MEMÓRIAS SECRETAS – VINGANÇA NA TERCEIRA IDADE

Baseado no livro The Nazis Next Door: How America Became a Safe Haven for Hitler’s Men, de Eric Lichtblau, sobre a presença de nazistas nos EUA, o drama Memórias Secretas (Remember, 2015) de Atom Egoyan, diretor de O Preço da Traição (2009), Sem Evidências (2013) e À Procura (2014), aborda o tema da vingança na terceira idade, de forma tensa, envolvente e de certa forma até cômica, ao lidar com as memórias, ou a falta delas.

Christopher Plummer em MEMÓRIAS SECRETAS (Remember, 2015) de Atom Egoyan

Christopher Plummer em MEMÓRIAS SECRETAS (Remember, 2015) de Atom Egoyan

O filme conta a suposta história do judeu Zev Guttman (Christopher Plummer) que seria um sobrevivente das atrocidades da Segunda Guerra Mundial, tendo que carregar as lembranças traumáticas que o acompanham desde então. Ele mora num abrigo de idosos. Certo dia, acorda à procura de sua esposa Ruth, mas descobre que ela falecera na semana anterior. Ele é abordado então por Zucker (Martin Landau), outro idoso, que também seria sobrevivente do holocausto nos campos de Auschwitz.

Mesmo idoso e com a saúde debilitada, Zev e Max mantêm um plano de vingança, que pode se concretizar quando eles descobrem a localização do nazista que matou sua família. Eles investigam há décadas o oficial nazista e descobrem que ele mora no país, em outro estado, sob falsa identidade, e decidem colocar o plano em ação.

Zev parte então numa jornada de vingança atravessando o país para visitar quatro endereços à procura dos assassinos de sua família. Ele é guiado por uma carta escrita por Max. No entanto, além dos problemas físicos típicos da terceira idade (Zev tem 90 anos), ele também tem que lidar com sua mente e o a demência que o faz esquecer das coisas após um simples cochilo. Não é fácil fazer justiça com as próprias mãos, ainda mais quando elas tremem com a idade avançada. A viagem, no entanto, se mostra mais longa e surpreendente do que esperavam, assim como o desfecho dessa história.

O filme concorreu ao Leão de Ouro no Festival de Veneza 2015. No mesmo evento, Atom Egoyan venceu o Grande Prêmio do Júri Jovem do Vittorio Veneto Film Festival. Em cartaz no Cinema de Arte, no Cinépolis do Shopping Rio Mar, às 14h00 no sábado e no domingo e às 19h00 na faixa nobre de quinta, sexta e de segunda a quarta.

Poster de MEMÓRIAS SECRETAS (Remember, 2015) de Atom Egoyan

Poster de MEMÓRIAS SECRETAS (Remember, 2015) de Atom Egoyan

Título: Memórias Secretas (Remember)

Estreia: 12/05/2016

Gênero: Drama, Suspense

Duração: 95 min.

Origem: Canadá, Alemanha

Direção: Atom Egoyan

Roteiro: Benjamin August

Distribuidor: Diamond Films do Brasil

Classificação: 14 anos

Ano: 2015

Confira o trailer de Memórias Secretas:

Imagem de Amostra do You Tube

NÃO OLHE PARA TRÁS – A REDENÇÃO DE UM ASTRO DE ROCK

Dan Fogelman, roteirista de animação (Carros, Bolt – Supercão, Enrolados) que assina também os excelentes roteiros de Amor a Toda Prova, de John Requa e Glenn Picarra, e Última Viagem a Vegas, de Jon Turteltaub, apresenta outra obra carismática em Não Olhe Para Trás (Danny Collins, 2015), que foi inspirada em uma história real e é embalada por músicas de John Lennon 

Al Pacino e Christopher Plummer em NÃO OLHE PARA TRÁS (Danny Collins, 2015) de Dan Fogelman

Al Pacino e Christopher Plummer em NÃO OLHE PARA TRÁS (2015), de Dan Fogelman

Danny Collins (Al Pacino) é um astro do rock que não vive seus melhores dias, vivendo há mais de 30 anos sem compor uma música sequer, apenas reprisando os seus maiores sucessos e demonstrando estar cansado da rotina de drogas e excessos. Até que no seu aniversário, recebe de presente do seu empresário (Christopher Plummer): uma carta escrita para ele por John Lennon e Yoko Ono, em 1971, e que jamais tinha lido. A mensagem inspiradora o motiva a embarcar em uma jornada para reencontrar o seu filho biológico (Bobby Cannavale), que ele nunca conheceu.

Após cancelamento da agenda de shows, Danny Collins se muda para um hotel em Nova Jersey, decide voltar a compor, abandona as drogas e tenta se reconciliar com o filho. O filme, que tem inspirações de um caso real, encontra uma força da trilha sonora que conta com canções do ex-Beatle John Lennon. Collins flerta o tempo todo com a gerente de hotel Mary Sinclair (Annette Bening). As cenas entre os dois, quando muitas coisas sobre o músico é revelada, são muito bem realizadas. Jennifer Garner também está no competente elenco, fazendo a orgulhosa nora de Collins. Al Pacino está muito bem como protagonista.

Excelente estreia de Dan Fogelman na direção, que já vinha demonstrando ser um excelente roteirista, e aqui conduz um drama com muito bom humor, num filme que tinha tudo para ser clichê, mas que simplesmente funciona ao redimir uma estrela de rock.

Poster de NÃO OLHE PARA TRÁS (Danny Collins, 2015) de Dan Fogelman

Pôster de NÃO OLHE PARA TRÁS (2015), de Dan Fogelman

FICHA TÉCNICA

Não Olhe Para Trás (Danny Collins)

Estreia: 16/04/2015

Gênero: Comédia

Duração: 103 min.

Origem: Estados Unidos

Direção: Dan Fogelman

Roteiro: Dan Fogelman

Distribuidor: Imagem Filmes

Classificação: 14 anos

Ano: 2015

 

Veja o trailer de Não Olhe Para Trás:

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 48 – NOVOS FILMES EM CARTAZ NESTA QUINTA-FEIRA

Depois do efeito bombástico da estreia de Jogos Vorazes: a Esperança – Parte 1, que ocupou cerca de 50% das salas de todo o país na semana passada, o circuito começa a respirar um pouco mais. Embora essa não seja uma boa safra, é sempre possível que boas surpresas surjam de onde menos se espera. A semana é marcada pela presença curiosa de filmes gays ou com personagens gays, já que de 28.11 a 04.12 o Cinema do Dragão sedia o 8º For Rainbow – Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual, com a exibição de longas e curtas metragens abordando o tema por diferentes perspectivas. Veja a programação no site oficial. Quanto ao circuito, três filmes trazem personagens homossexuais: os brasileiros Trinta (2014), de Paulo Machiline, e O Casamento de Gorete (2013), de Paulo Vespúcio, e, em pré-estreia, Saint Laurent (2014), de Bertrand Bonello. A semana também é marcada por histórias de amor, como as contadas em Boa Sorte (2014), de Carolina Jabor, Elsa & Fred (2014), de Michael Radford, e Uma Nova Chance para Amar (2013), de Arie Posin. Correndo por fora, o thriller de ação De Volta ao Jogo (2014), de Chad Stahelski e David Leitch, e a comédia Quero Matar Meu Chefe 2 (2014), de Sean Anders, este em sessões de pré-estreia. Como se vê, não faltam filmes nos cinemas para os cinéfilos em Fortaleza

Matheus Nachtergaele em TRINTA, de Paulo Machline

Matheus Nachtergaele em TRINTA (2014), de Paulo Machline

Já estamos perdendo a conta da quantidade de cinebiografias que foram produzidas nos últimos anos só no Brasil. Só este ano tivemos filmes sobre Getúlio Vargas, Paulo Coelho, Tim Maia e Irmã Dulce. Junta-se ao coro esta história do mestre do carnaval carioca Joãozinho Trinta, chamada apenas Trinta. Matheus Nachtergaele incorpora o carnavalesco numa performance bastante elogiada pela crítica. O enredo acompanha a trajetória de Joãozinho desde a partida de sua cidade natal (São Luís-MA) em busca de sucesso no Rio de Janeiro, onde começou como bailarino. Depois ele seria convidado para produzir o seu primeiro desfile carnavalesco, na Acadêmicos do Salgueiro, há 40 anos. O elenco de apoio do filme é também digno de nota.

TRINTA (Brasil, 2014), de Paulo Machile. Com Matheus Nachtergaele, Paulo Tiefenthaler, Paolla Oliveira, Milhem Cortaz, Fabrício Boliveira, Mariana Nunes, Ernani Moraes, Vinicius de Oliveira, Marco Ricca. 96 min. Fox. 12 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube
Keanu Reeves em DE VOLTA AO JOGO (2014), de Chad Stahelski e David Leitch

Keanu Reeves em DE VOLTA AO JOGO (2014), de Chad Stahelski e David Leitch

Um estranho no ninho entre as estreias, mas ao mesmo tempo o mais atraente dos filmes, De Volta ao Jogo é mais uma história de um assassino de aluguel aposentado que tem que voltar ao trabalho por causa de algo que perturba sua paz. Já vimos algo parecido em O Protetor, com Denzel Washington, mas ao que parece existe apenas este ponto em comum. A intenção dos diretores do filme é emular tanto animes e filmes de ação de Hong Kong, quanto westerns spaghetti. Com tanta homenagem boa e um sempre simpático Keanu Reeves à frente do elenco, De Volta ao Jogo parece animador.

DE VOLTA AO JOGO (John Wick, EUA/Canadá/China, 2014), de Chad Stahelski e David Leitch. Com Keanu Reeves, Michael Nyqvist, Alfie Allen, Willem Dafoe, Dean Winters, Adrianne Palicki. 101 min. Imagem Filmes. 18 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube
João Pedro Zappa e Deborah Secco em BOA SORTE (2014), de Carolina Jabor

João Pedro Zappa e Deborah Secco em BOA SORTE (2014), de Carolina Jabor

Depois de uma semana de pré-estreia com poucas sessões, Boa Sorte promete alcançar um público maior agora que entra em cartaz pra valer. Deborah Secco emagreceu 11 quilos para viver uma jovem soropositiva em estado grave em uma clínica psiquiátrica. Judite, sua personagem, foi internada por causa dos delírios e alucinações. O que ela não esperava é que, dentro da instituição psiquiátrica, encontraria um grande amor, na figura do jovem João (João Pedro Zappa). Adaptação de um conto de Jorge Furtado, Boa Sorte é a estreia na direção de Carolina Jabor, filha do cineasta, cronista e comentarista político Arnaldo Jabor. Na trama, como ela não tem muito tempo de vida, o máximo que eles podem fazer é aproveitar a oportunidade de ficarem juntos, nem que seja entre os muros da clínica.

BOA SORTE (Brasil, 2014), de Carolina Jabor. Com Deborah Secco, João Carlos Zappa, Gisele Froés, Felipe Camargo, Cássia Kis Magro, Edmilson Barros, Pablo Sanábio, Fernanda Montenegro. 89 min. Imagem Filmes. 16 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube
Shirley MacLaine e Christopher Plummer em ELSA & FRED (2014), de Michael Radford

Shirley MacLaine e Christopher Plummer em ELSA & FRED (2014), de Michael Radford

Refilmagem do argentino Elsa e Fred (2005), de Marcos Carnevale, a versão americana traz um casal que já fez muito pelo cinema hollywoodiano no papel do casal de idosos que descobrem que ainda não é tarde para se apaixonar e voltar a estar de bem com a vida. Na história, os dois passam a ficar amigos e a partir da amizade surge o amor. É um tipo de enredo que depende muito de diálogos bem construídos e de boas interpretações, além de bom pulso do diretor. Aqui, temos Michael Radford, que conta com alguns ótimos e bem distintos filmes no currículo, como 1984 (1984) e O Carteiro e o Poeta (1994).

ELSA & FRED (EUA, 2014), de Michael Radford. Com Shirley MacLaine, Christopher Plummer, Marcia Gay Harden, Scott Bakula, Chris Noth, George Segal, James Brolin. 94 min. Diamond. 14 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube
Annette Bening e Ed Harris em UMA NOVA CHANCE PARA AMAR (2013), de Arie Posin

Annette Bening e Ed Harris em UMA NOVA CHANCE PARA AMAR (2013), de Arie Posin

Um outro filme sobre uma outra história de amor entre pessoas mais maduras é o cartaz do Cinema de Arte, Uma Nova Chance para Amar, cujo enredo é bem interessante. Na trama, Annette Bening é uma viúva que sofre durante muitos anos com a perda do marido, que morreu afogado no mar. Sua vida vira de pernas para o ar quando ela descobre um homem idêntico a ele (Ed Harris) e passa a persegui-lo, a fim de iniciar um novo romance. O filme equilibra bem o lado romântico com o clima misterioso, com passagens que remetem ao clássico do suspense de Alfred Hitchcock Um Corpo Que Cai.

UMA NOVA CHANCE PARA AMAR (The Face of Love, EUA, 2013), de Arie Posin. Com Annette Bening, Ed Harris, Robin Williams, Jess Weixler, Linda Park, Jeffrey Vincent Parise, Amy Brenneman. 92 min. California. 12 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube
Leticia Spiller em O CASAMENTO DE GORETE (2012), de Paulo Vespúcio

Leticia Spiller em O CASAMENTO DE GORETE (2012), de Paulo Vespúcio

Ao que parece, pelo jeito que se vende no trailer, O Casamento de Gorete é uma dessas produções que remetem muito ao humor televisivo decadente estilo Zorra Total, com exageros no trato com os personagens homossexuais, em geral mostrados de maneira estereotipada e histriônica. Há críticos que já viram o filme em festival que dizem que se trata de uma obra até mesmo preconceituosa com o público gay, mas é preciso ver para confirmar se isso não é uma acusação infundada. Na trama, pai rejeita o filho por ele ser homossexual. Passados vários anos, quando o pai está à beira da morte e o filho já é uma mulher chamada Gorete (Rodrigo Sant’Anna), ela descobre que para receber a herança é preciso casar. Começa a corrida para encontrar um marido para Gorete. Letícia Spiller aparece no papel de uma drag queen.

O CASAMENTO DE GORETE (Brasil, 2013), de Paulo Vespúcio. Com Rodrigo Sant’Anna, Tadeu Mello, Ataíde Arcoverde, Antônio Firmino,  Carlos Bonow, José Victor Amorim, Leila Viany, Letícia Spiller, Maria Cristina Gatti, Nando Rodrigues, Pedro Novaes, Ricardo Blat, Tonico Pereira, Virginia Rodrigues. 93 min. Europa. 12 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

Pré-estreias

Gaspard Ulliel em SAINT LAURENT (2014), de Bertrand Bonello

Gaspard Ulliel em SAINT LAURENT (2014), de Bertrand Bonello

Ao que parece, a onda das cinebiografias não está acontecendo só no Brasil, já que, no mesmo ano, o estilista Yves Saint Laurent ganhou dois filmes sobre sua vida. O primeiro, Yves Saint Laurent, de Jalil Lespert, foi lançado no Brasil em outubro. O segundo, Saint Laurent, do celebrado cineasta Bertrand Bonello, de filmes como O Pornógrafo (2001), Tirésia (2003) e L’Apollonide – Os Amores da Casa de Tolerância (2011), parece ter tudo para ser bem melhor, tendo em vista o respeitável histórico do diretor. O filme acompanha a vida do estilista de 1967 a 1976, quando estava no auge da carreira.

SAINT LAURENT (França/Bélgica, 2014), de Bertrand Bonello. Com Gaspar Ulliel, Jérémie Renier, Louis Garrel, Léa Seydoux, Amira Casar, Aymeline Valade, Helmut Berger, Valeria Bruni Tedeschi. 150 min. Imovision. 12 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube
Jason Sudeikis, Jason Bateman, Charlie Day e Jennifer Aniston em QUERO MATAR MEU CHEFE 2 (2014), de Sean Anders

Jason Sudeikis, Jason Bateman, Charlie Day e Jennifer Aniston em QUERO MATAR MEU CHEFE 2 (2014), de Sean Anders

Depois do divertido Quero Matar Meu Chefe (2011), de Seth Gordon, a gangue do elenco principal novamente se reúne para novas presepadas. Mudou o diretor. Se Seth Gordon tinha um bom currículo de comédias, Sean Anders não fica atrás, tendo como trabalhos de destaque a direção de Sex Drive – Rumo ao Sexo (2008) e o roteiro de Família do Bagulho (2013). É esperar que em Quero Matar Meu Chefe 2 as piadas não estejam requentadas e que a criatividade impere. Tudo em prol da arte de fazer rir. Jennifer Aniston, pelo que dizem, volta tão tarada quanto no primeiro filme. Bom para o espectador.

QUERO MATAR MEU CHEFE 2 (Horrible Bosses 2, EUA, 2014), de Sean Anders. Com Jason Sudeikis, Jason Bateman, Charlie Day, Jennifer Aniston, Kevin Spacey, Jamie Foxx, Chris Pine, Christoph Waltz, Jonathan Banks. 108 min. Warner. 14 anos.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

Saem de cartaz

O Melhor de Mim
Questão de Escolha

Estreias nacionais desta quinta-feira, 27, que não entram em cartaz em Fortaleza

Os Amigos, de Lina Chamie
Sétimo, de Patxi Amezcua

Veja o trailer de Os Amigos

Imagem de Amostra do You Tube