MEU VERÃO NA PROVENÇA – Previsível, sensível e sincero

O drama Meu Verão Na Provença (Avis de Mistral, 2014), de Rose Bosch, apresenta uma típica história de férias adolescentes, com momentos de descobertas, quebra de paradigmas e, é claro, diversão, abordando questões sérias como uso de drogas, sexualidade na adolescência, deficiência auditiva e nostalgia, tudo isso nas belas paisagens da Provença francesa

Cena de MEU VERÃO NA PROVENÇA (Avis de Mistral, 2014) de Rose Bosch

Cena de MEU VERÃO NA PROVENÇA (2014), de Rose Bosch

Os irmãos Adrien (Hugo Dessioux), Léa (Chloé Jouannet) e o pequeno Théo (Lukas Pelissier) partem de férias para a Provença, na França, depois de saberem que o pai vai deixar a família. Ainda abalados, eles chegam à casa do avô Paul (Jean Reno), que nunca conheceram antes. Logo no primeiro contato, percebem que ele é um ranzinza incorrigível, grosseiro e pouco compreensivo com os novos netos. O choque entre gerações é inevitável, mas com o tempo eles começam a entender as atitudes de cada um e, aos poucos, os jovens descobrem que o avô foi um homem libertário e acostumado aos costumes livres da geração hippie.

De início, os mais novos têm que lidar com a falta de conforto, as vespas e aranhas do local e a falta da tecnologia (ausência de sinal telefônico e Internet). Por não terem tido contato com o avô, eles vão se conhecendo aos poucos, até que ao encontrar uma caixa com fotografias da juventude de Paul, Adrien decide criar uma página no Facebook para o avô e acaba atraindo os antigos amigos deles para uma visita inesperada.

Embora o roteiro não aprofunde os personagens e seja bem previsível, somos cativados pela sensibilidade e sinceridade da projeção. A trilha sonora com canções indie folk conhecidas do grande público agrada, além disso, o filme apresenta a cultura do sul da França de modo natural. O elenco, com muitos rostos desconhecidos, não decepciona, especialmente o pequeno Lukas Pelissier, que apesar de ser surdo e mudo atua bem, e Jean Reno que não deixa a desejar nem mesmo com caras, bocas e olhares.

As lições de moral também cumprem seu papel, especialmente quanto ao cuidado dos jovens no uso de drogas e na questão da sexualidade. No entanto, a abordagem da questão da luta contra o vício do alcoolismo é comovente, não tanto quanto a cena final, onde o pequeno Théo segura na mão de sua mãe e a leva ao encontro de seu avô… Embora falte o abraço antes dos créditos, ele certamente aconteceu.

Poster de MEU VERÃO NA PROVENÇA (Avis de Mistral, 2014) de Rose Bosch

Pôster de MEU VERÃO NA PROVENÇA (Avis de Mistral, 2014), de Rose Bosch

Título: Meu Verão Na Provença (Avis de Mistral)

Estreia: 02/07/2015

Gênero: Drama, Comédia

Duração: 105 min.

Origem: França

Direção: Rose Bosch

Roteiro: Rose Bosch

Distribuidor: Alpha Filmes, Pandora Filmes

Classificação: 16 anos

Ano: 2014

 

 

Segue o trailer de Meu Verão Na Provença:

Imagem de Amostra do You Tube