OSCAR-2017 – MOONLIGHT E LA LA LAND

Marcante pró e marcante contra. Uma das raras premiações da Academia de Hollywood na qual o seu prêmio, o Oscar, faz justiça aos vencedores, houve uma gafe monumental quando do anúncio do vencedor de Melhor Filme. O grande favorito do público, La La Land – Cantando Estações, ficou com o recorde de estatuetas, enquanto o favorito da crítica, Moonlight – sob a Luz do Luar, conquistou o de Melhor Filme – o que inegavelmente é verdade. Mas a gafe… ficou para a história

Barry Jenkins e a equipe de MOONLIGHT - SOB A LUZ DO LUAR (2016): Melhor Filme

Barry Jenkins e a equipe de MOONLIGHT – SOB A LUZ DO LUAR (2016): Melhor Filme

Neste ano, houve sobriedade, inteligência, recordações aos grandes astros que já se foram, os que estão vivinhos subiram aos palco para chamar os ganhadores, sutis manifestações políticas e muita gente elegante, mas algumas atrizes foram generosas com os seus decotes. A 89ª edição do Oscar foi brilhante. Grande parte desse equilíbrio e sobriedade se deve ao apresentador Jimmy Kimmel, o melhor mestre de cerimônias da festa em muitos anos. Divertido, irônico, irrepreensível.

Fora do padrão apenas a inacreditável gafe da PricewaterhouseCoopers, responsável pela confecção de envelopes que trazem os nomes e títulos dos vencedores e que faz a auditoria da premiação. Warredn Beatty anunciou La La Land como vencedor, mas o verdadeiro era Moonlight. Corre-corre e retificação, com o anuncio de Moonlight como vencedor. Um constrangimento para todos os envolvidos, apresentador, atores do palco, Beaty e Faye Dunaway e para as equipes do falso e o verdadeiro vencedor.

Mais tarde, saiu uma nota da empresa, nos seguintes termos: “Pedimos sinceras desculpas a Moonlight, La La Land, Warren Beaty, Faye Dunaway e aos espectadores do Oscar pelo erro que foi cometido durante o anúncio de Melhor Filme. Os apresentadores receberam por engano o envelope da categoria errada e, quando descoberto, o erro foi imediatamente corrigido. Estamos investigando como isso pode ter acontecido e sentimos profundamente pelo ocorrido”.

La La Land, de Damian Chazelle, levou 6 estatuetas, incluindo o de Diretor; Moonlight, 3 – Filme, Roteiro Adaptado (Barry Jenkins) e ator coadjuvante, Mahersala Ali. Ainda nas categorias de interpretação, Viola Davis, Casey Affleck e Emma Stone foram os vencedores. Zootopia confirmou o favoritismo e foi eleito a Melhor Animação.

Não foi a festa política em tons fortes que se esperava. Mas, a representante de Asghar Farhady, diretor do iraniano O Apartamento, ganhador do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, tratou de reparar o fato ao ler um pronunciamento contra a política segregacionista de Donald Trump.

Conheça os vencedores da 89ª edição do Oscar.

FILME
Moonlight: Sob a luz do luar, de Barry Jenkins

DIRETOR
Damien Chazelle – La la land: Cantando estações

ATOR
Casey Affeck – Manchester à beira-mar

ATRIZ
Emma Stone – La La Land – Cantando estações

ATOR COADJUVANTE
Mahershala Ali – Moonlight: Sob a luz do luar

ATRIZ COADJUVANTE
Viola Davis – Um Limite Entre Nós

FILME ESTRANGEIRO
O apartamento (Irã), de Asghar Farhadi

ROTEIRO ORIGINAL
Kenneth Lonnergan – Manchester à Beira-Mar

ROTEIRO ADAPTADO
Barry Jenkins – Moonlight: Sob a Luz do Luar

ANIMAÇÃO
Zootopia: essa Cidade é o Bicho, de Byron Hoard e Rick Moore

DOCUMENTÁRIO EM LONGA-METRAGEM
O.J. Made in America, de Ezra Edelman

DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM
Os Capacetes Brancos

FOTOGRAFIA
La La Land – Cantando Estações

EDIÇÃO
Até o último homem

TRILHA SONORA ORIGINAL
La la land: Cantando estações

CANÇÃO ORIGINAL
Ryan Gosling e Emma Stone – City of Stars, La La Land – Cantando Estações

EFEITOS VISUAIS
Mogli – O Menino Lobo

EDIÇÃO DE SOM
A chegada

MIXAGEM DE SOM
Até o último homem

MELHOR CURTA-METRAGEM
Sing

CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO
Piper

FIGURINO
Animais fantásticos e onde habitam

DESIGN DE PRODUÇÃO
La La Land: Cantando estações

MAQUIAGEM E CABELO
Esquadrão suicida

RANKING INTERNACIONAL – PASSAGEIROS assume liderança

Em seu seu quarto fim de semana no mercado internacional, Passageiros assumiu a liderança do ranking ao estrear na China, colocando Rogue One: Uma História Star Wars para a terceira posição. Assassin’s Creed ficou em segundo lugar com uma boa arrecadação. O aclamado La La Land: Cantando Estações e a animação Moana: Um Mar de Aventuras ficaram em quarto e quinto lugar, respectivamente.

Jennifer Lawrence e Chris Spratt em cena de PASSAGEIROS.

Jennifer Lawrence e Chris Spratt em cena de PASSAGEIROS.

Passageiros entrou em cartaz na China e conseguiu arrecadar cerca de US$ 17,5 milhões em seu primeiro fim de semana no país, somando US$ 32,5 milhões em renda no período. Com o resultado, o filme garantiu a primeira colocação do ranking internacional e a receita total acumulada no mercado internacional era de US$ 147 milhões ao término do domingo.

Michael Fassbender em cena de ASSASSIN'S CREED.

Michael Fassbender em cena de ASSASSIN’S CREED.

Assassin’s Creed aproveitou o embalo de Passageiros pra garantir a segunda posição do ranking com uma renda razoável e colocar Rogue One pra baixo na tabela, subindo duas colocações em duas semanas. Em cartaz em 72 localidades, a aventura arrecadou cerca de US$ 23,1 milhões em seu quinto fim de semana em cartaz. Ao término do período, o filme tinha uma receita total estimada em US$ 132 milhões.

Felicity Jones em cena de ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS.

Felicity Jones em cena de ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS.

Mesmo com um ótimo desempenho na China, Rogue One: Uma História Star Wars não se sustentou e diminui em cerca de 60% o valor da arrecadação. O filme arrecadou US$ 9,8 milhões no país, somando US$ 21,9 milhões no mercado internacional no último fim de semana, e ficou com a terceira posição do ranking. O desempenho foi semelhante ao de Star Wars: O Despertar da Força no começo do ano passado, no entanto o sétimo episódio da franquia Star Wars não perdeu a liderança com a queda. Após cerca de cinco semanas em cartaz no mercado, Rogue One terminou o último fim e semana com uma receita total de aproximadamente US$ 481 milhões.

Ryan Gosling e Emma Stone em cena de LA LA LAND: CANTANDO ESTAÇÕES.

Ryan Gosling e Emma Stone em cena de LA LA LAND: CANTANDO ESTAÇÕES.

La La Land: Cantando Estações foi bem em seu terceiro fim de semana em cartaz, garantindo a quarta posição do ranking ao arrecadar US$ 17,8 milhões no período. Dentre os melhores desempenhos do período, Reino Unido estava na frente com uma renda de US$ 7,3 milhões para o romance e a primeira colocação no ranking local. O filme está em cartaz em mais de 50 localidades, tendo ainda Brasil, França, Itália e China dentre as principais estreias pela frente. A arrecadação total ao término do domingo era de US$ 54,8 milhões.

Cena de MOANA: UM MAR DE AVENTURAS.

Cena de MOANA: UM MAR DE AVENTURAS.

Fechando o top cinco, Moana: Um Mar de Aventuras voltou novamente a ficar entre os melhores após quase dez semanas em cartaz no mercado. A animação entrou em cartaz na Coréia do Sul e conseguiu melhorar seu desempenho ao arrecadar cerca de US$ 4,7 milhões no país para um total de US$ 16,9 milhões obtido obtido no fim de semana. China é a localidade com melhor arrecadação acumulada; cerca de 32,5 milhões já foi obtido no país com a animação, de um total de US$ 251 milhões no mercado internacional.

Confira abaixo a tabela com os dez melhores do ranking internacional.

RINT

Veja abaixo o trailer de La La Land: Cantando Estações.

Imagem de Amostra do You Tube

GLOBO DE OURO-2017 – ELLE, LA LA LAND E MOONLIGHT

Na noite de entrega dos Globo de Ouro, edição 74, Meryl Streep roubou a festa. Foi a noite da estrela, uma das atrizes mais conscientes de seu papel na poderosa indústria de Hollywood, que está sendo alvo do novo presidente do País, o inacreditável Donald Trump. Mas, a premiação foi justa com os melhores filmes produzidos no ano passado, consagrando La La Land – cantando Estações, o drama francês Elle e o corajoso drama racial Moonlight – Sob a Luz do Luar

ELLE (2016), LA LA LAND - CANTANDO ESTAÇÕES (2016) E MOONLIGHT - SOB A LUZ DO LUAR (2016): ganhadores do Globo de Ouro-2017

ELLE (2016), LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES (2016) e MOONLIGHT – SOB A LUZ DO LUAR (2016): ganhadores do Globo de Ouro-2017

A Associação de Imprensa Estrangeira, responsável pelo prêmio Globo de Ouro, fez uma festa supimpa, cujo brilho foi roubado por uma estrela, Meryl Streep. Ela lembrou que, hoje, Hollywood, os estrangeiros e a imprensa estão sendo alvo dos rompantes de Donald Trump, o recém eleito presidente do País, e alfinetou o comportamento nada digno para ocupante de tal cargo: “Esse exemplo dado por uma pessoa tão poderosa dá permissão a outras pessoas para desrespeitar. A violência incita a violência. O desrespeito incita o desrespeito. Se alguém usa a sua posição para fazer bullying, todos nós perdemos“, disse.

Trump, toma possa daqui a alguns dias e os homofóbicos, intolerantes e racistas o comemoram. Assim como os ingleses se arrependeram com o resultado do brexit, os estadunidenses vão se arrepender de o terem eleito. Apenas questão de tempo.

Mas, a cerimônia 74 premiou os reais merecedores de seus prêmios. Como ainda não vi La La Land – cantando Estações, fico na esperança de que realmente seja sensacional, como dizem. Jimmy Fallon, o mestre de cerimônias, conduziu bem a premiação, que em resumo, destaca o musical de Damian Chazelle como o maior vencedor, pois todos os 7 aos quais estava indicado. O segundo grande vencedor pode ser considerado o drama francês Elle, de Paul Verhoeven: melhor filme estrangeiro e melhor atriz, Isabelle Huppert.

Casey Affleck, por Manchester à Beira-Mar,  de Kenneth Lonergan, já era esperado como o ganhador da estatueta de Melhor Ator; e o corajosíssimo Moonlight – Sob a Luz do Luar, de Barry Jenklins, o melhor filme dramático.

Confira todas as premiações, incluindo da televisão.

MELHOR FILME DRAMA
Moonlight – Sob a Luz do Luar, de Barry Jenkins

Confira o trailer de Moonlight – sob a luz do luar.

MELHOR FILME/MUSICAL OU COMÉDIA
La La Land – Cantando Estações, de Damian Chazelle

MELHOR DIRETOR
Damien Chazelle, La La Land – Cantando Estações

MELHOR ROTEIRO
Damien Chazelle, La La Land – Cantando Estações

MELHOR ATOR
Casey Affleck, Manchester à Beira-Mar

MELHOR ATRIZ
Isabelle Huppert, Elle

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Emma Stone, La La Land – Cantando Estações

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Aaron-Taylor Johnson, Animais Noturnos

MELHOR ANIMAÇÃO
Zootopia

MELHOR TRILHA SONORA
La La Land – Cantando Estações

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
City of stars (Justin Hurwitz/Benj Pasek), La la land: Cantando estações

TELEVISÃO

The Crown, batendo Game of Thrones e Stranger Things, The Night Manager, com 3 prêmios, e Atlanta, escrita por Donald Glover, filho de Danny, levam os principais Globo de Ouro de televisão.

Melhor Ator em Série de Comédia ou Musical
Donald Glover, Atlanta

Melhor Série Dramática
The Crown

Veja o trailer de The Crown, produção Netflix.

Melhor Atriz em Série Dramática
Claire Foy, The Crown

Melhor Ator em Minissérie ou Filme para TV
Tom Hiddleston, The Night Manager

Melhor Atriz Coadjuvante em Série, Minissérie ou Filme para TV
Olivia Colman, The Night Manager

Melhor Ator Coadjuvante em Série, Minissérie ou Filme para TV
Hugh Laurie, The Night Manager

Melhor Minissérie ou Filme para TV
The People vs O.J. Simpson: American Crime Story

Melhor Atriz em Minissérie ou Filme para TV
Sarah Paulson, The People vs O.J. Simpson: American Crime Story

Melhor Atriz em Série de Comédia ou Musical
Tracee Ellis Ross, Black-ish

Melhor Série de Comédia ou Musical
Atlanta

Melhor Ator em Série Dramática
Billy Bob Thornton, Goliath

Confira o trailer legendado de La La Land – cantando estações.

 

SAG-2017 – OS INDICADOS

O Screen Actores Guild-SAG, o Sindicato dos Atores de Hollywood, divulgou a lista dos filmes que concorrem aos prêmios de melhores de 2016 para Cinema e Televisão. Manchester à Beira-Mar lidera as indicações para Cinema e as séries The Crown, The People vs O. J. Simpson: American Crime Story, e Stranger Things para a televisão

Indicadas a Melhor Atriz Foto: reprodução/instagram

Indicadas a Melhor Atriz de Série Dramática – Foto: reprodução/instagram

Este é um prêmio muito especial porque é representa a escolha dos atores e atrizes de Hollywood. Lembrando que é esse mesmo contingente que ele os seus escolhidos para o Oscar, daí, quem está nesta lista, pode estar muito bem na endereçada à Academia de Ciências e Artes Cinematográficas. O prêmio será entregue em 29 de janeiro, domingo, em transmissão pela TNT.

Confira a lista completa dos indicados.

CINEMA

Melhor Elenco em Filme
Capitão Fantastico
Fences
Estrelas Além do Tempo
Manchester by the Sea
Moonlight

Veja o trailer de Capitão Fantástico.

Melhor Ator
Casey Affleck – Manchester à Beira-Mar
Andrew Garfield – Até o Último Homem
Ryan Gosling – La La Land – cantando Estações
Viggo Mortensen – Capitão Fantástico
Denzel Washington – Fences

Melhor atriz
Amy Adams – A Chegada
Emily Blunt – A Garota no Trem
Natalie Portman – Jackie
Emma Stone – La La Land: Cantando Estações
Meryl Streep – Florence, Quem é Essa Mulher?

Melhor ator coadjuvante
Mahershala Ali – Moonlight
Jeff Bridges – A Qualquer Custo
Hugh Grant – Florence, Quem é Essa Mulher?
Lucas Hedges – Manchester à Beira-Mar
Dev Patel – Lion – uma Jornada Para Casa

Veja o trailer de A Qualquer Custo.

Melhor atriz coadjuvante
Viola Davis – Fences
Naomie Harris – Moonlight
Nicole Kidman – Lion – uma Jornada Para Casa
Octavia Spencer – Estrelas Além do Tempo
Michelle Williams – Manchester à Beira-Mar

TELEVISÃO

Melhor elenco de série dramática
The Crown
Downton Abbey
Game of Thrones
Stranger Things
Westworld

Melhor atriz de série dramática
Millie Bob Brown – Stranger Things
Claire Foy – The Crown
Thandie Newton – Westworld
Winona Ryder – Stranger Things
Robin Wright – House of Cards

Veja o trailer de The Crown.

Melhor ator de série dramática
Sterling K. Brown – This Is Us
Peter Dinklage – Game of Thrones
John Lithgow – The Crown
Rami Malek – Mr. Robot
Kevin Spacey – House of Cards

Melhor elenco de série cômica
The Big Bang Theory
Black-ish
Modern Family
Orange Is The New Black
Veep

Melhor atriz de série cômica
Uzo Aduba – Orange Is The New Black
Jane Fonda – Grace & Frankie
Ellie Kemper – Unbreakable Kimmy Schmidt
Julia Louis-Dreyfus – Veep
Lily Tom – Grace & Frankie

Melhor ator de série cômica
Anthony Anderson – Black-ish
Tituss Burgess – Unbreakable Kimmy Schmidt
Donald Glover – Atlanta
William H. Macy – Shameless
Jeffrey Tambor – Transparent

Melhor atriz em minissérie ou filme feito para a TV
Bryce Dallas Howard – Black Mirror
Felicity Huffman – American Crime
Audra MacDonald – Lady Day at Emerson’s Bar & Grill
Sarah Paulson – The People vs O.J. Simpson: American Crime Story
Kerry Washington – Confirmation

Melhor ator em minissérie ou filme feito para a TV
Riz Ahmed – The Night Of
Sterling K. Brown – The People vs O.J. Simpson: American Crime Story
Bryan Cranston – All The Way
John Turturro – The Night Of
Courtney B. Vance – The People vs O.J. Simpson: American Crime Story

Veja um comentário sobre a série The Night Off.

 

GLOBO DE OURO-2017 – OS INDICADOS E BRASIL DE FORA

Não tem jeito. O Brasil faz bons filmes, ganham destaque internacional, mas não conseguem ascensão nas importantíssimas premiações do cinema dos EUA. O qual, a bem da verdade, neste ano, deslanchou mais uma vez com o cinema independente, com ótimas surpresas, muitas delas presentes nas indicações às estatuetas do Globo de Ouro. E bota surpresas nisso. Enquanto o musical La La Land – Cantando Estações e o drama racial Moonlight dominam as indicações, há ausências nas principais categorias, de filmes que a imprensa estadunidense estabelece como incompreensíveis, como as de Silêncio, de Martin Scorsese, A Chegada, de Denis Villeneuve, e Sully – o Herói do Rio Hudson, de Clint Eastwood (produções de grandes estúdios); e Loving, de Jeff Nichols. Agora é acompanhar os que estão chegando aos cinemas brasileiros

Os indicados a categoria de Melhor Filme em 2016

Os indicados a categoria de Melhor Filme em 2016

O Globo de Ouro é o prêmio da Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood. Para uns, é mais importante do que o Oscar da Academia de Ciências e Artes Cinematográficas de Hollywood, que é o prêmio da indústria e nas últimas duas décadas tem se tornado a festa do cinema independente. Nesta 74ª edição não será diferente. A premiação se concentra, em quase 100%, as suas indicações aos filmes produzidos pelos estúdios e médios, aqueles que propduzem com pequenos orçamentos e envergadura de obras de arte.

La La land – cantando Estações, ganhador de prêmios em Veneza e Toronto, além dos da crítica, indicado para melhor musical ou comédia, realizado com estimados US$ 30 milhões, está presente em 7 categorias, entre elas, melhor filme, diretor, roteiro, ator, Ryan Gosling, e atriz, Emma Stone. A história aborda o relacionamento entre um pianista de jazz (Gosling) e uma atriz iniciante (Stone) que têm de lidar com a paixão e equilibrar as dificuldades da luta pela ascensão profissional.

Em seguida, com 6 indicações, surge Moonlight, escrito e dirigido por Barry Jenkins, um drama racial que conquistou 31 prêmios, o British Independent Awards, o Hollywood Film Awards, o National Film Board e os festivais de Toronto, Nova York e de Mar Del Plata, na Argentina. No Globo de Ouro, compete nas categorias de filme dramático, diretor, roteiro e ator (Mahershala Ali) e atriz coadjuvantes (Naomie Harris). No enredo, o despertar da homossexualidade em um jovem negro.

Em 5º lugar aparece o aclamado Manchester à Beira-Mar, que tem pelo menos uma cartada certa: Casey Affleck, vencedor de quase todos os prêmios da categoria de ator, no ano. Outras boas surpresas, as indicações de Viola Davis e Denzel Washington por Fences, obra de estreia de Denzel na direção, que aborda o processo de humanização de um violento chefe de família negro. Aliás, este foi o ano em que o Cinema estadunidense entrou nas telças para retratara discriminação e a violência contra os negros em 3 filmes notáveis: Moonlight, Fences e Loving.

Ryan Gosling e Emma Stone em LA LA LAND 0 CANTANDO ESTAÇÕES (2016)): favorito ao Globo de Ouro

Ryan Gosling e Emma Stone em LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES (2016)): favorito ao Globo de Ouro

OS ESNOBADOS DE LÁ

A relação dos indicados trouxe surpresas nas ausências de filmes como Silêncio, a obra religiosa de Martin Scorsese; A Chegada, a celebrada ficção científica de Denis Villeneuve, além de produções elogiadas como Miss Sloane, de John Madden, e The Edge of Seventeen, de Kelly Fremon Craig, entre outros. Mas, o maior perdedor foi mesmo o drama real Sully – o Heróis do Rio Hudson, de Clint Eastwood, cuja atuação brilhante de Tom Hanks era dada como indicação certa. Quanto a Loving, de Jeff Nichols, que conta a história real de um homem branco perseguido na sociedade da década de 30 por se casar com uma mulher negra, foi engolido pela maior exposição de Moonlight.

OS ESNOBADOS DE CÁ

Inicialmente com 3 representantes, o oficial Pequeno Segredo, de David Schurmann, o polêmico Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, e o intruso Chatô – o Rei do Brasil, de Guilherme Fontes, nenhum ficou na seleção final para a categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira, que tem como destaque a França com 3 títulos: Divines, de Houda Benyamina, que conta a história de uma jovem negra de um bairro pobre e religioso de Paris que empreende uma subida na vida a qualquer custo; Elle, a polêmica obra que trata da violência sexual contra as mulheres e que tem na atuação de Isabelle Huppert um de seus esteios; e O Apartamento, a coprodução com o Irã dirigida por Asghar Farhady. Surpreende, ainda a presença de Neruda, a decantada obra do chileno Pablo Larrain. O mais aguardado está lá: o alemão Toni Erdman, de Karen Ade, inegavelmente, o favorito.

Nas categorias menores, há justas menções a obras pequenas e ganhadoras de prêmios e elogios da crítica como o australiano Lion – uma Jornada Para Casa (Lion, 2016), de Garth Davis, que deu indicações para os seus atores centrais, o indiano Dev Patel e a australiana Nicole Kidman; o independente Até o Último Homem (Hacksaw Ridge, 2016), elogiadíssimo drama de guerra com cunho religioso que trouxe Mel Gibson à tona e lhe trouxe uma indicação a Melhor Diretor e a Melhor Ator, Andrew Garfield, o ex-homem-Aranha.

Veja o trailer de Leion – uma Jornada Para Casa.

ESTREIAS NO BRASIL

Confira as datas de estreias dos indicados ao Globo de Ouro:

Já lançados
Cães de Guerra
Deadpool
Florence – quem é esta Mulher?
Kubo e as Cordas Mágicas
Sing – quem Canta Seus Males Espanta

Em Cartaz
A Chegada
Elle
Moana
Neruda
Sully – o Herói do Rio

Em lançamento

24 de dezembro
Capitão Fantástico

29 de dezembro
Animais Noturnos (EUA), de Tom Ford

05 de Janeiro
A Qualquer Custo (EUA), de David Mackenzie
O Apartamento (França/Irã), de Asghar Farhady
12 de Janeiro
Até o Último Homem (EUA), de Mel Gibson
Manchester à Beira-Mar (EUA), de Kenneth Lonnergan

19 de janeiro
La La Land – cantando Estações (EUA), de Damien Chazelle
Estrelas Além do Tempo (EUA), de Theodore Melfi

02 de fevereiro
Miss Sloane
The Edge of Seventeen

09 de fevereiro
Lion – uma Jornada Para Casa

23 de fevereiro
Ouro e Cobiça

02 de Março
Jackie

Confira o trailer de Jackie.

Sem data
20th Century Women
Divines
Fences
Loving
O Lagosta
Rules Don’tApply
Singer Street
Toni Erdman

A ENTREGA

No dia 8 de janeiro, o hotel Beverly Hilton, em Los Angeles, será o palco para a entrega do Globo de Ouro, edição 74, com apresentação de Jimmy Fallon. Meryl Streep, que já tem 8 prêmios somente nos EUA, receberá o prêmio Cecil B. DeMille, homenagem para aqueles que dedicaram o seu talento para a indústria de Cinema dos EUA.
Confira a lista completos dos indicados : Cinema e Tewlevisão.

CINEMA

Filme – drama
A Qualquer Custo (Hell or High Water, EUA, 2016), de David MacKenzie
Até o Último Homem (Hacksaw Ridge, EUA, 2016), de Mel Gibson
Lion: Uma Jornada Para Casa (Lion, Austrália, 20156), de Garth Davis
Manchester à Beira-Mar (Manchester by the Sea, EUA,  2016), de Kenneth Lonnergan
Moonlight (Moonlight, EUA, 2016), de Barry Jenkins

Veja o trailer de A Qualquer Custo.

Filme – comédia ou musical
20th Century Women (2016), de Mike Mills
Deadpool (2016), de Tim Miller
Florence: quem é Essa Mulher? (Florence Foster Jenklins, 2016), de Stephen Frears
La La Land – Cantando Estações (La La Land, 2016), de Damien Chazelle
Sing Street (2016), de John Carney

Melhor Diretor
Damien Chazelle, La La Land – Cantando Estações
Tom Ford, Animais Noturnos
Mel Gibson, Até o Último Homem
Barry Jenkins, Moonlight
Kenneth Lonergan, Manchester à Beira-Mar

Atriz – drama
Amy Adams, A Chegada
Jessica Chastain, Miss Sloane – Armas na Mesa
Isabelle Huppert, Elle
Ruth Negga, Loving
Natalie Portman, Jackie

Veja o trailer de Miss Sloane – Armas na Mesa.

Ator – drama
Casey Affleck, Manchester À Beira-Mar
Joel Edgerton, Loving
Andrew Garfield, Até o Último Homem
Ryan Gosling, La La Land – Cantando Estações
Viggo Mortensen, Capitão Fantástico
Denzel Washington, Fences

Atriz – comédia ou musical
Annette Bening, 20th Century Women
Lily Collins, Rules Don’t Apply
Hailee Steinfeld, The Edge of Seventeen
Emma Stone, La La Land – cantando Estações
Meryl Streep, Florence: quem é essa mulher?

Ator – comédia e musical
Colin Farrell, O Lagosta
Ryan Gosling, La La Land: Cantando Estações
Hugh Grant, Florence: quem é Essa Mulher?
Jonah Hill, Cães de Guerra
Ryan Reynolds, Deadpool

Atriz coadjuvante
Viola Davis, Fences
Naomie Harris, Moonlight
Nicole Kidman, Lion – Uma Jornada Para Casa
Octavia Spencer, Hidden Figures
Michelle Williams, Manchester à Beira-Mar

Veja o trailer de Estrelas Além do Tempo.

Ator coadjuvante
Mahershala Ali, Moonlight
Jeff Bridges, A Qualquer Custo
Simon Helberg, Florence: quem é Essa Mulher?
Dev Patel, Lion: Uma Jornada Para Casa
Aaron Taylor-Johnson, Animais Noturnos

Filme estrangeiro
Divines (França), de Uda Bediamina
Elle (França), de Paul Verhoeven
Neruda (França), de Pablo Larrain
O Apartamento (Irâ/França), de Asghar Farhady
Toni Erdmann (Alemanha), de Maren Ade

Animação
Kubo e as Cordas Mágicas (EUA, 2016), de Travis Knight
Moana – um Mar de Aventuras (EUA, 2016), de John Musker e Ron Clements
Ma Vie de Courgette (França, 2016), de Claude Barras
Sing – quem Canta os Seus Males Espanta (EUA, 2016), de Garth Jennings e Christophe Lourdelet
Zootopia (EUA, 2016), de Byron Howard e Rish Moore

Roteiro
Damien Chazelle, La La Land – Cantando Estações
Tom Ford, Animais Noturnos
Barry Jenkins, Moonlight
Kenneth Lonnergan, Manchester à Beira-Mar
Taylor Sheridan, A Qualquer Custo

Canção Original
“Can’t Stop This Feeling”, Trolls
“City of Stars”, La La Land
“Faith”, Sing – quem canta os seus Males Espanta
“Gold”, Ouro e Cobiça
“How Far I’ll Go”, Moana

Conheça o trailer de Ouro e Cobiça.

Trilha original
Hans Zimmer, Pharrell Williams, Benjamin Wallfisch, Estrelas Além do Tempo
Nicholas Britell, Moonlight
Justin Hurwitz, La La Land – Cantando Estações
Johann Johannsson, A Chegada
Dustin O’Halloran, Hauschka, Lion – uma Jornada Para Casa

CATEGORIAS DE TELEVISÃO

Série de drama
Stranger Things
The Crown
Game of Thrones
Westworld
This Is Us

Série de comédia ou musical
Atlanta
Blackish
Mozart in the Jungle
Transparent
Veep

Minissérie ou filme feito para a TV
American Crime
The Dresser
The Night Manager
The Night Of
People v. O J: Simpson: the american crime story

Ator em série dramática
Rami Malek, Mr. Robot
Bob Odenkirk, Better Call Saul
Matthew Rhys, The Americans
Liev Schreiber, Ray Donovan
Billy Bob Thornton, Goliat

Veja o trailer de Mr. Robot.

Melhor ator em comédia
Anthony Anderson, Black-ish”
Gael Garcia Bernal, Mozart in the Jungle
Donald Glover, Atlanta
Nick Nolte, Graves
Jeffrey Tambor, Transparent

Atriz de série dramática
Caitriona Balfe, Outlander
Claire Foy, The Crown
Kerry Russell, The Americans
Winona Ryder, Stranger Things
Evan Rachel Wood, Westworld”

Ator em minissérie ou filme feito para a TV
Riz Ahmed, The Night of
Bryan Cranston, All the Way
Tom Hiddleston, The Night Manager
John Turturro, The Night of
Courtney B. Vance, The People v. O.J. Simpson: American Crime Story

Veja o trailer de The People v. O.J. Simpson: American Crime Story

Atriz em série de comédia ou musical
Rachel Bloom, Crazy Ex-Girlfriend
Julia Louis Dreyfus, Veep
Sarah Jessica Parker, Divorce
Issa Era, Insecure
Gina Rodriguez, Jane the Virgin
Tracee Ellis Ross, Black-ish

Ator em minissérie ou filme feito para a TV
Riz Ahmed, The Night Of
Bryan Cranston, All the Way
John Turturro, The Night Of
Tom Hiddleston, Night Manager
Courtney B. Vance, People v. O.J. Simpson: American Crime Story

Ator em série dramática
Rami Malek, Mr. Robot
Bob Odenkirk, Better Call Saul
Matthew Rhys, The Americans
Liev Schreiber, Ray Donovan
Billy Bob Thornton, Goliath

Atriz em minissérie ou filme feito para a TV
Felicity Huffman, American Crime
Riley Keough, The Girlfriend Experience
Sarah Paulson, People v. O.J. Simpson: American Crime Story
Charlotte Rampling, London Spy
Kerry Washington, Confirmation

Conheça o trailer de London Spy.

Melhor atriz coadjuvante de TV
Olivia Colman, The Night Manager
Lena Headey, Game of Thrones
Chrissy Metz, This Is Us
Mandy Moore, This Is Us
Thandie Newton, Westworld

Melhor ator coadjuvante de TV
Sterling K. Brown, The People v. O.J.: American Crime Story
Hugh Laurie, The Night Manager
John Lithgow, The Crown
Christian Slater, Mr. Robot
John Travolta, The People v. O.J.: American Crime Story

Melhor ator de comédia e musical
Anthony Anderson, Black-ish
Gael Garcia Bernal, Mozart in the Jungle
Donald Glover, Atlanta
Nick Nolte, Graves
Jeffrey Tambor, Transparent

Conheça o trailer de Até o Último Homem.

 

 

21º SATÉLITE DE OURO – INDICADOS ENTRE NOVIDADES E SURPRESAS

Neste ano, o IPA, International Press Academy, formado por jornalistas internacionais da área de Cinema, claro, anunciou muitas novidades e, também, algumas surpresas, quanto aos indicados ao 21º Golden Satellite Awards. Perceba como as coproduções estão fazendo efeito e cada vez mais promovendo a liberdade de temas pelo efeito da globalização, a unificação do planeta em suas diferenças. Esse processo está em risco caso o governo de Donald Trump cumpra a sua promessa de fechar o País à comunidade internacional. Tema para análise, em 2017, mas, por enquanto confiram a lista de indicações e os traillers. O Satelllite será entregue em 19 de fevereiro

LION - UMA JORNADA PARA CASA (Lion, Austrália, 2016), de Garth Davis

LION – UMA JORNADA PARA CASA (Lion, Austrália, 2016), de Garth Davis

Vamos ser sucintos, pois ainda há muitas indicações a serem anunciadas de outras premiações, assim também como as listas dos melhores da crítica estadunidense, europeia e brasileira. Para falar das surpresas, as ausências de filmes como A Chegada (The Arrival, 2016), de Dennis Villeneve, e Silêncio (Silence, 2016), a obra de caráter religioso de Martin Scorsese. As surpresas começam o número recorde de indicados à Melhor Filme: 12 títulos. Há ainda as presenças de Fences (Fences, 2016), estreia de Denzel Washington na direção; o emocionante road movie Lion – uma Jornada Para Casa (Lion, EUA-Austrália-Reino Unido, 2016),  assinada por Garth Davis; o novo trabalho de Mel Gibson, Até o Último Homem (Hacksaw Ridge, 2016), um drama que oscila entre a religiosidade e a violência; além do drama feminista Estrelas Além do Tempo (Hidden Figures, 2016)de Theodore Melfi; e o eletrizante e reflexivo thriller policial À Qualquer Custo (Hell or High Water, 2016), de David MacKenzie, entre outros.

Nas categorias de interpretação, para ator, novamente Casey Affleck, com Manchester à Beira-Mar (Manchester by the Sea, 2016) posta-se à frente de concorrentes como Joseph Gordon-Levitt, o Snowden; Andrew Garfield, o Sully, o Herói do Rio Hudson (Sully, 2016); Viggo Mortensen, o chefe da família diferente, o Capitão Fantástico (Captain Fantastic, 20156)e Joel Edgerton, o homem que desposa corajosamente uma negra no lindíssimo Loving. No time das atrizes indicadas, a parada será mais difícil. Annette Bening, uma das 20th Century Women, Emma Stone, a apaixonada em La La Land – Cantando Estações; Nathalie Portman, a Jackie (2016); Isabelle Huppert, em atuação indescritível em Elle (Elle, 2016),  e Amy Adams, por Animais Noturnos (Nocturnal Animals, 2016), mas poderia ter sido por A Chegada.

Veja o trailer de Loving.

Observe bem os indicados para Melhor Filme Estrangeiro. Pela primeira vez aparece o eletrizante A Criada (Ah-ga-ssi/The Handmaiden, 2016), o novo e celebradíssimo Chan Wook Park, competindo com o grande favorito, o alemão Toni Ederman (2016), de Maren Ade, o recordista do ano em premiações. Mas, figura, também, o drama O Apartamento (Forushande, 2016), do iraniano Asghar Farhadi, e o francês Elle, do holandês Paul Verhoeven. Faça as suas apostas.

Há homenagens, também: Edward James Olmos vai apresentar o prêmio Mary Pickford, e o prêmio Tesla para John Toll, o fotógrafo de Coração Valente.
Confira todos os concorrentes.

MELHOR FILME
La La Land – cantando Estações (La La Land, EUA, 2016), de Damian Chazelle
Moonlight (EUA, 2016), de Barry Jenkins
Manchester À Beira-Mar (Manchester by the Sea, 2016), de Kenneth Lonnergan
Lion – uma Jornada Para Casa (Lion, Austrália), de Garth Davis
Jackie (EUA, 2016), de Pablo Larrain
Até o Último Homem (Hacksaw Ridge, EUA, 2016), de Mel Gibson
Loving (EUA, 2016), de Jeff Nichols
À Qualquer Custo (Hell or High Water), de David MacKenzie
Animais Noturnos (Nocturnal Animals), de Tom Ford
Capitão Fantástico (Captain Fantastic), de Matt Ross
Estrelas Além do Tempo (Hidden Figures), de Theodore Melfi
Fences (EUA, 2016), de Denzel Washington

MELHOR DIRETOR
Barry Jenkins, Moonlight
Kenneth Lonergan, Manchester à Beira-Mar
Mel Gibson, Até o Último Homem
Damien Chazelle, La La Land
Tom Ford, Animais Noturnos
Pablo Larrain, Jackie
Denzel Washington, Fences

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Barry Jenkins, Moonlight
Damian Chavelle, La La Land
Kenneth Lonnergan, Manchester à Beira-Mar
Taylor Sheridan, À Qualquer Custo
Matt Ross, Capitão Fantástico
Yorgos Lanthimos e Efthymis Filippou, The Lobster

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Robert Schenkkan e Andrew Knight, Até o Ultimo Homem, do romance “Hero at Hacksaw Ridge”, de Booton Herndon
Luke Davis, por Lion – uma Jornada de Esperança, do romance A Long Way Home, de Saroo Brierley
Kieran Fitzgerald e Oliver Stone, Snowden, dos livros de Anatoly Kucherena e Luke Harding
Justin Marks, Mogli o Menino-Lobo, do Rudyard Kipling
Allison Schroeder e Theodore Melfi, Estrelas Além do Tempo, do romance de Margot Lee Shetterly
Todd Komarnicki, Chesley Sullenberger, Sully – o Herói do Rio Hudson, do romance de Jeffrey Zaslow

Veja o trailer de Lion – uma Jornada Para Casa.

MELHOR ATRIZ
Annette Bening, 20th Century Women
Emma Stone, La La Land – cantando Estações
Natalie Portman, Jackie
Ruth Negga, Loving
Taraji P. Henson, Estrelas Além do Tempo
Meryl Streep, Florence
Isabelle Huppert, Elle
Amy Adams, Animais Noturnos

MELHOR ATOR
Casey Affleck, Manchester à Beira-Mar
Ryan Gosling, La La Land
Joseph Gordon-Levitt, Snowden
Viggo Mortensen, Captão Fantastico
Joel Edgerton, Loving
Andrew Garfield, Até o Último Homem
Tom Hanks, Sully, o Herói do Rio Hudson
Denzel Washington, Fences

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Helen Mirren, Eye in the Sky
Michelle Williams, Manchester à Beira-Mar
Nicole Kidman, Lion – uma Jornada Para Casa
Octavia Spencer, Estrelas Além do Tempo
Naomi Harris, Moonlight
Viola Davis, Fences

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Jeff Bridges, À Qualquer Custo
Mahershala Ali, Moonlight
Dev Patel, Lion – uma Jornada Para Casa
Lucas Hedges, Manchester à Beira-Mar
Eddie Murphy, Mr. Church
Hugh Grant, Florence

Veja o trailer de Fences.

MELHOR DOCUMENTÁRIO
Gleason (EUA, 2016), de Clay Tweel
Life, Animated (EUA, 2016), de Roger Ross Williams
O. J.: Made in America (EUA, 2016), de Ezra Edelmann
A 13ª Emenda (13th, EUA, 2016), de Spencer Averick e Ava Duvernay
The Ivory Game (Áustria, 2016), de Kief Davidson e Richard Ladkani
The Eagle Huntress (Reino Unido-Mongolia-EUA, 2016), de Otto Bell
Tower (EUA, 2016), de Keith Maitland
Fogo no Mar (Fuocoammare/Fire at Sea, Itália-França), de Gianfranco Rosi
Zero Days (EUA), de Alex Gibney
The Beatles: Eight Days a Week (EUA, 2016), de Ron Howard

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
The Happiest Day in the Life of Olli Maki (Hymyilevä Mies, Suécia-Finlândia-Alemanha), de Juho Kuosmanen
Toni Erdmann (Alemanha-Áustria-Romênia), de Maren Ade
Julieta (Espanha-Argentina), de Pedro Almodóvar
A Man Called Ove (Em Man som Heter Ove, Suécia), de Hannes Holm
O Apartamento (Forushande/The Salesman, Irã-França), de Asghar Farhadi
The Ardennes (Les Ardennes, Bélgica), de Robbin Pront
Ma’ Rosa (Filipinas), de Brillante Mendoza
A Criada (Ah-ga-ssi/The Handmaiden, 2016), de Chan Wook Park
Elle (França-Alemanha-Bélgica), de Paul Verhoeven
Pan (Ray/Paradise, Rússia-Alemanha), de Andrei Konchalovsky

Conheça o trailer de A Criada.

MELHOR ANIMAÇÃO
Zootopia – essa Cidade é um Bicho, de Byron Howard e Rich Moore
Kubo e as Cordas Mágicas (EUA, 2016), de Travis Knight
Moana – um Mar de Aventuras (EUA, 2016), de Ron Clements e John Hall
Procurando Dory (EUA, 2016), de Andrew Stanton
Ma Vie de Courgette (My Life as a Zucchini, Suiça França), de Claude Barras
Mougli – o Menino Lobo (The Jungle Book, de Jon Favreau
La Tortue Rouge (The Red Turtle, França-Bélgica), de Michael Dudok de Wit
Sarusuberí: Miss Hokusai (Miss Hokusai, Japão, 2015), de Kiichi Hara
Trolls (EUA, 2016), de Mike Mitchell
Kimi No No Va (Your Name, Japão, 2016), de Makoto Shinkai

TRILHA SONORA
Até o Último Homem
La La Land – cantando Estações
Manchester à Beira-Mar
O Bom Gigante Amigo
Mougli – o Menino-Lobo
Estrelas Além do Tempo

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
Audition, de La La Land
City of Stars fromm, de La La Land
Dancing with Your Shadow, de Po
Can’t Stop the Feeling, de Trolls
I’m Still Here, de Miss Sharon Jones
Running, Estrelas Além do Tempo

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
A Longa Caminhada de Billy Lynn
La La Land
Moonlight
Até o Último Homem
The Happiest Day in the Life of Olli Maki
Mougli – o Menino-Lobo

Veja o trailer de A Longa Caminhada de Billy Lynn.

MELHOR EFEITOS VISUAIS
Mougli – o Menino-Lobo
A Longa Caminhada de Billy Lynn
Doutor Estranho
O Bom Gigante Amigo
Sully, o Herói do Rio Hudson
Deadpool

MELHOR MONTAGEM/EDIÇÃO
La La Land
Moonlight
A Longa Caminhada de Billy Lynn
Lion – uma Jornada Para Casa
Até o Último Homem
O Nascimento de uma Nação

MELHOR EDIÇÃO DE SOM E MIXAGEM
La La Land
Billy Lynn’s Long Halftime Walk
Até o ùltimo Homem
Mougli – o Menino-Lobo
Aliados
13 Horas: os Soldados Secretos de Benghazi

Veja o trailer de Até o Último Homem.

MELHOR DESENHO DE PRODUÇÃO E ARTES
La La Land
Até o Último Homem
Jackie
Mogli – o Menino-Lobo
Aliados
Alice no País dos Espelhos

MELHOR FIGURINO
Alice no País dos Espelhos
Amor & Amizade
Capitão Fantástico
Jackie
La La Land
Doutor Estranho

Veja o trailer de Capitão Fantástico.

 

HOMEM IRRACIONAL – MAIS UMA COMÉDIA FILOSÓFICA DE WOODY ALLEN

Homem Irracional (Irrational Man, 2015), de Woody Allen, é mais uma comédia dramática repleta de questões filosóficas que tanto impressionam os fãs desse cineasta e afastam ainda mais os detratores que o odeiam, devido seu estilo peculiar

Cena de HOMEM IRRACIONAL (Irrational Man, 2015) de Woody Allen

Cena de HOMEM IRRACIONAL (2015), de Woody Allen

O filme acompanha a história de Abe (Joaquim Phoenix), um professor de filosofia que, em meio a uma crise existencial, descobre novamente a vontade de viver. Ele volta a dar aulas em uma pequena cidade, gerando comentários na comunidade acadêmica, e acaba por se envolver com duas mulheres. Uma delas é Rita (Parker Pousey), uma professora casada que tenta ter um caso com ele, enquanto a outra é Jill (Emma Stone), sua melhor aluna, que se aproxima dele devido ao fascínio que sente pelo seu intelecto, além da tristeza que sempre carrega consigo. Apesar de mostrar sinais de desequilíbrio mental, a fascinação de Jill por Abe só cresce.

A vida começa a melhorar para Abe quando, numa ida à lanchonete com Jill, ouve a conversa de uma desconhecida sobre a perda da guarda do filho devido à uma decisão do juiz Spangler (Tom Kemp). Abe logo começa a idealizar o assassinato de Spangler e como, por ser um completo desconhecido, jamais seria descoberto. Esse fato desencadeia uma série de eventos que afetará também Jill e Rita para sempre. Chama atenção as gargalhadas que o filme proporciona na plateia, apesar do humor negro.

Vemos no longa algumas ideias já abordadas por Allen em outros filmes, como a possibilidade de realizar o crime perfeito e a fixação de uma jovem pelo seu mentor. O filme contêm também citações de Kant, Simone de Beauvoir e Sartre e uma abordagem coerente sobre a questão do livre arbítrio. O desfecho pode desagradar alguns, mas vemos ali muito do acaso e da sorte que tanto são utilizados pelo diretor.

Poster de HOMEM IRRACIONAL (Irrational Man, 2015) de Woody Allen

Pôster de HOMEM IRRACIONAL (Irrational Man, 2015), de Woody Allen

Titulo: Homem Irracional (Irrational Man)

Estreia: 27/08/2015

Gênero: Comédia, Drama, Romance

Duração: 94 min.

Origem: Estados Unidos

Direção: Woody Allen

Roteiro: Woody Allen

Distribuidor: Imagem Filmes

Classificação: 12 anos

Ano: 2015

 

 

Confira o trailer de Homem Irracional:

Imagem de Amostra do You Tube

CANNES-2015 – programação sai nesta 5ª feira

Nesta 5ª feira, 16, o diretor do Festival de Cannes, Thierry Frémaux, ao lado de Pierre Lescure, o substituto de Gilles Jacot na presidência do evento, vai divulgar a programação oficial da edição 2015, que começa daqui a um mês. Já foi informado que o filme de abertura será La Tête Haute, de Emmanuelle Bercot, com Catherine Deneuve

Toda a expectativa e olhos voltados para a Riviera Francesa. Será, em maio, o 68º Festival. Cannes é tido, por muitos, como o mais importante Festival de Cinema do mundo, tendo à sua sombra a Berlinale, o Festival de Berlim. Algumas dúvidas acompanham as expectativas. La Tête Haute também vai estar na competição oficial? A cineasta Emmanuelle Bercot, é conhecida pelos cinéfilos cearenses pelo drama Ela Vai (Elle s’em vá, 2013), também estrelado por Deneuve. Ainda sem título em português, o novo filme de Bercot já tem exibição garantida no Brasil pela Mares Filmes.

Outras expectativas. Mad Max: Estrada da Fúria, de George Miller, será exibido fora de competição? A Disney solicitou a exibição da animação da Pixar Divertida Mente (Inside Out, 2015), de Peter Docter e Ronaldo Del Carmen, assim também como Tomorrowland, de Brad Bird – o que garante a presença de George Clooney. Serão aceitos? Os irmãos Ethan e Joel Coen vão presidir o Festival? O Homem Irracional (Irrational Man, 2015), o novo trabalho Woody Allen, que tem gosto pela recusa a prêmios, estará competindo e com Joaquin Phoenix e Emma Stone desfilando no tapete vermelho?

Até a Weinstein Company colocou os filmes em Cannes. A menina dos olhos dos irmãos que comandam o cinema independente em Hollywood, neste ano, se intitula Carol, baseia-se em romance de Patricia Highmitrh, tem a direção de Todd Haynes e no elenco Cate Blanchett, Rooney Mara e Kyle Chandler. Outra produção independente que deve estar em Cannes é Sea of Trees, cujo roteiro foi comprado em Cannes no ano passado e já desperta o interesse dos críticos porque foi dirigido por Gus Van Sant e traz Matthew McConaughey e Naomi Watts no elenco. Em 2003 ele ganhou a Palma de Ouro com Elefante (Elephant, 2013).

Outra figura prestigiada do cinema norte-americano, Sean Penn, deverá se fazer presente em Cannes com The Last Face, filmado na África do Sul e tendo Charlize Theron como a diretora de uma agência de ajuda internacional que conhece e se apaixona por um médico (Javier Bardem) e juntos enfrentam uma série de dificuldades quando eclode uma revolta racial. Ainda no elenco estão Jean Reno e a francesa Adèle Exarchopoulos.

Há, ainda, a expectativa em torno de La Giovenezza, de Paolo Sorretino, produção italiana falada em inglês com Michael Caine, Paul Dano, Rachel Weisz, Jane Fonda e Harvey Keitel. O enredo é sobre um velho músico que não mais nada com a profissão e um jovem escritor que tem muitos objetivos e faz de tudo para que ele volte a comandar às orquestras – ao menos pela última vez. Em 2013, Sorrentino conquistou o Oscar de Filme Estrangeiro com o seu A Grande Beleza (La Grande Belezza, 2013).

Por falar em italianos, Nanni Moretti pode estar de volta ao circuito com Mia Madre, com Marguerita Buy e John Turturro. Mas, há um problema: o filme está sendo lançado nesta 5ª feira, 16, na Itália, o que pode ser um empecilho – mas empecilho não é regra, pois já aconteceu antes com obras de Pedro Almodóvar e outros cineastas. E como o cinema italiano parece estar ressurgindo, o novo trabalho do realizador de Gomorra (2008), Matteo Garrone, Il Rocconto dei Racconti (Tale of Tales, em inglês), é um dos cotados. No elenco estão Salma Hayer, Vincent Cassel e John C. Railly. Por falar em Hayer, ela pode estar em Cannes com outro filme, Septembers Of Shiraz, do australiano Weyne Blair, ao lado de Adrien Brody.

Sem esquecer que há, ainda, outra carrada de recentes produções de várias nacionalidades.

Conheça um trailer dos sets e bastidores de Carol.

Imagem de Amostra do You Tube

 

SAG AWARDS 2015 – Conheça os indicados

A primeira premiação dos sindicatos divulgou seus indicados na manhã dessa quarta-feira (10/12). O Screen Actors Guild Awards premia os melhores atores do cinema e da televisão – incluindo o trabalho de dublês – e é considerado o termômetro mais preciso do Oscar. Surpresas? Caso você esteja acompanhando as postagens das premiações em Hollywood verá que não surpresas, com os independentes mantendo o ritmo. Birdman lidera os indicados concorrendo em quatro categorias, seguido de Boyhood com três indicações

sag

O Screen Actors Guild (Associação de “Tele” Atores) divulgou a lista de indicados ao SAG Awards 2015. E saiba da regra número um: apenas atores membros da associação votam na premiação e, consequentemente, votam em si mesmos e nos filmes em que fazem parte do elenco. Redundando: podem ser votados, caso estejam concorrendo no ano por algum filme. E é exatamente por isso que, na maioria das vezes, os vencedores do SAG são os mesmos do Oscar – salvo raras exceções.

Neste ano o SAG Awards e Oscar coincidiram nas quatro categorias de atuação, premiando Matthew McConaughey e Jared Leto, por Clube de Compras Dallas, Cate Blanchett, por Blue Jasmine e Lupita Nyong’o, por 12 Anos de Escravidão. Ano passado , 2012, a única divergência entre os vencedores de ambas as premiações foi na categoria Melhor Ator Coadjuvante, pois o SAG premiou Tommy Lee Jones, por Lincoln, e o Oscar foi para Christoph Waltz, por Django Livre, que sequer foi indicado ao SAG – o que destoou, mas foi completamente compreensível.

Os indicados de 2014 seguiram o que já se vem vendo nas premiações dos críticos, uma disputa entre Boyhood: da Infância à Juventude, de Richard Linklater, e Birdman, de Alejandro González Iñárritu. Aqui, o filme de Iñárritu conseguiu o maior número de indicações, 4 ao todo, e o de Linklater emplacou 3 indicações. Como é uma premiação voltada para os atores, não existe uma categoria Melhor Filme, porém sua recorrente é Melhor Elenco, na qual os dois filmes disputam a premiação com O Grande Hotel Budapeste, A Teoria de Tudo e O Jogo da Imitação.

Michael Keaton e Edward Norton em cena de BIRDMAN (2014)

Os indicados Michael Keaton e Edward Norton em cena de BIRDMAN (2014)

Nas surpresas, vemos Jennifer Aniston, que veio ganhando força nas últimas semanas da corrida pelos prêmios, conseguiu aqui uma indicação na categoria de Melhor Atriz pelo drama Cake. Outra surpresa na mesma categoria é Rosamund Pike, por Garota Exemplar, que no meio do ano, quando o filme estreou, fez muitos especialistas apostarem na atriz como indicação certa em todas as premiações, o que não vinha acontecendo muito até então.

Meryl Streep conseguiu sua 15ª indicação, desta vez disputando o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante por seu trabalho no musical Caminhos da Floresta. Mark Ruffalo concorre, no cinema, como Melhor Ator Coadjuvante por Foxcatcher – a História que Chocou o Mundo, e na televisão pelo telefilme The Normal Heart, do canal HBO. Assim como Benedict Cumberbatch, que no cinema concorrer como Melhor Ator por O Jogo da Imitação, e na televisão como Melhor Ator de minissérie ou Telefilme por Sherlock.

A entrega dos SAG Awards acontece dia 25 de janeiro. Conheça a lista completa de indicados:

MELHOR ELENCO/FILME
Birdman
O Grande Hotel Budapeste (The Great Budapest Hotel)
Boyhood: aa Infância à Juventude (Boyhood)
A Teoria de Tudo (Theory of Everything)
O Jogo da Imitação (The Imitation Game)

Veja o trailer de A Teoria de Tudo.

Imagem de Amostra do You Tube

MELHOR ATOR
Steve Carrell, Foxcatcher – A História que Chocou o Mundo
Benedict Cumberbatch, O Jogo da Imitação
Michael Keaton, Birdman
Eddie Redmayne, A Teoria de Tudo
Jake Gyllenhaal, O Abutre (The Nightcrawler)

MELHOR ATRIZ
Julianne Moore, Para Sempre Alice (Still Alice)
Felicity Jones, A Teoria de Tudo
Rosamund Pike, Garota Exemplar (Gone Girl)
Reese Witherspoon, Livre (Wild)
Jennifer Aniston, Cake

Conheça o trailer de Cake.

Imagem de Amostra do You Tube

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Mark Ruffalo, Foxcatcher – a História que Chocou o Mundo
Edward Norton, Birdman
Ethan Hawke, Boyhood: da Infância à Juventude
J.K. Simmons, Whiplash: em Busca da Perfeição
Robert Duvall, O Juiz

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Keira Knightley, O Jogo da Imitação
Patricia Arquette, Boyhood: Da Infância à Juventude
Emma Stone, Birdman
Meryl Streep, Caminhos da Floresta (Into the Woods)
Naomi Watts, Um Santo Vizinho (St. Vicent)

A veterana Meryl Streep ao lado de Mackenzie Mauzy em CAMINHOS DA FLORESTA (2014), de Rob Marshall

A veterana Meryl Streep ao lado de Mackenzie Mauzy em CAMINHOS DA FLORESTA (2014), de Rob Marshall

MELHOR ELENCO DE DUBLÊS
Corações de Ferro
James Brown
O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos
Invencível
X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

TELEVISÃO

MELHOR ATOR EM MINISSÉROE OU TELEFILME
Adrien Brody, Houdini
Benedict Cumberbatch, Sherlock: His Last Vow
Richard Jenkins, Oliver Kitteridge
Mark Ruffalo, The Normal Heart
Billy Bob Thortnton, Fargo

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Ellen Burstyn, Flowers in the Attic
Maggie Gyllenhaal, The Honarable Woman
Frances McDormand, Olive Kitteridge
Julia Roberts, The Normal Hearts
Cicely Tyson, The Trip to Bountiful

MELHOR ATOR – SÉRIE DRAMA
Steve Buscemi, Boardwalk Empire
Peter Dinklage, Game of Thrones
Woody Harrelson, True Detective
Matthew McConaughey, True Detective
Kevin Spacey, House of Cards

MELHOR ATRIZ – SÉRIE DRAMA
Claire Danes, Homeland
Viola Davis, How to Get Away With Murder
Julianna Marguiles, The Good Wife
Tatiana Maslany, Orphan Black
Maggie Smith, Downtwon Abbey
Robin Wright, House of Cards

MELHOR ATOR – SÉRIE COMÉDIA
Ty Burrell, Modern Family
Louis C.K., Louie
William H. Macy, Shameless
Jim Parsons, The Big Bang Theory
Eric Stonestreet, Modern Family

MELHOR ATRIZ – SÉRIE COMÉDIA
Uzo Aduba, Orange is the New Black
Julie Bowen, Modern Family
Edie Falco, Nurse Jackie
Julia Louis-Dreyfus, Veep
Amy Poehler, Parks and Recreation

MELHOR ELENCO – SÉRIE DRAMA
Boardwalk Empire
Downtown Abbey
Game of Thrones
Homeland
House of Cards

MELHOR ELENCO – SÉRIE COMÉDIA
The Big Bang Theory
Brooklyn Nine-Nine
Modern Family
Orange is the New Black
Veep

MELHOR ELENCO DE DUBLÊS
24: Live Another Day
Boardwalk Empire
Game of Thrones
Homeland
Sons of Anarchy
The Walking Dead

Assista ao trailer de Caminhos da Floresta, que estreia nos cinemas nacionais dia 29 de janeiro de 2015.

Imagem de Amostra do You Tube

 

SPIRIT – BRASILEIROS ENTRE OS INDICADOS

O Cinema e Artes já tinha colocado o seu visitante em contato com a premiação do Independente Spirit Awards-2015, através das previsões quanto às indicações efetuadas pelo site estadunidense Indiewire (para conferir, vá em Colunas e clique na aba sites internacionais). As previsões de Peter Knget superaram os 80% e para melhor filme só errou em um filme, Foxcatcher – uma História que Chocou o Mundo. O crítico norte-americano também previu que O Amor é Estranho (Love is Strange), de Ira Sachs, seria indicado a melhor roteiro, e deixou O Sal da Terra na segunda lista dos prováveis indicados. Bingo! A tradução e postagem do trabalho de Peter Knget mostra a sua importância pela relevância com a qual aponta os destaques da presente temporada e aproxima essas informações ao conhecimento do público brasileiro. Mas, trazendo as indicações do Spirit para o Brasil, soa saborosamente salutar os nomes de dois brasileiros Mauricio Zacharias, roteirista de O Amor é Estranho, e Juliano Salgado, o qual dividiu a direção do documentário O Sal da Terra com o cineasta alemão Win Wenders

Maurício Zacharias (Foto Steve Granitz/Gettimages) e Juliano Ribeiro Salgado: dois brasileiros indicados ao Spirit

Maurício Zacharias (Foto Steve Granitz/Gettimages) e Juliano Ribeiro Salgado: dois brasileiros indicados ao Spirit

Considerado o maior prêmio do Cinema independente dos EUA, o Spirit chega a 30ª edição, mantendo a responsabilidade de revelar aos cinéfilos as melhores produções feitas fora dos grandes estúdios e sem os orçamentos multimilionários. São muitas as obras destacadas nesta temporada de 2014, espalhadas por diversas categorias de premiação. E 3 ganham relevância pelo número de indicações obtidas.

O recordista, Birdman, dirigido pelo mexicano Alejandro Gonzaléz Iñarritu, tem 6 indicações, concorrendo a Melhor Filme, Diretor, Ator (Michael Keaton), Ator Coadjuvante (Edward Norton), Atriz Coadjuvante (Emma Stone) e Fotografia (Emmanuel Lubezki).

Em seguida vêm Selma, de Ava Divernay, e Boyhood – da Infância a Liberdade (Boyhood), de Richard Linklatter, com 5; e Whiplesh – em Busca da Fama, de Damien Chazelle com 4, O Abutre (Nightcrawler), de Dan Gilroy, e O Amor é Estranho (Love is Strange), de Ira Sachs, com 3 cada um.

Anne Dorval e Antoine-Olivier Pilon em MOMMY (2014), de Xavier Dolan

Anne Dorval e Antoine-Olivier Pilon em MOMMY (2014), de Xavier Dolan

Na aguardada categoria de Melhor Filme Estrangeiro, a disputa será pesada com disputantes: o canadense Mommy, de Xavier Dolan; polonês Ida, de Pawel Pawlikowski; o sueco Força Maior (Force Meujeure/Turist), de Ruben Östlund; o russo Leviatã (Leviathan), de Andrey Zvyagintsev, o britânico Sob a Pele (Under the Skin), de Jonathan Glazer, e a surpresa filipina de Lav Diaz, Norte, Hangganan ng Kasaysayan.

Voltando aos brasileiros, Juliano Salgado, radicado na França, ali realizou dois documentários para a televisão, Paris, la Metisse (2005) e Nauru, une Ile à la Dérive (2009). Ele concorre ao Spirit da categoria de melhor documentário com O Sal da Terra (Le Sel de la Terre, França-Brasil-Itália), codirigido por Wim Wenders, que trata da vida e obra do fotógrafo Sebastião Salgado. É, em dois anos, o segundo doc feito sobre o artista – o anterior, Revelando Sebastião Salgado (2013), de Betse de Paula.

Mauricio Zacharias concorre a Melhor Roteiro. Antes de chegar a O Amor é Estranho, trabalhou com Karin Aïnouz em Madame Satã (2002) e O Céu de Suely (2006), e em 2012 fez com o diretor Ira Sachs escreveu o roteiro de Deixe a Luz Entrar (Keep the Lights On). Agora, a recompensa e a definitiva abertura das portas de Hollywood pela nova parceria com o cineasta estadunidense. Mas, a concorrência é igualmente talentosa: Jim Jarmusch com Amantes Eternos (Only Lovers Left Alive, 2013); Dan Gilroy com O Abutre (2014); J. C. Chandor por A Most Violent Year (2014); e Scott Alexander e Larry Karaszewski com Grandes Olhos (Big Eyes, 2014), de Tim Burton.

Os premiados serão conhecidos em 21 de fevereiro e terá a cobertura do Cinema e Artes.

Confira os indicados ao Independent Spirit Awards em cada categoria.

MELHOR FILME
Birdman (Birdman), de Alejandro González Iñárritu
Boyhood – da Infância à Juventude, (Boyhood), de Richard Linklater
O Amor é Estranho (Love is Strange), de Ira Sachs
Selma (Selma), de Ava DuVernay
Whiplash – em Busca da Perfeição (Whiplesh), de Damien Chazelle

Veja o trailer de Selma.

Imagem de Amostra do You Tube

MELHOR PRIMEIRO FILME
A Girl Walks Home Alone at Night, de Ana Lily Amirpour
Dear White People, de Justin Simien
O Abutre (Nightcrawler), de Dan Gilroy
Obvious Child, de Gillian Robespierre
She’s Lost Control, de Anja Marquardt

MELHOR DIRETOR
Damien Chazelle, por Whiplash – em Busca da Perfeição
Ava DuVernay, por Selma
Alejandro González Iñárritu, por Birdman
Richard Linklater, por Boyhood – da Infância à juventude
David Zellner, por Kumiko, The Treasure Hunter

MELHOR ATOR
André Benjamin, Jimi: All Is By My Side
Jake Gyllenhaal, O Abutre
Michael Keaton, Birdman
John Lithgow, O Amor é Estranho
David Oyelowo, Selma

MELHOR ATRIZ
Marion Cotillard, Era uma Vez em Nova York (The Immigrant)
Rinko Kikuchi, Kumiko, The Treasure Hunter
Julianne Moore, Still Alice
Jenny Slate, Obvious Child
Tilda Swinton, Amantes Eternos (Only Lovers Left Alive)

Veja um trecho de Still Alice.

Imagem de Amostra do You Tube

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Riz Ahmed, O Abutre
Ethan Hawke, Boyhood – da Infância à Juventude
Alfred Molina, O Amor é Estranho
Edward Norton, Birdman
J.K. Simmons, Whiplash – em Busca da Perfeição

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Patricia Arquette, Boyhood – da Infância à Juventude
Jessica Chastain, A Most Violent Year
Carmen Ejogo, Selma
Andrea Suarez Paz, Stand Clear of the Closing Doors
Emma Stone, Birdman

MELHOR ROTEIRO
Scott Alexander e Larry Karaszewski, Grandes Olhos (Big Eyes)
J.C. Chandor, A Most Violent Year
Dan Gilroy, O Abutre
Jim Jarmusch, Amantes Eternos
Ira Sachs e Mauricio Zacharias, O Amor é Estranho

MELHOR PRIMEIRO ROTEIRO
Desiree Akhavan, Appropriate Behavior
Sara Colangelo, Little Accidents
Justin Lader, The One I Love
Anja Marquardt, She’s Lost Control
Justin Simien, Dear White People

Veja o trailer de O Amor é Estranho

Imagem de Amostra do You Tube

PRÊMIO JOHN CASSAVETES
Blue Ruin, de Jeremy Saulnier
It Felt Like Love, de Eliza Hittman
Land Ho!, de Aaron Katz e Martha Staphens
Man From Reno, de Dave Boyle
Test, de Chris Mason Johnson

MELHOR FOTOGRAFIA
Darius Khondji, Era uma Vez em Nova York
Emmanuel Lubezki, Birdman
Sean Porter, It Felt Like Love
Lyle Vincent, A Girl Walks Home Alone at Night
Bradford Young, Selma

MELHOR MONTAGEM
Sandra Adair, Boyhood – DA Infância à Juventude
Tom Cross, Whiplash – em Busca da Fama
John Gilroy, O Abutre
Ron Patane, A Most Violent Year
Adam Wingard, The Guest

MELHOR DOCUMENTÁRIO
20 Mil Dias na Terra (20.000 Days on Earth), de Iain Forsyth e Jane Pollard
Citizenfour (Alemanha-EUA), de Laura Poitras
Cães Errantes (Jiao You, Taiwan-França) de Tsai Ming-liang
O Sal da Terra (Le Sel de la Terre, França-Brasil-Itália), de Juliano Ribeiro Salgado e Wim Wenders
Virunga (Reino Unido-Congo), de Orlando von Einsiedel

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
Ida (Polônia), de Pawel Pawlikowski
Leviatã (Leviafan, Rússia), de Andrey Zvyagintsev
Mommy (Canadá), de Xavier Dolan
Norte, Hangganan ng Kasaysayan (Filipinas), de Lav Diaz
Força Maior (Force Meujeure, Suécia), de Ruben Östlund
Sob a Pele (Under the Skin, Reino Unido), de Jonathan Glazer

Vejam o trailer de Norte.

Imagem de Amostra do You Tube

PRÊMIO ROBERT ALTMAN
Vício Inerente (Inherent Vice, EUA), de Paul Thomas Anderson

DISTINÇÃO ESPECIAL
Foxcatcher – uma História que Chocou o Mundo (Foxcatcher), de Bennett Miller

PRÊMIO PIAGET
Chad Burris
Elisabeth Holm
Chris Ohlson

PRÊMIO SEMEONE TO WATCH
A Girl Walks Home Alone at Night, de Ana Lily Amirpour
H., de Rania Attieh & Daniel Garcia
The Retrieval, de Chris Eska

PRÊMIO LENSCRAFTERS TRUER THAN FICTION
Approaching the Elephant (EUA), de Amanda Rose Wilder
Evolution of a Criminal (EUA),de Darius Clark Monroe
The Kill Team (EUA), de Dan Krauss
The Last Season (EUA), de Sara Dosa

DATAS DE ESTREIAS
11 de Dezembro
O Abutre

22 de Janeiro
Birdman
Foxcatcher – uma História que Mudou o Mundo

05 de Fevereiro
Grandes Olhos

19 de Fevereiro
Vício Inerente

Confira o trailer de Grandes Olhos.