SEMANA 44 – AS ESTREIAS DESTA QUINTA-FEIRA EM FORTALEZA

Poucos filmes estreando e de pouco impacto, mas, em compensação, as pré-estreias são animadoras. Entre as estreias, temos a comédia Doce Veneno (2015), de Jean-François Richet; o suspense A Garota no Trem (2016), de Tate Taylor; a animação Trolls (2016), de Mike Mitchell e Walt Dohrn; a comédia de ação Fora do Rumo (2016), de Renny Harlin; e o horror Satânico (2016), de Jeffrey G. Hunt. Entre as pré-estreias, temos a comédia dramática Estranhos no Paraíso (1984), de Jim Jarmusch; o drama A Luz entre Oceanos (2016), de Derek Ciafrance; o documentário Cinema Novo (2016), de Eryk Rocha; e a aventura Doutor Estranho (2016), de Scott Derrickson. Em exibição especial, o documentário Invólucro (2016), de Caroline Oliveira

Cena de DOCE VENENO (2015), de Jean-François Richet

Cena de DOCE VENENO (2015), de Jean-François Richet

Uma comédia que promete muita diversão, tanto pelo elenco escolhido, quanto pela trama, entra em cartaz em Fortaleza esta semana. Na trama de Doce Veneno, dois velhos amigos, Antoine e Laurent, vividos por François Cluzet e Vincent Cassel, respectivamente, decidem levar suas filhas para uma viagem em uma região de praia juntos. O que deveria ser um momento de descanso torna-se uma confusão quando a filha de Antoine, Louna (Lola Le Lann, debutando e encantando), se apaixona por Laurent. Doce Veneno é um remake de um filme homônimo de 1977, dirigido por Claude Berri. O diretor do novo, Jean-François Richet, é o mesmo do recente Herança de Sangue (2016). Em cartaz no Cinema de Arte (Cinépolis RioMar).

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

DOCE VENENO (Un Moment d’Égarement, França/Bélgica, 2015), de Jean-François Richet. Com Vincent Cassel, François Cluzet, Lola Le Lann, Alice Isaaz, Louka Meliava, Noémie Merlant, Romain Apelbaum, Annelise Hesme. 105 min. California. 14 anos.

Emily Blunt em A GAROTA NO TREM (2016), de Tate Taylor

Emily Blunt em A GAROTA NO TREM (2016), de Tate Taylor

Diretor de Histórias Cruzadas (2011), Tate Taylor retorna agora com um novo projeto centrado em mulheres, mas com um registro diferente, o de thriller de mistério. A Garota no Trem é baseado em um best-seller e conta a história de Rachel (Emily Blunt), uma alcoólatra desempregada e deprimida que sofre pelo seu divórcio recente. Toda manhã ela viaja de trem de Ashbury a Londres, fantasiando sobre a vida de um jovem casal que costuma vigiar pela janela. Um dia ela testemunha uma cena chocante e mais tarde descobre que a mulher está desaparecida. Inquieta, Rachel recorre à polícia e se vê completamente envolvida nessa situação. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A GAROTA NO TREM (The Girl on the Train, EUA, 2016), de Tate Taylor. Com Emily Blunt, Haley Bennett, Rebecca Ferguson, Justin Theroux, Luke Evans, Edgar Ramírez, Laura Prepon, Allison Janney. 112 min. Universal. 14 anos.

Cena de TROLLS (2016), de Mike Mitchell e Walt Dohrn

Cena de TROLLS (2016), de Mike Mitchell e Walt Dohrn

Mais uma animação da Dreamworks e com um elenco de vozes bastante conhecidas na dublagem original, o filme conta a história do troll Ramo, que parte para uma jornada de descobertas e aventuras ao lado da líder Poppy. Inicialmente inimigos, conforme os desafios são superados, eles descobrem que no fundo combinam. A crítica tem exaltado o visual exuberante do filme, mas em geral não apreciam a trama, que passa longe da profundidade de alguns dos melhores exemplares da Pixar. Mas isso já é de se esperar, já que raramente a Dreamworks Animation consegue chegar ao patamar de sua maior concorrente. Trolls é baseado em uma série de bonecos, que agora serão relançados com o sucesso comercial da animação. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

TROLLS (EUA, 2016), de Mike Mitchell e Walt Dohrn. Com as vozes originais de Anna Kendrick, Zooey Deschanel, Justin Timberlake, Jeffrey Tambor, Christopher Mintz-Plasse, James Corden. 92 min. Fox. Livre.

Cena de FORA DO RUMO (2016), de Renny Harlin

Cena de FORA DO RUMO (2016), de Renny Harlin

Jackie Chan nunca mais foi o mesmo depois que migrou para os Estados Unidos. Talvez pelo peso da idade ou talvez porque o sistema hollywoodiano não contribuiu com o astro, que fazia obras bem inventivas em Hong Kong. Fora do Rumo, por isso, é talvez um filme que prometa mais, por se passar no Oriente e ter dinheiro chinês. Na trama, um detetive de Hong Kong faz parceria com um apostador norte-americano para lutar contra um notório criminoso chinês. O filme investe novamente no humor típico das obras estreladas pelo Buster Keaton das artes marciais, mas resta saber se ter um cineasta tão apagado quanto Renny Harlin na direção vai ajudar a reacender a chama das comédias de ação de Chan. Pré-estreia no UCI Iguatemi, na quarta-feira, 2.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

FORA DO RUMO (Jue Di Tao Wang / Skiptrace, China/Hong Kong/EUA, 2016), de Renny Harlin. Com Jackie Chan, Johnny Knoxville, Bingbing Fan, Eric Tsang, Eve Torres, Winston Chao, Shi Shi, Michael Wong. 107 min. Paris. 12 anos.

Cena de SATÂNICO (2016), de Jeffrey G. Hunt

Cena de SATÂNICO (2016), de Jeffrey G. Hunt

Com muita cara de horror genérico vagabundo, entra em cartaz Satânico, primeiro longa de um diretor que tem um longo histórico de séries de tevê. Na trama, quatro jovens buscando muita aventura e ocultismo decidem parar em Los Angeles, tudo para encontrar locais onde foram realizados atos de satanismo. Mas as coisas ficam complicadas quando eles se envolvem em um misterioso culto no qual uma menina será morta em um ritual. O problema é que a jovem é mais perigosa do que imaginavam, e irá colocá-los em um caminho bem perigoso. Quase não há críticas positivas do filme por aí, entre as poucas disponíveis até o momento. Pra completar, só vem cópia dublada pra cá. Em cartaz no UCI Iguatemi.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

SATÂNICO (Satanic, EUA, 2016), de Jeffrey G. Hunt. Com Sarah Hyland, Steven Krueger, Justin Chon, Clara Mamet, Sophie Dalah, Anthony Carrigan, Marc Barnes, Stevin Knight. 85 min. Fênix. 16 anos.

Pré-estreias

Cena de ESTRANHOS NO PARAÍSO (1984), de Jim Jarmusch

Cena de ESTRANHOS NO PARAÍSO (1984), de Jim Jarmusch

Um dos filmes mais queridos do cenário independente americano dos anos 1980, Estranhos no Paraíso está de volta em cópia remasterizada. Segundo longa de Jim Jarmusch, mas seu primeiro grande sucesso, o filme se destaca mais pelo modo singular como o diretor conta sua história do que pela história em si. Mais pela forma do que pela conteúdo. Na sinopse, sujeito desocupado morando num pequeno apartamento em Nova York recebe visita inesperada de sua jovem prima vinda da Hungria. Assolados pelo tédio, o protagonista e um amigo resolvem visitar a prima, que agora mora em Cleveland. O filme nasceu de um curta-metragem de 30 minutos de 1982 e ganhou a Câmera de Ouro no Festival de Cannes. Em pré-estreia no sábado, 29, no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

ESTRANHOS NO PARAÍSO (Stranger than Paradise, EUA/Alemanha Ocidental, 1984), de Jim Jarmusch. Com John Lurie, Eszter Balint, Richard Edson, Cecilia Stark, Danny Rosen, Tom DiCillo, Richard Boes, Rockets Redglare, Sara Driver. 89 min. Zeta. 12 anos.

Cena de A LUZ ENTRE OCEANOS (2016), de Derek Ciafrance

Cena de A LUZ ENTRE OCEANOS (2016), de Derek Ciafrance

O novo filme do diretor dos ótimos Namorados para Sempre (2010) e O Lugar Onde Tudo Termina (2012) custou mas chegou. A Luz entre Oceanos, depois de sua exibição em Veneza, chega ao circuito comercial de maneira até um tanto tímida, tendo em vista o ótimo elenco e a reputação de seu diretor. Na trama, na Austrália depois da Primeira Guerra Mundial, Michael Fassbender é um homem que trabalha em um farol ao lado de sua esposa (Alicia Vikander). Um dia, eles encontram dentro de um barco um cadáver e um bebê de dois meses de idade. Pensam inicialmente em avisar a polícia, mas decidem ficar calados e cuidar da criança. Depois, porém, eles descobrem que tomaram a decisão errada. Em pré-estreia no UCI Iguatemi, na quarta-feira, 2.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A LUZ ENTRE OCEANOS (The Light between Oceans, Reino Unido/Nova Zelândia/EUA, 2016), de Derek Ciafrance. Com Michael Fassbender, Alicia Vikander, Rachel Weisz, Florence Clery, Jack Thompson, Thomas Unger, Jane Menelaus, Garry McDonald. 133 min. Paris. 12 anos.

Cena de CINEMA NOVO (2016), de Eryk Rocha

Cena de CINEMA NOVO (2016), de Eryk Rocha

No Festival de Cannes deste ano, além de Aquarius, um outro filme brasileiro marcou presença, chegando até a ganhar um prêmio, o Golden Eye. Cinema Novo é um filme-manifesto, um documentário ensaístico sobre o movimento mais importante da história do cinema latino-americano, o Cinema Novo, que contou com autores como Glauber Rocha, Nelson Pereira dos Santos, Carlos Diegues, Joaquim Pedro de Andrade, Leon Hirszman, Ruy Guerra, entre outros. Esses e outros diretores comparecem em imagens de arquivo e/ou depoimentos. Pode ser um importante filme para revitalizar o interesse por esse cinema que marcou época. Em pré-estreia no domingo, 30, Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

CINEMA NOVO (Brasil, 2016), de Eryk Rocha. Documentário. 90 min. Vitrine. 12 anos.

Cena de DOUTOR ESTRANHO (2016), de Scott Derrickson

Cena de DOUTOR ESTRANHO (2016), de Scott Derrickson

Os estúdios Marvel seguem com uma curiosa tendência de convidar diretores que possuem, de alguma maneira, uma afinidade com o tema dos filmes em questão. No caso de Doutor Estranho, foi convidado Scott Derrickson, mais conhecido por seus filmes de horror, como O Exorcismo de Emily Rose (2005) e Livrai-nos do Mal (2014). O lado positivo é que a maioria das poucas críticas que têm surgido sobre Doutor Estranho tem sido positivas. Na trama, Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) é um bem-sucedido neurocirurgião cuja vida muda completamente depois de um acidente de carro, quando fica com as mãos debilitadas para o ofício. Ele parte, então, em busca de cura e esperança. Vai parar em um lugar estranho, onde será treinado na arte da magia. Pré-estreia em grande circuito na quarta-feira, 2, inclusive na sala IMAX.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

DOUTOR ESTRANHO (Doctor Strange, EUA, 2016), de Scott Derrickson. Com Benedict Cumberbatch, Chiwetel Ejiofor, Rachel McAdams, Benedict Wong, Mads Mikkelsen, Tilda Swinton, Michael Stuhlbarg, Benjamin Bratt. 115 min. Disney. 12 anos.

Especial

Cena de INVÓLUCRO (2016), de Caroline Oliveira

Cena de INVÓLUCRO (2016), de Caroline Oliveira

A sessão especial desta semana no Cinema do Dragão será do documentário pernambucano Invólucro, da realizadora Caroline Oliveira, que fala do próprio corpo para dissertar sobre o corpo feminino. O mote é a primeira gravidez da diretora e as mudanças corporais e sociais desencadeadas. Ela se insere como personagem, fazendo um recorte das suas inquietações pessoais. Em paralelo, Caroline acompanha três mulheres que não foram mães e que são inspiradoras e singulares nas suas formas de se relacionar com os seus corpos, os padrões sociais e a vida. Questões como o corpo feminino, a condição da mulher contemporânea, beleza, preconceitos, maternidade, envelhecimento e espiritualidade são discutidas. Exibição especial na sexta-feira, 28, no  Cinema do Dragão.

Veja o trailer

INVÓLUCRO (Brasil, 2016), de Caroline Oliveira. Documentário. 63 min. 14 anos.

Saem de cartaz

A Nona Vida de Louis Drax
Irmã
O Mestre dos Gênios
O Silêncio do Céu

Pets – A Vida Secreta dos Bichos
Sete Homens e um Destino (com sessões saideira no fim de semana no UCI Iguatemi)
Terra Estranha
Tô Ryca

As estreias nacionais desta quinta-feira, 27, que não entram em cartaz em Fortaleza

Amnesia
Boys

Jonas

Veja o trailer de Jonas

Imagem de Amostra do You Tube

GOTHAM-2016 – A CONSAGRAÇÃO DE MOONLIGHT

Foram entreguem, ontem à noite, no Ciprianmi Wall Street, os 10 prêmios Gotham aos filmes que se destacaram na temporada 2016. O drama racial Moonlight, de Barry Jenkins, foi, como se esperava, o grande vencedor com os prêmios de Melhor Filme e Melhor Roteiro. Casey Affleck, eleito o Melhor Ator, por Manchester à Beira-Mar, de Kenneth Lonnergan, e Isabelle Huppert, pelo corajoso trabalho em Elle, de Paul Verhoeven, que está em exibição no circuito Cinema de Arte do Cinépolis

tREVANTE rHODES EM moonlight (2016), de Barry Jenkiss: vencedor do Gotham-2016

Trevante Rhodes em MOONLIGHT (2016), de Barry Jenkins: vencedor do Gotham-2016

Conheça todos os vencedores, lembrando que Moonlight não tem ainda previsão de lançamento no Brasil e Manchetser à Beira-Mar, tem exibição confirmada para 12 de janeiro.

MELHOR FILME
MELHOR ROTEIRO
PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI
Moonlight, de Barry Kenkins

MELHOR ATRIZ
Isabelle Huppert, Elle

MELHOR ATOR
Casey Affleck, Manchester à Beira-Mar

ATOR REVELAÇÃO
Anya Taylor-Joy, A BRUXA

MELHOR DOCUMENTÁRIO
O. J.: Made in America, de Ezra Edelman

PRÊMIO BINGHAM RAY DE DIRETOR REVELAÇÃO
Trey Edward Shults, Krisha

MELHOR SERIE REVELAÇÃO/FORMATO LONGO
Crazy Ex-Girlfriend, de Rachel Bloom e Aline Brosh McKenna

MELHOR SÉRIE REVELAÇÃO/FORMATO CURTO
Her Story, de Jen Richards and Laura Zak (herstoryshow.com)

PRÊMIOS HONORÁRIOS
Ethan Hawke – Ator
Oliver Stone – cineasta
Arnon Milchon -fundador da produtora New Regency

Abaixo,na matéria sobre a nemeaação ao Gotham, confira os trailers dos principais vencedores.

Está aberta, oficialmente, na indústria cinematográfica dos EUA, a temporada de premiação. Nesta 5ª feira, dia 20 de outubro, foram anunciadas as produções independentes que concorrerão ao Gotham International Film Awards. Manchester à Beira-Mar, de Kenneth Lonergan; Certas Mulheres, de Kelly Reichardt; Paterson, de Jim Jarmusch; Jovens, Loucos e Mais Rebeldes, de Richard Linklatter, e Moonlight, de Barry Jenkins, concorrem ao troféu de Melhor Filme

GOTHAM 2016

Vários dos filmes nomeados ao Gotham estão em exibição na 40ª Mostra de Cinema de São Paulo e entrarão em cartaz a partir de janeiro, quando se abre a pré-temporada do Oscar. As indicações, abrangendo 10 categorias, seleciona algumas das mais destacadas produções do cinema independente. No detalhe, a maioria dos cineastas, apesar de famosos e cultuados em festivais internacionais,é totalmente desconhecida no Brasil.

É o caso de Kenneth Lonergan. Manchester à Beira-Mar (Manchester by the Sea), o recordista de indicações com 4 categorias, aplaudido nos festivais de Sundance, Nova York e Telluride e com estreia prevista nos EUA em 18 de novembro. Terceiro longa do cineasta, trata-se de um drama sobre um homem que, com a morte do irmão, adota o sobrinho e isso lhe traz à tona o passado quando uma tragédia tirou-lhe a alegria pela existência. Outro destaque: a atuação de Casey Affleck, irmão de Ben, o novo Batman e em cartaz em O Contador.

Veja o trailer de Manchester à Beira-Mar

Também é o caso de Kelly Richardt, já ganhadora de 11 prêmios e realizadora dos aclamados Meek’s Cutoff (2010) e Night Moves (2013, ambos inéditos), que em Certas Mulheres (Certain Woman), adaptação do conto de Maille Meloy, acompanha o drama de 3 mulheres de uma pequena cidade do interior dos EUA cujas vidas se cruzam entre angústias e esperança. O elenco de atrizes é formado por Kristen Stewart, Michelle Williams e Laura Dern.

Confira o trailer de Certas Mulheres.

Também desconhecido no Brasil, Barry Jenkins faz de Moonlight uma obra premiada que, segundo os analistas, deverá ser destaque nas premiações do cinema independente nas categorias de roteiro e elenco. Jenkins adapta o livro de Tarell McCraney – que também assina o roteiro -, o qual traça a luta de um jovem negro na transição da adolescência para a fase adulta para encontrar o seu lugar na sociedade racista e intolerante de Miami. Uma história de auto-descobertas.

Conheça o trailer de Moonlight.

Os mais conhecidos cineastas dos trabalhos indicados a melhor filme são Richard Linklatter, 56, com Jovens, Loucos e Mais Rebeldes; e Jim Jarmusch, com Paterson. Linklatter, dando continuidade à linha de seus recentes trabalhos anteriores, o cineasta aborda a sua geração, retorna aos anos 80 e enfoca um grupo de amigos estudantes e jogadores de basquete de uma universidade que inicia um questionamento quanto ao futuro e que é almejado ao chegar à vida adulta. O elenco é formado por atores totalmente desconhecidos e talentosos.

Veja o trailer de Jovens, Loucos e Mais Rebeldes.

Jarmusch, um dos realizadores mais cultuados e que ultimamente estava em baixa, retoma o antigo vigor com Peterson, drama que acompanha um motorista de ônibus (Adam Driver) que tem o nome da cidade e que todo dia e sob a mesma rotina observa a do para-brisas de seu veículo e ouve fragmentos das conversas dos passageiros, sob os mais diversos assuntos. Durante seis dias, Jarmusch acompanha a história desse homem simples que ama a mulher e por ela é amado na mesma medida e cujas existências ele expressa em poesias escritas num notebook. Nellie, o cão que o acompanha ganhou o inusitado prêmio Palma Dog, em Cannes.

Confira o trailer de Paterson.

PRÊMIOS HONORÁRIOS

Na área da televisão os destaques vão para as nomeações de Jessica Jones, A Girlfriend Experience e Horace and Pete, entre outros.

Arnon Milcham, produtor de O Regresso (2015), de Alejandro G. Iñarritu;, Oliver Stone, diretor do inédito Snowden; Amy Adfams e Ethan Hawke, atores, receberão no Cipriani Wall Street, Nova York, em 28 de novembro, o prêmio Gotham Honorário.

Confira todos os concorrentes

MELHOR FILME
CERTAS MULHERES (Certain Women), de Kelly Reichardt
JOVENS, LOUCOS E MAIS REBELDES (Everybody Wants Some!!),
de Richard Linklater
MANCHESTER Á BEIRA-MAR (Manchester by the Sea), de Kenneth Lonergan
MOONLIGHT (Moonlight), de Barry Jenkins
PATERSON (Paterson), de Jim Jarmusch

MELHOR ATOR
Casey Affleck, MANCHESTER À BEIRA-MAR
Jeff Bridges, A QUALQUER CUSTO (Hell or High Water)
Adam Driver, PATERSON
Joel Edgerton, LOVING
Craig Robinson, MORRIS FROM AMERICA

MELHOR ATRIZ
Kate Beckinsale, AMOR & AMIZADE
Annette Bening, 20TH CENTURY WOMEN
Isabelle Huppert, ELLE
Ruth Negga, LOVING
Natalie Portman, JACKIE

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI
O Elenco de MOONLIGHT

MELHOR DOCUMENTARIO
CAMERAPERSON, de Kirsten Johnson
I AM NOT YOUR NEGRO, de Raoul Peck
O. J.: MADE IN AMERICA, de Ezra Edelman
TOWER, de Keith Maitland
WEINER, de Josh Kriegman e Elyse Steinberg

PRÊMIO BINGHAM RAY DE DIRETOR REVELAÇÃO
Robert Eggers, A BRUXA (The Witch)
Anna Rose Holmer, THE FITS
Daniel Kwan e Daniel Scheinert, SWISS ARMY MAN
Trey Edward Shults, KRISHA
Richard Tanne, SOUTHSIDE WITH YOU

ATOR REVELAÇÃO
Lily Gladstone, CERTAS MULHERES
Lucas Hedges, MANCHESTER Á BEIRA-MAR
Royalty Hightower, THE FITS
Sasha Lane, AMERICAN HONEY
Anya Taylor-Joy, A BRUXA

MELHOR ROTEIRO
Taylor Sheridan, A QUALQUER CUSTO
Whit Stillman, AMOR & AMIZADE
Kenneth Lonergan, MANCHESTER Á BEIRA-MAR
Barry Jenkins e Tarell Alvin McCraney, MOONLIGHT
Jim Jarmusch, PATERSON

MELHOR SERIE REVELAÇÃO/FORMATO LONGO
CRAZY EX-GIRLFRIEND – Rachel Bloom e Aline Brosh McKenna
THE GIRLFRIEND EXPERIENCE – Steven Soderbergh e produtores
HORACE AND PETE – Louis C.K (autor)
JESSICA JONES – Melissa Rosenberg
MASTER OF NONE – Aziz Ansari e Alan Yang (autores)

MELHOR SÉRIE REVELAÇÃO/FORMATO CURTO
THE GAY AND WONDROUS LIFE OF CALEB GALLO – Brian Jordan Alvarez, creator (YouTube)
HER STORY – Jen Richards and Laura Zak (AUTORES, herstoryshow.com)
THE MOVEMENT – Darnell Moore e Host (Mic.com)
SITTING IN BATHROOMS WITH TRANS PEOPLE – Dylan Marron (autor, Seriously.TV)
SURVIVING – Reagan Gomez (autor, YouTube)

DATAS DE ESTREIA NO BRASIL

Confirmados que entrarão nos circuitos brasileiros, mas apenas nos cinemas destinados aos filmes de arte.

EM EXIBIÇÃO
JOVENS, LOUCOS E MAIS REBELDES

22 DE DEZEMBRO
A QUALQUER CUSTO

12 DE JANEIRO
MANCHESTER Á BEIRA-MAR (Sony)

Conheça o trailer de A Qualquer Custo.

 

SEMANA 43 – AS ESTREIAS DESTA QUINTA-FEIRA EM FORTALEZA

Para compensar o pouco número de estreias da semana passada, nesta temos uma variedade saudável, inclusive com direito a retrospectiva de um cineasta muito querido. Entre os filmes em cartaz temos o horror O Demônio de Neon (2016), de Nicolas Winding Refn; a comédia Irmã (2016), de Zach Clark; o suspense Terra Estranha (2015), de Kim Farrant; o drama biográfico O Mestre dos Gênios (2016), de Michael Grandage; o thriller O Contador (2016), de Gavin O’Connor; o horror Ouija – Origem do Mal (2016), de Mike Flanagan; e o suspense A Nona Vida de Louis Drax (2016), de Alexandre Aja. Em caráter especial, teremos uma retrospectiva contendo sete filmes de François Truffaut no Cinema de Arte

Cena de O DEMÔNIO DE NEON (2016), de Nicolas Winding Refn

Cena de O DEMÔNIO DE NEON (2016), de Nicolas Winding Refn

Ao que parece, Nicolas Winding Refn é um cineasta que provoca reações totalmente distintas em que se aventura a ver os seus filmes. É talvez um caso de ame ou odeie, pelo burburinho que vem chegando a respeito deste novo trabalho e dos comentários sobre os anteriores também. Muito se fala que seu cinema oferece muito estilo e pouca substância, mas o cineasta provoca e oferece algo ainda mais estiloso a cada nova obra. Em O Demônio de Neon ele se volta para o cinema de horror, contando a história de uma jovem de beleza impressionante (Elle Faning) que acaba de chegar a Los Angeles. Ela tenta a sorte como modelo profissional, tira algumas fotos mórbidas para um jovem fotógrafo, é contratada por uma conceituada agência de modelos. Em cartaz no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

O DEMÔNIO DE NEON (The Neon Demon, França/Dinamarca/EUA, 2016), de Nicolas Winding Refn. Com Elle Fanning, Christina Hendricks, Keanu Reeves, Karl Glusman, Jena Malone, Bella Heathcote, Abbey Lee, Desmond Harrington. 118 min. California. 16 anos.

Cena de IRMÃ (2016), de Zach Clark

Cena de IRMÃ (2016), de Zach Clark

Ao contrário do que muita gente pensa, Zach Clark não é um cineasta estreante ou novato. Seu primeiro longa-metragem data de 2004 (Rock & Roll Eulogy) e desde então ele fez outros oito longas até chegar neste Irmã, que talvez seja o seu trabalho de maior repercussão internacional e o primeiro a ser lançado comercialmente no Brasil, graças aos esforços de uma distribuidora que tem procurado trazer sempre filmes pouco usuais, o que é muito saudável para o mercado e para a nossa educação do olhar. Irmã obteve 94% de aprovação no Rotten Tomatoes e trata de uma jovem freira que, depois de saber que seu irmão voltou da Guerra do Iraque com sequelas, decide voltar para casa e visitar a sua família e o seu passado, quando era metaleira e gótica. Em cartaz no Pátio Dom Luís.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

IRMÃ (Little Sister, EUA, 2016), de Zach Clark. Com Addison Timlin, Ally Sheedy, Keith Poulson, Peter Hedges, Barbara Crampton, Kristin Slaysman, Molly Plunk. 91 min. Supo Mungam. 16 anos.

Cena de TERRA ESTRANHA (2015), de Kim Farrant

Cena de TERRA ESTRANHA (2015), de Kim Farrant

Muito boa a iniciativa do Pátio Dom Luís de trazer também filmes alternativos de vez em quando, o que supre um pouco as lacunas que o nosso mercado local traz em comparação com o de metrópoles como Rio e São Paulo, mesmo tendo opções muito boas como o Cinema do Dragão e o Cinema de Arte. Nesta semana, além de Irmã, na mesma sala 1, entra em cartaz esta coprodução entre a Austrália e a Irlanda sobre um casal (Nicole Kidman e Joseph Fiennes) que acaba de se mudar para o deserto australiano de Nathgari. A família é reservada e mantém pouco contato com as pessoas ao redor, até o dia em que uma grande tempestade de areia atinge a região e os filhos do casal desaparecem. O ponto de partida tem cara de melodrama, mas aos poucos o filme vai entrando no território do thriller psicológico. Em cartaz no Pátio Dom Luís.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

TERRA ESTRANHA (Strangerland, Austrália/Irlanda, 2015), de Kim Farrant. Com Nicole Kidman, Joseph Fiennes, Hugo Weaving, Lisa Flanagan, Meyne Wyatt, Maddison Brown, Nicholas Hamilton, Jim Russell. 112 min. Imovision. 14 anos.

Cena de O MESTRE DOS GÊNIOS (2016), de Michael Grandage

Cena de O MESTRE DOS GÊNIOS (2016), de Michael Grandage

Mais um filme que conta com Nicole Kidman no elenco estreando na cidade esta semana, O Mestre dos Gênios nos apresenta à vida de Max Perkins, um dos editores literários mais famosos do mundo. Ele ficou célebre por ter descoberto nomes fundamentais da literatura como F. Scott Fitzgerald, Ernest Hemingway e Thomas Wolfe. O filme acompanha a vida pessoal e Perkins e sua relação complicada com os escritores, cujas obras foram fortemente influenciadas pelo seu trabalho como editor. Sempre interessante ver esse tipo de bastidores, especialmente quando o editor, essa figura tão pouco valorizada ou lembrada, se mostra de fundamental importância na concretização da obra artística. Estreia na direção do ator televisivo Michael Grandage. Em cartaz no UCI Iguatemi e no Cinepólis RioMar (sala VIP).

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

O MESTRE DOS GÊNIOS (Genius, Reino Unido/EUA, 2016), de Michael Grandage. Com Colin Firth, Jude Law, Nicole Kidman, Laura Linney, Dominic West, Guy Pearce, Vanessa Kirby, Mark Arnold. 104 min. Diamond. 12 anos.

Ben Affleck em O CONTADOR (2016), de Gavin O'Connor

Ben Affleck em O CONTADOR (2016), de Gavin O’Connor

O cineasta Gavin O’Connor tem pelo menos um grande filme no currículo, Guerreiro (2011). Agora, com O Contador, ele tem a chance de ganhar maior visibilidade, caso o filme ganhe pública ou crítica. Ou ambos. Só o elenco de vários famosos já ajuda. Na trama, Christian Wolff (Ben Affleck) é um homem que apresenta um quadro de Síndrome de Asperger, o que o faz ter mais intimidade por números do que por pessoas. Wolff usa um escritório de contabilidade em uma cidadezinha pequena como fachada para trabalhar como contador autônomo para algumas das mais perigosas organizações criminosas do mundo. O filme teve boa aceitação em veículos internacionais importantes, como o Chicago Sun-Times e o Colider. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

O CONTADOR (The Accountant, EUA, 2016), de Gavin O’Connor. Com Ben Affleck, Anna Kendrick, J.K. Simmons, Jon Bernthal, Jeffrey Tambor, Cynthia Addai-Robinson, John Lithgow, Jean Smart. 128 min. Warner. 14 anos.

Cena de OUIJA - ORIGEM DO MAL (2016), de Mike Flanagan

Cena de OUIJA – ORIGEM DO MAL (2016), de Mike Flanagan

O primeiro filme, Ouija – O Jogo dos Espíritos (2014), é uma dessas obras esquecíveis, genéricas até, do gênero horror sobrenatural. O que pode tornar interessante a apreciação deste prequel é a direção de Mike Flanagan, do ótimo O Espelho (2013). O novo filme mostra eventos ocorridos antes do primeiro. A história se passa em 1967 e acompanhamos a rotina de uma garotinha solitária e pouco popular na escola cuja mãe é especialista em aplicar golpes em clientes, fingindo se comunicar com espíritos. As coisas mudam quando Doris usa um tabuleiro de Ouija para falar com o falecido pai e acaba liberando uma série de seres malignos que se apoderam de seu corpo e ameaçam todos ao redor. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

OUIJA – ORIGEM DO MAL (Ouija – Origin of Evil, EUA, 2016), de Mike Flanagan. Com Elizabeth Weaser, Lulu Wilson, Annalise Basso, Lin Shaye, Doug Jones, Henry Thomas, Parker Mack, Lincoln Melcher. 99 min. Universal. Classificação a definir.

Cena de A NONA VIDA DE LOUIS DRAX (2016), de Alexandre Aja

Cena de A NONA VIDA DE LOUIS DRAX (2016), de Alexandre Aja

Uma pena que Alexandre Aja tenha saído da França como um nome quente do cinema de gênero para ir parar nos Estados Unidos e fazer filmes B um tanto vagabundos. Seus filmes americanos mais interessantes e de maior repercussão foram as refilmagens Viagem Maldita (2006) e Piranha (2010). Seu novo trabalho é um filme menor: A Nona Vida de Louis Drax, que teve pouco êxito de crítica no exterior. Na trama, Louis Drax é um garoto brilhante na escola, mas com sérias dificuldades em fazer amigos, por ele ser estranho e vários acontecimentos sombrios se passarem ao seu redor. Aos nove anos de idade, ele sofre uma queda violenta, que quase causa sua morte. Ninguém sabe explicar o motivo do acidente, até o Doutor Allan Pascal (Jamie Dornan) criar uma teoria. Em cartaz no Cinépolis RioMar (sala VIP).

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A NONA VIDA DE LOUIS DRAX (The 9th Life of Louis Drax, Reino Unido/Canadá/EUA, 2016), de Alexandre Aja. Com Jamie Dornan, Aiden Longworth, Sarah Gadon, Aaron Paul, Molly Parker, Terry Chen, Beckham Skodje, Anjali Jay. 108 min. Imagem. 14 anos.

Especial

Cena de OS INCOMPREENDIDOS (1959), de François Truffaut

Cena de OS INCOMPREENDIDOS (1959), de François Truffaut

Certamente a melhor opção para os cinéfilos mais exigentes em Fortaleza é a Retrospectiva François Truffaut, que o Cinema de Arte promove a partir desta quinta-feira, contendo sete filmes do homem que amava o cinema e as mulheres. A mostra optou por trazer quase todos os longas do ciclo Antoine Doinel, que serão exibidos dia sim, dia não. Assim, será possível ver no cinema a saga do personagem a partir de sua infância, com Os Incompreendidos (1959), passando por sua juventude com Beijos Proibidos (1968), sua vida de casado em crise (Domicílio Conjugal, 1970) e a vida após o casamento (O Amor em Fuga, 1979). Além desses filmes, será possível ver também obras distintas da filmografia plural de Truffaut, como Jules e Jim – Uma Mulher para Dois (1962), A Noiva Estava de Preto (1968) e O Último Metrô (1980). Uma programação imperdível em cópias restauradas em DCP. Segue a ordem dos filmes:

Os Incompreendidos (Les 400 Coups, 1959) | QUINTA • 20/OUT, às 19h30

Jules e Jim – Uma Mulher Para Dois (Jules et Jim, 1962) | SEXTA • 21/OUT, às 19h30

Beijos Proibidos (Baisers Volés, 1968) | SÁBADO • 22/OUT, às 14h

A Noiva Estava de Preto (La Mariée Était en Noir, 1968) | DOMINGO • 23/OUT, às 14h

Domicílio Conjugal (Domicile conjugal, 1970) | SEGUNDA • 24/OUT, às 19h30

O Amor em Fuga (L’amour en Fuite, 1979) | TERÇA • 25/OUT, às 19h30

O Último Metrô (Le Dernier Métro, 1980) | QUARTA • 26/OUT, às 19h30

Veja o trailer de Domicílio Conjugal

Imagem de Amostra do You Tube

Saem de cartaz

Assassino a Preço Fixo 2 – A Ressurreição (com sessões saideira no UCI Parangaba)
Bruxa de Blair
Deixe-me Viver
Festa da Salsicha
Gênios do Crime
Meu Amigo, o Dragão
No Fim do Túnel
Um Belo Verão

As estreias nacionais desta quinta-feira, 20, que não entram em cartaz em Fortaleza

Jovens, Loucos e Mais Rebeldes!!
Romance à Francesa
Worlds Apart

Veja o trailer de Romance à Francesa

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 42 – AS ESTREIAS DESTA QUINTA-FEIRA EM FORTALEZA

Semana de poucas estreias, com o mercado apostando em dois filmes: a comédia O Shaolin do Sertão (2016), de Halder Gomes; e a aventura Inferno – O Filme (2016), de Ron Howard. Correndo por fora, a animação Kubo e as Cordas Mágicas (2016), de Travis Knight, e o drama espírita Deixe-me Viver (2016), de Clovis Vieira. No Cinema do Dragão, no sábado, haverá sessão especial do documentário Do Mangue (2015), de Steve Berg

Cena de O SHAOLIN DO SERTÃO (2016), de Halder Gomes

Cena de O SHAOLIN DO SERTÃO (2016), de Halder Gomes

A torcida para que O Shaolin do Sertão seja mais um acerto de Halder Gomes – assim como foi Cine Holliúdy (2012) – é grande. As chances de ele conseguir são boas, levando em consideração que ele conta com boa parte da equipe que trabalhou com ele na comédia anterior, inclusive Edmilson Filho, novamente como protagonista. No novo filme, rodado principalmente em Quixadá, lutadores de vale-tudo dos anos 80 passam por dificuldades devido à falta de lutas profissionais e por isso passam a desafiar valentões no interior do Ceará em uma competição criada. É assim que Aluiso Li (Edmilson Filho) vê a sua chance de realizar o sonho de se tornar um verdadeiro mestre das lutas como os heróis de seus filmes favoritos. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

O SHAOLIN DO SERTÃO (Brasil, 2016), de Halder Gomes. Com Edimilson Filho, Fabio Goulart, Falcão, Dedé Santana, Marcos Veras, Fafy Siqueira, Bruna Hamu, Haroldo Guimarães, Solange Teixeira, Claudio Jaborandy. 101. Downtown/Paris. 12 anos.

Cena de INFERNO - O FILME (2016), de Ron Howard

Cena de INFERNO – O FILME (2016), de Ron Howard

Depois de O Código Da Vinci (2006) e Anjos e Demônios (2009), o personagem Robert Langdon reaparece nas telas do cinema em Inferno – O Filme, que novamente conta com a direção de Ron Howard, o que não significa que isso vá garantir qualidade, já que o cineasta tem uma filmografia bem irregular e não são essas aventuras de Langdon os pontos altos de sua carreira. Ainda assim, é possível que Inferno seja um bom thriller, desta vez tendo como base A Divina Comédia, de Dante Alighieri. Na trama, o renomado professor de Simbologia visita a Itália e se envolve em mais uma aventura envolvendo símbolos ocultos e corporações secretas. Em cartaz em grande circuito, inclusive na sala IMAX.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

INFERNO – O FILME (Inferno, EUA/Japão/Turquia/Hungria, 2016), de Ron Howard. Com Tom Hanks, Felicity Jones, Ben Foster, Omar Sy, Irrfan Khan, Sidse Babett Knudsen, Ana Ularu, Kata Sarbó, Ida Darvish, Attila Árpa. 121 min. Sony. 14 anos.

Cena de KUBO E AS CORDAS MÁGICAS (2016), de Travis Knight

Cena de KUBO E AS CORDAS MÁGICAS (2016), de Travis Knight

Nesta animação que conta com nomes famosos na dublagem original, Kubo vive uma normal e tranquila vida em uma pequena vila no Japão com sua mãe. Até que um espírito vingativo do passado muda completamente sua rotina, ao fazer com que todos os tipos de deuses e monstros o persigam. Para sobreviver, o herói terá que encontrar uma armadura mágica que foi usada pelo seu falecido pai, um lendário guerreiro samurai. O filme é uma animação em stop-motion da Laika, que conta pelo menos com dois ótimos títulos em seu currículo, Coraline (2009) e ParaNorman (2012). A terceira animação do estúdio já não obteve boa repercussão – Os Boxtrolls (2014). Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

KUBO E AS CORDAS MÁGICAS (Kubo and the Two Strings, EUA, 2016), de Travis Knight. Com as vozes originais de Charlize Theron, Art Parkinson, Matthew McConaughey, Ralph Fiennes, George Takei, Brenda Vaccaro, Rooney Mara, Cary-Hiroyuki Tagawa. 101 min. Universal. Livre.

Cena de DEIXE-ME VIVER (2016), de Clovis Vieira

Cena de DEIXE-ME VIVER (2016), de Clovis Vieira

Ultimamente os dramas espíritas têm cada vez mais sofrido com dramatizações ruins e um amadorismo que chega a provocar vergonha em quem assiste. De todo modo, para os espíritas ou para os curiosos, entra em cartaz, com exclusividade na Cinépolis, o drama Deixe-me Viver, que segue o mesmo modelo do sucesso de bilheteria Nosso Lar, mostrando a vida após a morte. O filme conta a história de um rapaz de 23 anos que desencarnou e que dita livros para os médiuns. O trabalho do rapaz é falar sobre o mal que as práticas do aborto fazem nas pessoas que as praticam. O filme é baseado no livro psicografado por Irene Pacheco Machado. Em cartaz no Cinépolis RioMar (sala VIP).

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

DEIXE-ME VIVER (Brasil, 2016), de Clovis Vieira. Com Bernardo Dugin e Patricia Petraglia. 103 min. CVEF. 16 anos.

Especial

Imagem promocional de DO MANGUE (2015), de Steve Berg

Imagem promocional de DO MANGUE (2015), de Steve Berg

Um filme-ensaio sobre a prostituição, sobre a dança e sobre o trabalho tardio do poeta Oswald de Andrade. É assim que Do Mangue se apresenta. Um tanto obscuro, pois há poucas exibições mundo afora, ou pelo menos poucas menções na internet, o filme poderá ser conferido neste sábado em sessão única. Entre os entrevistados do documentário, o mais conhecido é o compositor e poeta Jards Macalé, que pôde ser visto recentemente em Big Jato, de Cláudio Assis. A sessão será promovida pela UFC e pela Unilab. Para os cinéfilos que contarão com poucas opções nas salas nesta semana especificamente, trata-se de uma boa e curiosa alternativa. Em exibição especial no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

DO MANGUE (Brasil, 2015), de Steve Berg. Documentário. 75 min. Classificação a definir.

Saem de cartaz

12 Horas para Sobreviver – O Ano da Eleição
A Maldição da Floresta (com sessões saideiras no fim de semana)
Desculpe o Transtorno
Meu Amigo, o Dragão
O Homem nas Trevas
Um Dia Difícil
Um Doce Refúgio
Um Namorado para Minha Mulher

As estreias nacionais desta quinta-feira, 13, que não entram em cartaz em Fortaleza

Do Pó da Terra
Kóblic
Noite de Verão em Barcelona
Terra Estranha

Veja o trailer de Terra Estranha

 Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 41 – AS ESTREIAS DESTA QUINTA-FEIRA EM FORTALEZA

Uma enxurrada de estreias nesta semana que se apresenta curta, devido ao feriado do Dia das Crianças. O cardápio é variado. Há o thriller de ação Um Dia Difícil (2014), de Seong-hun Kim; o suspense No Fim do Túnel (2016), de Rodrigo Grande; a animação para adultos Festa da Salsicha (2016), de Greg Tiernan e Conrad Vernon; o horror A Maldição da Floresta (2016), de Corin Hardy; o drama Um Belo Verão (2015), de Catherine Corsi; a comédia Um Doce Refúgio (2015), de Bruno Podalydès; o horror 12 Horas para Sobreviver – O Ano da Eleição (2016), de James DeMonaco; o thriller de ação Assassino a Preço Fixo – A Ressurreição (2016), de Denis Gansel; e a comédia É Fada! (2016), de Cris D’Amato. Em pré-estreia, a aventura Inferno – O Filme (2016), de Ron Howard; a comédia O Shaolin do Sertão (2016), de Halder Gomes; e a animação Kubo e as Cordas Mágicas (2016), de Travis Knight. Vale destacar também a exibição especial em 35 mm de O Céu de Suely (2006), de Karim Aïnouz, na Temporada do Cinema Cearense do Cinema do Dragão, segunda-feira, 10, às 19 hs, com debate com o realizador após a sessão

cena de UM DIA DIFÍCIL (2014), de Seong-hun Kim

cena de UM DIA DIFÍCIL (2014), de Seong-hun Kim

O cinema sul-coreano é tão rico que é uma pena que tenhamos que nos contentar com o pouco que surge em nossos cinemas. Por outro lado, é também motivo de comemoração o circuito abrir para um thriller de ação como Um Dia Difícil. Ainda mais, levando em consideração que o circuito alternativo não valoriza muito filmes desse gênero, e não sendo ele de Hollywood ou falado em inglês, acaba geralmente ficando no limbo por também não entrar no circuitão. Na trama de Um Dia Difícil, um detetive de polícia está voltando do enterro de sua mãe, quando mata um homem em um acidente de carro. Para encobrir o caso, ele decide esconder o corpo do homem no caixão de sua mãe. Só o ponto de partida já chama a atenção. Quem viu diz que é ação e suspense de tirar o fôlego. Em cartaz no Cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

UM DIA DIFÍCIL (Kkeut-kka-ji-gan-da, Coreia do Sul, 2014), de Seong-hun Kim. Com Sun-kyun Lee, Jang In-sub, Man-sik Jeong, Jin-woong Jo, Dong-Young Kim, Bo-gum Park, Dong-mi Shin, Jeong-geun Sin. 111 min. Fênis. 14 anos.

Cena de NO FIM DO TÚNEL (2016), de Rodrigo Grande

Cena de NO FIM DO TÚNEL (2016), de Rodrigo Grande

Ótimo timing aproveitar que O Silêncio do Céu está em cartaz para entrar nos cinemas com um outro suspense estrelado por Leonardo Sbaraglia. Em No Fim do Túnel, o ator vive um cadeirante que cansou de viver sozinho em uma velha e escura casa e decide alugar um de seus quartos para uma jovem mulher stripper e sua filha. A presença das duas alegra a casa e a sua vida. Mas o que ele não imagina é que, malandramente, tudo não passa de uma estratégia da moça e de seu namorado para criar um túnel por baixo da casa e roubar um banco da região. A premissa em si já parece interessante. Excelente chance de ver mais uma produção argentina em nossas salas. Em cartaz no cinema do Dragão.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

NO FIM DO TÚNEL (Al Final del Túnel, Argentina/Espanha, 2016), de Rodrigo Grande. Com Leonardo Sbaraglia, Pablo Echarri, Clara Lago, Federico Luppi, Uma Salduende, Walter Donado, Laura Faienza, Facundo Nahuel Giménez, Javier Godino, Ariel Nuñez Di Croce. 120 min. Warner. Classificação a definir.

Cena de FESTA DA SALSICHA (2016), de Greg Tiernan e Conrad Vernon

Cena de FESTA DA SALSICHA (2016), de Greg Tiernan e Conrad Vernon

Um dos filmes mais controversos do ano é uma animação. Quem for ver Festa da Salsicha nos cinemas pode optar pela versão original, com este super-elenco listado abaixo, na ficha técnica, ou pode optar pela versão dublada pela turma do Porta dos Fundos, que é um pessoal que prometeu não suavizar no vocabulário. Na trama, um grupo de alimentos que vive dentro de um supermercado sonha em ser escolhido pelas pessoas para poder se mudar para as casas dos compradores. Mas eles nem suspeitam que serão cortados, ralados, cozidos e devorados. Quando uma salsicha descobre a terrível verdade, ela reúne outros alimentos com a tarefa de voltarem ao mercado e avisarem todos os colegas do risco que correm. A animação não economiza no grafismo e na violência. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

FESTA DA SALSICHA (Sausage Party, EUA, 2016), de Greg Tiernan e Conrad Vernon. Com as vozes originais de James Franco, Bill Hader, Jonah Hill, Salma Hayek, Edward Norton, Seth Rogen, Paul Rudd, Kristen Wiig, Iris Apatow, Michael Cera. 89 min. Sony. 16 anos.

Cena de A MALDIÇÃO DA FLORESTA (2016), de Corin Hardy

Cena de A MALDIÇÃO DA FLORESTA (2016), de Corin Hardy

E os nossos cinemas ganham mais um filme de horror que aparentemente não promete contribuir tanto assim para o gênero, mas que pode surpreender positivamente. Premiado em festivais de cinema fantástico, A Maldição da Floresta se distancia dos filmes mais recentes, trazendo uma carga sexual para a história. Tem sido elogiado por alguns críticos estrangeiros por utilizar muito bem seus bebês disformes e criaturas meio animais meio vegetais. Na trama, o conservacionista Adam Hitchens aceita um emprego em uma remota floresta na Irlanda, esperando encontrar uma vida nova para ele, sua esposa e seu filho recém-nascido. No entanto, ao chegarem na casa nova, um agricultor com fortes crenças na tradição local o alerta para parar de mexer naquelas terras sagradas. Em cartaz no UCI Iguatemi.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A MALDIÇÃO DA FLORESTA (The Hallow, Reino Unido/EUA/Irlanda, 2015), de Corin Hardy. Com Joseph Mawle, Bojana Novakovic, Michael McElhatton, Michael Smiley, Gary Lydon, Wren Hardy, Stuart Graham, Conor Craig Stephens, Joss Wyre, Charlotte Williams. 97 min. PlayArte. 14 anos.

Cena de UM BELO VERÃO (2015), de Catherine Corsini

Cena de UM BELO VERÃO (2015), de Catherine Corsini

O trabalho da diretora Catherine Corsini é um tanto desconhecido no Brasil. Dois de seus filmes haviam tido lançamento em circuito reduzido no país, mas, com um filme seu integrando a programação do Festival Varilux de Cinema Francês, ela passa a ganhar maior visibilidade. Além do mais, Um Belo Verão é um filme muito agradável de ver, e ainda pode atrair um público interessado em histórias sobre relações homoafetivas. Não que a produção queira ser um novo Azul É a Cor Mais Quente. Já se percebe que se trata de um trabalho bem mais modesto. O filme conta a história de amor entre a camponesa Delphin (Izïa Higelin), que tem preferência por mulheres, e a agitadora feminista Carole, vivida por Cécile De France. É um filme de belos momentos. Em cartaz no Cinema de Arte (Cinépolis RioMar).

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

UM BELO VERÃO (La Belle Saison, França/Bélgica, 2015), de Catherine Corsini. Com Cécile De France, Izïa Higelin, Noémie Lvovsky, Jean-Henri Compère, Loulou Hanssen, Kévin Azaïs, Benjamin Bellecour, Laetitia Dosch, Sarah Suco, Calypso Valois. 105 min. Pandora. 16 anos.

Cena de UM DOCE REFÚGIO (2015), de Bruno Podalydès

Cena de UM DOCE REFÚGIO (2015), de Bruno Podalydès

Exibido na ótima seleção deste ano do Festival Varilux de Cinema Francês, chega a vez de Um Doce Refúgio chegar ao circuito comercial, ainda que em cópias limitadas. O filme faz parte dessa leva de filmes franceses que lidam com eventos cotidianos para construir suas histórias simples, mas com um apelo humano muito interessante. Na trama, Michel (o próprio diretor Bruno Podalydès) é um artista gráfico que trabalha com seu irmão Rémi (Denis Podalydès, irmão do diretor e corroteirista) que sempre foi fascinado pela ideia de um dia pilotar um avião. Quando descobre que a engenharia de um caiaque é muito parecida com a de uma aeronave, compra um, sem que sua esposa saiba. Em cartaz no Pátio Dom Luís.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

UM DOCE REFÚGIO (Comme un Avion, França, 2015), de Bruno Podalydès. Com Bruno Podalydès, Sandrine Kiberlain, Agnès Jaoui, Vimala Pons, Denis Podalydès, Michel Vuillermoz, Jean-Noël Brouté, Pierre Arditi, Noémie Lvovsky, Samir Guesmi, Mehdi Djaadi. 105 min. Mares. Classificação a definir.

Cena de 12 HORAS PARA SOBREVIVER - O ANO DA ELEIÇÃO (2016), de James DeMonaco

Cena de 12 HORAS PARA SOBREVIVER – O ANO DA ELEIÇÃO (2016), de James DeMonaco

Não dá para entender o motivo de não terem dado à segunda continuação do horror Uma Noite de Crime (2013) o mesmo título dos anteriores para chamar melhor a atenção dos fãs dos dois filmes. Talvez o problema seja não haver tantos fãs assim da franquia no Brasil. Frank Grillo, do anterior, Uma Noite de Crime – Anarquia (2014), está de volta para esta sequência. Na trama do novo filme, ele é o policial Barnes, o principal responsável pela segurança da senadora Charlene Roan (Elizabeth Mitchell), que planeja acabar de uma vez por todas com a tal noite de crime. Em plena época de eleições, ela é uma das melhores posicionadas nas pesquisas e nova inimiga número um dos criminosos, que se armam para eliminá-la de qualquer jeito. Em cartaz no UCI Iguatemi.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

12 HORAS PARA SOBREVIVER – O ANO DA ELEIÇÃO (The Purge – Election Year, EUA/França, 2016), de James DeMonaco. Com Frank Grillo, Elizabeth Mitchell, Mykelti Williamson, Joseph Julian Soria, Betty Gabriel, Terry Serpico, Edwin Hodge, Kyle Secor, Barry Nolan, Liza Colón-Zayas. 109 min. Universal. 16 anos.

Cena de ASSASSINO A PREÇO FIXO 2 - A RESSURREIÇÃO (2016), de Denis Gansel

Cena de ASSASSINO A PREÇO FIXO 2 – A RESSURREIÇÃO (2016), de Denis Gansel

E o remake do thriller de ação estrelado por Charles Bronson em 1972, que conta com Jason Stathan, ganha uma continuação quase inesperada, depois de cinco anos do primeiro filme. Na trama de Assassino a Preço Fixo 2 – A Ressurreição, Arthur Bishop (Statham) é obrigado a reativar seu lado criminoso quando o amor de sua vida é sequestrado. Na mão do inimigo, ele é forçado a viajar pelo mundo para completar três impossíveis assassinatos e fazer o que sabe melhor: fingir que foram acidentes. A favor do filme, pelo menos inicialmente, está o carisma do protagonista em desempenhar papéis de heróis másculos. O novo filme tem cara de ser uma diversão movimentada e despretensiosa. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

ASSASSINO A PREÇO FIXO 2 – A RESSURREIÇÃO (The Mechanic 2 – The Ressurection, França/EUA, 2016), de Dennis Gansel. Com Jason Stathan, Jessica Alba, Tommy Lee Jones, Michelle Yeoh, Sam Halzeldine, John Cenatiempo, Toby Eddington, Femi Elufowoju Jr., Anteo Quintavalle, Yayaying Rhata Phongam. 98 min. Paris. 16 anos.

Cena de É FADA! (2016), de Cris D'Amato

Cena de É FADA! (2016), de Cris D’Amato

O trailer de É Fada! é de deixar muita gente envergonhada, de tão constrangedor que é. E o fato de ser dirigido por Cris D’Amato, que não tem um filme bom no currículo, também não ajuda em nada. Na trama, uma fada tagarela e atrapalhada (Kéfera Buchmann) recebe a missão de ajudar uma jovem garota (Klara Castanho) que não acredita no mundo da magia. Pra quem não conhece, Kéfera é uma espécie de celebridade desses tempos de youtube. Ela foi a primeira vlogueira a atingir um milhão de inscritos em seu canal 5inco Minutos e em 2016 foi eleita pela revista Forbes uma das jovens mais promissoras do Brasil. Atirando para todos os lados, ela chegou à fama, mas com um filme de gosto duvidoso o tiro pode sair pela culatra. Em cartaz em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

É FADA! (Brasil, 2016), de Cris D’Amato. Com Kéfera Buchmann, Bruno Griphão, Klara Castanho, Silvio Guidane, Aramis Trindade, Christian Monassa, Carla Daniel, Lorena Comparato, Alexandre Moreno, Marcelo Escorel, Cláudia Mauro. 86 min. Imagem. 12 anos.

Pré-estreias

Cena de INFERNO - O FILME (2016), de Ron Howard

Cena de INFERNO – O FILME (2016), de Ron Howard

Depois de O Código Da Vinci (2006) e Anjos e Demônios (2009), o personagem Robert Langdon reaparece nas telas do cinema em Inferno – O Filme, que novamente conta com a direção de Ron Howard, o que não significa que isso vá garantir qualidade, já que o cineasta tem uma filmografia bem irregular e não são essas aventuras de Langdon os pontos altos de sua carreira. Ainda assim, é possível que Inferno seja um bom thriller, desta vez tendo como base A Divina Comédia, de Dante Alighieri. Na trama, o renomado professor de Simbologia visita a Itália e se envolve em mais uma aventura envolvendo símbolos ocultos e corporações secretas. Em pré-estreia em grande circuito na quarta-feira, 12, inclusive na sala IMAX.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

INFERNO – O FILME (Inferno, EUA/Japão/Turquia/Hungria, 2016), de Ron Howard. Com Tom Hanks, Felicity Jones, Ben Foster, Omar Sy, Irrfan Khan, Sidse Babett Knudsen, Ana Ularu, Kata Sarbó, Ida Darvish, Attila Árpa. 121 min. Sony. 14 anos.

Cena de O SHAOLIN DO SERTÃO (2016), de Halder Gomes

Cena de O SHAOLIN DO SERTÃO (2016), de Halder Gomes

A torcida para que O Shaolin do Sertão seja mais um acerto de Halder Gomes – assim como foi Cine Holliúdy (2012) – é grande. As chances de ele conseguir são boas, levando em consideração que ele conta com boa parte da equipe que trabalhou com ele na comédia anterior, inclusive Edmilson Filho, novamente como protagonista. No novo filme, rodado principalmente em Quixadá, lutadores de vale-tudo dos anos 80 passam por dificuldades devido à falta de lutas profissionais e por isso passam a desafiar valentões no interior do Ceará em uma competição criada. É assim que Aluiso Li (Edmilson Filho) vê a sua chance de realizar o sonho de se tornar um verdadeiro mestre das lutas como os heróis de seus filmes favoritos. Em pré-estreia na quarta-feira, 12, em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

O SHAOLIN DO SERTÃO (Brasil, 2016), de Halder Gomes. Com Edimilson Filho, Fabio Goulart, Falcão, Dedé Santana, Marcos Veras, Fafy Siqueira, Bruna Hamu, Haroldo Guimarães, Solange Teixeira, Claudio Jaborandy. 101. Downtown/Paris. 12 anos.

Cena de KUBO E AS CORDAS MÁGICAS (2016), de Travis Knight

Cena de KUBO E AS CORDAS MÁGICAS (2016), de Travis Knight

Nesta animação que conta com nomes famosos na dublagem original, Kubo vive uma normal e tranquila vida em uma pequena vila no Japão com sua mãe. Até que um espírito vingativo do passado muda completamente sua rotina, ao fazer com que todos os tipos de deuses e monstros o persigam. Para sobreviver, o herói terá que encontrar uma armadura mágica que foi usada pelo seu falecido pai, um lendário guerreiro samurai. O filme é uma animação em stop-motion da Laika, que conta pelo menos com dois ótimos títulos em seu currículo, Coraline (2009) e ParaNorman (2012). A terceira animação do estúdio já não obteve boa repercussão – Os Boxtrolls (2014). Kubo e as Cordas Mágicas conta com pré-estreia em grande circuito.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

KUBO E AS CORDAS MÁGICAS (Kubo and the Two Strings, EUA, 2016), de Travis Knight. Com as vozes originais de Charlize Theron, Art Parkinson, Matthew McConaughey, Ralph Fiennes, George Takei, Brenda Vaccaro, Rooney Mara, Cary-Hiroyuki Tagawa. 101 min. Universal. Livre.

Saem de cartaz

Cães de Guerra
Café Society
Lembranças de um Amor Eterno
Mate-me por Favor
Meu Rei
Nerve – Um Jogo sem Regras

As estreias nacionais desta quinta-feira, 6, que não entram em cartaz em Fortaleza

Hell or High Water
Humano – Uma Viagem pela Vida
Irmã
Lâminas da Morte – A Maldição de Jack, o Estripador
Nosso Fiel Traidor
O Último Tango

Veja o trailer de Irmã

Imagem de Amostra do You Tube

Kiss me Like a Stranger: Gene Wilder na Vila das Artes

A partir da próxima sexta, dia 7 de outubro, o genial Gene Wilder (1933-2016) ganha justa homenagem do cineclube 24 Quadros, na Vila das Artes. A entrada é gratuita.

Gênio do humor, Gene Wilder, morto no último dia 9 de agosto, é homenageado este mês pelo cineclube 24 Quadros. Foto: reprodução.

Gênio do humor, Gene Wilder, morto no último dia 9 de agosto, é homenageado este mês pelo cineclube 24 Quadros. Foto: reprodução.

Desaparecido há pouco mais de um mês, Gene Wilder (1933-2016), cuja última aparição na mídia foi em 2003, é um nome desconhecido para as novas gerações. Vítima do Mal de Alzheimer, o astro das comédias impagáveis da década de 80, ao lado do saudoso Richard Pryor (1940-2005), e eterno Willy Wonka da Fantástica Fábrica de Chocolate (Willy Wonka and the Chocolat Factory, EUA, 1971) pode ser tranquilamente incluído no rol dos maiores comediantes de todos os tempos.

Leia Mais