QUARTETO FANTÁSTICO – Pouca ação, muita ficção científica

Nova produção da Marvel, Quarteto Fantástico (Fantastic Four, 2015) investe na atmosfera de ficção científica e deixa de lado o humor e a ação que costumam figurar em filmes de super-heróis

Cena de QUARTETO FANTÁSTICO (2015), de Josh Trank

Cena de QUARTETO FANTÁSTICO (2015), de Josh Trank

Reboot da franquia inspirada nos quadrinhos da Marvel Comics, Quarteto Fantástico (Fantastic Four, 2015), de Josh Trank, pode parecer estranho aos fãs: o tom sério, as poucas cenas de ação e as mudanças na história original clássica são bons motivos para afastar os conhecedores da HQ. Por outro lado, a produção investe em outros elementos que podem atrair um novo público: os amantes de ficção científica. 

Para narrar a origem dos personagens, o longa-metragem procura humanizá-los e constituir suas caracterizações a partir de uma trama mais próxima do contexto científico contemporâneo. Se a viagem espacial da HQ original era algo moderno para a década de 60 quando a série foi criada, o roteiro para o cinema de Simon Kinberg, Jeremy Slater e Josh Trank, que também assina a direção, busca uma atualização desta jornada para os nossos tempos: os personagens agora se teletransportam para outra dimensão.

Kate Mara e Miles Teller em QUARTETO FANTÁSTICO (2015), de Josh Trank

Kate Mara e Miles Teller em QUARTETO FANTÁSTICO

A história do filme inicia ainda na infância de Reed, que sonha em construir uma máquina de teletransporte, ao lado do colega Ben. Na feira de ciências do colégio, já adolescentes, Reed (Miles Teller) e Ben (Jamie Bell) apresentam o projeto, mas não recebem resposta positiva dos professores. Na mesma ocasião, o Dr. Franklin Storm (Reg E. Cathey) e sua filha adotiva Sue (Kate Mara) ficam entusiasmados com o trabalho de Reed e o convidam para fazer uma versão da máquina no laboratório da empresa Baxter, um centro de operações científicas.

No Instituto Baxter, Reed conhece o grupo que opera sob a orientação de Storm: além de Sue, o sombrio programador Victor (Toby Kebbell) e o rebelde filho biológico de Storm, Johnny (Michael B. Jordan). Ao trabalhar juntos na nova máquina, eles descobrem uma nova dimensão, com características ainda desconhecidas e que acaba sendo designada de Planeta Zero. Quando Reed, Ben, Johnny e Victor decidem se teletransportar em segredo e a contragosto da empresa, eles são contaminados pela energia misteriosa da outra dimensão e ganham poderes especiais. Durante o acidente, Victor é deixado para trás, enquanto Sue também acaba sendo contaminada no laboratório.

Cena de QUARTETO FANTÁSTICO (2015), de Josh Trank

Cena de QUARTETO FANTÁSTICO

É justamente aí que Quarteto Fantástico ganha contornos de filme de ficção científica e até uma atmosfera de terror. Logo após o acidente, a contaminação dos personagens não é subitamente tratada como uma vantagem – como é comum em filmes de super-heróis -, mas como um perigo a ser colocado em observação para posterior controle individual – o que, de certa forma, lembra o tratamento dado aos poderes dos X-Men, mas em Quarteto Fantástico, a ciência parece estar ainda mais próxima do horror. Poderes paramilitares também buscam a todo custo não só cooptar as habilidades dos personagens para fins bélicos, como se apropriar da nova máquina de teletransporte para descoberta de outros mundos.

Apesar deste subtexto interessante, o filme peca em outros momentos. Não há tantos indícios psicológicos complexos de Victor que possam explicar sua vilania repentina como Doutor Destino: fora a aparência depressiva em sua primeira aparição e o ataque de ciúmes da Sue, o que mais pode indicar sua inclinação para o mal? Outro problema é que a sequência de ataque ao Doutor Destino é resolvida de maneira rápida, sem grandes dificuldades – com o pífio argumento de Reed de que “nós quatro temos a força”.

Toby Kebbell em QUARTETO FANTÁSTICO (2015), de Josh Trank

Toby Kebbell em QUARTETO FANTÁSTICO

Com final apressado, poucas cenas empolgantes e uma mensagem de defesa da família – as aberrações científicas que só podem funcionar bem juntos como uma irmandade, ainda que não exista nenhum papo politicamente correto em torno da escolha de atores negros, transformando a caracterização original dos personagens –, Quarteto Fantástico é morno como reinício de uma série. Pode ser que empolgue só nas continuações.

Pôster de QUARTETO FANTÁSTICO (2015), de Josh Trank

Pôster de QUARTETO FANTÁSTICO (Fantastic Four, 2015), de Josh Trank

Título: Quarteto Fantástico (Fantastic Four)

Estreia: 06/08/2015

Gênero: Aventura, Ação, Ficção Científica

Duração: 100 min.

Origem: Estados Unidos

Direção: Josh Trank

Elenco: Miles Teller, Kate Mara, Michael B. Jordan e Jamie Bell

Distribuidor: 20th Century Fox

Classificação: 10 anos

Ano: 2015

 

 

Veja o trailer de Quarteto Fantástico:

Imagem de Amostra do You Tube

HOMEM-ARANHA – ANIMAÇÃO EM 2018

Tom Rothman, presidente da Sony Pictures, anunciou que um longa-metragem de animação está sendo escrito pelos roteiristas Phil Lord e Christopher Miller e que será produzido para lançamento em 20 de julho de 2018

HOMEM-ARANHA em animação: voltando às origens

HOMEM-ARANHA em animação: voltando às origens

O Homem-Aranha é um dos rentáveis heróis do Cinema. Tanto que estará presente em um dos próximos filmes do universo Marvel, além de estar em preparação uma nova aventura a ser lançada em 28 de julho de 2017, com produção de Kevin Feige (Marvel) e Amy Pascal (ex-presidente da Sony e agora detentora de seu próprio estúdio), que durante 13 anos cuidou da produção e dos lançamentos nos cinemas das aventuras do herói aracnídeo. Mas, já prevendo o sucesso das duas produções, a Sony vai abrir uma outra franquia, em animação, a ser lançada em 2018.

O roteiro está sendo escrito pela dupla de produtores e diretores Phil Lord e Christopher Miller, responsável por animações como Tá Chovendo Hamburguer (2009) e Uma Aventura Lego (2014), além da franquia Anjos da Lei (2012 e 2014). Rothman, em seu anúncio, destacou a franquia animada será totalmente independente da série Live Action. A produção está a cargo de Avi Arad, Matt Tolmach e Amy Pascal.

Só para refrescar a memória: os 4 filmes da série já arrecadaram nada menos de 4 bilhões de dólares.

Conheça um fanclube do Homem-Aranha no facebook, clicando aqui.

Veja uma animação do Homem-Aranha disponível no youtube.

Imagem de Amostra do You Tube

 

Análise: o primeiro trailer de OS VINGADORES 2

Os estúdios Marvel se apressaram para não perder o impacto. Logo em seguida a um vazamento não oficial, a produtora divulgou à imprensa e fãs, a sinopse do enredo e os primeiros cartaz e trailer e cartaz de Os Vingadores 2: Era de Ultron. Como já era esperando, vemos nos dois minutos de duração, uma enorme destruição causada por um dos maiores vilões da Marvel se percebe a abertura de mais espaço para os heróis Viúva Negra (Scarlett Johansson), Gavião Arqueiro (Jeremy Rener) e Hulk (Mark Ruffalo)

Os heróis Marvel em OS VINGADORES 2 – A ERA DE ULTRON (2015), de Joss Whedon

Os heróis Marvel em OS VINGADORES: ERA DE ULTRON (2015), de Joss Whedon

Atentem para a sinopse oficial: Os Estúdios Marvel apresentam Os Vingadores: Era de Ultron, a sequência épica do maior filme de super-heróis de todos os tempos. Quando Tony Stark tenta reiniciar um programa de manutenção de paz, as coisas não dão certo e os super-heróis mais poderosos da Terra, incluindo Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Hulk, Viúva Negra e Gavião Arqueiro, terão que passar no teste definitivo para salvar o planeta. Com o aparecimento do vilão Ultron, a equipe dos Vingadores tem a missão de neutralizar os seus terríveis planos. Alianças complicadas e ação inesperada pavimentam o caminho para uma aventura épica global.

ÁVILA SOUZA

Vou fazer uma análise do trailer e focar em 3 pontos da trama, a qual dá continuidade aos acontecimentos contidos em Os Vingadores – the Avengers (2012).

Pôster oficial de Os Vingadores 2: o símbolo “A” da equipe encorpado com a fisionomia de Ultron

Pôster oficial de Os Vingadores 2: o símbolo “A” da equipe encorpado com a fisionomia de Ultron

1. A dualidade homem-máquina baseada no vilão Ultron –  O que mais me chamou atenção em todo o trailer foi a brilhante escolha de usarem uma canção da Disney (Marvel e Disney hoje são uma só carne, metaforicamente) para dar o tom do drama. A canção I’ve Got No Strings (traduzida na dublagem como Não Há Cordões em Mim) é tocada em uma versão mais sombrio ao longo dos 2 minutos de duração do trailer. A música é da animação vencedora de 2 Oscar, Pinocchio (1940), e mostra o boneco reconhecendo ter vida própria e não precisar mais de cordões para se movimentar.

Para os que não conhecem o vilão Ultron (no filme, dublado por James Spader), ele é uma tentativa falha de desenvolvimento de um robô com o desenvolvimento mais próximo que a ciência, em termos cibernéticos, pode chegar a uma consciência. Nos quadrinhos ele é criado pelo Dr. Henry Pym (primeiro Homem-Formiga, que será interpretado por Michael Douglas no filme do herói em rodagem desde 13 de agosto), porém em Os Vingadores 2 ele será criação de Tony Stark. Resultado: Ultron vira um androide mais sagaz do que o esperado e vai causar algumas destruições – dentro e fora do grupo.

2. Os novos conflitos entre os heróis – sejam eles motivados pela Hydra ou pela lábia convincente de Ultron, vemos que haverá mais um confronto entre Thor e Tony Stark (Homem de Ferro). E esse aguardado confronto entre Hulk – que deve ganhar mais destaque nesse filme – e o Homem de Ferro em seu uniforme Hulkbuster, promete ser épico.

3 . Os gêmeos Maximoff – sabe-se que 3 novos heróis serão inseridos no grupo, nesse novo filme. Um deles é o androide Visão (Paul Bettany) – nos quadrinhos, criado por Ultron, e que acaba se voltando contra o vilão – que não aparece no trailer, em mais uma jogada de mestre da Marvel, deixando o público com bem mais expectativas. E os outros dois são os gêmeos Mercúrio (Aaron Taylor-Johnson) e Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen). Ambos já haviam aparecido no final de Capitão América 2: Soldado Invernal (2014), porém estavam presos em jaulas, capturados pela Hydra. No trailer vemos a dupla usando seus poderem em diferentes momentos.

Datas de estreia
Os Vingadores 2 – a Era de Ultron – 30 de agosto
Homem-Formiga – 23 de Julho de 2015

Ficha técnica

OS VINGADORES 2 – ERA DE ULTRON
The Avengers 2: Age of Ultron
EUA, 2015
Direção – Joss Whedon
Elenco – Scarlett Johansson, Robert Downey Jr., Mark Ruffalo, Aaron Taylor-Johnson, Chris Hemsworth, James Spader (voz de Ultron), Chris Evans, Elizabeth Olsen, Cobie Smulders,  Jeremy Renner, Samuel L. Jackson, Hayley Atwell, Paul Bettany, Andy Serkis e Lou Ferrigno. Ainda sem duração estabelecida.

Assista ao trailer de Os Vingadores 2: Era de Ultron.

Imagem de Amostra do You Tube