21º SATÉLITE DE OURO – INDICADOS ENTRE NOVIDADES E SURPRESAS

Neste ano, o IPA, International Press Academy, formado por jornalistas internacionais da área de Cinema, claro, anunciou muitas novidades e, também, algumas surpresas, quanto aos indicados ao 21º Golden Satellite Awards. Perceba como as coproduções estão fazendo efeito e cada vez mais promovendo a liberdade de temas pelo efeito da globalização, a unificação do planeta em suas diferenças. Esse processo está em risco caso o governo de Donald Trump cumpra a sua promessa de fechar o País à comunidade internacional. Tema para análise, em 2017, mas, por enquanto confiram a lista de indicações e os traillers. O Satelllite será entregue em 19 de fevereiro

LION - UMA JORNADA PARA CASA (Lion, Austrália, 2016), de Garth Davis

LION – UMA JORNADA PARA CASA (Lion, Austrália, 2016), de Garth Davis

Vamos ser sucintos, pois ainda há muitas indicações a serem anunciadas de outras premiações, assim também como as listas dos melhores da crítica estadunidense, europeia e brasileira. Para falar das surpresas, as ausências de filmes como A Chegada (The Arrival, 2016), de Dennis Villeneve, e Silêncio (Silence, 2016), a obra de caráter religioso de Martin Scorsese. As surpresas começam o número recorde de indicados à Melhor Filme: 12 títulos. Há ainda as presenças de Fences (Fences, 2016), estreia de Denzel Washington na direção; o emocionante road movie Lion – uma Jornada Para Casa (Lion, EUA-Austrália-Reino Unido, 2016),  assinada por Garth Davis; o novo trabalho de Mel Gibson, Até o Último Homem (Hacksaw Ridge, 2016), um drama que oscila entre a religiosidade e a violência; além do drama feminista Estrelas Além do Tempo (Hidden Figures, 2016)de Theodore Melfi; e o eletrizante e reflexivo thriller policial À Qualquer Custo (Hell or High Water, 2016), de David MacKenzie, entre outros.

Nas categorias de interpretação, para ator, novamente Casey Affleck, com Manchester à Beira-Mar (Manchester by the Sea, 2016) posta-se à frente de concorrentes como Joseph Gordon-Levitt, o Snowden; Andrew Garfield, o Sully, o Herói do Rio Hudson (Sully, 2016); Viggo Mortensen, o chefe da família diferente, o Capitão Fantástico (Captain Fantastic, 20156)e Joel Edgerton, o homem que desposa corajosamente uma negra no lindíssimo Loving. No time das atrizes indicadas, a parada será mais difícil. Annette Bening, uma das 20th Century Women, Emma Stone, a apaixonada em La La Land – Cantando Estações; Nathalie Portman, a Jackie (2016); Isabelle Huppert, em atuação indescritível em Elle (Elle, 2016),  e Amy Adams, por Animais Noturnos (Nocturnal Animals, 2016), mas poderia ter sido por A Chegada.

Veja o trailer de Loving.

Observe bem os indicados para Melhor Filme Estrangeiro. Pela primeira vez aparece o eletrizante A Criada (Ah-ga-ssi/The Handmaiden, 2016), o novo e celebradíssimo Chan Wook Park, competindo com o grande favorito, o alemão Toni Ederman (2016), de Maren Ade, o recordista do ano em premiações. Mas, figura, também, o drama O Apartamento (Forushande, 2016), do iraniano Asghar Farhadi, e o francês Elle, do holandês Paul Verhoeven. Faça as suas apostas.

Há homenagens, também: Edward James Olmos vai apresentar o prêmio Mary Pickford, e o prêmio Tesla para John Toll, o fotógrafo de Coração Valente.
Confira todos os concorrentes.

MELHOR FILME
La La Land – cantando Estações (La La Land, EUA, 2016), de Damian Chazelle
Moonlight (EUA, 2016), de Barry Jenkins
Manchester À Beira-Mar (Manchester by the Sea, 2016), de Kenneth Lonnergan
Lion – uma Jornada Para Casa (Lion, Austrália), de Garth Davis
Jackie (EUA, 2016), de Pablo Larrain
Até o Último Homem (Hacksaw Ridge, EUA, 2016), de Mel Gibson
Loving (EUA, 2016), de Jeff Nichols
À Qualquer Custo (Hell or High Water), de David MacKenzie
Animais Noturnos (Nocturnal Animals), de Tom Ford
Capitão Fantástico (Captain Fantastic), de Matt Ross
Estrelas Além do Tempo (Hidden Figures), de Theodore Melfi
Fences (EUA, 2016), de Denzel Washington

MELHOR DIRETOR
Barry Jenkins, Moonlight
Kenneth Lonergan, Manchester à Beira-Mar
Mel Gibson, Até o Último Homem
Damien Chazelle, La La Land
Tom Ford, Animais Noturnos
Pablo Larrain, Jackie
Denzel Washington, Fences

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Barry Jenkins, Moonlight
Damian Chavelle, La La Land
Kenneth Lonnergan, Manchester à Beira-Mar
Taylor Sheridan, À Qualquer Custo
Matt Ross, Capitão Fantástico
Yorgos Lanthimos e Efthymis Filippou, The Lobster

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Robert Schenkkan e Andrew Knight, Até o Ultimo Homem, do romance “Hero at Hacksaw Ridge”, de Booton Herndon
Luke Davis, por Lion – uma Jornada de Esperança, do romance A Long Way Home, de Saroo Brierley
Kieran Fitzgerald e Oliver Stone, Snowden, dos livros de Anatoly Kucherena e Luke Harding
Justin Marks, Mogli o Menino-Lobo, do Rudyard Kipling
Allison Schroeder e Theodore Melfi, Estrelas Além do Tempo, do romance de Margot Lee Shetterly
Todd Komarnicki, Chesley Sullenberger, Sully – o Herói do Rio Hudson, do romance de Jeffrey Zaslow

Veja o trailer de Lion – uma Jornada Para Casa.

MELHOR ATRIZ
Annette Bening, 20th Century Women
Emma Stone, La La Land – cantando Estações
Natalie Portman, Jackie
Ruth Negga, Loving
Taraji P. Henson, Estrelas Além do Tempo
Meryl Streep, Florence
Isabelle Huppert, Elle
Amy Adams, Animais Noturnos

MELHOR ATOR
Casey Affleck, Manchester à Beira-Mar
Ryan Gosling, La La Land
Joseph Gordon-Levitt, Snowden
Viggo Mortensen, Captão Fantastico
Joel Edgerton, Loving
Andrew Garfield, Até o Último Homem
Tom Hanks, Sully, o Herói do Rio Hudson
Denzel Washington, Fences

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Helen Mirren, Eye in the Sky
Michelle Williams, Manchester à Beira-Mar
Nicole Kidman, Lion – uma Jornada Para Casa
Octavia Spencer, Estrelas Além do Tempo
Naomi Harris, Moonlight
Viola Davis, Fences

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Jeff Bridges, À Qualquer Custo
Mahershala Ali, Moonlight
Dev Patel, Lion – uma Jornada Para Casa
Lucas Hedges, Manchester à Beira-Mar
Eddie Murphy, Mr. Church
Hugh Grant, Florence

Veja o trailer de Fences.

MELHOR DOCUMENTÁRIO
Gleason (EUA, 2016), de Clay Tweel
Life, Animated (EUA, 2016), de Roger Ross Williams
O. J.: Made in America (EUA, 2016), de Ezra Edelmann
A 13ª Emenda (13th, EUA, 2016), de Spencer Averick e Ava Duvernay
The Ivory Game (Áustria, 2016), de Kief Davidson e Richard Ladkani
The Eagle Huntress (Reino Unido-Mongolia-EUA, 2016), de Otto Bell
Tower (EUA, 2016), de Keith Maitland
Fogo no Mar (Fuocoammare/Fire at Sea, Itália-França), de Gianfranco Rosi
Zero Days (EUA), de Alex Gibney
The Beatles: Eight Days a Week (EUA, 2016), de Ron Howard

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
The Happiest Day in the Life of Olli Maki (Hymyilevä Mies, Suécia-Finlândia-Alemanha), de Juho Kuosmanen
Toni Erdmann (Alemanha-Áustria-Romênia), de Maren Ade
Julieta (Espanha-Argentina), de Pedro Almodóvar
A Man Called Ove (Em Man som Heter Ove, Suécia), de Hannes Holm
O Apartamento (Forushande/The Salesman, Irã-França), de Asghar Farhadi
The Ardennes (Les Ardennes, Bélgica), de Robbin Pront
Ma’ Rosa (Filipinas), de Brillante Mendoza
A Criada (Ah-ga-ssi/The Handmaiden, 2016), de Chan Wook Park
Elle (França-Alemanha-Bélgica), de Paul Verhoeven
Pan (Ray/Paradise, Rússia-Alemanha), de Andrei Konchalovsky

Conheça o trailer de A Criada.

MELHOR ANIMAÇÃO
Zootopia – essa Cidade é um Bicho, de Byron Howard e Rich Moore
Kubo e as Cordas Mágicas (EUA, 2016), de Travis Knight
Moana – um Mar de Aventuras (EUA, 2016), de Ron Clements e John Hall
Procurando Dory (EUA, 2016), de Andrew Stanton
Ma Vie de Courgette (My Life as a Zucchini, Suiça França), de Claude Barras
Mougli – o Menino Lobo (The Jungle Book, de Jon Favreau
La Tortue Rouge (The Red Turtle, França-Bélgica), de Michael Dudok de Wit
Sarusuberí: Miss Hokusai (Miss Hokusai, Japão, 2015), de Kiichi Hara
Trolls (EUA, 2016), de Mike Mitchell
Kimi No No Va (Your Name, Japão, 2016), de Makoto Shinkai

TRILHA SONORA
Até o Último Homem
La La Land – cantando Estações
Manchester à Beira-Mar
O Bom Gigante Amigo
Mougli – o Menino-Lobo
Estrelas Além do Tempo

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
Audition, de La La Land
City of Stars fromm, de La La Land
Dancing with Your Shadow, de Po
Can’t Stop the Feeling, de Trolls
I’m Still Here, de Miss Sharon Jones
Running, Estrelas Além do Tempo

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
A Longa Caminhada de Billy Lynn
La La Land
Moonlight
Até o Último Homem
The Happiest Day in the Life of Olli Maki
Mougli – o Menino-Lobo

Veja o trailer de A Longa Caminhada de Billy Lynn.

MELHOR EFEITOS VISUAIS
Mougli – o Menino-Lobo
A Longa Caminhada de Billy Lynn
Doutor Estranho
O Bom Gigante Amigo
Sully, o Herói do Rio Hudson
Deadpool

MELHOR MONTAGEM/EDIÇÃO
La La Land
Moonlight
A Longa Caminhada de Billy Lynn
Lion – uma Jornada Para Casa
Até o Último Homem
O Nascimento de uma Nação

MELHOR EDIÇÃO DE SOM E MIXAGEM
La La Land
Billy Lynn’s Long Halftime Walk
Até o ùltimo Homem
Mougli – o Menino-Lobo
Aliados
13 Horas: os Soldados Secretos de Benghazi

Veja o trailer de Até o Último Homem.

MELHOR DESENHO DE PRODUÇÃO E ARTES
La La Land
Até o Último Homem
Jackie
Mogli – o Menino-Lobo
Aliados
Alice no País dos Espelhos

MELHOR FIGURINO
Alice no País dos Espelhos
Amor & Amizade
Capitão Fantástico
Jackie
La La Land
Doutor Estranho

Veja o trailer de Capitão Fantástico.

 

SEMANA 10 – ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO

Nova produção da Disney Animation, Zootopia fez bonito em sua estreia e pôs fim a reinado de três semanas de Deadpool

Banner internacional de ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO (2016), de Byron Howard, Rich Moore e Jared Bush

Banner internacional de ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO (2016), de Byron Howard, Rich Moore e Jared Bush

Sucesso total entre a crítica norte-americana (tendo obtido um raro índice de aprovação de 98% no RottenTomatoes), a animação Zootopia: Essa Cidade é o Bicho (Zootopia) também se tornou uma verdadeira sensação junto ao público, o que, é claro, terminou fazendo com que o filme alcançasse uma abertura simplesmente arrasadora.

Lançado na última sexta-feira em 3.827 salas de cinema dos Estados Unidos e Canadá, Zootopia rendeu nada menos que US$ 73,70 milhões nos seus três primeiros dias em cartaz, quantia para lá de empolgante que, além de superar com bastante folga as expectativas de mercado (US$ 60 milhões), garantiu ao longa vários recordes, dentre eles o de melhor abertura da Disney Animation (ultrapassando os US$ 67,39 milhões de Frozen: Uma Aventura Congelante), quarta melhor abertura do mês de março de todos os tempos e nona maior abertura de um filme de animação da história. E para completar ainda mais a alegria dos executivos da Disney, não há nenhum filme-família programado para chegar aos cinemas até abril, o que praticamente assegura à Zootopia uma boa sustentação durante as próximas semanas. Há uma ausência de concorrência. Então nós teremos uma ótima performance, declarou à Variety o presidente de distribuição da Disney, Dave Hollis. Zootopia: Essa Cidade é o Bicho estreia nos cinemas nacionais no dia 17 de março.

Banner internacional de INVASÃO A LONDRES (2016), de Babak Najafi

Banner internacional de INVASÃO A LONDRES (2016), de Babak Najafi

Na segunda posição aparece outro estreante, Invasão a Londres (London Has Fallen), que após ter seu lançamento adiado duas vezes, finalmente chegou às telonas e mostrou que o ator Gerard Butler ainda agrada como herói de ação, uma vez que o filme registrou uma abertura de sólidos US$ 21,71 milhões. Nós estamos muito satisfeitos com essa abertura e acreditamos que teremos uma boa trajetória nos cinemas a partir daqui, disse à Variety o presidente de distribuição da Focus Features, Jim Orr. No Brasil, Invasão a Londres chega aos cinemas no dia 07 de abril.

Cena de DEADPOOL

Cena de DEADPOOL

A medalha de bronze ficou com a aventura de ação Deadpool, que obteve uma queda de 47% e fez mais US$ 16,40 milhões. Em quatro semanas, o badalado filme do mercenário falastrão da Marvel já rendeu excelentes US$ 311,15 milhões, posicionando-se assim como a décima maior bilheteria de um longa baseado em um personagem da Casa das Idéias.

Banner internacional de UMA REPÓRTER EM APUROS (2016), de Glenn Ficarra e John Requa

Banner internacional de UMA REPÓRTER EM APUROS (2016), de Glenn Ficarra e John Requa

A quarta colocação coube à terceira novidade da semana, a comédia dramática Uma Repórter em Apuros (Whiskey Tango Foxtrot), que foi a única que não conseguiu atingir as expectativas de mercado, tendo arrecadado somente US$ 7,60 milhões no seu primeiro fim de semana, contra US$ 10 milhões projetados inicialmente pelos analistas. Mas apesar do desempenho pouco empolgante, o pessoal da Paramount ainda acredita que a produção não será um fracasso de bilheteria. Nós esperávamos mais, contudo o último filme de Tina Fey apresentou uma boa sustentação e nós tivemos uma boa renda do sábado, então nós ainda temos a chance de alcançar um resultado razoável, falou Rob Moore, vice-presidente da Paramount, à Variety. Por aqui, Uma Repórter em Apuros tem estreia agendada para o dia 05 de maio.

Nikolaj Coster-Waldau em cena de DEUSES DO EGITO

Nikolaj Coster-Waldau em cena de DEUSES DO EGITO

Completando a lista dos cinco primeiros colocados está o épico Deuses do Egito, que após uma abertura decepcionante na semana passada, registrou uma queda expressiva de 65% e faturou míseros US$ 5 milhões. Em dez dias, o longa de Alex Proyas (Eu, Robô) detém uma renda de fracos US$ 22,84 milhões.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

06

Assista ao trailer de Zootopia: Essa Cidade é o Bicho.

Imagem de Amostra do You Tube