OSCAR ESTRANGEIRO-2017 – PEQUENO SEGREDO ESTÁ FORA

Já era esperado. Pequeno Segredo, de David Schurmann, o representante oficial brasileiro a categoria de Melhor Filme Estrangeiro, está fora de competição ao prêmio da Academia de Ciências e Artes Cinematográficas de Hollywood. Agora apenas 9 os concorrentes e destes, 4 serão cortados até 24 de janeiro

TONI EDERMAN (Alemanha), MA VIE DE COURGETTE (França) e TANNA (Australia); 3 finalistas

TONI EDERMAN (Alemanha), MA VIE DE COURGETTE (Suiça) e TANNA (Australia); 3 finalistas

Era 85, depois 25, agora 9. Apenas 9 filmes sobreviveram aos sucessivos cortes e serão apreciados pelo comitê de seleção da categoria. Três comités dessa fase do Oscar, constituído por 20 membros da Academia em Los Angeles, uma em Nova e outra em Londres, com 10 cada, vão agora assistir aos 9 selecionados e escolher os 5 que irão ser anunciados em 24 de janeiro. A festa de entrega das estatuetas ocorre em 26 de fevereiro.

Os estrangeiros sobreviventes.

TANNA
Austrália/Vanuatu, 2016
Direção: Martin e Bentley Dean
Elenco: Mungau Dain e MarieWawa

Veja o trailer de Tanna.


É APENAS O FIM DO MUNDO
It’s Only the end of the World
Canadá, 2016
Direção: Xavier Dolan
Elenco: Nathalie Baye e Vincent Cassell

Veja o trailer de É Apenas o Fim do Mundo.


TERRA DE MINAS
Under Sandet/Land of Mine
Dinamarca/Alemanha, 2016
Direção: Martin Zandleviet
Elenco: Roland Moller e Louis Hoffman

Veja o trailer de Terra de Minas.


TONI ERDMANN
Alemanha, 2016
Direção: Karen ADE
Elenco: Peter Simonischek e Sandra Hüller

Veja o trailer de Toni Erdmann.


O APARTAMENTO
Forushande
Irã/França, 2016
Direção: Asghar Farhady
Elenco: Shahab Hosseinmi e Taraneh Alidoosti

Confira o trailer de O Apartamento.


KONGENS NEI
Título internacional: The King’s Choise
Noruega, 2016
Direção: Erik Poppe
Elenco: Jesper Christensen e Anders Baasmo Christiansen

Conheça o trailer de Kongens Nei.


PARAÍSO
Ray
Título internacional Paradise
Rússia, 2016
Direção: Andrei Konchalovsky
Elenco: Yuliya Vysotskaya e Philippe Duquesne

Veja o trailer de Paraíso.


UM HOMEM CHAMADO OVE
Em Man Hetter Ove
Título internacional: A Man Called Ove
Suécia, 2016
Direção: Hannes Holm
Elenco: Rolf Lassgärd e Bahar Pars

Confira o trailer, emocionante, de Um Homem Chamado Ove.


MA VIE DE COURGETTE
Título internacional: My life is a Zucchini
Suiça, 2016
Direção: Claude Barras
Animação

Conheça o trailer de Ma Vie de Courgette.

OSCAR-2017 – OS 85 QUE QUEREM SER O MELHOR FILME

A cada ano as cinematografias pelo mundo ensejam um lugar ao sol na visibilidade proporcionada pela premiação ao Oscar-2017 de Melhor Filme Estrangeiro da Academia de Ciências e Artes Cinematográficas de Hollywood. São 85 concorrentes e o Brasil compete com O Pequeno Segredo, um dos fracassos de público neste ano

ELLE (2016), de Paul Verhoeven; e PEQUENO SEGREDO (2016), de David Schurmann

ELLE (2016), de Paul Verhoeven; e PEQUENO SEGREDO (2016), de David Schurmann

A Academia de Ciências e Artes Cinematográficas aceitou a inscrição de 85 produções estrangeiras para a disputa do Oscar da categoria, 16 deles dirigidas por mulheres. No dia 14 de janeiro será anunciada a seleção dos 5 sortudos em competição.

A concorrência é fortíssima, desde obras premiadas em pequenos e grandes festivais, outras polêmicas e outras que representam pela primeira a sua nação ou desconhecidas por serem de pequenas cinematografias. Nenhuma delas pode ser desprezada, pois sempre aqui e acolá, ao longo da história da premiação da Academia, há surpresas.

Há obras polêmicas, como o francês Elle, do holandês Paul Verhoeven, rejeitado pelas distribuidoras estadunidenses por ser considerado “amoral”; o espanhol Julieta, de Pedro Almodóvar; o finlandês Olli Mäki, de Juho Kuosmanen, pelo representante do país, ganhador do prêmio de Melhor Filme pela Academia de Europeia de Cinema, entre outros.

Veja o trailer de Elle.

Pequeno Segredo, de David Schurmann, um fracasso nas bilheterias brasileira com apenas 60 mil ingressos vendidos, terá muitas dificuldades para ultrapassar as 2 fases de seleção que indicarão os 5 concorrentes. Seus principais adversários são outras produções sul-americanas, como o chileno Neruda, de Pablo Larrain; o venezuelano De Longe te Observo, de Lorenzo Vigas; o argentino El Cuidadano Ilustre, de Gaston Duprat e Mariano Cohn; o boliviano Carga Sellada, de Julia Vargas-Weise; o colombiano Aliás Maria, de José Luis Gracia; o peruano Videofilia y otros Sindromes Virales, de Juan Daniel Fernandez; e o uruguaio Migas de Pan, de Manane Rodriguez, afora produções mexicanas, como Desierto, de Jonás Cuaron (irmão de Alfonso, diretor de Gravidade); e o italiano Fogo no Mar, de Gianfranco Rosi, entre outros de continentes diferentes.

Conheça todos os concorrentes.

África do Sul – Call me Thief, de Daryne Joshua;

Albânia – Chromium, de Bujar Alimani;

Alemanha – Toni Erdmann, de Maren Ade;

Arábia Saudita – Barakah Meets Barakah, de Mahmoud Sabbagh;

Argélia – The Well, de Lotfi Bouchouchi;

Argentina – El Ciudadano Ilustre, de Mariano Cohn e Gastón Duprat;

Austrália – Tanna, de Bentley Dean e Martin Butler;

Áustria – Stefan Zweig: Farewell to Europe, de Maria Schrader;

Bangladesh – The Unnamed, de Tauquir Ahmed;

Bélgica – Les Ardennes, de Robin Pront;

Bolívia – Carga Sellada (Sealed cargo), de Julia Vargas Weise;

Bósnia e Herzegovina – Death in Sarajevo, de Danis Tanovic;

Brasil – Pequeno Segredo, de David Schurmann;

Bulgária – Losers, de Ivaylo Hristov;

Camboja – Before the Fall, de Ian White;

Canadá – É APENAS O FIM DO MUNDO (It’s only the end of the world), de Xavier Dolan;

Cazaquistão – Amanat, de Satybaldy Narymbetov;

Chile – NERUDA, de Pablo Larraín;

Veja o trailer de NERUDA.

China – Xuan Zang, de Huo Jianqi;

Colômbia – Alias María, de José Luis Rugeles;

Coreia do Sul – The age of Shadows, de Kim Jee-woon;

Costa Rica – Entonces Nosotros, de Hernán Jiménez;

Croácia – On the Other Side, de Zrinko Ogresta;

Cuba – El Acompañante, de Pavel Giroud;

Dinamarca – Terra de Minas, de Martin Zandvliet;

Equador – Sin Muertos no Hay Carnaval, de Sebastián Cordero;

Egito – Clash, de Mohamed Diab;

Eslováquia – Eva Nová, de Marko Skop;

Eslovênia – Houston, we have a Problem!, de Viga Virc;

Espanha –  JULIETA, de Pedro Almodóvar;

Estônia – Mother, de Kadri Kõusaar;

Filipinas – Ma’ Rosa, de Brillante Mendoza;

Finlândia – Olli Mäki (The happiest day in the life of Olli Mäki), de Juho Kuosmanen;

França – ELLE, de Paul Verhoeven;

Geórgia – House of Others, de Rusudan Glurjidze;

Grécia – Chevalier, de Athina Rachel Tsangari;

Holanda – Tonio, de Paula van der Oest;

Hong Kong – Port of Call, de Philip Yung;

Hungria – Kills on Wheels, de Attila Till;

Iêmen – I am Nojoom, age 10 and divorced, de Khadija Al-Salami;

Islândia – Sparrows, de Rúnar Rúnarsson;

Índia – Interrogation, de Vetri Maaran;

Indonésia – Letters from Prague, de Angga Dwimas Sasongko;

Irã – O APARTAMENTO (Forushande/The salesman), de Asghar Farhadi;

Veja o trailer e O APARTAMENTO.

Imagem de Amostra do You Tube

Iraque – El Clásico, de Halkawt Mustafa;

Israel – Sand Storm, de Elite Zexer;

Itália – FOGO NO MAR, de Gianfranco Rosi;

Japão – Nagasaki: Memories of my Son, de Yoji Yamada;

Jordânia – 3000 Nights, de Mai Masri;

Kosovo – Home sweet Home, de Faton Bajraktari;

Letônia – Dawn, de Laila Pakalnina;

Líbano – Very big Shot, de Mir-Jean Bou Chaaya;

Lituânia – Seneca’s Day, de Kristijonas Vildziunas;

Luxemburgo – Voices from Chernobyl, de Pol Cruchten;

Macedônia – The liberation of Skopje, de Rade Šerbed?ija e Danilo Šerbedzija;

Malásia – Beautiful Pain, de Tunku Mona Riza;

México – Desierto, de Jonás Cuarón;

Montenegro – The Black Pin, de Ivan Marinovi?;

Marrocos – A Mile in my Shoes, de Said Khallaf;

Nepal – The Black Hen, de Min Bahadur Bham;

Nova Zelândia – A Flickering Truth, de Pietra Brettkelly;

Noruega – The King’s Choice, de Erik Poppe;

Paquistão – Mah-e-Mir, de Anjum Shahzad;

Palestina – O ÍDOLO (Ya Tayr El Tayer), de Hany Abu-Assad;

Veja o trailer de O Ídolo.

Imagem de Amostra do You Tube

Panamá – Salsipuedes, de Ricardo Aguilar Navarro e Manolito Rodríguez;

Peru – Videophilia (and other viral syndromes), de Juan Daniel F. Molero;

Polônia – Afterimage, de Andrzej Wajda;

Portugal – Cartas da Guerra, de Ivo M. Ferreira;

Quirguistão – A Father’s Will, de Bakyt Mukul e Dastan Zhapar Uulu;

Reino Unido – Under the Shadow, de Babak Anvari;

República Dominicana – Sugar Fields, de Fernando Báez;

República Tcheca – Lost in Munich, de Petr Zelenka;

Romênia, SIERANEVADA, de Cristi Puiu;

Veja o trailer de SIERANEVADA.

Imagem de Amostra do You Tube

Rússia – Paradise, de Andrei Konchalovsky;

Sérvia – Train Driver’s Diary, de Milos Radovic;

Singapura – Apprentice, de Boo Junfeng;

Suécia – A Man Called Ove, de Hannes Holm;

Suíça – My life as a Zucchini, de Claude Barras;

Taiwan – Hang in there, kids!, de Laha Mebow;

Tailândia – Karma, de Kanittha Kwunyoo;

Turquia – Cold of Kalandar, de Mustafa Kara;

Ucrânia – Ukrainian Sheriffs, de Roman Bondarchuk;

Uruguai – Migas de Pan, de Manane Rodríguez;

Venezuela – DE LONGE TE OBSERVO, de Lorenzo Vigas;

Vietnã – Yellow Flowers on the Green Grass, de Victor Vu

Observação: os filmes com títulos em CAIXA ALTA estão em exibição ou serão lançados nos cinemas.

Veja o trailer de É Apenas o Fim do Mundo.

Imagem de Amostra do You Tube

 

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*