RANKING EUA – ROGUE ONE mantém liderança

Rogue One: Uma História Star Wars terminou o fim de semana novamente com folga na primeira colocação do ranking americano e uma arrecadação de quase o dobro da obtida por Sing: Quem Canta Seus Males Espanta, que ficou em segundo lugar. Passageiros entrou em cartaz após as pré-estreias e conseguiu uma renda razoável, que lhe garantiu a terceira colocação do ranking. Enquanto isso, Tinha Que Ser Ele? também entrou em cartaz e terminou o período logo atrás, na quarta posição. Mal recebido pela crítica durante as pré-estreias, Assassin’s Creed não foi muito longe em seu primeiro fim de semana, ficando com a quinta colocação.

Diego Luna e Felicity Jones em cena de ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS.

Diego Luna e Felicity Jones em cena de ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS.

Novamente na primeira colocação do ranking, Rogue One: Uma História Star Wars conseguiu manter uma boa arrecadação na sua segunda semana em cartaz nos Estados Unidos. A aventura distribuída pela Disney somou cerca de US$ 64,4 milhões no período e não deu chances para os outros filmes em cartaz na disputa pelo primeiro lugar do ranking. Ao término do fim de semana, a renda acumulada nas bilheterias do país era de aproximadamente US$ 286 milhões.

Cena de SING: QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA.

Cena de SING: QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA.

Sing: Quem Canta Seus Males Espanta ficou na segunda colocação do ranking americano ao arrecadar cerca de US$ 35,3 milhões em seu primeiro fim de semana em cartaz no país. Mesmo com uma recepção razoável da crítica local, a animação conseguiu duas nomeações ao Globo de Ouro, nas categorias filme de animação e canção original. Somando a renda obtida aos valores acumulados nas pré-estreias, Sing terminou o fim de semana com cerca de US$ 55,9 milhões em receita.

Jennifer Lawrence e Chris Pratt em cena de PASSAGEIROS.

Jennifer Lawrence e Chris Pratt em cena de PASSAGEIROS.

Estrelado por Jennifer Lawrence e Chris Pratt, Passageiros entrou em cartaz no mercado americano e conseguiu uma renda razoável. Também mal recebido pela crítica americana, o novo drama do diretor Morten Tyldum, que ficou famoso ao ser nomeado ao Oscar na categoria de melhor direção por O Jogo da Imitação, arrecadou apenas US$ 14,9 milhões em seu primeiro fim de semana, mas conseguiu ficar com a terceira colocação do ranking americano. Com a arrecadação nas pré-estreias, a receita do filme era de cerca de US$ 22,2 milhões ao término do fim de semana. A estreia do filme no Brasil está marcada para o dia 5 de janeiro, próxima quinta-feira.

Zoey Deutch e James Franco em cena de TINHA QUE SER ELE?.

Zoey Deutch e James Franco em cena de TINHA QUE SER ELE?.

Tinha Que Ser Ele? estreou também com dificuldades, somando cerca de US$ 11 milhões em seu primeiro fim de semana em cartaz no país. Mal recebido pela crítica, o filme obteve uma nota 38 de 100 no Metacritic.com. Esta é a quarta comédia do diretor John Hamburg, mas das quatro, apenas Eu Te Amo, Cara, de 2009, obteve uma recepção razoável. A estreia do filme no Brasil está prevista apenas para o dia 16 de março do próximo ano, após a cerimônia do Oscar, marcada para o dia 26 de fevereiro.

Michael Fassbender em cena de ASSASSIN'S CREED.

Michael Fassbender em cena de ASSASSIN’S CREED.

Assassin’s Creed foi outro estreante mal recebido pela crítica americana que terminou seu primeiro fim de semana em cartaz no país com uma arrecadação não muito atraente, cerca de US$ 10,3 milhões. A grande produção estrelada por Michael Fassbender, Marion Cottillard e Jeremy Irons, e dirigida pelo aclamado Justin Kurzel, premiado no Festival de Cannes com o filme Snowtown, de 2011, não conseguiu mais que 40 de 100 no Metacritic.com, segundo avaliação de diversos críticos do país de jornais, revistas e etc. No entanto, devido a fama do jogo Assassin’s Creed, no qual o filme se baseia, a espera pelo filme não deixa de ser grande. No Brasil, a estreia está prevista para o dia 12 de janeiro do próximo ano. Com as arrecadações obtidas nas pré-estreias, a receita do filme nas bilheterias do país era de US$ 17,7 milhões ao término do fim de semana.

Confira abaixo a tabela do ranking com os dez melhores.

reua

Veja o trailer de Assassin’s Creed.

Imagem de Amostra do You Tube

RANKING INTERNACIONAL – ROGUE ONE lidera no Natal

No último fim de semana do ano, Rogue One: Uma História Star Wars liderou novamente o ranking internacional, ainda com uma renda considerável. A comédia romântica chinesa See You Tomorrow entrou em cartaz em poucos países e conseguiu uma ótima renda, que lhe garantiu com segurança a segunda posição do ranking. Outro esperado filme chinês, Railroad Tigers, também entrou em cartaz e conseguiu a terceira posição do ranking, arrecadando um valor próximo daquele obtido por Sing: Quem Canta Seus Males Espanta, que ficou em quarto lugar. O filme indiano Dangal também entrou em cartaz no período e ficou com a quinta posição.

Cena de ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS.

Cena de ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS.

Rogue One: Uma História Star Wars bateu a estreia de três grandes estrangeiros e conseguiu manter a liderança do ranking internacional. Em seu segundo fim de semana em cartaz, a aventura arrecadou cerca de US$ 47,1 milhões no período, que representa uma queda significativa em relação ao fim de semana anterior. Como muitos cinemas estavam fechados no período natalino, quedas significativas ocorreram na arrecadação vários filmes em cartaz. O total acumulado passou a ser US$ 237 milhões ao término do fim de semana.

Cena de SEE YOU TOMORROW.

Cena de SEE YOU TOMORROW.

A comédia chinesa See You Tomorrow entrou em cartaz em seu país de produção e na Singapura, e terminou o seu primeiro fim de semana de exibições com uma arrecadação de US$ 37,9 milhões. Com a ótima renda obtida, o filme alcançou a segunda posição do ranking. No filme, uma jovem garota apaixona-se por um pintor casado com uma esposa infiél. Mesmo com o sucesso, See You Tomorrow tem estreia prevista apenas para Hong Kong e Taiwan, que deve ocorrer já nesta quinta-feira, dia 29 de dezembro.

Jackie Chan em cena de RAILROAD TIGERS.

Jackie Chan em cena de RAILROAD TIGERS.

Railroad Tigers, estrelado por Jackie Chan em mais uma produção junto ao diretor Ding Sheng, entrou em cartaz em seu país de produção e conseguiu uma boa arrecadação, US$ 29,1 milhões. Com o resultado, o filme chinês, que se passa durante a Segunda Guerra Mundial, alcançou a terceira colocação do ranking internacional, terminando o período ao lado de See You Tomorrow. Railroad Tigers tem estreia marcada para Singapura, Malásia, Estados Unidos e Hong Kong.

Cena de SING: QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA.

Cena de SING: QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA.

Sing: Quem Canta Seus Males Espanta conseguiu melhorar sua arrecadação no mercado internacional após entrar em cartaz em novas localidades. A animação acumulou cerca de US$ 27 milhões no período, estando em cartaz em mais de 50 localidades. Dentre as localidades onde o filme obteve os melhores desempenhos, estava a Coréia do Sul, com uma arrecadação de US$ 3,8 milhões e segunda colocação do ranking local; México, primeira colocação no ranking local e US$ 3,5 milhões em renda; e Brasil, terceira colocação, com um acumulado de US$ 3,3 milhões. Ao término do período, a animação ficou com a quarta posição do ranking, enquanto somava US$ 48 milhões em receita no mercado internacional.

Cena de DANGAL.

Cena de DANGAL.

Outro filme estrangeiro que se deu bem no último fim de semana foi o drama indiano Dangal, que narra a história de um famoso lutador. O filme arrecadou US$ 26,3 milhões no período, tendo entrado em cartaz na Índia e em mais 10 localidades. No Estados Unidos, acumulou cerca de US$ 3,2 milhões em receita. Por enquanto, o filme não tem estreias previstas para novas localidades, segundo o IMDb.

Confira abaixo a tabela do ranking com os dez melhores.

rint

Veja o trailer de Rogue One: Uma História Star Wars.

Imagem de Amostra do You Tube

EM PASSAGEM – CARRIE FISHER (1956-2016)

A princesa Leia Organa ficará eterna no Cinema. Carrie Fisher, que a viveu na saga Guerra nas Estrelas, está em passagem, rumando para um outro universo. Ela faleceu nesta 3ª feira, após sofrer um derrame cerebral na última sexta-feira, 23, enquanto fazia um voo de Londres para Los Angeles. A Princesa tinha 60 anos

Carrie Fischer: a princesa Lea Organa da franquia Guerra nas Estrelas

Carrie Fisher: a Princesa Lea Organa da franquia Guerra nas Estrelas

É com grande pesar que Billie Lourd confirma que sua amada mãe, Carrie Fisher, faleceu às 8h55 desta manhã. Ela era amada pelo mundo e sua ausência será sentida profundamente. Nossa família agradece pelos pensamentos e orações”, foi o texto do comunicado à imprensa através de Simon Halls, o porta-voz da família.

Filha do cantor pop Eddie Fisher e da atriz Debbie Reynolds, Carrie Fisher nasceu em Beverly Hills, Califórnia, em 21 de outubro de 1956. Criança reservada, levada pela mãe, iniciou a carreira ainda criança em Shampoo (1975), de Hal Ashby, com Warren Beatty, Goldie Hawn e Julie Christie; e em seguida chegou ao estrelato logo no segundo filme, ao ser escolhida por George Lucas para viver a princesa Leia Organa na icônica série Guerra nas Estrelas, produzidas em 1977 (Star Wars), 1980, O Império Contra-Ataca, e 1983, O Retorno de Jedi, além de Star Wars – o Desertar da Força (2015), quando apareceu como uma líder da Resistência. A seu lado estavam Mark Hamill e Harrison Ford. Já tinha finalizado as sua participação no episódio 8, a ser lançado em 2017, e já estava escalada para a sequência, o episódio 9, a ser filmada em 2017.

Empunhando uma pistola, dirigindo nave espacial e esbanjando um estranho penteado, ela conquistou uma dimensão de idolatria internacional numa época em que as mulheres exigiam ser as donas de seus corpos. No entanto, não conseguiu conquistar uma carreira sólida em Hollywood, fazendo poucos filmes expressivos, mas se tornou uma escritora ácida e irônica para com a realidade da meca do cinema e seus personagens de várias matizes em busca de sucesso.

Entre os poucos trabalhos em produções de qualidade destacam-se Hannah e Suas Irmãs (1986), de Woody Allen, Harry e Sally: Feitos um Para o Outro (89), de Rob Reiner, Escritor Fantasma (2007), de Roman Polanski, e Mapa Para as Estrelas (2014), de David Cronenberg – e assim mesmo em papéis menores.

Um de seus livros, Postcards from the Edge, de 1987virou filme, Lembranças de Hollywood (1990), dirigido por Mike Nichols (1931-2014), com Meryl Streep, Shirley McLaine e Denis Quaid. Escreveu ainda textos para documentários e premiações da televisão, além de episódios para s série O Jovem Indiana Jones (1993).

Confira os principais livros escritos por Carrie Fisher, aqui.

Carrie Fisher brigou também contra a depressão, as drogas (e até que partilhou com Harrison Ford, disse recentemente) e o transtorno bipolar e fez um resumo de sua vida sob o fantasma da princesa Leia e as depreciações lhe imputadas em Memórias da Princesa: os Diários de Carrie Fisher (The Princess Diarist), lançado no início deste ano e com o qual fazia turnê de lançamento por vários países. Também vítima de comentários ridículos de humanos perfeitos e que nunca chegarão a idosos, os quais a consideram velha demais ao ser vista em O Despertar da Força, ela respondeu como sempre fez: altiva e repleta de ironias.

Veja Carrie Fisher no trailer original de Star Wars (1977).

 

SEMANA 53 – AS ESTREIAS DESTA QUINTA-FEIRA EM FORTALEZA

Na virada do ano, as distribuidoras resolvem não arriscar e poucos filmes entram em cartaz. Em Fortaleza, apenas dois estreiam: o horror Invasão Zumbi (2016), de Yeon Sang-ho, e o drama Como Você É (2016), de Miles Joris-Peyrafitte. Em pré-estreia, a ficção científica Passageiros (2016), de Morten Tyldum. Bons filmes e feliz ano novo!

Cena de INVASÃO ZUMBI (2016), de Sang-ho Yeon

Cena de INVASÃO ZUMBI (2016), de Sang-ho Yeon

Um dos maiores sucessos recentes do cinema de horror é um filme de zumbis cheio de frescor e empolgação que veio da Coreia do Sul. Invasão Zumbi nos coloca dentro de um trem em alta velocidade com destino à cidade de Busan. Dentro do trem, um vírus que transforma as pessoas em zumbis se espalha. A cidade conseguiu com sucesso se defender da epidemia, mas agora o grupo de passageiros deve lutar pela sobrevivência. O filme passou com sucesso por vários festivais de cinema fantástico mundo afora, tendo ganhando prêmio de direção em Sitges, e de melhor filme no FantAsia, para citar dois dos mais importantes festivais do gênero. Em cartaz em grande circuito. Infelizmente, com quase todas as cópias dubladas, exceto nos cinemas Via Sul e Messejana, que contarão com uma sessão diária legendada às 21h30.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

INVASÃO ZUMBI (Busanhaeng, Coreia do Sul, 2016), de Sang-ho Yeon. Com Yoo Gong, Soo-an Kim, Yu-mi Jung, Dong-seok Ma, Woo-sik Choi, Sohee, Eui-sung Kim, Gwi-hwa Choi. 118 min. Paris. 14 anos.

Cena de COMO VOCÊ É (2016), de Miles Joris-Peyrafitte

Cena de COMO VOCÊ É (2016), de Miles Joris-Peyrafitte

Como Você É se passa no início dos anos 1990, quando o grunge explodiu. A referência do título a uma canção famosa do Nirvana não é coincidência. Trata-se da estreia promissora de um jovem diretor de 23 anos em um filme que tem sido bem recebido pela crítica, ainda que pouco visto, já que é uma produção pequena e independente.  Como Você É apresenta a releitura de uma relação entre três adolescentes, enquanto a trajetória da amizade é construída através das lembranças díspares revividas e desencadeadas por uma investigação da polícia. É um filme que alterna passado e presente para traçar uma história com tintas trágicas. Temas como violência doméstica, bullying e despertar da sexualidade estão presentes. Em cartaz no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

COMO VOCÊ É (As You Are, EUA, 2016), de Miles Joris-Peyrafitte. Com Owen Campbell, Charlie Heaton, Amandla Stenberg, John Scurti, Scott Cohen, Mary Stuart Masterson, Kim Grant, Annemarie Lawless. 110 min. Supo Mungam. 16 anos.

Pré-estreia

Chris Pratt e Jennifer Lawrence em PASSAGEIROS (2016), de Morten Tyldum

Chris Pratt e Jennifer Lawrence em PASSAGEIROS (2016), de Morten Tyldum

O grande chamariz de Passageiros, além do cenário de ficção científica classe A que o trailer já garante, é mesmo a presença de Jennifer Lawrence, a mais bem paga atriz de Hollywood atualmente, e Chris Pratt, que interpretam, no futuro, dois passageiros de uma nave espacial que acordam 90 anos antes do programado por causa de um mau funcionamento de suas cabines. A nave os levaria para um distante planeta-colônia. Sozinhos, eles começam a estreitar o relacionamento. E também a enfrentar alguns perigos. Dirigido pelo norueguês Morten Tyldum, de O Jogo da Imitação (2014), o filme não foi tão bem aceito pela crítica estrangeira, mas é inegável o seu potencial de atratividade. Em pré-estreia, com uma sessão diária, em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

PASSAGEIROS (Passengers, EUA, 2016), de Morten Tyldum. Com Jennifer Lawrence, Chris Pratt, Michael Sheen, Laurence Fishburn, Andy Garcia, Vince Foster, Kara Flowers, Conor Brophy. 111 min. Sony. 12 anos.

Saem de cartaz

A Última Ressaca do Ano
Doutor Estranho (com sessão saideira na sexta-feira, no UCI Iguatemi)
Elle

As estreias nacionais desta quinta-feira, 29, que não entram em cartaz em Fortaleza

A Streetcar Named Bob
Animais Noturnos
Estados Unidos pelo Amor

Veja o trailer de Animais Noturnos

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 52 – AS ESTREIAS DESTA QUINTA-FEIRA EM FORTALEZA

Neste fim de semana de Natal, são poucas as estreias, mas há pelo menos uma trinca de filmes que merecem a atenção: os dramas O Que Está Por Vir (2016), de Mia Hansen-Løve, e Belos Sonhos (2016), de Marco Bellocchio; e a comédia O Plano de Maggie (2015), de Rebecca Miller. Também merecem a espiada a animação Sing – Quem Canta Seus Males Espanta (2016), de Garth Jennings e Christophe Lourdelet, e a comédia Minha Mãe É uma Peça 2 – O Filme (2016), de César Rodrigues. Em pré-estreia, o horror Invasão Zumbi (2016), de Sang-ho Yeon

Isabelle Huppert em O QUE ESTÁ POR VIR (2016), de Mia Hansen-Løve

Isabelle Huppert em O QUE ESTÁ POR VIR (2016), de Mia Hansen-Løve

Depois da performance espetacular de Isabelle Huppert em Elle, de Paul Verhoeven, para muitos um dos melhores filmes do ano, seu time de admiradores, que já era grande, aumentou consideravelmente. E a tendência é aumentar ainda mais, já que dizem que seu papel em O Que Está por Vir é um dos melhores de sua já bastante rica carreira. Na trama, ela é uma professora de filosofia que tem dois filhos que pouco vê e um marido também docente, seu companheiro há 25 anos. Entre trocas de ideias com o pupilo anarquista, ligações insistentes da mãe solitária e piquetes de alunos, ela leva uma vida tranquila. Mas tudo está para mudar.  A direção é de Mia Hansen-Løve, a mesma dos ótimos Adeus, Primeiro Amor  (2011) e Eden (2014). Em cartaz no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

O QUE ESTÁ POR VIR (L’Avenir, França/Alemanha, 2016), de Mia Hansen-Løve. Com Isabelle Huppert, André Marcon, Roman Kolinka, Edith Scob, Sarah Le Picard, Solal Forte, Elise Lhomeau, Lionel Dray. 102 min. Zeta. 14 anos.

Cena de BELOS SONHOS (2016), de Marco Bellochio

Cena de BELOS SONHOS (2016), de Marco Bellochio

É uma pena que um dos poucos grandes cineastas italianos remanescentes não esteja recebendo o devido carinho por parte das distribuidoras brasileiras e dos exibidores locais. O último filme dele a passar em nosso circuito foi o excelente Bom Dia, Noite (2003), exibido no Cinema de Arte. De lá pra cá, seis longas do diretor passaram batidos por aqui. Felizmente Belos Sonhos (2016), o mais recente trabalho de Marco Bellocchio encontrará abrigo. Baseado no romance autobiográfico homônimo de Massimo Gramellini, o filme lida com o fantasma do passado que assombra as memórias do protagonista, o jornalista Massimo (Valerio Mastandrea). Belos Sonhos conta com a presença sempre adorável de Bérénice Bejo no papel da médica Elisa. Em cartaz no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

BELOS SONHOS (Fai Bei Sogni, Itália/França, 2016), de Marco Bellocchio. Com Bérénice Bejo, Valerio Mastandrea, Fabrizio Gifuni, Guido Caprino, Barbara Ronchi, Dario Dal Pero, Nicolò Cabras, Emmanuelle Devos. 134 min. Mares. 14 anos.

Ethan Hawke e Greta Gerwig em O PLANO DE MAGGIE (2015), de Rebecca Miller

Ethan Hawke e Greta Gerwig em O PLANO DE MAGGIE (2015), de Rebecca Miller

O que dizer de um filme que conta com a presença de dois dos astros mais queridos do cinema contemporâneo? O Plano de Maggie, da diretora Rebecca Miller (O Tempo de Cada Um, 2002), tem esse trunfo. Há Ethan Hawke, querido principalmente por causa da trilogia “Antes de”, de Richard Linklater, e há Greta Gerwig, a eterna Frances Ha. Na trama, Maggie (Gerwig) está solteira e conta com a ajuda de um antigo colega para ter o filho que tanto deseja. Na mesma época, ela conhece John (Ethan Hawke) e, enquanto o auxilia no desenvolvimento de seu novo livro, acaba envolvida romanticamente com ele, que tem uma esposa com fama de megera (Julianne Moore). Em cartaz no Cinema de Arte (Cinépolis RioMar).

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

O PLANO DE MAGGIE (Maggie’s Plan, EUA, 2015), de Rebecca Miller. Com Greta Gerwig, Ethan Hawke, Julianne Moore, Bill Hader, Maya Rudolph, Monte Greene, Travis Fimmel, Fredi Walker-Browne. 98 min. Sony. 14 anos.

Cena de SING - QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA (2016), de Garth Jennings e Christophe Lourdelet

Cena de SING – QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA (2016), de Garth Jennings e Christophe Lourdelet

Sing – Quem Canta Seus Males Espanta está entre as cinco animações que concorrem ao Globo de Ouro 2017 e que pode comparecer no Oscar também. Do estúdio Universal, o filme brinca com a popularização e a estrutura de programas como American Idol e semelhantes, só que com músicas interpretadas pelos mais diferentes tipos de bichos. Felizmente, na versão dublada, as 65 canções originais e famosas (de Lady Gaga, Katy Perry, Frank Sinatra, Seal, Limp Bizkit e Nicki Minaj, entre outros) serão ouvidas em seu áudio original. Apenas a canção inédita será dublada (por Wanessa Camargo). O elenco original possui um time de famosos bem interessante, como se pode ver na ficha técnica abaixo. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

SING – QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA (Sing, EUA, 2016), de Garth Jennings e Christophe Lourdelet. Com as vozes originais de Matthew McConaughey, Reese Witherspoon, Seth MacFarlane, Scarlett Johansson, John C. Reilly, Tori Kelly, Taron Egerton. 108 min. Universal. Livre.

Cena de MINHA MÃE É UMA PEÇA 2 - O FILME (2016), de César Rodrigues

Cena de MINHA MÃE É UMA PEÇA 2 – O FILME (2016), de César Rodrigues

Em 2013, Minha Mãe É uma Peça – O Filme foi o filme brasileiro mais visto no país. Paulo Gustavo, repetindo novamente o papel de Dona Hermínia, é possível repetir o feito de três anos atrás. Tanto é que a distribuidora está apostando alto no filme, com uma distribuição em mais de 1.000 salas em todo o país. Nesta sequência, Dona Hermínia está rica, pois passou a apresentar um bem-sucedido programa de TV. Porém, a personagem superprotetora vai ter que lidar com algo que a incomoda: seus dois filhos, Juliano (Rodrigo Pandolfo) e Marcelina (Mariana Xavier), resolvem sair de casa. Para completar, há o primogênito que chega com o neto e a visita da irmã Lucia Helena (Patricya Travassos), a ovelha negra da família. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

MINHA MÃE É UMA PEÇA 2 – O FILME (Brasil, 2016), de César Rodrigues. Com Paulo Gustavo, Rodrigo Pandolfo, Herson Capri, Patricya Travassos, Bruno Bebianno, Gustavo Novaes, Suely Franco, Mariana Xavier. 86 min. Downtown/Paris. 12 anos.

Pré-estreia

Cena de INVASÃO ZUMBI (2016), de Sang-ho Yeon

Cena de INVASÃO ZUMBI (2016), de Sang-ho Yeon

Um dos maiores sucessos recentes do cinema de horror é um filme de zumbis cheio de frescor e empolgação que veio da Coreia do Sul. Invasão Zumbi nos coloca dentro de um trem em alta velocidade com destino à cidade de Busan. Dentro do trem, um vírus que transforma as pessoas em zumbis se espalha. A cidade conseguiu com sucesso se defender da epidemia, mas agora o grupo de passageiros deve lutar pelas suas sobrevivências. O filme passou com sucesso por vários festivais de cinema fantástico mundo afora, tendo ganhando prêmio de direção em Sitges, e de melhor filme no FantAsia, para citar dois dos mais importantes festivais do gênero. Em pré-estreia em grande circuito. Infelizmente, apenas em cópias dubladas. 🙁 Pelo menos, por enquanto (espera-se).

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

INVASÃO ZUMBI (Busanhaeng, Coreia do Sul, 2016), de Sang-ho Yeon. Com Yoo Gong, Soo-an Kim, Yu-mi Jung, Dong-seok Ma, Woo-sik Choi, Sohee, Eui-sung Kim, Gwi-hwa Choi. 118 min. Paris. 12 anos.

Saem de cartaz

As Aventuras de Robinson Crusoé
Blow-Up – Depois Daquele Beijo
Fallen
Galinha Pintadinha na Telona
O Shaolin do Sertão (sessão saideira no fim de semana no UCI Iguatemi)
Para Sempre

As estreias nacionais desta quinta-feira, 22, que não entram em cartaz em Fortaleza

A Última Lição
Capitão Fantástico
John From
O Lamento

Veja o trailer de John From

Imagem de Amostra do You Tube

FESTIVAL DE HAVANA-2016 – DESERTO, O VENCEDOR

Deserto, drama político com toques de thriller de ação dirigido por Jonás Cuaron, filho de Alfonso Cuaron, o realizador de Gravidade (2014), conquistou o Prêmio Coral de Melhor Filme do Festival internacional do Novo Cinema Latinoamericano de Havana. O Festival, encerrado na última sexta-feira, 16, foi marcado pela proibição do filme Santa y Andrés, de Carlos Lechuga, que conta a vida do poeta Delfin Prats, 71, e de outros intelectuais homossexuais do País

Gael Garcia Bernal em DESERTO (2016), de Jonás Cuaron: vencedor de Havana-2016

Gael Garcia Bernal em DESERTO (2016), de Jonás Cuaron: vencedor de Havana-2016

A premiação de Deserto (2016), segundo as parcas notícias que chegam do controlado por uma ditadura de esquerda, foi surpreendente. A obra de Cuaron conta a saga de um mexicano chamado Moisés (Gael Garcia Bernal) que tenta cruzar a fronteira e entrar nos EUA é de perseguido implacavelmente pelo policial Sam (Jeffrey Dean Morgan). O filme ganhou também o Coral de Música Original. Outra produção mexicana foi premiada, Últimos Dias em Havana (2016),  do veterano Fernando Pérez, recebeu o Prêmio Especial do Júri.

Obra de ficção com base em personagens reais e tratando da intolerância da ditadura para com os artistas gays, com o principal enfocado, o marginalizado poeta Delfin Prats, 71, e Virgilio Piñera (1912-79), que foram impedidos de ter as suas obras encenadas em teatros e publicadas via editoras, além de terem sido impedidos de lecionar.

Mas, nada surpreendeu mais do que a proibição do longa Santa y Andrés (2016), segundo trabalho de Lechuga, uma produção sob os apuspícios do programa multinacional Ibermedia, além de capital do próprio diretor. A Ibermedia é cofinanciadora de projetos de cunho independente, sem o dinheiro estatal e está se tornando forte, a ponto de ter sido solicitada ao ditador Raul Castro, há 3 anos, a legalização do programa. O Instituto de Cinema de Cuba (ICAIC), através de seu presidente, Roberto Smith, alegou que a proibição deu por “questões de princípio”. E a explica: “O filme apresenta uma imagem da revolução que a reduz a uma expressão de intolerância e violência contra a cultura, faz um uso irresponsável de nossos símbolos pátrios e referências inaceitáveis ao companheiro Fidel” (Castro), postou Smith em comunicado à imprensa.

Deserto será lançado no Brasil pela Fênix Filmes, ainda sem data.

Confira o trailer de Deserto

 

EUA – ESTREIAS DA SEMANA 51

ATUALIZAÇÃO NESTE SÁBADO, 27 – ROGUE ONE A US$ 150 MILHÕES

Neste sábado, em seu segundo dia de lançamento nos cinemas dos EUA, a bilheteria de Rogue One – uma História de Star Wars, de Gareth Edwards, chegou a US$ 150 milhões, quantia que era esperada para a de todo o final de semana. Foram US$ 71,1 milhões registrados até hoje e amanhã , domingo, dia preferencialmente forte, deve fechar entre  US$ 150 a US$ 153 milhões

rogue-one

Mas, mesmo com essa euforia numérica demonstrada pela Disney, Rogue One não superava o filme anterior da franquia, Star Wars – o Despertar da Força, que faturou 37% a mais, ou seja, US$ 248 milhões nos 3 primeiros dias de exibição, mais pré-estreia. Em compensação, Rogue One deve fechar a sua bilheteria internacional em cerca de US$ 300 milhões, mesmo sem entrar em mercados fortes como China e Coreia do Sul.

Como o seu orçamento de produção foi de cerca de US$ 200 milhões, sem contabilizar os investimentos em marketing, o filme precisa arrecadar, na continuidade da semana, mais US$ 150 milhões para empatar a sua planilha de custo-benefício. A previsão é a arrecadação doméstica e internacional chegar próximo dos 2 bilhões.

Neste domingo, Otávio Augusto postará o resultado do Ranking-EUA de bilheteria.

EUA – ESTREIAS DA SEMANA 51
Sexta-feira, 16 de dezembro

Uma rápida passada nos filmes que estreiam nesta sexta, 16, nos EUA. Todas as atenções estão voltadas para a reação popular em relação de Rogue One – uma Aventura de StarWars, de Gareth Edwards, que, afirmam os especialistas, deverá ser a maior estreia nos cinemas norte-americanos desde Avatar, em 1999. No circuito dos filmes de arte, Manchester à Beira-Mar, que teve pré-estreia na semana passada, em razão da excelente receptividade se expande para 1.200 cinemas e irá bater de frente com Fences, a elogiada estreia de Denzel Washington na direção, e La La Land – Cantando Estações, ainda somente em pré-estreia

ROGUE ONE - UMA HISTÓRIA DE STAR WARS (2016), de Gareth Edwards: candidato a recordista do ano

ROGUE ONE – UMA HISTÓRIA DE STAR WARS (2016), de Gareth Edwards: candidato a recordista do ano

Primeiro, saiba quais filmes estão em lançamento, pela ordem de importância.

Rogue One – uma Aventura de Star Wars
Rogue One – a Star Wars Story
Direção: Gareth Edwards
Com Felicity Jones e Diego Luna

Manchester à Beira Mar
Manchester by the Sea
Direção: Kenneth Lonnergan
Com Casey Affleck e Michelle Williams

Fences
Direção: Denzel Washington
Com Viola Davis e Denzel Washington

Beleza Oculta
Collateral Beauty
Direção: David Frankel
Com Will Smith e Kate Winslet

A Kind of Murder
Direção: Andy Goddard
Com Jessica Biel e Patrick Wilson

Neruda
Direção: Pablo Larrain
Com Gael Garcia Bernal e Luis Gneco

Presságios de um Crime
Solace
Direção: Afonso Poyart
Com Anthony Hopkins e Collin Farrel

Veja o trailer de Rogue One – uma Aventura de StarWars.

Rogue One tem exibição em 4 mil e 157 salas e na noite de pré-estreia, na 5ª feira, só uma sessão em cada cinema, arrecadou US$ 29 milhões. Batman: a Origem da Justiça e Capitão América: Guerra Civil, arrecadaram em suas prés, US$ 27 milhões e 25 milhões respectivamente. Ambos arrecadaram, também respectivamente, US$ 330,3 milhões e US$ 408 milhões e quebradinhos. Nesta sexta, a previsão é a tutu chegar a US$ 70 milhões e a projeção para o final da semana, de 5ª feira a domingo, é arrecadar entre US$ 140 e US$ 150 milhões. Então, em nova projeção, a arrecadação doméstica de Rogue One com toda a certeza vai ultrapassar os US$ 500 milhões.

O spin off de Guerra nas Estrelas já arrecadou, nas pré-estreias pelo mundo, em 47 países, 33 milhões de dólares.

Os demais filmes são todos produções independentes e direcionados ao mercado de apreciadores mais exigentes. Em exibição em 3.028 salas, Beleza Oculta, tem apenas 14% de aceitação da crítica e deve ser o maior fracasso da carreira de Will Smith. Sua arrecadação deve chegar, no máximo, a US$ 10 milhões.

Veja o trailer de Beleza Oculta.

Vale ressaltar que o musical La La Land – Cantando Estações, de Damien Chazelle, está em expansão no circuito, após promover a maior abertura de todos os tempos nos em apenas 5 salas e agora se expande para mais 200, com previsão de contabilizar US$ 4 milhões/5 milhões neste final de semana. Ainda estreará oficialmente.

Seu grande concorrente é o elogiadíssimo drama familiar Manchester à Beira-Mar, de Kenneth Lonnergan, com a dupla Casey Affleck – favorito aos prêmios de Melhor ator no Globo de Ouro e no Oscar – e Michelle Williams. Na pré-estreia, arrecadou, em apenas 366 salas, nada menos de US$ 3.1 milhões e agora passa a ser visto em 1.208 cinemas e deve fechar a arrecadação de final de semana em US$ 5 milhões.

Veja o trailer de Manchester à Beira-Mar.

DESTAQUES

Fences, de Denzel Washington; Neruda, de Pablo Larrain; e Jackie, também de Larrain, alavancados por prêmios, presença nas listas dos críticos entre os 10 melhores do ano e indicados para o Globo de Ouro e na lista do Oscar, estão, também em pré-estreias. E observe.

Fences – tem pré em apenas 4 cinemas e ganhará uma boa expansão na ante véspera do Natal;

Neruda, a coprodução chile-estadunidense e representante do país sul-americano ao Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira, em estreia, tem um circuito muito, mas muito limitado.

Jackie, ao contrário, está sendo uma aposta para um circuito de arte mais amplo do que as 6 salas da pré-estreia: agora ocupa mais 60 salas e deve arrecadar, até o domingo, cerca de 1 milhão de dólares.

Veja o trailer de Jackie.

 

RANKING EUA – MOANA lidera novamente

Moana: Um Mar de Aventuras por pouco não perdeu a liderança para A Última Ressaca do Ano, que ficou com a segunda colocação do ranking. Com uma arrecadação um pouco menor, Animais Fantásticos e Onde Habitam terminou o período na terceira posição. Com rendas próximas, A Chegada e Doutor Estranho ficaram com a quarta e quinta posição do ranking, respectivamente.

Cena de MOANA: UM MAR DE AVENTURAS.

Cena de MOANA: UM MAR DE AVENTURAS.

Pela terceira semana consecutiva, Moana: Um Mar de Aventuras conquistou a primeira colocação do ranking americano. A animação arrecadou US$ 18,8 milhões no último fim de semana e conseguiu a posição por uma diferença de pouco mais de US$ 1 milhão. O valor obtido no período representou uma queda de cerca de 30% em relação ao obtido no fim de semnana anterior. Ao término do domingo, o total acumulado no país era aproximado de US$ 145 milhões.

Jennifer Anniston e Jason Bateman em cena de A ÚLTIMA RESSACA DO ANO.

Jennifer Anniston e Jason Bateman em cena de A ÚLTIMA RESSACA DO ANO.

A Última Ressaca do Ano entrou em cartaz nos Estados Unidos, mas não conseguiu bater o líder Moana, terminando seu primeiro fim de semana no país com uma arrecadação de US$ 17,5 milhões. Em sua estreia na sexta-feira, o filme foi melhor que a animação, conseguindo fazer uma diferença de quase 50%, mas não resistiu nos dois últimos dias do período e acabou perdendo a primeira colocação. A Última Ressaca do Ano está em cartaz em pouco mais de 3 mil cinemas no país, cerca de 600 a menos que a animação Moana.

Eddie Redmayne em cena de ANIMAIS FANTÁSTICOS E ONDE HABITAM.

Eddie Redmayne em cena de ANIMAIS FANTÁSTICOS E ONDE HABITAM.

Animais Fantásticos e Onde Habitam obteve uma queda de 40% na arrecadação, terminando o fim de semana com US$ 10,8 milhões. Com o resultado, a aventura caiu para a terceira colocação do ranking. Em cartaz em cerca de 3600 cinemas, Animais Fantásticos terminou o período com uma receita de US$ 199 milhões, acumulada no país.

Amy Adams em cena de A CHEGADA.

Amy Adams em cena de A CHEGADA.

Em sua quinta semana no país, A Chegada conseguiu ficar com a quarta colocação ao entrar em cartaz em mais 200 cinemas. O filme obteve a menor queda do período, cerca de 20%, arrecadando US$ 5,6 milhões. Ao término do fim de semana, o valor total acumulado no país era de aproximadamente US$ 81,4 milhões.

Cena de DOUTOR ESTRANHO.

Cena de DOUTOR ESTRANHO.

Com uma queda de cerca de 30%, Doutor Estranho conseguiu terminar o seu sexto fim de semana em cartaz no país entre os cinco melhores. O filme arrecadou cerca de US$ 4,6 milhões no período e conseguiu garantir a quinta colocação do ranking, sendo o único dos cinco primeiros a estar em cartaz em menos de 3 mil cinemas. Ao término do domingo, o valor total acumulado no país era aproximado de US$ 222 milhões.

Confira abaixo o ranking com os dez melhores.

reua

Veja abaixo o trailer de A Última Ressaca do Ano.

Imagem de Amostra do You Tube

SAG-2017 – OS INDICADOS

O Screen Actores Guild-SAG, o Sindicato dos Atores de Hollywood, divulgou a lista dos filmes que concorrem aos prêmios de melhores de 2016 para Cinema e Televisão. Manchester à Beira-Mar lidera as indicações para Cinema e as séries The Crown, The People vs O. J. Simpson: American Crime Story, e Stranger Things para a televisão

Indicadas a Melhor Atriz Foto: reprodução/instagram

Indicadas a Melhor Atriz de Série Dramática – Foto: reprodução/instagram

Este é um prêmio muito especial porque é representa a escolha dos atores e atrizes de Hollywood. Lembrando que é esse mesmo contingente que ele os seus escolhidos para o Oscar, daí, quem está nesta lista, pode estar muito bem na endereçada à Academia de Ciências e Artes Cinematográficas. O prêmio será entregue em 29 de janeiro, domingo, em transmissão pela TNT.

Confira a lista completa dos indicados.

CINEMA

Melhor Elenco em Filme
Capitão Fantastico
Fences
Estrelas Além do Tempo
Manchester by the Sea
Moonlight

Veja o trailer de Capitão Fantástico.

Melhor Ator
Casey Affleck – Manchester à Beira-Mar
Andrew Garfield – Até o Último Homem
Ryan Gosling – La La Land – cantando Estações
Viggo Mortensen – Capitão Fantástico
Denzel Washington – Fences

Melhor atriz
Amy Adams – A Chegada
Emily Blunt – A Garota no Trem
Natalie Portman – Jackie
Emma Stone – La La Land: Cantando Estações
Meryl Streep – Florence, Quem é Essa Mulher?

Melhor ator coadjuvante
Mahershala Ali – Moonlight
Jeff Bridges – A Qualquer Custo
Hugh Grant – Florence, Quem é Essa Mulher?
Lucas Hedges – Manchester à Beira-Mar
Dev Patel – Lion – uma Jornada Para Casa

Veja o trailer de A Qualquer Custo.

Melhor atriz coadjuvante
Viola Davis – Fences
Naomie Harris – Moonlight
Nicole Kidman – Lion – uma Jornada Para Casa
Octavia Spencer – Estrelas Além do Tempo
Michelle Williams – Manchester à Beira-Mar

TELEVISÃO

Melhor elenco de série dramática
The Crown
Downton Abbey
Game of Thrones
Stranger Things
Westworld

Melhor atriz de série dramática
Millie Bob Brown – Stranger Things
Claire Foy – The Crown
Thandie Newton – Westworld
Winona Ryder – Stranger Things
Robin Wright – House of Cards

Veja o trailer de The Crown.

Melhor ator de série dramática
Sterling K. Brown – This Is Us
Peter Dinklage – Game of Thrones
John Lithgow – The Crown
Rami Malek – Mr. Robot
Kevin Spacey – House of Cards

Melhor elenco de série cômica
The Big Bang Theory
Black-ish
Modern Family
Orange Is The New Black
Veep

Melhor atriz de série cômica
Uzo Aduba – Orange Is The New Black
Jane Fonda – Grace & Frankie
Ellie Kemper – Unbreakable Kimmy Schmidt
Julia Louis-Dreyfus – Veep
Lily Tom – Grace & Frankie

Melhor ator de série cômica
Anthony Anderson – Black-ish
Tituss Burgess – Unbreakable Kimmy Schmidt
Donald Glover – Atlanta
William H. Macy – Shameless
Jeffrey Tambor – Transparent

Melhor atriz em minissérie ou filme feito para a TV
Bryce Dallas Howard – Black Mirror
Felicity Huffman – American Crime
Audra MacDonald – Lady Day at Emerson’s Bar & Grill
Sarah Paulson – The People vs O.J. Simpson: American Crime Story
Kerry Washington – Confirmation

Melhor ator em minissérie ou filme feito para a TV
Riz Ahmed – The Night Of
Sterling K. Brown – The People vs O.J. Simpson: American Crime Story
Bryan Cranston – All The Way
John Turturro – The Night Of
Courtney B. Vance – The People vs O.J. Simpson: American Crime Story

Veja um comentário sobre a série The Night Off.

 

SEMANA 51 – AS ESTREIAS DESTA QUINTA-FEIRA EM FORTALEZA

Depois de uma semana passada fraca de estreias de qualidade, temos uma com poucos mas no mínimo muito bons filmes entrando em cartaz. São eles: os dramas Sully – O Herói do Rio Hudson (2016), de Clint Eastwood, e Neruda (2016), de Pablo Larraín; e a aventura sci-fi Rogue One – Uma História Star Wars (2016), de Gareth Edwards.  Em pré-estreia, os dramas Sieranevada (2016), de Cristi Puiu, e Belos Sonhos (2016), de Marco Bellocchio, além da animação Sing – Quem Canta Seus Males Espanta (2016), de Garth Jennings e Christophe Lourdelet

Tom Hanks em SULLY - O HERÓI DO RIO HUDSON (2016), de Clint Eastwood

Tom Hanks em SULLY – O HERÓI DO RIO HUDSON (2016), de Clint Eastwood

Infelizmente, devido ao trágico acidente envolvendo a Chapecoense, Sully – O Herói do Rio Hudson, um dos filmes mais aguardados do ano, previsto para estrear no dia 1º de dezembro, teve que ser adiado. Todo filmado com câmeras IMAX, o filme não será mais visto na sala IMAX, por causa de um estreia mais popular: Rogue One. Sully é baseado em uma história real ocorrida em 2009, com o personagem-título vivido por Tom Hanks, o homem responsável por salvar a vida de 150 passageiros de um avião. O piloto se transforma em herói nacional, mas também terá que depor no tribunal. É o quarto filme seguido de Clint Eastwood baseado em uma história real, o que o transforma em um dos grandes cronistas da história dos Estados Unidos. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

SULLY – O HERÓI DO RIO HUDSON (Sully, EUA, 2016), de Clint Eastwood. Com Tom Hanks, Aaron Eckhart, Laura Linney, Anna Gunn, Mike O’Malley, Ahmed Lucan, Onira Tares, Gary Weeks. 96 min. Warner. 10 anos.

Gael García Bernal em NERUDA (2016), de Pablo Larraín

Gael García Bernal em NERUDA (2016), de Pablo Larraín

Quem viu o fraco Neruda (2014), de Manuel Basoalto, deve ficar feliz que agora terá a chance de ver finalmente uma cinebiografia decente daquele que talvez seja o maior poeta chilelo. Dirigido por Pablo Larraín, que está cada vez mais popular nos Estados Unidos – dirigiu Jackie (2016), outra cinebio, estrelado por Natalie Portman -, Neruda foca na perseguição do inspetor vivido por Gael García Bernal ao poeta (Luis Gnecco), na década de 1940, devido ao fato de o escritor ter se filiado ao Partido Comunista. O filme concorre ao Globo de Ouro na categoria melhor filme estrangeiro e tem comparecido em algumas listas de melhores de 2016 (ficou entre os 30 da Sight & Sound).  Em cartaz no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

NERUDA (Chile/Argentina/França/Espanha/EUA, 2016), de Pablo Larraín. Com Gael García Bernal, Luis Gnecco, Alfredo Castro, Pablo Derqui, Mercedes Morán, Emilio Gutiérrez Caba, Marcelo Alonso, Victor Montero. 107 min. Imovision. 14 anos.

Felicity Jones em ROGUE ONE - UMA HISTÓRIA STAR WARS (2016), de Gareth Edwards

Felicity Jones em ROGUE ONE – UMA HISTÓRIA STAR WARS (2016), de Gareth Edwards

A Disney comprou uma mina de ouro ao adquirir os direitos dos personagens de Star Wars. Há uma rica mitologia a ser explorada e a companhia não se contentará apenas em construir uma nova trilogia, mas também trará filmes derivados da cinessérie, que, aliás, já tem sido muito bem explorada em livros, quadrinhos e séries para a televisão. Para o cinema, porém, Rogue One – Uma História Star Wars é o primeiro produto derivado da franquia principal, e é particularmente interessante, pois se passa em um dos momentos mais interessantes da mitologia: antes dos eventos de Episódio IV – Uma Nova Esperança (1977). Rogue One promete muita ação e as poucas críticas que têm surgido são animadoras. Em cartaz em grande circuito, inclusive na sala IMAX.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

ROGUE ONE – UMA HISTÓRIA STAR WARS (Rogue One – A Star Wars Story, EUA, 2016), de Gareth Edwards. Com Felicity Jones, Mads Mikkelsen, Alan Tudyk, Riz Ahmed, Diego Luna, Ben Meldelsohn, Forest Whitaker, Donnie Yen. 133 min. Disney. 12 anos.

Pré-estreias

Cena de SIERANEVADA (2016), de Cristi Puiu

Cena de SIERANEVADA (2016), de Cristi Puiu

Falando em melhores filmes do ano, teremos a chance de ver Sieranevada, talvez o primeiro trabalho de Cristi Puiu a entrar em cartaz em nosso circuito local. Mais conhecido por A Morte do Sr. Lazarescu (2005), o cineasta possui apenas seis longas-metragens no currículo, sendo que um deles é um filme em segmentos. Sieranevada é uma obra de quase três horas de duração, o que já se percebe ser sinal de ambição, que nos apresenta a um sujeito que vai com a esposa à casa da família para a comemoração de um ano da morte do pai. Lá eles encontram familiares das mais diversas gerações que aguardam a chegada de um padre da Igreja Ortodoxa. Enquanto esperam, conversas revelam muito sobre eles. Em pré-estreia no sábado, 17, às 19h, no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

SIERANEVADA (Romênia/França/Bósnia e Herzegovina/Croácia/Macedônia, 2016), de Cristi Puiu. Com Mimi Branescu, Judith State, Bogdan Dumitrache, Dana Dogaru, Sorin Medeleni, Ana Ciontea, Rolando Matsangos, Mirela Apostu. 173 min. Mares. 14 anos.

Cena de BELOS SONHOS (2016), de Marco Bellochio

Cena de BELOS SONHOS (2016), de Marco Bellochio

É uma pena que um dos poucos grandes cineastas italianos remanescentes não esteja recebendo o devido carinho por parte das distribuidoras brasileiras e dos exibidores locais. O último filme dele a passar em nosso circuito foi o excelente Bom Dia, Noite (2003), exibido no Cinema de Arte. De lá pra cá, seis longas do diretor passaram batidos por aqui. Felizmente Belos Sonhos (2016), o mais recente trabalho de Marco Bellocchio encontrará abrigo. Baseado no romance autobiográfico homônimo de Massimo Gramellini, o filme lida com o fantasma do passado que assombra as memórias do protagonista, o jornalista Massimo (Valerio Mastandrea). Belos Sonhos conta com a presença sempre adorável de Bérénice Bejo no papel da médica Elisa. Em pré-estreia no domingo, 18, às 19h30, no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

BELOS SONHOS (Fai Bei Sogni, Itália/França, 2016), de Marco Bellocchio. Com Bérénice Bejo, Valerio Mastandrea, Fabrizio Gifuni, Guido Caprino, Barbara Ronchi, Dario Dal Pero, Nicolò Cabras, Emmanuelle Devos. 134 min. Mares. 14 anos.

Cena de SING - QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA (2016), de Garth Jennings e Christophe Lourdelet

Cena de SING – QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA (2016), de Garth Jennings e Christophe Lourdelet

Sing – Quem Canta Seus Males Espanta está entre as cinco animações que concorrem ao Globo de Ouro 2017 e que pode comparecer no Oscar também. Do estúdio Universal, o filme brinca com a popularização e a estrutura de programas como American Idol e semelhantes, só que com músicas interpretadas pelos mais diferentes tipos de bichos. Felizmente, na versão dublada, as 65 canções originais e famosas (de Lady Gaga, Katy Perry, Frank Sinatra, Seal, Limp Bizkit e Nicki Minaj, entre outros) serão ouvidas em seu áudio original. Apenas a canção inédita será dublada (por Wanessa Camargo). O elenco original possui um time de famosos bem interessante, como se pode ver na ficha técnica abaixo. Em pré-estreia em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

SING – QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA (Sing, EUA, 2016), de Garth Jennings e Christophe Lourdelet. Com as vozes originais de Matthew McConaughey, Reese Witherspoon, Seth MacFarlane, Scarlett Johansson, John C. Reilly, Tori Kelly, Taron Egerton. 108 min. Universal. Livre.

Saem de cartaz

A Economia do Amor
As Aventuras de Robinson Crusoé

Creepy
De Palma
Mundos Opostos
O Amor no Divã
O Último Virgem
Para Sempre
Tamo Junto
Trolls

As estreias nacionais desta quinta-feira, 15, que não entram em cartaz em Fortaleza

Magal e os Formigas
Nas Estradas do Nepal
O Brasil Rico – Uma Discussão sobre Prosperidade e como Alcançá-la
Volta à Terra

Veja o trailer de Volta à Terra

Imagem de Amostra do You Tube