BLOCKBUSTERS 2016 – OS “CANOS” DE HOLLYWOOD

O ano de 2016 chegou ao fim e começam a surgir as estatísticas de Hollywood com os recordes de bilheteria, os estúdios de sucesso, público e renda e, também os fracassos. O Cinema e Artes fez a sua pesquisa e aponta os campeões de fracasso nas bilheterias, os chamados, como dizemos por aqui, os “canos”  da temporada. Conheça-os

O cenário de caos de INDEPENDENCE DAY - O RESSURGIMENTO: os maiores fracassos de bilheteria de 2016

O cenário de caos de INDEPENDENCE DAY – O RESSURGIMENTO: os maiores fracassos de bilheteria de 2016

Qual terá sido o maior “cano” de 2016? “Cano”, é aquele “blockbster” que, com todos os milhões de orçamento, depois de percorrer os cinemas de diversos países, não devolveu os dólares de seu investimento. É importante salientar que, para apenas empatar o seu investimento, um filme deve obter exatamente três vezes o seu custo de produção. Sim, um filme que custa US$ 100 milhões, por exemplo, para começar a dar lucro ao seu estúdio, que começar a rentabilidade a partir de US$ 301 milhões.

Estimamos, aqui, a bilheteria mundial, que se compõe das arrecadações dos mercados EUA-Canadá e o restante do mundo, sintetizados como bilheteria mundial, ok? Partindo desse conjunto de arrecadação internacional,  confira os filmes que deram prejuízo aos seus estúdios.

A LENDA DE TARZAN
The Legend of Tarzan, EUA
Estúdio: Warner Bros
Direção: David Yates
CustoUS$ 180 milhões
Renda EUAUS$ 126,6 milhões
Renda Mundial – US$ 356,7 milhões

A SÉRIE DIVERGENTE: CONVERGENTE
Allegiant, EUA
Estúdios: Lionsgate, Summit e Red Wagon
Direção: Robert Schentke
Custo: US$ 179 milhões
Arrecadação Mundial: US$ $110 milhões

CAÇA-FANTASMAS
Ghostbusters, EUA-Austrália
Estúdios: Columbia, village Roadshow e mais 5 independentes
Direção: Paul Feig
Custo: US$ 114 milhões
Bilheteria Mundial: US$ 229 milhões

AS TARTARUGAS NINJA – FORA DAS SOMBRAS
Teenage Mutant Ninja Turtles: out of Shadows, EUA-Hong Kong
Estúdios: Paramount, China Movie Group, Nicklodeon e mais 4 independentes
Direção: Dave Green
Custo: US$ 135 milhões
Bilheteria Mundial: US$ 245 milhões

ALIADOS
Allied, EUA-Reino Unido
Estúdios: Paramount e mais 3 independentes
Direção: Robert Zemeckis
Custo: US$ 85,3 milhões
Renda acumulada até agora = EUA/Mundial: US$ 804 milhões

ALICE NO PAÍS DO ESPELHO
Alice through the Looking Glass, EUA-Reino Unido
Estúdios: Walt Disney, Tim Burton Productions e mais 3 independentes
Direção: James Bobin
CustoUS$ 170 milhões
Bilheteria EUAUS$ 77 milhões
Bilheteria InternacionalUS$ 299,4 milhões

ASSASSIN’S CREED
Assassin’s Crred, Reino Unido-França-Hong Kong-EUA
Estúdios: Regency Enterprises e mais 10 independentes:
Distribuição: Warner
Direção: Justin Kurzel
Custo – US$ 180 milhões
Bilheteria nos EUA – US$ 48,3 milhões
Ainda dependendo do mercado internacional

BEN HUR
Ben Hur, EUA
Estúdios: MGM e Paramount e mais 2 estúdios independentes
Direção: Timur Bekmambetov
Custo: US$ 120 milhões (incluindo marketing)
Renda Mundial: US$ 94,1 milhões

O BOM GIGANTE AMIGO
BFG, EUA
Estúdios: Amblin, Walt Disney e Walden Media
Direção: Steven Spielberg
Custo: US$ 140 milhões
Faturamento Mundial: US$ 178 milhões

DEUSES DO EGITO
Goods of Egypt, EUA-Austrália
Estúdios: Summit e mais 4 estúdios independentes
Direção: Alex Proyas
Custo: US$ 140 milhões
Arrecadação Mundial: US$ 150,6 milhões
Summit é o estúdio da série Jogos Vorazes.

HORAS DECISIVAS
The Finest Hours, EUA
Estúdios: Walt Disney e Whitaker Entertainment
Direção: Craig Gillespie
Custo: US$ 80 milhões
Arrecadação Mundial: US$ 52,1 milhões

INDEPENDENCE DAY – O RESSURGIMENTO
Independence Day: Ressurgence, EUA
Estúdio: Fox
Direção: Roland Emmerich
Orçamento – US$ 165 milhões
Renda EUA – US$ 103,1 milhões
Bilheteria Mundial Acumulada – US$ 389,6

INFERNO
Inferno, EUA
Estúdio: Sony/Columbia
Direção: Ron Howard
CustoUS$ 75 milhões
Bilheteria EUAUS$ 34,01 milhões
Bilheteria Total –  US$ 219, 3 milhões

HORIZONTE PROFUNDO: DESASTRE NO GOLFO
Deepwater Horizon, Hing Kong-EUA
Estudios: Summit e mais 3 independentes
Direção: Peter Berg
CustoUS$ 180,00 (incluindo publicidade)
BilheteriaUS$ 52,4 milhões

JACK REACHER – SEM RETORNO
Jack Reacher – Never go Back, EUA
Estúdio: Paramount
Direção: Edward Zwick
CustoUS$ 60 milhões
ArrecadaçãoUS$ 161,3 milhões

KUBO E AS CORDAS MÁGICAS
Kubo and the two Strings, EUA
Estúdio: Focus Features
Direção: Travis Knight
Orçamento  – US$ 60 milhões
Renda EUAUS$ 48,2 milhões
Bilheteria MundialUS$ 21,9 milhões

O CAÇADOR E A RAINHA DO GELO
The Huntsman: winter’s War, EUA
Estúdios: Universal e mais 2 independentes
Direção: Cedric Nicolas-Troyan
Custo US$ 115,00
RendaUS$ 164,6

OS 7 MAGNÍFICOS
The Magnificent Seven, EUA
Estúdios: MGM, Columbia e mais 3 independentes
Direção: Antoine Fuqua
CustoUS$ 90 milhões
BilheteriaUS$ 93,4 milhões

PASSAGEIROS
Passengers, EUA
Estúdio: Columbia
Direção: Mortedm Tyldum
CustoUS$ 110 milhões
Arrecadação parcialUS$ 51 milhões

STAR TREK – ALEM DA FRONTEIRA
Star Trek Beyond, EUA
Estúdio: Paramount
Direção: Justin Lin
OrçamentoUS$ 185 milhões
Renda EUAUS$ 158,8 milhões
Renda MundialUS$ 343,4 milhões

WARCRAFT
Warcraft, EUA
Estúdio: Universal
Direção: Duncan Jones
CustoUS$ 160 milhões
Renda EUAUS$ 47,2 milhões
Renda MundialUS$ 433 milhões

Vejam o trailer de Assassin’s Creed.

Semana 30 – Homem-Formiga

Herói diminuto da Marvel conseguiu levar a melhor sobre os personagens de videogame da comédia Pixels e sustentou a liderança do ranking dos mais rentáveis. Dentre as outras novidades, Cidades de Papel ficou longe de empolgar enquanto Noucate foi o único que superou expectativas

Paul Rudd em cena de HOMEM-FORMIGA

Paul Rudd em cena de HOMEM-FORMIGA

Pela segunda vez consecutiva, a aventura Homem-Formiga foi a campeã das bilheterias norte-americanas. Embora não tenha sido uma vitória fácil como ocorreu na semana passada, o herói da Marvel assegurou novamente o topo da lista dos mais rentáveis ao arrecadar de sexta a domingo US$ 24,76 milhões, quantia que representa uma perda de 57% em relação ao último final de semana. Em dez dias, Homem-Formiga acumula uma renda de elogiáveis US$ 106,07 milhões e com isso os analistas acreditam que o filme deverá chegar a um bilheteria total de US$ 175 milhões na América do Norte.

Cena de PIXELS (2015), de Chris Columbus

Cena de PIXELS (2015), de Chris Columbus

Em segundo lugar aparece a principal estreia da semana, a comédia Pixels, que, apontada como a grande favorita ao topo do ranking, terminou tendo que se contentar com a medalha de prata ao faturar US$ 24 milhões durante o final de semana, resultado inferior aos já modestos US$ 25 milhões projetados pelos analistas e que transforma o filme em um fracasso tanto para Sony (que gastou salgados US$ 88 milhões na produção do longa, seu único blockbuster de verão) quanto para o ator Adam Sandler, que cada vez mais está perdendo o carisma junto ao público norte-americano. Pixels já está em exibição nos cinemas brasileiros.

Na esquerda, cena de MINIONS e na direita cena de DESCOMPENSADA

Na esquerda, cena de MINIONS e na direita cena de DESCOMPENSADA

Na sequência do ranking aparecem a animação Minions e a comédia Descompensada, que de sexta a domingo arrecadaram respectivamente US$ 22,10 milhões e US$ 17,30 milhões. No total, o longa das adoráveis criaturinhas amarelas acumula uma excelente bilheteria de US$ 261,62 milhões, ao passo que a comédia dirigida por Judd Apatow (Ligeiramente Grávidos) soma US$ 61,54 milhões.

Jake Gyllenhaal em cena de NOCAUTE (2015), de Antoine Fuqua

Jake Gyllenhaal em cena de NOCAUTE (2015), de Antoine Fuqua

A quinta colocação ficou com o drama estreante Nocaute (Southpaw), que nos seus três primeiros dias em cartaz rendeu US$ 16,50 milhões, superando assim as projeções iniciais de US$ 13 milhões e deixando os executivos da Weinstein Company bastante satisfeitos. Foi uma abertura que mostrou que lançar um drama adulto durante a temporada de verão pode valer a pena. Se você não é um super-herói, um filme infantil ou uma comédia boba, então porque você tem que ser lançado durante a temporada de outono?, declarou o chefe de distribuição do estúdio, Erik Lomis, ao Wall Street Journal. Com direção de Antoine Fuqua (O Protetor) e Jake Gyllenhaal (O Abutre) no papel principal, Nocaute tem data de estreia no Brasil agendada para o dia 10 de setembro.

Nat Wolff e Cara Delevingne em cena de CIDADES DE PAPEL (2015), de Jake Schreier

Nat Wolff e Cara Delevingne em cena de CIDADES DE PAPEL (2015), de Jake Schreier

Logo em seguida, no sexto lugar, está o romance Cidades de Papel (Paper Towns), que acabou passando longe de repetir o sucesso de A Culpa é das Estrelas e registrou uma abertura de fracos US$ 12,50 milhões, valor bem abaixo dos US$ 20 milhões esperados pelos executivos da Fox, que por sinal ficaram sem entender a performance decepcionante da produção. Eu estou de fato um tanto confuso. Isso é algo que teremos que analisar e rever no pós-lançamento e descobrir por que não tivemos mais pessoas assistindo ao filme, disse Chris Aronson, chefe de distribuição da Fox, à Variety. Por aqui, Cidades de Papel está em cartaz nos cinemas desde o começo do mês.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

06

Veja o trailer de Pixels:

Imagem de Amostra do You Tube

RANKING EUA – O PROTETOR estreia direto no topo

Suspense policial com Denzel Washington foi o favorito dos norte-americanos e faturou alto no seu primeiro final de semana

Banner internacional de O PROTETOR

Banner internacional de O PROTETOR

Nova parceria do ator Denzel Washington com o diretor Antoine Fuqua (Dia de Treinamento), o suspense policial O Protetor (The Equalizer) fez bonito em sua estreia no mercado norte-americano. Lançado pela Sony em 3.236 salas de cinema nos Estados Unidos e Canadá na última sexta-feira, 26, o filme alcançou até domingo a excelente marca de US$ 35,00 milhões em bilheteria, garantindo então a liderança disparada do final de semana e posicionando-se como a melhor abertura da carreira de Fuqua e a terceira melhor da carreira de Washington. Além disso, cabe mencionar que os números de O Protetor foram bons o bastante para transformá-lo na quarta maior estreia do mês de setembro de todos os tempos na América do Norte, perdendo apenas para Hotel Transilvânia (US$ 40,27 milhões), Sobrenatural: Capítulo 2 (US$ 42,52 milhões) e Doce Lar (US$ 35,64 milhões).

Nós estamos muito, muito felizes, mas também estávamos muito otimistas em relação ao filme. É um filme que todos amamos e ele correspondeu bastante às nossas expectativas. Denzel não poderia estar mais maravilhoso no papel – você não consegue tirar os olhos desse cara, declarou à revista Entertainment Weekly o presidente de distribuição da Sony, Rory Bruer, sobre o desempenho de O Protetor, desempenho este que por sinal já garantiu uma sequência para a produção, algo que, convenhamos, já se tornou praxe nos dias de hoje.

Assista ao trailer de O Protetor.

Imagem de Amostra do You Tube

Baseado na série de TV homônima dos anos 80, o filme acompanha a história de Robert McCall (Washington), um oficial das forças especiais que decide simular a própria morte para poder viver um vida tranquila. Contudo, após conhecer Teri (Chloë Grace Moretz), uma jovem que está sob o controle de mafiosos russos, McCall decide deixar sua auto-imposta aposentadoria e resgatar a garota do sub-mundo onde vive. Melissa Leo (Os Suspeitos), David Harbour (Guerra dos Mundos) e Marton Csokas (Sin City 2: A Dama Fatal) também estão no elenco de O Protetor, que atualmente está em cartaz nos cinemas nacionais.

Cena de MAZE RUNNER: CORRER OU MORRER

Cena de MAZE RUNNER: CORRER OU MORRER

Em uma distante segunda posição aparece a aventura sci-fi Maze Runner: Correr ou Morrer, que após dominar o ranking na semana passada, registrou uma queda de 46% e agora fez US$ 17,50 milhões. No total de dez dias, o longa protagonizado pelo astro teen Dylan O’Brien (série Teen Wolf) já rendeu ótimos US$ 58,01 milhões.

Banner internacional de OS BROXTROLLS

Banner internacional de OS BROXTROLLS

No terceiro lugar ficou a segunda principal estreia da semana, a animação Os Boxtrolls (The Boxtrolls), que perdeu por muito pouco a vice-liderança ao faturar em três dias US$ 17,25 milhões. Mas apesar de ter sido forte o bastante apenas para a medalha de bronze, o resultado de Os Boxtrolls ainda assim deixou muita gente feliz, uma vez que ele representa a maior abertura dos estúdios Laika Entertainment, superando os US$ 16,84 milhões obtidos por Coraline e o Mundo Secreto em 2009.

Veja o trailer de Os Boxtrolls:

Imagem de Amostra do You Tube

Com estreia no Brasil agendada para a próxima quinta-feira, 02, os filmes nos apresenta os Boxtrolls, simpáticas criaturinhas catadoras de lixo que começam a ser sequestradas pelo malvado vilão Archibald Snatcher. Criado pelos Boxtrolls como se um deles, o garoto Eggs elabora então um ousado plano para resgatar os seus amigos e contará com a ajuda da esperta Winnie para colocá-lo em prática. Ben Kingsley (A Invenção de Hugo Cabret), Elle Fanning (Malévola) e Jared Harris (Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras) são alguns dos atores que emprestam suas vozes aos personagens de Os Boxtrolls.

Na esquerda, cena de SETE DIAS SEM FIM e na direita cena de WINTER, O GOLFINHO 2

Na esquerda, cena de SETE DIAS SEM FIM e na direita cena de WINTER, O GOLFINHO 2

Completando a lista dos cinco primeiros colocados estão a comédia dramática Sete Dias Sem Fim e o filme-família Winter, O Golfinho 2 que arrecadaram respectivamente US$ 7,01 milhões e US$ 4,83 milhões. Ao todo, Sete Dias Sem Fim acumula uma bilheteria de US$ 22,55 milhões e com isso já supera o seu orçamento de US$ 19,80 milhões. Por sua vez, Winter, O Golfinho 2 contabiliza em três semanas um faturamento de US$ 33,66 milhões e deve nos próximos dias superar os seus custos de produção, estimados em US$ 36 milhões.

Confira abaixo o ranking completo com as dez maiores bilheterias deste final de semana na América do Norte:

ranking