, de 2011, não conseguiu mais que 40 de 100 no Metacritic.com, segundo avaliação de diversos críticos do país de jornais, revistas e etc. No entanto, devido a fama do jogo Assassin’s Creed, no qual o filme se baseia, a espera pelo filme não deixa de ser grande. No Brasil, a estreia está prevista para o dia 12 de janeiro do próximo ano. Com as arrecadações obtidas nas pré-estreias, a receita do filme nas bilheterias do país era de US$ 17,7 milhões ao término do fim de semana.

Confira abaixo a tabela do ranking com os dez melhores.

reua

Veja o trailer de Assassin’s Creed.

Imagem de Amostra do You Tube

EUA – ESTREIAS DA SEMANA 51

ATUALIZAÇÃO NESTE SÁBADO, 27 – ROGUE ONE A US$ 150 MILHÕES

Neste sábado, em seu segundo dia de lançamento nos cinemas dos EUA, a bilheteria de Rogue One – uma História de Star Wars, de Gareth Edwards, chegou a US$ 150 milhões, quantia que era esperada para a de todo o final de semana. Foram US$ 71,1 milhões registrados até hoje e amanhã , domingo, dia preferencialmente forte, deve fechar entre  US$ 150 a US$ 153 milhões

rogue-one

Mas, mesmo com essa euforia numérica demonstrada pela Disney, Rogue One não superava o filme anterior da franquia, Star Wars – o Despertar da Força, que faturou 37% a mais, ou seja, US$ 248 milhões nos 3 primeiros dias de exibição, mais pré-estreia. Em compensação, Rogue One deve fechar a sua bilheteria internacional em cerca de US$ 300 milhões, mesmo sem entrar em mercados fortes como China e Coreia do Sul.

Como o seu orçamento de produção foi de cerca de US$ 200 milhões, sem contabilizar os investimentos em marketing, o filme precisa arrecadar, na continuidade da semana, mais US$ 150 milhões para empatar a sua planilha de custo-benefício. A previsão é a arrecadação doméstica e internacional chegar próximo dos 2 bilhões.

Neste domingo, Otávio Augusto postará o resultado do Ranking-EUA de bilheteria.

EUA – ESTREIAS DA SEMANA 51
Sexta-feira, 16 de dezembro

Uma rápida passada nos filmes que estreiam nesta sexta, 16, nos EUA. Todas as atenções estão voltadas para a reação popular em relação de Rogue One – uma Aventura de StarWars, de Gareth Edwards, que, afirmam os especialistas, deverá ser a maior estreia nos cinemas norte-americanos desde Avatar, em 1999. No circuito dos filmes de arte, Manchester à Beira-Mar, que teve pré-estreia na semana passada, em razão da excelente receptividade se expande para 1.200 cinemas e irá bater de frente com Fences, a elogiada estreia de Denzel Washington na direção, e La La Land – Cantando Estações, ainda somente em pré-estreia

ROGUE ONE - UMA HISTÓRIA DE STAR WARS (2016), de Gareth Edwards: candidato a recordista do ano

ROGUE ONE – UMA HISTÓRIA DE STAR WARS (2016), de Gareth Edwards: candidato a recordista do ano

Primeiro, saiba quais filmes estão em lançamento, pela ordem de importância.

Rogue One – uma Aventura de Star Wars
Rogue One – a Star Wars Story
Direção: Gareth Edwards
Com Felicity Jones e Diego Luna

Manchester à Beira Mar
Manchester by the Sea
Direção: Kenneth Lonnergan
Com Casey Affleck e Michelle Williams

Fences
Direção: Denzel Washington
Com Viola Davis e Denzel Washington

Beleza Oculta
Collateral Beauty
Direção: David Frankel
Com Will Smith e Kate Winslet

A Kind of Murder
Direção: Andy Goddard
Com Jessica Biel e Patrick Wilson

Neruda
Direção: Pablo Larrain
Com Gael Garcia Bernal e Luis Gneco

Presságios de um Crime
Solace
Direção: Afonso Poyart
Com Anthony Hopkins e Collin Farrel

Veja o trailer de Rogue One – uma Aventura de StarWars.

Rogue One tem exibição em 4 mil e 157 salas e na noite de pré-estreia, na 5ª feira, só uma sessão em cada cinema, arrecadou US$ 29 milhões. Batman: a Origem da Justiça e Capitão América: Guerra Civil, arrecadaram em suas prés, US$ 27 milhões e 25 milhões respectivamente. Ambos arrecadaram, também respectivamente, US$ 330,3 milhões e US$ 408 milhões e quebradinhos. Nesta sexta, a previsão é a tutu chegar a US$ 70 milhões e a projeção para o final da semana, de 5ª feira a domingo, é arrecadar entre US$ 140 e US$ 150 milhões. Então, em nova projeção, a arrecadação doméstica de Rogue One com toda a certeza vai ultrapassar os US$ 500 milhões.

O spin off de Guerra nas Estrelas já arrecadou, nas pré-estreias pelo mundo, em 47 países, 33 milhões de dólares.

Os demais filmes são todos produções independentes e direcionados ao mercado de apreciadores mais exigentes. Em exibição em 3.028 salas, Beleza Oculta, tem apenas 14% de aceitação da crítica e deve ser o maior fracasso da carreira de Will Smith. Sua arrecadação deve chegar, no máximo, a US$ 10 milhões.

Veja o trailer de Beleza Oculta.

Vale ressaltar que o musical La La Land – Cantando Estações, de Damien Chazelle, está em expansão no circuito, após promover a maior abertura de todos os tempos nos em apenas 5 salas e agora se expande para mais 200, com previsão de contabilizar US$ 4 milhões/5 milhões neste final de semana. Ainda estreará oficialmente.

Seu grande concorrente é o elogiadíssimo drama familiar Manchester à Beira-Mar, de Kenneth Lonnergan, com a dupla Casey Affleck – favorito aos prêmios de Melhor ator no Globo de Ouro e no Oscar – e Michelle Williams. Na pré-estreia, arrecadou, em apenas 366 salas, nada menos de US$ 3.1 milhões e agora passa a ser visto em 1.208 cinemas e deve fechar a arrecadação de final de semana em US$ 5 milhões.

Veja o trailer de Manchester à Beira-Mar.

DESTAQUES

Fences, de Denzel Washington; Neruda, de Pablo Larrain; e Jackie, também de Larrain, alavancados por prêmios, presença nas listas dos críticos entre os 10 melhores do ano e indicados para o Globo de Ouro e na lista do Oscar, estão, também em pré-estreias. E observe.

Fences – tem pré em apenas 4 cinemas e ganhará uma boa expansão na ante véspera do Natal;

Neruda, a coprodução chile-estadunidense e representante do país sul-americano ao Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira, em estreia, tem um circuito muito, mas muito limitado.

Jackie, ao contrário, está sendo uma aposta para um circuito de arte mais amplo do que as 6 salas da pré-estreia: agora ocupa mais 60 salas e deve arrecadar, até o domingo, cerca de 1 milhão de dólares.

Veja o trailer de Jackie.

 

CINEBIOGRAFIAS – UMA ENXURRADA NA TELA GRANDE

Não é de hoje que o cinema proporciona conhecermos as histórias incríveis de algumas pessoas com uma história não tão conhecida, oferecendo bons filmes. As últimas estreias estão recheadas de cinebiografias, e os indicados ao Oscar 2015 comprovam isso. Confiram alguns casos recentes que estiveram em cartaz, outros que ainda podem ser vistos na tela grande e alguns que vão estrear em breve

Banner internacional de INVENCÍVEL (2014), de Angelina Jolie

Banner internacional de INVENCÍVEL

Invencível, de Angelina Jolie, apresentou a fascinante história do até então desconhecido do grande público Louis Zamperini, atleta olímpico que competiu em Berlim no ano de 1936, estabelecendo um recorde na última volta da prova de corrida de 5.000m e superando o outro americano na prova. O filme relata a série de intempéries que ele sofreu durante sua vida, inclusive sobrevivendo a um acidente de avião em pleno mar e passando 47 dias à deriva até ser capturado por japoneses durante a Segunda Guerra Mundial, quando foi prisioneiro de guerra. Indicado ao Oscar 2015 nas categorias de Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som e Melhor Fotografia.

Confira o trailer de Invencível:

Imagem de Amostra do You Tube

INVENCÍVEL (Unbroken, 2014), de Angelina Jolie. Gênero: Biografia, Drama, Guerra. Duração: 137 min. Origem: Estados Unidos. Roteiro: Ethan Coen, Joel Coen, Richard LaGravenese, William Nicholson. Distribuidor: Universal Pictures do Brasil. Classificação: 14 anos.

Banner internacional de LIVRE

Banner internacional de LIVRE

Livre, de Jean-Marc Vallée, mostra a biografia Cheryl Strayed, baseada no livro Livre – A Jornada de Uma Mulher em Busca do Recomeço. Depois de anos de comportamento inconsequente, como o vício em heroína e a destruição de seu casamento, decide mudar e aos 26 anos ela toma a decisão mais impulsiva de sua vida: caminhar mais de 1.500 quilômetros pela costa do Oceano Pacífico em busca de autoconhecimento. Assombrada pela lembrança de sua mãe e sem nenhuma experiência, ela sai para trilhar os milhares de quilômetros do Pacific Crest Trail totalmente sozinha. O filme revela seus medos e prazeres – enquanto ela segue uma jornada que a enlouquece, a fortalece e a cura. Imperdível. Indicado ao Oscar 2015 nas categorias Melhor Atriz (Reese Witherspoon) e Melhor Atriz Coadjuvante (Laura Dern).

Veja o trailer de Livre:

Imagem de Amostra do You Tube

LIVRE (Wild, 2014), de Jean-Marc Vallée. Gênero: Aventura, Biografia, Drama. Duração: 115 min. Origem: Estados Unidos. Roteiro: Cheryl Strayed, Nick Hornby. Distribuidor: Fox Film do Brasil. Classificação: 14 anos.

Banner internacional de O JOGO DA IMITAÇÃO

Banner internacional de O JOGO DA IMITAÇÃO

O Jogo da Imitação, de Morten Tyldum, apresenta a persona de Alan Turing, matemático e criptoanalista inglês, considerado o pai da computação moderna. Aos 27 anos era estritamente lógico e focado no trabalho, que se achava um gênio e tinha problemas de relacionamento com praticamente todos à sua volta. Seu grande projeto foi construir uma máquina que permitiu analisar todas as possibilidades de codificação das mensagens nazistas, de forma que os ingleses conhecem as ordens enviadas antes que elas fossem executadas, contribuindo então para o fim do conflito. Ao mesmo tempo, Turing precisa esconder sua homossexualidade, considerada crime na época. Indicado a Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (Benedict Cumberbatch), Atriz Coadjuvante (Keira Knightley), Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Trilha Sonora, Melhor Direção de Arte e Melhor Edição.

Assista ao trailer de O Jogo da Imitação:

Imagem de Amostra do You Tube

O JOGO DA IMITAÇÃO (The Imitation Game, 2014), de Morten Tyldum. Gênero: Biografia, Drama, Suspense. Duração: 113 min. Origem: Estados Unidos, Reino Unido. Roteiro: Andrew Hodges, Graham Moore. Distribuidor: Diamond Films Brasil. Classificação: 12 anos.

Banner internacional de GRANDES OLHOS

Banner internacional de GRANDES OLHOS

Grandes Olhos, de Tim Burton, mostra como Margareth Keane se tornou uma defensora das causas feministas, depois de processar o próprio marido Walter Keane, pois durante muito tempo ele desfrutou da fama ao afirmar ser o verdadeiro autor das obras que retratavam crianças de olhos grandes. No Globo de Ouro 2015 foi indicado a Melhor Canção e Amy Adms ganhou o prêmio de Melhor Atriz em Comédia/Musical.

Acompanhe o trailer de Grandes Olhos:

Imagem de Amostra do You Tube

GRANDES OLHOS (Big Eyes, 2014), de Tim Burton. Gênero: Biografia, Drama. Duração: 105 min. Origem: Estados Unidos. Roteiro: Larry Karaszwski, Scott Alexander. Distribuidor: Paris Filmes. Classificação: 14 anos.

Banner internacional de SELMA

Banner internacional de SELMA

Selma – Uma Luta Pela Igualdade, de Ava DuVernay, é a cinebiografia do pastor protestante e ativista social Martin Luther King, Jr. O longa acompanha as históricas marchas realizadas por ele e manifestantes pacifistas em 1965, entre a cidade de Selma, no interior do Alabama, até a capital do estado, Montgomery, em busca de direitos eleitorais iguais para a comunidade afro-americana, numa campanha perigosa e apavorante que culminou na épica marcha, que galvanizou a opinião pública americana e persuadiu o presidente Johnson a apresentar a Lei do Direito ao Voto de 1965. Em 2015 é o 50º aniversário deste momento crucial do Movimento dos Direitos Civis. Indicado ao Oscar nas categorias de Melhor Filme e Melhor Canção Original com Glory, de Common e John Legend.

Veja o trailer de Selma – Uma Luta Pela Igualdade

Imagem de Amostra do You Tube

SELMA – UMA LUTA PELA IGUALDADE (Selma, 2014), de Ava DuVernay. Gênero: Biografia, Drama, História. Duração: 128 min. Origem: Reino Unido, Estados Unidos. Roteiro: Paul Webb. Distribuidor: Buena Vista Brasil. Classificação: 14 anos.

Banner internacional de A TEORIA DE TUDO

Banner internacional de A TEORIA DE TUDO

A Teoria de Tudo, de James Marsh, é baseado na biografia de Stephen Hawking, com o filme mostrando como o jovem astrofísico fez descobertas importantes sobre o tempo. O longa retrata também seu romance com a aluna de Cambridge Jane Wide e a descoberta de uma doença motora degenerativa quando ele tinha apenas 21 anos. Indicado ao Oscar nas categorias de Melhor Filme, Melhor Ator (Eddie Redmayne), Melhor Atriz coadjuvante (Felicity Jones), Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Trilha Sonora.

Confira o trailer de A Teoria de Tudo:

Imagem de Amostra do You Tube

A TEORIA DE TUDO (The Theory of Everything, 2014), de James Marsh. Gênero: Biografia, Drama. Duração: 123 min. Origem: Reino Unido. Roteiro: Anthony McCarten. Distribuidor: Universal Pictures do Brasil. Classificação: 10 anos.

Banner internacional de SNIPER AMERICANO

Banner internacional de SNIPER AMERICANO

Sniper Americano, de Clint Eastwood, é adaptado do livro American Sniper: The Autobiography of the Most Lethal Sniper in U.S. Militar History. Este filme conta a história real de Chris Kyle (Bradley Cooper), um atirador de elite das forças especiais da marinha americana. Durante cerca de dez anos, ele matou mais de 150 pessoas, tendo recebido diversas condecorações por sua atuação. Indicado ao Oscar 2015 de Melhor Filme, Melhor Ator (Bradley Cooper), Melhor Roteiro, Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som e Melhor Montagem.

Segue trailer de Sniper Americano:

Imagem de Amostra do You Tube

SNIPER AMERICANO (American Sniper, 2014), de Clint Eastwood. Gênero: Biografia, Drama, Guerra. Duração: 132 min. Origem: Estados Unidos. Roteiro: Chris Kyle, Jason Dean Hall. Distribuidor: Warner Bros. Pictures. Classificação: 14 anos.

Banner internacional de FOXCATCHER

Banner internacional de FOXCATCHER

Foxcatcher – Uma História que Chocou o Mundo, de Bennett Miller, apresenta o campeão olímpico de luta greco-romana, Mark Schultz que sempre treinou com seu irmão mais velho, David, que também foi uma lenda no esporte. Até que, um dia, recebe um convite para visitar o milionário John du Pont em sua mansão. Apaixonado pelo esporte, du Pont oferece a Mark que entre em sua própria equipe, a Foxcatcher, onde teria todas as condições necessárias para se aprimorar. Atraído pelo salário e as condições de vida oferecidas, Mark aceita a proposta e, assim, se muda para uma casa na propriedade do milionário. Aos poucos eles se tornam amigos, mas a difícil personalidade de du Pont faz com que Mark acabe seguindo uma trilha perigosa para um atleta. O filme concorreu à Palma de Ouro no Festival de Cannes de 2014. Indicado ao Oscar 2015 de Melhor Diretor, Melhor Ator (Steve Carell), Melhor Ator Coadjuvante (Mark Ruffalo), Melhor Roteiro Original e Melhor Maquiagem.

A seguir o trailer de Foxcatcher – Uma História que Chocou o Mundo:

Imagem de Amostra do You Tube

FOXCATCHER – A HISTÓRIA QUE CHOCOU O MUNDO (Foxcatcher, 2014), de Bennett Miller. Gênero: Biografia, Drama, Esporte. Duração: 134 min. Origem: Estados Unidos. Roteiro: Dan Futterman, E. Max Frye. Distribuidor: Sony Pictures do Brasil. Classificação: 14 anos.

Banner internacional de SR. TURNNER

Banner internacional de SR. TURNER

Sr. Turnerde Mike Leigh, apresenta J.M.W. Turner, um pintor inglês impressionista apaixonado pelas luzes e pelo efeito da iluminação do mar, nas cidades, nas construções e nas paisagens. Solteiro e pai de duas filhas, Turner, em um período triste de sua vida, conhece uma mulher fantástica, por quem se apaixona. Indicado ao Oscar 2015 de Melhor Trilha Sonora, Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia e Melhor Figurino.

Confira o trailer de Sr. Turner:

Imagem de Amostra do You Tube

SR. TURNER (Mr. Turner, 2014), de Mike Leigh. Gênero: Biografia, Drama. Duração: 150 min. Origem: Reino Unido. Roteiro: Mike Leigh. Distribuidor: Diaphana Films.

SEMANA 05 – ESTREIAS DESTA QUINTA-FEIRA EM FORTALEZA

E eis que a temporada de filmes do Oscar começa pra valer nesta quinta-feira, 29, com a estreia de obras como a comédia dramática Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) (2014), de Alejandro Gonzáles Iñárritu; o drama biográfico A Teoria de Tudo (2014), de James Marsh; a fantasia musical Caminhos da Floresta (2014), de Rob Marshall; e o drama Timbuktu (2014), de Abderrahmane Sissako. Correndo por fora, mas também despertando o interesse do público, o drama Grandes Olhos (2014), de Tim Burton; o documentário Cássia Eller (2014), de Paulo Henrique Fontenelle; o drama Amor, Plástico e Barulho (2013), de Renata Pinheiro; a comédia A Entrevista (2014), de Evan Soldberg e Seth Rogen; e o horror A Mulher de Preto 2 – Anjo da Morte (2014), de Tom Harper. Em pré-estreia, a comédia Um Santo Vizinho (2014), de Theodore Melfi; e o drama biográfico O Jogo da Imitação (2014), de Morten Tyldum. É uma enxurrada de filmes animadora

Michael Keaton e Edward Norton em BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA) (2014), de Alejandro González Iñárritu

Michael Keaton e Edward Norton em BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA) (2014), de Alejandro González Iñárritu

Não basta ser o líder das categorias do Oscar (junto com O Grande Hotel Budapeste. Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância), do mexicano Alejandro González Iñárritu, faturou mais duas premiações importantes, o SAG (prêmio dos atores) e o PGA (prêmio dos produtores). Portanto, já se pode dizer que ele é um dos favoritos ao Oscar de melhor filme. É a volta por cima de Michael Keaton, em um trabalho que brinca com o fato de ele ter sido o Batman na virada dos anos 1980 para os anos 1990. Na trama, ele interpreta um sujeito que fez muito sucesso no passado interpretando um super-herói, o Birdman, mas que depois de ter recusado interpretar novamente o personagem pela quarta vez sua carreira começou a despencar. O filme se caracteriza por parecer ter sido filmado em um único plano-sequência. Indicado nas categorias de filme, direção, ator (Keaton), ator coadjuvante (Edward Norton), atriz coadjuvante (Emma Stone), roteiro original, edição de som, mixagem de som e fotografia.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA) (Birdman, EUA, Canadá, 2014), de Alejandro González Iñárritu. Com Michael Keaton, Emma Stone, Kenny Chin, Emma Stone, Zach Galifianakis, Naomi Watts, Edward Norton, Jeremy Shamos. 119 min. Fox. 16 anos.

Felicity Jones e Eddie Redmayne em A TEORIA DE TUDO (2014), de James Marsh

Felicity Jones e Eddie Redmayne em A TEORIA DE TUDO (2014), de James Marsh

A vida de Stephen Hawking não deixa de ser um atrativo e tanto. Ainda mais quando o filme é vendido como a história do romance do célebre físico com sua primeira esposa, ao mesmo tempo em que também mostra os avanços na doença degenerativa que o deixou sem movimentos no corpo. Em meio a tanta tragédia, há a história de superação que o transformou no homem que é hoje. Eddie Redmayne, além de já ter ganhado um Globo de Ouro pelo papel, teve o elogio até mesmo do próprio Hawking, e está entre os favoritos ao prêmio ao lado de Michael Keaton. A Teoria de Tudo recebeu indicações nas categorias de ator (Redmayne), atriz (Felicity Jones), roteiro adaptado e trilha sonora. O diretor, James Marsh, é responsável pelo oscarizado documentário O Equilibrista (2008).

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A TEORIA DE TUDO (The Theory of Everything, Reino Unido, 2014), de James Marsh. Com Eddy Redmayne, Felicity Jones, Tom Prior, Sophie Perry, Finlay Wright-Stephens, Harry Lloyd, Emily Watson. 123 min. Universal. 10 anos.

Meryl Streep em CAMINHOS DA FLORESTA (2014), de Rob Marshall

Meryl Streep em CAMINHOS DA FLORESTA (2014), de Rob Marshall

Ao que parece está na moda vários contos de fada serem vertidos para filmes em live action. Foi o caso de João e o Pé de Feijão (2010), A Garota da Capa Vermelha (2011), Branca de Neve e o Caçador (2012) e João e Maria: Caçadores de Bruxas (2013). Caminhos da Floresta entrelaça vários contos de fada em uma só história contada em formato de musical, como é do gosto de Rob Marshall, mais conhecido pelo oscarizado Chicago (2002). Curiosamente, o trailer principal tem escondido o fato de que o filme é um musical, talvez para não espantar parte da plateia. Não deixa de ser atraente pelas imagens e pelo elenco, principalmente.  Caminhos da Floresta foi indicado ao Oscar nas categorias de atriz coadjuvante (Meryl Streep), design de produção e figurino.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

CAMINHOS DA FLORESTA (Into the Woods, EUA, 2014), de Rob Marshall. Com Anna Kendrick, Daniel Huttlestone, James Corden, Emily Blunt, Christine Baranski, Tammy Blanchard, Lila Crawford, Meryl Streep, Johnny Depp, Mackenzie Mauzy. 125 min. Disney. 12 anos.

Ibrahim Ahmed e Layla Walet Mohamed em TIMBUKTU (2014), de Abderrahmane Sissako

Ibrahim Ahmed e Layla Walet Mohamed em TIMBUKTU (2014), de Abderrahmane Sissako

Com a estreia do mauritânio Timbuktu e de filmes em cartaz como o polonês Ida e o russo Leviatã, e a já exibição do argentino Relatos Selvagens, fica faltando apenas o estoniano Tangerines para compor os cinco títulos indicados ao Oscar na categoria de melhor filme em língua estrangeira a entrar em cartaz nos cinemas brasileiros. E isso é muito saudável para o nosso circuito. Timbuktu nos apresenta a uma socidade que sofre com a invasão de fundamentalistas religiosos que impõem regras rígidas e estúpidas para um povo que já era religioso e adepto do Islã. A história principal gira em torno de um homem que mata um pescador que atacou sua vaca favorita. Timbuktu também mostra a tentativa das mulheres de fugir do julgo cultural e religioso.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

TIMBUKTU (Mauritânia/França, 2014), de Abderrahmane Sissako. Com Ibrahim Ahmed, Abel Jafri, Toulou Kiki, Layla Walet Mohamed, Mehdi A.G. Mohamed, Hichem Yacoubi. 97 min. Imovision. 14 anos.

Christoph Walt e Amy Adams em GRANDES OLHOS (2014), de Tim Burton

Christoph Waltz e Amy Adams em GRANDES OLHOS (2014), de Tim Burton

Depois dos indicados ao Oscar chega a vez de um esnobado pela Academia, o que não quer dizer que seja inferior aos anteriores. Talvez até seja melhor que eles. Amy Adams chegou a ganhar o prêmio de melhor atriz-comédia ou musical por este Grande Olhos, mas acabou ficando de fora da premiação mais cobiçada. Baseado em uma história real, trata-se de um filme que promete ser um dos mais interessantes trabalhos do Tim Burton em muitos anos. Parece ser ligeiramente diferente dos anteriores e menos afetado, ainda que possamos ver já no trailer alguma barroquices típicas do cineasta. Na trama, Amy Adams é uma jovem pintora que se casa com outro pintor (Christoph Waltz), um sujeito que se aproveita do sucesso dos quadros da esposa para vendê-los como se fosse dele. Grandes Olhos é um filme sobre arte e sobre decepção.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

GRANDES OLHOS (Big Eyes, EUA/Canadá, 2014), de Tim Burton. Com Amy Adams, Christoph Lanz, Kristen Ritter, Jason Schwartzman, Danny Huston, Terence Stamp, Jon Polito, Elisabetta Fantone. 106 min. Paris Filmes. 12 anos.

Cássia Eller, Eugênia e Chicão em CÁSSIA ELLER (2014), de Paulo Henrique Fontenelle

Cássia Eller, Eugênia e Chicão em CÁSSIA ELLER (2014), de Paulo Henrique Fontenelle

A importância de Cássia Eller no cenário da música brasileira na década de 1990 e início dos anos 2000  foi imensa. E até hoje se sente uma lacuna, já que não há nenhuma outra intérprete que se equipare a ela em energia. Uma das vantagens do documentário Cássia Eller, além de servir como uma homenagem a uma grande intérprete, com depoimentos dela mesma e de amigos próximos, é o fato de ser dirigido por Paulo Henrique Fontenelle, o mesmo do excelente documentário Loki – Arnaldo Baptista (2008), talvez o melhor dessa safra de docs musicais que aportaram nos últimos anos. O filme fala de sua timidez, de sua força nos palcos, de suas parcerias, da maternidade, de sua morte precoce. Os fãs, desde já, agradecem.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

CÁSSIA ELLER (Brasil, 2015), de Paulo Henrique Fontenele. Com Cássia Eller, Nando Reis, Zélia Duncan, Osvaldo Montenegro, Maria Eugênia Vieira Martins. 113 min. H2O. 14 anos

Maeve Jenkings em AMOR, PLÁSTICO E BARULHO (2013), de Renata Pinheiro

Maeve Jenkins em AMOR, PLÁSTICO E BARULHO (2013), de Renata Pinheiro

Mais um belo exemplar do efervescente cinema produzido em Pernambuco, Amor, Plástico e Barulho foca sua atenção no mundo da música brega de Recife, retratando mais especificamente duas personagens: a jovem Shelly (Nash Laila, de Tatuagem), que sonha em atingir o topo das paradas, e a cantora a quem ela se espelha, Jaqueline (Maeve Jenkins, de O Som ao Redor), já um tanto entediada com aquele universo. O filme abraça a música, as personagens e o universo com carinho e tem obtido boas críticas, além dos prêmios no Festival de Brasília de melhor atriz (Jenkins), atriz coadjuvante (Laila) e direção de arte. É a estreia na direção de longas de ficção de Renata Pinheiro, antes famosa por seus excelentes trabalhos de direção de arte.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

AMOR, PLÁSTICO E BARULHO (Brasil, 2013), de Renata Pinheiro. Com Maeve Jenkings, Nash Laila, Jennyfer Caldas, Dedesso, Rodrigo García, Everton Gomes, Paulo Michelotto. 85 min. Boulevard Filmes. 14 anos.

Seth Rogen e James Franco em A ENTREVISTA (2014), de Evan Goldberg e Seth Rogen

Seth Rogen e James Franco em A ENTREVISTA (2014), de Evan Goldberg e Seth Rogen

E no fim das contas, depois de ameaças de hackers e do próprio governo da Coreia do Norte (supostamente), eis que tudo pareceu contribuir a favor do filme, dando-lhe mais visibilidade. A essa altura, muitos que queriam ver o filme no cinema, acabaram vendo por caminhos alternativos. Ainda assim, a Sony Pictures está faturando bastante com A Entrevista, comédia da mesma dupla de É o Fim (2013), de Evan Goldberg e Seth Rogen. Trata-se de uma bobagem, mas é uma bobagem bem divertida, especialmente pra quem já está familiarizado e gosta do humor dessa turma do Seth Rogen e do James Franco, que não se incomoda em fazer piadas com genitálias e aparelhos excretores, muito ao contrário. Na trama, os dois trabalham em um programa de entrevista tipo tabloide que ganha a atenção do ditador da Coreia do Norte, que diz ser um admirador do programa e quer ser entrevistado. Sabendo da entrevista exclusiva, o FBI convoca os dois parceiros para participar de um plano secreto para assassinar o presidente norte-coreano. Presepadas não faltam. E não é preciso saber tantas referências pop como em É o Fim.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A ENTREVISTA (The Interview, EUA, 2014), de Evan Goldberg e Seth Rogen. Com Seth Rogen, James Franco, Lizzy Caplan, Randall Park, Diana Bang, Timothy Simons, Reese Alexander, James Yi, Paul Bae. 112 min. Sony Pictures. 14 anos.

Cena de A MULHER DE PRETO 2 - O ANJO DA MORTE (2014), de Tom Harper

Cena de A MULHER DE PRETO 2 – ANJO DA MORTE (2014), de Tom Harper

E a Hammer 2.0, como tem sido apelidada a nova versão da lendária produtora inglesa de filmes de horror dos anos 50-70, continua trabalhando a passos cuidadosos e sem muito motivo para maiores comemorações. A Mulher de Preto 2 – Anjo da Morte se aproveita do sucesso de bilheteria do primeiro filme (2012), estrelado por Daniel Radcliff, para trazer um segundo filme sem nenhum nome famoso no elenco, apostando apenas no apelo do gênero perante o público fã. E, de fato, sabemos que um filme de horror não precisa de um grande astro para se tornar um grande sucesso. Na continuação, que se passa 40 anos após os eventos do primeiro filme, um grupo de crianças evacuadas de Londres após o fim da Segunda Guerra Mundial vai parar na casa assombrada de Eel Marsh. Espera-se bons sustos e uma atmosfera gótica que foi cara ao primeiro trabalho.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A MULHER DE PRETO 2 – ANJO DA MORTE (The Woman in Black 2 – Angel of Death, Reino Unido/Canadá, 2014), de Tom Harper. Com Phoebe Fox, Merryn Pearse, Mary Roscoe, Helen McCrory, Amelia Crouch, Amelia Pidgeon, Casper Allpress. 98 min. Diamond Films. 14 anos.

Pré-estreias

Bill Murray em UM SANTO VIZINHO (2014), de Theodore Melfi

Bill Murray em UM SANTO VIZINHO (2014), de Theodore Melfi

Um Santo Vizinho é mais um caso de título que foi lembrado no Globo de Ouro, com indicações nas categorias de filme e ator (Bill Murray), mas que foi deixado de lado no Oscar, muito provavelmente por ser uma comédia.  Trata-se da estreia de Theodore Melfi na direção de longas-metragens. E ele já comanda um elenco bem interessante. Além de Murray, há também no filme Melissa McCarthy, Naomi Watts e Terrence Howard, para citar os mais famosos. Na trama, Murray é um veterano de guerra cujo jeito hedonista e teimoso de ser acabou o deixando sem dinheiro e sem futuro. Sua vida ganha cor quando ele começa uma amizade com uma criança que o vê como um homem bom, numa vizinhança que o desconsidera totalmente. Tem cara de ser um filme agradável e alto astral.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

UM SANTO VIZINHO (St. Vincent, EUA, 2014), de Theodore Melfi. Com Bill Murray, Melissa McCarthy, Naomi Watts, Chris O’Dowd, Terrence Howard, Jaeden Lieberher, Kimberly Quinn, Lenny Venito. 102 min. Paris Filmes. 12 anos.

Benedict Cumberbatch em O JOGO DA IMITAÇÃO (2014), de Morten Tyldum

Benedict Cumberbatch em O JOGO DA IMITAÇÃO (2014), de Morten Tyldum

Alan Turing, vivido em O Jogo da Imitação por Benedict Cumberbatch, é considerado o pai da computação. E é interessante ver no filme como se deu essa criação, a partir de esforços de decifrar os códigos de guerra nazistas e contribuir para o fim do conflito. Turing tem consciência da importância de seu trabalho, assim como o espectador, que deve ficar mais interessado na tensão imposta pelos militares para que a máquina fique finalmente pronta. O filme marca a estreia do cineasta norueguês Morten Tyldum em Hollywood. Mal chegou, ele já ganhou uma indicação ao Oscar de direção, desbancando um cineasta como Clint Eastwood, por exemplo. O Jogo da Imitação concorre nas categorias de filme, direção, ator (Cumberbatch), atriz coadjuvante (Keira Knightley), roteiro adaptado, design de produção, montagem e trilha sonora original.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

O JOGO DA IMITAÇÃO (The Imitation Game, Reino Unido/EUA, 2014), de Morten Tyldom. Com Benedict Cumberbatch, Keira Knightley, Matthew Goode, Rory Kinnear, Allen Leech, Matthew Beard. 114 min. Diamond. 12 anos.

Saem de cartaz

Acima das Nuvens
Até Que a Sbórnia Nos Separe
Depois da Chuva
Ilha de Lêmures – Madagascar
Ouija – O Jogo dos Espíritos

Veja o trailer de Até Que a Sbórnia Nos Separe

Imagem de Amostra do You Tube

 

RANKING BILHETERIA EUA – JOGOS VORAZES CONTINUA NO TOPO

Mesmo com uma queda grande de 53%, Jogos Vorazes: a Esperança – Parte 1, foi novamente o líder das bilheterias do grande feriado do Dia de Ação de Graças iniciado na 4a feira, 26. A aventura com mistura de ficção-científica abiscoita, em apenas em duas semanas, 225,6 milhões de dólares, ajudado pelas estreias decepcionantes de todas as estreias: a animação Pinguins de Madagascar e a comédia Como Matar Meu Chefe 2. Em compensação, os independentes esbanjam criatividade e angariam lucratividade

Jennifer Lawrence em JOGOS VORAZES: A ESPERANÇA – PARTE 1 (2014), de Francis Lawrence

Jennifer Lawrence em JOGOS VORAZES: A ESPERANÇA – PARTE 1 (2014), de Francis Lawrence

Ficou um gostinho de decepção para a Lionsgate a arrecadação de US$ 56,8 milhões obtida por Jogos Vorazes: a Esperança – Parte 1, a qual, acumulada à grana obtida na semana passada, soma US$ 225,6 milhões. Essa decepção foi provocada pela queda de 53% na frequência de público durante o meio de semana. Há, ainda, a bilheteria internacional, estimada neste final de semana em US$ 254 milhões. Ou seja, a franquia é um sucesso mundial. Nos EUA, o filme está em cartaz em 4.151 salas.

OS PINGUINS DE MADAGASCAR (2014), de Eric Darnell e Simon J. Smith: decepção nas bilheterias

OS PINGUINS DE MADAGASCAR (2014), de Eric Darnell e Simon J. Smith: decepção nas bilheterias

Aguardado como um dos sucessos pelos executivos dos estúdios Dreamworks, o spin-off Os Pinguins de Madagascar (Penguins of Madagascar) se constituiu em uma das grandes decepções entre as estreias. Ocupando 3.762 salas, era aguardada uma bilheteria em torno deus$ 40 milhões, pois os 2 filmes anteriores abriram as suas respectivas temporadas com US$ 60 milhões. O atual fez apenas US$ 36 milhões, de 4ª feira a domingo, 30, e com essa arrecadação não chegará aos US$ 100 milhões. O enredo acompanha Skipper, Kowalski, Rico e Private unirem forças com a organização secreta o Vento do Norte para parar o vilão Dr. Octavius Brine, que quer fazer profundas modificações no mundo, praticamente destruindo-o da forma como o conhecemos.

OPERAÇÃO BIG HERO (2014), de Don Hall e Chris Willians: arrecadação decepcionante

OPERAÇÃO BIG HERO (2014), de Don Hall e Chris Willians: arrecadação decepcionante

Provando que as famílias estadunidenses não estavam nem aí para as comédias e animações, Operação Big Hero (Big Hero 6), que já estava há 3 semanas em cartaz numa estratégia de pré-estreia (durante a qual já tinha acumulado quase US$ 150 milhões), arrecadou apenas US$ 18,8 milhões nos últimos 5 dias em 3.365 salas, fechando a arrecadação provisória de US$ 167,2 milhões. Mas a Disney esperava muito mais, pois, afinal, era a estreia oficial e se aproveitando de um longo feriado. Em todo caso, nada mau, né? Foi graças a essa estratégia que a Disney conseguiu livrar o seu produto do fracasso. A expectativa é que, como não haverá mais nenhuma animação em lançamento em dezembro e a queda apresentada nesta semana foi de míseros 6,5%, é certo que conseguirá chegar aos US$ 200 milhões em bilheteria doméstica. O enredo trata de tecnologia e vilania. Hiro Hamada, morador de San Franskovyo, passa a combater forças poderosas e para isso recebe de um time de amigos formado pelo robô Baymax, a veloz Go Go Tomago, o organizado Wasabi, a engenharia química Honey Lemon e Fred, um fã de quadrinhos. É o terceiro lugar no Ranking.

Jason Bateman, Charlie Day e Jason Sudeikis em QUERO MATAR O MEU CHEFE 2 (2014), de Sean Anders: fracasso total

Jason Bateman, Charlie Day e Jason Sudeikis em QUERO MATAR O MEU CHEFE 2 (2014), de Sean Anders: fracasso total

A terceira estreia da semana, o aguardado Quero Matar Meu Chefe 2 (Horrible Bosses 2), ocupa o 5º lugar e se torna um dos grandes fiscos do ano, mesmo ocupando 3.375 salas. A sua arrecadando foi de apenas US$ 23 milhões, acumulado de 4ª feira até o domingo, 30. A história traz de volta os executivos Nick (Jason Bateman), Dale (Jason Sudeikis) e Kurt (Charlie Day), que cansados de receberem ordens, decidem montar uma empresa e serem os seus próprios patrões, mas acabam enganados pelo investidor (Christoph Waltz) e, para se vingare, sequestram o filho (Chris Pine) dele. A crítica o destacou como mediano.

Matthew McConaughey em INTERESTELAR (2014), de Christopher Nolan

Matthew McConaughey em INTERESTELAR (2014), de Christopher Nolan

Contabilizando mais US$ 15,8 milhões, a ficção científica Interestelar repete o fenônemo de Gravidade (Gravity, 2013), de Alfonso Cuaron. Em exibição em 3 mil e 66 salas, apresentou o acréscimo de de público em 3% maior do que o registrado na semana passada, sinal de que a obra-prima de Christopher Nolan está com toda a credibilidade junto ao público. Agora, a viagem espacial já registra um acumulado de US$ 147,1 milhões, o que projeta um fechamento de bilheteria entre US$ 180 e US$ 200 milhões. Um detalhe: até agora, a arrecadação nas salas IMAX chega a US$ 91 milhões, já havendo lamentação pelo fato de Nolan ter se recusado a fazê-lo em 3D.

Eddie Redmayne e Felicity Jones em A TEORIA DE TUDO (2014), de James Marsh: sucesso independente

Eddie Redmayne e Felicity Jones em A TEORIA DE TUDO (2014), de James Marsh: sucesso independente

Por fim, as produções independentes estão fazendo a sua festa particular em um número bem menor de salas em relação às estimativas dos blockbusters. A Teoria de Tudo (Theory of Everything, Focus), de James Marsch, que conta a história do jovem Stephen Hawkins (Eddie Redmayne) e sua relação de amor com Jane (Felicity Jones), que acabou se tornando a sua primeira esposa. Em cartaz em 802 salas e em 4 semanas, o drama arrecadou ótimos US$ 5,08 milhões e agora acumula US$ US$ 9.6 milhões. Detalhe: subiu nada menos de 236,2% na frequência do público, o que se estima, em futuro próximo, um total de US$ 30 milhões. O que tem favorecido ao filme tem sido o boca-a-boca, confirmando que o público tem gostado, as boas críticas e a possibilidade de receber os prêmios dos sindicatos que começam a ser despachados neste mês de dezembro.

O ABUTRE (2014), de Alejandro González Iñarritu

BIRDMAN (2014), de Dan Gilroy

Outros dois independentes, Birdman (Fox Seachlight), de Alejandro González Iñarritu, ocupando 710 salas, faturou mais US$ 1,8 milhões e nesta 7ª semana em cartaz contabiliza quase US$ 18 milhões. E a comédia Saint Vincent (Weinstein Company, 2014), de Theodore Melfi, na oitava semana e em 1.256 cinemas, está próximo de arrecadar US$ 40 milhões. No enredo, um garoto (Dario Barroso) encontra em um misantropo veterano de guerra (Bill Murray) o amigo capaz de fazê-lo superar a separação dos pais. Ambos devem estar no elenco das indicações ao Oscar.

DATAS DE ESTREIAS

04 de Dezembro
Quero Matar Meu Chefe 2

15 de Janeiro
Os Pinguins de Madagascar

22 de Janeiro
Birdman
A Teoria de Tudo

5 de Fevereiro
Saint Vincent

Confira o quadro com os 10 Mais de 28 a 30 de novembro de 2014.

28 a 30 quadro

Veja o trailer de Birdman.

Imagem de Amostra do You Tube

 

Ranking EUA – OPERAÇÃO BIG HERO lidera

Sem dúvida dois dos filmes mais esperados de 2014, a animação Operação Big Hero e a sci-fi Interestelar deram início à temporada de final de ano com uma disputa aperta pela liderança das bilheterias norte-americanas, disputa esta na qual o longa animado levou a melhor

Banner nacional de Operação Big Hero

Banner nacional de Operação Big Hero

Primeira aposta da Disney Animation após o sucesso arrasador de Frozen: Uma Aventura Congelante (Frozen, EUA, 2013), o filme Operação Big Hero (Big Hero 6) estreou nos cinemas norte-americanos com o pé direito e não desapontou frente aos resultados alcançados por Elsa, Ana e sua turma. Presente desde a última sexta-feira, 07, em 3.761 salas de cinema dos Estados Unidos e Canadá, Operação Big Hero conseguiu cativar o público (especialmente o familiar, que respondeu por 72% da sua plateia) e encerrou o final de semana com ótimos US$ 56,20 milhões, quantia que lhe garantiu os postos de campeão do ranking dos mais rentáveis do período e de segunda melhor abertura da Disney Animation, ficando atrás apenas de Frozen (US$ 67,39 milhões). A marca Disney Animation, que está passando por um renascimento criativo sob o comando de John Lasseter e Ed Catmull, tem agora mais significado do que nunca. Esse final de semana é uma prova disso, e de que temos um filme realmente muito bom, declarou ao The Wrap o presidente de distribuição da Disney, Dave Hollis. No mais, é interessante ressaltar que não foi só o público norte-americano que se rendeu à Operação Big Hero, mas também a crítica especializada, uma vez que o nível de aprovação medido pelo site Rotten Tomatoes chegou a expressivos 91%. Assim, considerando o contexto geral, é seguro afirmar que Operação Big Hero é mais um grande acerto da Disney Animation.

Assista ao trailer de Operação Big Hero:

Imagem de Amostra do You Tube

Inspirada em uma série de quadrinhos da Marvel, a animação conta da história de Hiro Hamada (voz de Ryan Potter no original), um jovem da futurista cidade high-tech de San Fransokyo que decide se unir aos seus melhores amigos e ao simpático robô Baymax (voz de Scott Adsit) para combater poderosas forças malignas que ameaçam a paz da sua cidade. Operação Big Hero chega aos cinemas brasileiros no dia 25 de dezembro.

Banner internacional de Interestelar

Banner internacional de Interestelar

Em próximo segundo lugar aparece a sci-fi Interestelar (Interstellar), que se tornou a opção de filme do público mais velho (75% da plateia do longa tinha mais de 25 anos) e faturou em três dias US$ 50,00 milhões, valor que definitivamente não pode ser considerado uma decepção, mas que ainda assim representa a pior abertura de Christopher Nolan desde 2006, com O Grande Truque (US$ 14,80 milhões), e a primeira vez desde 2002 que um filme do diretor não estreia direto na liderança dos mais rentáveis. Levando em consideração os números obtidos desde a sua estreia, na quarta-feira, 05, Interestelar acumula até o momento US$ 52,15 milhões em bilheteria no mercado norte-americano.

Veja o trailer de Interestelar:

Imagem de Amostra do You Tube

Atualmente em cartaz no Brasil, Interestelar tem sua trama centrada em Cooper (Matthew McConaughey) um ex-piloto da Nasa que, diante da situação crítica no planeta Terra, aceita liderar uma missão em busca de possíveis planetas para receberem a população mundial. Anne Hathaway (Os Miseráveis), Wes Bentley (Jogos Vorazes), David Gyasi (A Viagem), Matt Damon (A Identidade Bourne), Michael Caine (Batman Begins), John Lithgow (Planeta dos Macacos: A Origem), Casey Affleck (Amor Fora da Lei) e Jessica Chastain (A Hora Mais Escura) também estão no elenco.

Na esquerda, cena de Garota Exemplar, e na direita cena de Ouija

Na esquerda, cena de Garota Exemplar, e na direita cena de Ouija

E se a disputa pela primeira colocação do ranking foi acirrada, o mesmo pode ser dito da briga pela medalha de bronze, que acabou ficando com o suspense Garota Exemplar, cujo faturamento de US$ 6,10 milhões superou por muito pouco os US$ 6,01 milhões obtidos pelo terror Ouija. No total, Garota Exemplar contabiliza em seis semanas US$ 145,42 milhões em bilheteria, enquanto que Ouija soma em três semanas US$ 43,47 milhões.

Cena de St. Vincent

Cena de St. Vincent

O quinto lugar da lista dos mais rentáveis coube à elogiada comédia St. Vincent, que de sexta a domingo fez US$ 5,70 milhões. Destaque na edição deste ano do Festival de Toronto, o filme estrelado por Bill Murray (Encontros e Desencontros) detém atualmente uma bilheteria total de US$ 27,35 milhões.

Cena de A Teoria de Tudo

Cena de A Teoria de Tudo

Por fim, é importante mencionar o desempenho do drama A Teoria de Tudo (The Theory of Everything), que foi lançado em apenas cinco salas de cinema e faturou durante o final de semana US$ 207 mil, resultado que se traduz em uma alta média de arrecadação por sala de US$ 41 mil. Dirigido por James Marsh (Agente C: Dupla Identidade), o filme retrata a história do cientista Stephen Hawking (interpretado por Eddie Redmayne), mostrando suas grandes descobertas para o campo da física, seu relacionamento com Jane Wide (Felicity Jones) e a descoberta da sua doença degenerativa. A Teoria de Tudo tem estreia no Brasil agendada para do dia 22 de janeiro de 2015.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

ranking

Assista ao trailer de A Teoria de Tudo:

Imagem de Amostra do You Tube