BLOCKBUSTERS 2016 – OS “CANOS” DE HOLLYWOOD

O ano de 2016 chegou ao fim e começam a surgir as estatísticas de Hollywood com os recordes de bilheteria, os estúdios de sucesso, público e renda e, também os fracassos. O Cinema e Artes fez a sua pesquisa e aponta os campeões de fracasso nas bilheterias, os chamados, como dizemos por aqui, os “canos”  da temporada. Conheça-os

O cenário de caos de INDEPENDENCE DAY - O RESSURGIMENTO: os maiores fracassos de bilheteria de 2016

O cenário de caos de INDEPENDENCE DAY – O RESSURGIMENTO: os maiores fracassos de bilheteria de 2016

Qual terá sido o maior “cano” de 2016? “Cano”, é aquele “blockbster” que, com todos os milhões de orçamento, depois de percorrer os cinemas de diversos países, não devolveu os dólares de seu investimento. É importante salientar que, para apenas empatar o seu investimento, um filme deve obter exatamente três vezes o seu custo de produção. Sim, um filme que custa US$ 100 milhões, por exemplo, para começar a dar lucro ao seu estúdio, que começar a rentabilidade a partir de US$ 301 milhões.

Estimamos, aqui, a bilheteria mundial, que se compõe das arrecadações dos mercados EUA-Canadá e o restante do mundo, sintetizados como bilheteria mundial, ok? Partindo desse conjunto de arrecadação internacional,  confira os filmes que deram prejuízo aos seus estúdios.

A LENDA DE TARZAN
The Legend of Tarzan, EUA
Estúdio: Warner Bros
Direção: David Yates
CustoUS$ 180 milhões
Renda EUAUS$ 126,6 milhões
Renda Mundial – US$ 356,7 milhões

A SÉRIE DIVERGENTE: CONVERGENTE
Allegiant, EUA
Estúdios: Lionsgate, Summit e Red Wagon
Direção: Robert Schentke
Custo: US$ 179 milhões
Arrecadação Mundial: US$ $110 milhões

CAÇA-FANTASMAS
Ghostbusters, EUA-Austrália
Estúdios: Columbia, village Roadshow e mais 5 independentes
Direção: Paul Feig
Custo: US$ 114 milhões
Bilheteria Mundial: US$ 229 milhões

AS TARTARUGAS NINJA – FORA DAS SOMBRAS
Teenage Mutant Ninja Turtles: out of Shadows, EUA-Hong Kong
Estúdios: Paramount, China Movie Group, Nicklodeon e mais 4 independentes
Direção: Dave Green
Custo: US$ 135 milhões
Bilheteria Mundial: US$ 245 milhões

ALIADOS
Allied, EUA-Reino Unido
Estúdios: Paramount e mais 3 independentes
Direção: Robert Zemeckis
Custo: US$ 85,3 milhões
Renda acumulada até agora = EUA/Mundial: US$ 804 milhões

ALICE NO PAÍS DO ESPELHO
Alice through the Looking Glass, EUA-Reino Unido
Estúdios: Walt Disney, Tim Burton Productions e mais 3 independentes
Direção: James Bobin
CustoUS$ 170 milhões
Bilheteria EUAUS$ 77 milhões
Bilheteria InternacionalUS$ 299,4 milhões

ASSASSIN’S CREED
Assassin’s Crred, Reino Unido-França-Hong Kong-EUA
Estúdios: Regency Enterprises e mais 10 independentes:
Distribuição: Warner
Direção: Justin Kurzel
Custo – US$ 180 milhões
Bilheteria nos EUA – US$ 48,3 milhões
Ainda dependendo do mercado internacional

BEN HUR
Ben Hur, EUA
Estúdios: MGM e Paramount e mais 2 estúdios independentes
Direção: Timur Bekmambetov
Custo: US$ 120 milhões (incluindo marketing)
Renda Mundial: US$ 94,1 milhões

O BOM GIGANTE AMIGO
BFG, EUA
Estúdios: Amblin, Walt Disney e Walden Media
Direção: Steven Spielberg
Custo: US$ 140 milhões
Faturamento Mundial: US$ 178 milhões

DEUSES DO EGITO
Goods of Egypt, EUA-Austrália
Estúdios: Summit e mais 4 estúdios independentes
Direção: Alex Proyas
Custo: US$ 140 milhões
Arrecadação Mundial: US$ 150,6 milhões
Summit é o estúdio da série Jogos Vorazes.

HORAS DECISIVAS
The Finest Hours, EUA
Estúdios: Walt Disney e Whitaker Entertainment
Direção: Craig Gillespie
Custo: US$ 80 milhões
Arrecadação Mundial: US$ 52,1 milhões

INDEPENDENCE DAY – O RESSURGIMENTO
Independence Day: Ressurgence, EUA
Estúdio: Fox
Direção: Roland Emmerich
Orçamento – US$ 165 milhões
Renda EUA – US$ 103,1 milhões
Bilheteria Mundial Acumulada – US$ 389,6

INFERNO
Inferno, EUA
Estúdio: Sony/Columbia
Direção: Ron Howard
CustoUS$ 75 milhões
Bilheteria EUAUS$ 34,01 milhões
Bilheteria Total –  US$ 219, 3 milhões

HORIZONTE PROFUNDO: DESASTRE NO GOLFO
Deepwater Horizon, Hing Kong-EUA
Estudios: Summit e mais 3 independentes
Direção: Peter Berg
CustoUS$ 180,00 (incluindo publicidade)
BilheteriaUS$ 52,4 milhões

JACK REACHER – SEM RETORNO
Jack Reacher – Never go Back, EUA
Estúdio: Paramount
Direção: Edward Zwick
CustoUS$ 60 milhões
ArrecadaçãoUS$ 161,3 milhões

KUBO E AS CORDAS MÁGICAS
Kubo and the two Strings, EUA
Estúdio: Focus Features
Direção: Travis Knight
Orçamento  – US$ 60 milhões
Renda EUAUS$ 48,2 milhões
Bilheteria MundialUS$ 21,9 milhões

O CAÇADOR E A RAINHA DO GELO
The Huntsman: winter’s War, EUA
Estúdios: Universal e mais 2 independentes
Direção: Cedric Nicolas-Troyan
Custo US$ 115,00
RendaUS$ 164,6

OS 7 MAGNÍFICOS
The Magnificent Seven, EUA
Estúdios: MGM, Columbia e mais 3 independentes
Direção: Antoine Fuqua
CustoUS$ 90 milhões
BilheteriaUS$ 93,4 milhões

PASSAGEIROS
Passengers, EUA
Estúdio: Columbia
Direção: Mortedm Tyldum
CustoUS$ 110 milhões
Arrecadação parcialUS$ 51 milhões

STAR TREK – ALEM DA FRONTEIRA
Star Trek Beyond, EUA
Estúdio: Paramount
Direção: Justin Lin
OrçamentoUS$ 185 milhões
Renda EUAUS$ 158,8 milhões
Renda MundialUS$ 343,4 milhões

WARCRAFT
Warcraft, EUA
Estúdio: Universal
Direção: Duncan Jones
CustoUS$ 160 milhões
Renda EUAUS$ 47,2 milhões
Renda MundialUS$ 433 milhões

Vejam o trailer de Assassin’s Creed.

SEMANA 27 – PETS ASSUME A LIDERANÇA

Animais e animações estão impossíveis nesta temporada. Largando nas bilheterias estadunidenses, Pets – a Vida Secreta dos Bichos (Universal), assume a liderança do Ranking com um faturamento de US$ 103,1 milhões, superando Procurando Dory (Disney), que na segunda semana já abocanha nada menos do que US$ 422,6 milhões. Ainda entre os 10 Mais estão dois dos mais expressivos fracassos do ano: Independence Day – o Ressurgimento(Fox) e O Bom Gigante Amigo (Disney). As surpresa entre os 10 Mais no Ranking é um filme indiano, Sultan, e o suspense Águas Rasas, sobre ataques de tubarões

PETS - A VIDA SECRETA DOS BICHOS (2016), de Yarrow Cheney e Chris Renaud: líder nas bilheterias dos EUA

PETS – A VIDA SECRETA DOS BICHOS (2016), de Yarrow Cheney e Chris Renaud: líder nas bilheterias dos EUA

Há 4 semanas atrás, Procurando Dory entrou nos cinemas dos EUA provocando um arrastão: US$ 206 milhões em caixa. Neste final de semana, arrecadou mais US$ 20,3 milhões, perfazendo um total de US$422,5 milhões. É de se pensar que a era atual, inegavelmente, é a das animações. Na última 4ª feira, Pets – a Vida Secreta dos Bichos, estreou e até o domingo, 10, contabilizou 103,17 milhões, desbancando o rival para o terceiro lugar. Ocupando 4.370 salas, foi a sexta maior abertura no Rankings dos EUA para um filme de animação. E, afirmam os especialistas, a ótima receptividade pela dupla público-crítica deverá gerar um boca-a-boca altamente produtivo para que continue com arrecadações altas nas próximas semanas. No mercado internacional, faturou mais US$ 42,6 milhões, com US$ 30 milhões apenas no Reino Unido. Nos próximos 3 meses será lançado em mais 57 territórios – incluindo Argentina, Chile e Colômbia, dia 21, seguido de França (próximo dia 27), Alemanha (28 de Julho), México (29 de julho) e China (2 de agosto). No Brasil, só em 25 de agosto.

Confira o trailer de Pets – a Vida Secreta dos Bichos.

Em segundo lugar está o fracassado A Lenda de Tarzan (Warner Bros), de David Yates, que em sua segunda semana, com uma queda de menos 46% nas bilheterias em relação à semana de estreia, arrecadou US$ 20,6 milhões. A super-produção custou nada menos de US$ 180 milhões e não deve chegar aos US$ 100 milhões no mercado interno. Parece que o estúdio subestimou a leitura clássica do personagem de Edgar Rice Burroughs ao promover uma releitura da história de Tarzan mais moderna e adaptada à linguagem do público jovem, alterando substancialmente a concepção original. E parece que nem o mercado externo vai salvá-lo do Ranking dos Fracassados, pois estreando em 47 países, contabilizou apenas US$ 27 milhões. Para se salvar de vez, terá de multiplicar o seu orçamento por 3 x 180 = US$ 540 milhões. A Lenda de Tarzan estreia no Brasil no próximo dia 21.

ZAC EFRON em

Zac Efron e Adam Devine em OS CAÇA-NOIVAS (2016); e Salman Khan em SULTAN (2016): surpresas

Os analistas apontam duas surpresas no Ranking: a comédia romântica de Zac Efron, Os Caça-Noivas (Mike and Dave Need Wedding Dates, Fox), em 4º lugar, e o drama biográfico indiano Sultan. A produção estadunidense obteve, em 2.980 salas, uma bilheteria de US$ 16,6 milhões – o estúdio esperava algo em torno de US$ 12 milhões. No interior das salas, 48% da plateia era masculina e 52% feminina. O seu custo é baixo, US$ 33 milhões, obteve críticas mistas e a opinião geral de que se trata apenas um filme assistível devem deixar a produção no vermelho e com a obrigatoriedade de devolver o seu orçamento no mercado exterior – o que não é difícil. Já a produção de Bollywood (em 10º lugar) arrecadou US$ 3.2 milhões, mas foi lançada em apenas 283 salas. O astro Salman Khan interpreta um lutador dos ringues que sonha e superar adversidades para defender o seu país nas olimpíadas.

Dwayne Johnson e Kevin Hart em UM ESPIAO E MEIO (2016); e Zalman Khan em SULTAN (2016)

Dwayne Johnson e Kevin Hart em UM ESPIAO E MEIO (2016); e Frank Grillo e Elizabeth Mitchell  em UMA NOITE DE CRIME 3 (2016)

Quinto e sexto lugares são ocupados por Uma Noite de Crime 3 (The Purge: election Year), com Frank Grillo, e Um Espião e Meio (Central Intelligence, Warner), com Dwayne Johnson e Kevin Hart. Com o baixíssimo orçamento de apenas US$ 10 milhões, Uma Noite de Crime 3 arrecadou mais US$ 11,7 milhões e agora contabiliza, em duas semanas, honrados US$ 58,11 milhões, apesar da baixa cotação da crítica. Já a comédia de ação de Johnson e Hart, cujo orçamento foi de US$ 55 milhões, elogiado pelos analistas e aprovado pelo público, arrecadou 8,12 milhões, o qual, adicionado ao faturamento das 3 semanas anteriores chega ao total de US$ 108,3 milhões.

O BOM GIGANTE AMIGO (2016), de Steven Spielberg: um dos "canos" do ano

O BOM GIGANTE AMIGO (2016), de Steven Spielberg: um dos “canos” do ano

Além de A lenda de Tarzan, outras 3 produções irão integrar o Ranking dos Fracassados: Independence Day – o Ressurgimento (Fox), de Roland Emmerich (custo de US$ 165 milhões), que nesta terceira semana em 7º lugar no Ranking, arrecadou apenas US$ 7,7 milhões e agora soma a bilheteria de US$ 91,4 milhões em 3 semanas; O Bom Gigante Amigo (Disney), de Steven Spielberg (orçamento: US$ 140 milhões), que, em 8º, em duas semanas contabiliza a baixíssima arrecadação de 38,7 milhões. O mais assustador em relação aos números obtidos pelo filme é que a queda de interesse do público beirou os 60% – 59,5%. Fazia tempo que Spielberg não produzia um fracasso. O terceiro, em 18º lugar no Ranking da Semana, Warcraft (Universal), de Duncan Jones, que custou US$ 160 milhões e contabiliza até agora, em 5 semanas, “merrecos” US$ 46,5 milhões.

Blake Lively em ÁGUAS RASAS 2016), de Jaume Collet-Serra

Blake Lively em ÁGUAS RASAS 2016), de Jaume Collet-Serra

Ainda entre os 10 Mais, destaque para a aventura Águas Rasas (The Shallows, Sony), de Jame Collet-Serra, que na terceira semana já perfaz uma arrecadação de US$ 45,8 milhões. Neste final de semana a arrecadação foi de 4,8 milhões, com uma queda de 45,3%. A enredo segue a trilha de Tubarão ao fazer, com eficiência, a história de uma surfista (Blake Lively) que, atacada por um imenso turbarão branco, agarra-se a uma boia que não dá segurança alguma de sobreviver a novas investidas do animal. Estreia por aqui em 11 de agosto.

Fora dos 10 Mais, há vários filmes que se deram bem com o público. Invocação do Mal (Warner), custou de US$ 40 milhões, já arrecada US$ 99,3 milhões; Como Eu Era Antes de Você (Warner), orçamento de apenas US$ 20 milhões, já colocou US$ 54,8 milhões no cofre. E fique atento para um filme que está surpreendendo nas sessões de pré-estreia: Captain Fantastic, de Matt Ross, ganhador da Mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes deste ano, e também os festivais de Seattle e Palm Springs. Ambientado nas florestas do Pacífico, trata da amorosa relação d e um pai (Viggo Mortensen) com os seus filhos na aplicação de uma educação física e intelectual em comunhão com a natureza. O público está se encantando com o filme.

Confiram o trailer.