SEMANA 05 – AS ESTREIAS DESTA QUINTA-FEIRA EM FORTALEZA

Semana apetitosa de estreias neste início de fevereiro. Há ótimas opções, como o drama de horror Clarisse ou Alguma Coisa sobre Nós Dois (2015), de Petrus Cariry; o thriller Animais Noturnos (2016), de Tom Ford; os dramas A Qualquer Custo (2016), de David Mackenzie, A Espera (2015), de Piero Messina (2015), Jackie (2016), de Pablo Larraín, e Estrelas Além do Tempo (2016), de Theodore Melfi; o documentário The Beatles: Eight Days a Week – The Touring Years (2016), de Ron Howard; o horror O Chamado 3 (2017), de F. Javier Gutiérrez; e a comédia TOC – Transtornada, Obsessiva, Compulsiva (2017), de Paulinho Caruso e Teodoro Poppovic. Em pré-estreia, o drama Cinquenta Tons Mais Escuros (2017), de James Foley

Sabrina Greve em CLARISSE OU ALGUMA COISA SOBRE NÓS DOIS (2015), de Petrus Cariry

Sabrina Greve em CLARISSE OU ALGUMA COISA SOBRE NÓS DOIS (2015), de Petrus Cariry

Terceiro longa-metragem de Petrus Cariry, Clarisse ou Alguma Coisa sobre Nós Dois representa uma evolução lógica do caminho percorrido por O Grão (2007) e Mãe e Filha (2011), este último que já tangenciava o gênero horror. Trata-se do terceiro filme da chamada “trilogia da morte” de um diretor que prima pelo rigor estético. Premiado em diversos festivais, Clarisse… finalmente entra em cartaz em circuito brasileiro. Na trama, a personagem-título (Sabrina Greve) mora em Fortaleza, longe do pai, mas decide ir até sua casa para visitá-lo. Na casa do pai moribundo, ela descobre segredos da sua infância que envolve um irmão que morreu. Neste ambiente perturbador, ela mergulha em um turbilhão emocional. Em cartaz no Cinema do Dragão, no Centerplex Via Sul e no Cine Benfica.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

CLARISSE OU ALGUMA COISA SOBRE NÓS DOIS (Brasil, 2015), de Petrus Cariry. Com Sabrina Greve, Everaldo Pontes, David Wendefilm, Débora Ingrid, Veronica Cavalcanti, Tabata Nery. 84 min. Sereia. 16 anos.

Amy Adams em ANIMAIS NOTURNOS (2016), de Tom Ford

Amy Adams em ANIMAIS NOTURNOS (2016), de Tom Ford

Lançado nacionalmente na última semana de 2016, Animais Noturnos foi muito pedido pelo público fortalezense, que sentiu falta do filme entre as estreias da cidade. Depois de pouco mais de um mês de atraso, o filme chega a Fortaleza, agora com uma indicação a Oscar de ator coadjuvante para Michael Shannon. Na trama, Susan (Amy Adams) é uma negociante de arte que se sente cada vez mais isolada do parceiro (Armie Hammer). Um dia ela recebe um manuscrito de autoria de Edward (Jake Gylenhaal), seu primeiro marido. A narrativa do manuscrito acompanha o personagem Tony Hastings, um homem que leva sua esposa e filha para tirar férias, mas o passeio toma um rumo violento ao cruzar o caminho de uma gangue. Em cartaz no Cinema de Arte (Cinépolis RioMar).

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

ANIMAIS NOTURNOS (Nocturnal Animals, EUA, 2016), de Tom Ford. Com Amy Adams, Jake Gyllenhaal, Michael Shannon, Aaron Taylor-Johnson, Isla Fisher, Ellie Bamber. 116 min. Universal. 16 anos.

Cena de A QUALQUER CUSTO (2016), de John Mackenzie

Cena de A QUALQUER CUSTO (2016), de David Mackenzie

Mais dois filmes indicados à categoria principal do Oscar entram em cartaz esta semana na cidade e A Qualquer Custo é provavelmente o melhor dos dois. Espécie de faroeste moderno, o filme acompanha a jornada de dois irmãos, um ex-presidiário e um pai divorciado com dois filhos, que perderam a fazenda da família em West Texas e decidem assaltar um banco como uma chance de se restabelecerem financeiramente. No caminho, porém, a dupla enfrenta um delegado que fará de tudo para capturá-los. Dirigido por David Mackenzie, de Sentidos do Amor (2011), o filme está indicado ao Oscar nas categorias de filme, ator (Jeff Bridges), roteiro e montagem. Em cartaz no UCI Iguatemi.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A QUALQUER CUSTO (Hell or High Water, EUA, 2016), de David Mackenzie. Com Jeff Bridges, Dale Dickey, Ben Foster, Chris Pine, William Sterchi, Buck Taylor. 102 min. California. 14 anos.

Cena de A ESPERA (2015), de Piero Messina

Cena de A ESPERA (2015), de Piero Messina

Exibido na Mostra Expectativa 2017, A Espera agradou bastante quem teve oportunidade de vê-lo. Agora, esta produção franco-italiana estrelada por uma das maiores atrizes do cinema francês contemporâneo entra em circuito com mais tempo para o público apreciar. Na trama, Juliette Binoche é Anna, uma mulher que num momento de profunda dor e luto é surpreendida pela visita da namorada francesa do filho, Jeanne (Lou de Laâge), por ele convidada para os festejos de Páscoa. Isoladas num casarão na Sicília, Itália, elas escondem segredos enquanto aguardam o reaparecimento do rapaz. Com uma história mórbida e tocante, A Espera também conta com uma interpretação excelente da jovem Lou de Laâge (de Respire). Em cartaz no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A ESPERA (L’Attesa, Itália/França, 2015), de Piero Messina. Com Juliette Binoche, Lou de Laâge, Giorgio Colangeli, Domenico Diele, Antonio Folletto, Corinna Locastro. 110 min. Imovision. 14 anos.

Natalie Portman em JACKIE (2016), de Pablo Larraín

Natalie Portman em JACKIE (2016), de Pablo Larraín

Interessante um cineasta como o chileno Pablo Larraín, do recente Neruda (2016), ficar incumbido de dirigir um filme sobre Jackie Kennedy, cobrindo o assassinato do presidente em Dallas, seguido pelo luto e reconquista da fé durante os quatro dias seguintes à tragédia que abateu os Estados Unidos. Pelo que dizem, Jackie não é uma cinebiografia tradicional, como também não é Neruda. Para o bem e para o mal. Espera-se que a entrada de Larraín no cinema em língua inglesa seja uma boa experiência para o espectador também. Um dos possíveis méritos do filme é poder contar com uma atriz tão boa quanto Natalie Portman, vivendo o papel-título. Trata-se também da oportunidade de darmos adeus a John Hurt, falecido esta semana. Em cartaz no UCI Iguatemi.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

JACKIE (Chile/França/EUA, 2016), de Pablo Larraín. Ceom Natalie Portman, Peter Sarsgaard, Greta Gerwig, Billy Crudup, John Hurt, Richard E. Grant. 100 min. Diamond. 14 anos.

Cena de ESTRELAS ALÉM DO TEMPO (2016), de Theodore Melfi

Cena de ESTRELAS ALÉM DO TEMPO (2016), de Theodore Melfi

A temporada do Oscar traz Estrelas Além do Tempo, filme que conta uma história que se passa em um momento particularmente delicado para os negros americanos, a década de 1960. Na trama, um grupo de funcionárias negras é obrigada a trabalhar a parte. É lá que estão Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe), grandes amigas que, além de provar sua competência dia após dia, precisam lidar com o preconceito arraigado para que consigam ascender na hierarquia da NASA. Mesmo que não seja um grande filme do ponto de vista formal, é um filme importante que seja visto para o fortalecimento do respeito ao negro e também às mulheres. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

ESTRELAS ALÉM DO TEMPO (Hidden Figures, EUA, 2016), de Theodore Melfi. Com Taraji P. Henson, Octavia Spencer, Janelle Monáe, Kevin Costner, Kirsten Dunst, Jim Parsons. 127 min. Fox. Livre.

Cena de THE BEATLES: EIGHT DAYS A WEEK - THE TOURING YEARS (2016), de Ron Howard

Cena de THE BEATLES: EIGHT DAYS A WEEK – THE TOURING YEARS (2016), de Ron Howard

Ter a oportunidade de ver um documentário sobre parte da história de uma das bandas mais importantes do mundo é sempre algo que deve ser valorizado. The Beatles: Eight Days a Week – The Touring Years já traz em seu subtítulo do que se trata. O documentário de Ron Howard foca nos anos em que os Beatles fizeram turnês pelo mundo, de 1963 a 1966. O filme é uma compilação de imagens de arquivo, entrevistas e histórias das 250 apresentações que os quatro rapazes de Liverpool fizeram. Trata-se do segundo documentário sobre música dirigido por Ron Howard – o primeiro foi Made in America (2013), sobre o rapper Jay-Z. O doc dos Beatles entra em cartaz no UCI Iguatemi.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

THE BEATLES: EIGHT DAYS A WEEK – THE TOURING YEARS (EUA, 2016), de Ron Howard. Documentário. 137 min. Flix Media. Livre.

Cena de O CHAMADO 3 (2017), de F. Javier Gutiérrez

Cena de O CHAMADO 3 (2017), de F. Javier Gutiérrez

Terem mudado o título do filme no Brasil para O Chamado 3 certamente pode passar uma ideia de que se trata de uma obra tão boa quanto os dois primeiros filmes, de 2002 e 2005, dirigidos por Gore Verbinski e Hideo Nakata. Filmes que pegaram carona no sucesso do horror japonês e foram bem sucedidos. O novo O Chamado 3 já tem um trailer que cheira à picaretagem. Mas tudo é possível e pode vir uma boa surpresa deste novo filme, que parece não trazer nada de realmente novo. Na trama, moça fica preocupada quando seu namorado começa a explorar a lenda urbana sobre um vídeo misterioso, uma lenda que diz que quem assiste morre depois de sete dias. Há uma novidade na sinopse: detalhes envolvendo o filme dentro do filme. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

O CHAMADO 3 (Rings, EUA, 2017), de F. Javier Gutiérrez. Com Vincent D’Onofrio, Laura Wiggins, Aimee Teegarden, Bonnie Morgan, Johnny Galecki, Lizzie Brocheré. 102 min. Paramount. 14 anos.

Cena de TOC - TRANSTORNADA, OBSESSIVA, COMPULSIVA (2017), de Paulinho Caruso e Teodoro Poppovic

Cena de TOC – TRANSTORNADA, OBSESSIVA, COMPULSIVA (2017), de Paulinho Caruso e Teodoro Poppovic

Mais uma comédia brasileira chega para aquecer o circuito de filmes brasileiros nos cinemas de shopping. Desta vez, a aposta é em Tatá Werneck, embora Ingrid Guimarães apareça em alguns momentos. Na trama de TOC – Transtornada, Obsessiva, Compulsiva , Kika K (Werneck) é uma atriz que está em novelas, campanhas publicitárias e é idolatrada por milhões de fãs. Mas, por trás das aparências, ela está em crise com sua vida pessoal e profissional, enquanto precisa lidar com seu Transtorno Obsessivo Compulsivo. Ela se depara com um fã obsessivo (Luis Lobianco), um namorado galã sem noção (Bruno Gagliasso) e os compromissos profissionais marcados pela exigente empresária (Vera Holtz). Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

TOC – TRANSTORNADA, OBSESSIVA, COMPULSIVA (Brasil, 2017), de Paulinho Caruso e Teodoro Poppovic. Com Tatá Werneck, Bruno Gagliasso, Vera Holtz, Laura Neiva, Luciana Paes, Daniel Furlan. 105 min. Downtown/Paris. 14 anos.

Pré-estreia

Cena de CINQUENTA TONS MAIS ESCUROS (2017), de James Foley

Cena de CINQUENTA TONS MAIS ESCUROS (2017), de James Foley

Como era de se esperar, Cinquenta Tons de Cinza (2015) foi um sucesso de público, devido ao burburinho do erotismo sadomasoquista light causado pela trinca de livros de E.L. James. A sequência, Cinquenta Tons Mais Escuros, apresenta agora a jovem Anastasia (Dakota Johnson), logo depois de ter encerrado o relacionamento com Christian Grey (Jamie Dornan), por causa de seus hábitos e atitudes. Mas ela não resiste à tentação e volta aos braços do empresário. Agora ela tem a intenção de mudar um pouco as regras, mas enfrentará algumas aventuras pela frente, com o aparecimento de pessoas do passado de Christian. Em pré-estreia em grande circuito, na madrugada de quarta para quinta-feira, dia 8.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

CINQUENTA TONS MAIS ESCUROS (Fifty Shades Darker, EUA, 2017), de James Foley. Com Jamie Dornan, Dakota Jonhson, Tyler Hoechlin, Bella Heathcote, Kim Basinger, Luke Grimes. 115 min. Universal. 16 anos.

Saem de cartaz

Axé – Canto do Povo de um Lugar
O Vendedor de Sonhos
Paraíso
Passageiros
Sete Minutos Depois da Meia-Noite

As estreias nacionais desta quinta-feira, 2, que não entram em cartaz em Fortaleza

Armas na Mesa
Más Notícias para o Sr. Mars
Minha Vida de Abobrinha

Veja o trailer de Minha Vida de Abobrinha

Imagem de Amostra do You Tube
Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*