EM TRANSIÇÃO – Leonard Nimoy – 1931-2015

Nesta sexta-feira, 27, o senhor Spock iniciou a sua maior jornada ao final de seus 83 anos de existência na Terra: inicia a viagem cósmica na direção da fronteira final entre a vida e a morte – e sem a menor necessidade da Enterprise. Com a morte de Leonard Nimoy encerra-se um ciclo da clássica série Jornada nas Estrelas

Leonard Nimoy: de partida para a fronteira final entre a vida e a morte

Leonard Nimoy: de partida para a fronteira final entre a vida e a morte

Nimoy nasceu em 31 de março de 1931 e 20 anos depois começou a carreira de ator em Queen for a Day, de Arthur Lubin, fez participações não creditadas em Um Gato em Minha Vida (1951), Francis na Academia (1952) e no clássico scifi O Mundo em Perigo (1954) e creditadas em clássicos “B”, como Zombies of the Stratosphere (1952) e Flecha Ligeira (1953). A presença, naquela década, se deu mais em seriados como Four Star Playhouse (1953), Fireside Theatre e Your Favorite Story (1955), Navy Log e The Man Called X (1956), Luke and the Tenderfoot (1955), Patrulha Rodoviária (Highway Patrol, 1957-58), West Point (1956-57), The Broken Arrow (1958),  Dragnet (1954-59) e Colt 45 (1959).

Nos anos 60 apareceu nas duas das grandes séries de ficção científica na época, 5ª Dimensão (1964) e Além da Imaginação (1961), mas  foi em séries como Gunsmoke (1961-66), O Homem de Virginia (1963-65), O Agente da UNCLE (1964), e Missão Impossível  (1969-71), que começou a ganhar destaque, que viria, de forma definitiva, nos 79 episódios de Jornada nas Estrelas (1966-69) e se manteria nos 6 filmes da franquia cinematográfica aberta em 1979 com Jornada nas Estrelas: o Filme (Star Trek: the movie), de Robert Wise, além de marcar presença em 2 episódios de Jornada nas Estrelas: a Nova Geração (1991) e emprestar a voz para outros 22 episódios da série animada Star Trek (1973-74), além de aparecer no horroroso último filme da série, que é Além da Escuridão (2013).

Mas, Nimoy não era apenas um ator. Escritor, poeta, fotógrafo cineasta, tendo dirigido dois longas da série, Jornada nas Estrelas III: à Procura de Spock (1984) e Jornada nas Estrelas: a Nova Geração (1986). Em 1987, obteve o seu maior êxito como diretor com o remake da comédia francesa Três Solteirões e um 1 Bebê (1987), com Tom Selleck. Seus demais trabalhos para o Cinema, como Coisas Engraçadas do Amor (Funny About Love, 1990), com Gene Wilder, e Santo Matrimônio (Holy Matrimony, 1994), com Patrícia Arquette, fracassaram comercialmente. Ultimamente tinha papel fixo na série de ficção científica Fringe (2009-2012).

Nimoy faleceu devido ao urso do cigarro, do qual só conseguiu se libertar a 30 anos atrás, que lhe deixou uma doença chamada DPOC, que ataca os pulmões.

Confira outras matérias sobre Leonard Nimoy, referentes às suas passagens pelo Brasil, em 2003.;

Ator esteve no Brasil

No Programa do Jô Soares, em 2003 (duas partes)

Confira um vídeo em homenagem a Leonard Nimoy:

Imagem de Amostra do You Tube

 

ARTES CÊNICAS – CONFIRA O QUE O TEATRO OFERECE EM MARÇO

A temporada teatral segue 2015 à pleno vapor. Com opções variadas nos diversos teatros de Fortaleza, neste mês ganha destaque as apresentações musicais Who’s Bad e Abba: The History no Teatro do Rio Mar Shopping. Programe-se e confira o que o teatro tem a oferecer

Banner do espetáculo Foguinho, o menino que não sabia ler

Banner do espetáculo Foguinho, o menino que não sabia ler

Foguinho, o menino que não sabia ler

Com texto e direção de Lunardo Martins, o espetáculo é voltado para o público infantil e conta a história de Foguinho, um menino de oito anos que tem muitas habilidades, porém enfrenta dificuldades com a leitura. Na peça, os atores interagem com as crianças da plateia, tornando o espetáculo descontraído e dinâmico.

SERVIÇO. Quando: 1/03 às 16h. Onde: Teatro Sesc Emiliano Queiroz. Ingressos: de R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Mais informações: 3452-9090.

Banner do espetáculo A Casa

Banner do espetáculo A Casa

A Casa

Espetáculo baseado na obra da escritora cearense Natércia Campos, conta histórias vividas por uma família durante várias gerações. Com Jadeilson Feitosa, Fellipe Revuelta e Raissa Starepravo no elenco e com direção e adaptação de Jadeilson Feitosa.

SERVIÇO. Quando: 1/03 às 20h. Onde: Teatro Sesc Emiliano Queiroz. Ingressos: de R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Mais informações: 3452-9090.

Cena do espetáculo O Aniversário do Palhaço

Cena do espetáculo O Aniversário do Palhaço

O Aniversário do Palhaço

Com uma linguagem simples e de fácil assimilação para a criançada, o espetáculo conta a história do palhaço Pirulito, uma figura tão distraída que não se lembra nem de seu próprio aniversário. A diversão acontece ao lado de seus amigos Ventarola e Chico Espoleta, que resolvem fazer uma festa surpresa para o aniversário do amigo. Depois de tudo preparado, lembram que para a festa ser completa tem que ter bolo, mas, no circo, a única pessoa que sabe fazer isso é o próprio aniversariante. Começa então uma grande confusão, pois Ventarola e Chico Espoleta vão convencer o aniversariante a fazer o seu próprio bolo. A plateia participa ativamente, inclusive dando sugestões para a receita. Um espetáculo para prender a atenção da criançada, provocando gargalhadas e reações espontâneas com esta animadíssima história de faz de conta. Aborda temas como a importância da amizade, o trabalho em equipe, respeito mútuo, justiça, diálogo e solidariedade. Teatro infantil oferecido pelo Grupo Vemart com texto de Waldemar Sillas e direção de Cláudia Valéria.

SERVIÇO. Quando: 1/03 às 17h. Onde: Teatro do Dragão do Mar. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia). Mais informações: 3265-1329.

Banner do espetáculo Who’s Bad

Banner do espetáculo Who’s Bad

Who’s Bad

Com uma performance eletrizante, o espetáculo Who’s Bad apresenta um musical emocionante, uma verdadeira viagem pelas quatro décadas de carreira do músico, dançarino, artista e gênio Michael Jackson. Fundada em 2004 pelo saxofonista, compositor e arranjador Vamsi Tadepalli e composta pelos melhores e mais premiados músicos da Carolina no Norte, Who’s Bad apresenta performance coreográfica e preciosismo musical dignos do rei do pop. A banda já dividiu o palco com alguns dos maiores artistas da música pop, incluindo Aretha Franklin, The Four Tops, Boys II Men e os Backstreet Boys. No hall de fãs, Who’s Bad conquistou personalidades como Anthony Nicolaidis, da Livenation’s, que considerou a banda “the real deal”.

SERVIÇO. Quando: 6/03 às 21h. Onde: Teatro do RioMar Shopping. Ingressos: de R$ 60 (plateia alta) a R$ 150 (plateia baixa A). Mais informações: 3265.9300.

Cena do espetáculo Ilusionista Andrew: você acredita no impossível?

Cena do espetáculo Ilusionista Andrew: você acredita no impossível?

Ilusionista Andrew: você acredita no impossível?

Considerado um dos melhores mágicos do Norte-Nordeste, o ilusionista Andrew traz um show único e inovador, com mágicas pouco vistas pelo público, carregadas de muito humor e muita interação.

SERVIÇO. Quando: 6 e 7/03 às 20h. Onde: Teatro do Dragão do Mar. Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia). Mais informações: 3488.8600.

Banner do espetáculo Meu Queridoooo

Banner do espetáculo Meu Queridoooo

Meu Queridoooo – Stand Up Teen com Victor Meyniel

Já ficou para trás aquele tempo em que as mães mandavam os filhos desligarem a TV, porque ficavam tempo demais em frente à telinha. Hoje, os adolescentes gostam mesmo é de navegar na Internet. E não precisa nem ser num notebook, Iphones, Ipads e celulares mais simples resolvem a questão. O que importa é ter Internet no telefone móvel e baixar no aparelho os aplicativos de redes sociais e vídeos. E foi exatamente assim, utilizando essas ferramentas, que Victor Maynel, um garoto de apenas 16 anos, tornou-se um fenômeno virtual. O carioca começou a postar vídeos curtinhos de humor num aplicativo, com cerca de sete segundos cada, e daí partiu para outros meios. Em apenas seis meses, já havia atingido a marca de mais de meio milhão de seguidores. Em cena, Victor Meyel irá costurar uma série de personagens que apresenta em seus vídeos na Internet, e que já agradam em cheio a garotada. Entre eles: o Professor Bipolar, Benjamim Canetton e a Mãe.

SERVIÇO. Quando: 7/03 às 21h e 8/03 às 20h. Onde: Teatro Via Sul. Ingressos: R$ 60,00 e R$ 30,00 (meia) – à venda na bilheteria do teatro (3º piso). Mais informações: 3052.8027.

Cena do espetáculo Jardim do Oriente

Cena do espetáculo Jardim do Oriente

Jardim do Oriente

Festival do Studio de Dança Aisha Fahd, será apresentado no dia da mulher e vai representar as flores. Espetáculo conta com bailarinas solistas (as borboletas) e coreografias de grupo que recebem nomes de várias flores, em especial, a Flor de Lótus que, segundo algumas literaturas clássicas das culturas asiáticas, simboliza elegância, beleza, perfeição, pureza e graça, atributos esses associados às qualidades femininas. Participação especial da bailarina paulista Aysha Almeé.

SERVIÇO. Quando: 08/03 às 19:30h. Onde: Teatro do Dragão do Mar. Ingressos: R$ 40,00 e R$ 20,00 (meia). Mais informações: 3488.8600.

Banner do espetáculo Abba: The History

Banner do espetáculo Abba: The History

Abba: The History

Falar de ABBA é falar de sucesso, hits que colaram nos ouvidos do planeta pop, trazendo à tona memórias e emoções das mais diversas gerações. Os clássicos do ABBA serviram de inspiração para o grupo de músicos paulistas para compor o espetáculo The History – A Tribute Show to ABBA, espetáculo que já rodou mais de 120 cidades no Brasil e América Latina, estreia em nova temporada repaginada em celebração às quatro décadas de carreira da banda, completados em abril. Ovacionado por onde passa, Mari Moraes, Patrícia Andrade, Diego Sena e Jheff Saints fazem o show homenagem a Agnetha, Björn, Benny e Anni-Frid, cujas iniciais formam o nome ABBA. A banda que acompanha The History é formada por Davi Fernandes (direção musical e teclado), Glauco de Almeida (baixo), Rogério Dutra Jr. (bateria), Christian Coelho (guitarra) e Jéssica Nascimento (backing vocal).

SERVIÇO. Quando: 13 e 14/03 às 21h. Onde: Teatro do RioMar Shopping. Ingressos: de R$ 40 (plateia alta) a R$ 120 (plateia baixa A). Mais informações: 3265.9300.

Banner do espetáculo Tô Grávida

Banner do espetáculo Tô Grávida

Tô Grávida

Com Paulo Vilhena e Fernanda Rodrigues no elenco, a comédia romântica aborda o período da gravidez e do nascimento de um bebê, às voltas do humor do dia a dia de um casal. A peça é encenada em dois tempos. Na primeira parte, Thales e Bianca estão fazendo uma terapia de casal, com diálogos voltados diretamente para a plateia. Na segunda parte, cenas engraçadas da trajetória desse romance volta à cena. Escrita por Regiana Antonini e dirigida por Pedro Vasconcelos, a peça deixa na mão do público a decisão pelo desfecho da história a partir de uma enquete.

SERVIÇO. Quando: 14/03 às 21h e 15/03 às 20h. Onde: Teatro Via Sul. Ingressos: R$ 90,00 e R$ 45,00 (meia) – à venda na bilheteria do teatro (3º piso). Mais informações: 3052.8027.

Banner do espetáculo Zélia Duncan e Zeca Baleiro

Banner do espetáculo Zélia Duncan e Zeca Baleiro

Zélia Duncan e Zeca Baleiro

Zélia Duncan e Zeca Baleiro se dividem nos violões e reúnem suas vozes graves para interpretar canções do repertório afetivo de cada um, rebobinar canções autorais e mostrar suas parcerias.

SERVIÇO. Quando: 21/03 às 19h30 e 22h. Onde: Teatro do RioMar Shopping. Ingressos: R$140,00. Mais informações: 3265.9300.

Banner do espetáculo Uma Noite em Buenos Aires

Banner do espetáculo Uma Noite em Buenos Aires

Uma Noite em Buenos Aires

Com mais de 40 anos de sucesso de público e mais de 30 mil apresentações, Uma Noite em Buenos Aires volta ao Brasil em março de 2015. O espetáculo, que reúne o que há de melhor da música e dança argentina, tem direção musical do maestro Carlo Buono e seu Tango Sinfônico.

SERVIÇO. Quando: 22/03 às 20h. Onde: Teatro do RioMar Shopping. Ingressos: de R$ 90 (plateia alta) e R$ 240 (plateia baixa A). Mais informações: 3265.9300.

Banner do espetáculo O Amor Venceu

Banner do espetáculo O Amor Venceu

O Amor Venceu

O espetáculo vai ao encontro dos anseios e expectativas do ser humano mexendo com as emoções. Uma super produção de um dos maiores sucessos literários da escritora Zíbia Gasparetto, que completa 19 anos em cartaz. Adaptação feita por Renato Modesto (Prêmio SESI de Dramaturgia de 1996) e com direção de Lucienne Cunha. A história de amor de quatro jovens se passa no Egito Antigo (1.200 a.C.), nas terras do Faraó, onde os personagens ora senhores, ora escravos, encontram-se entre prazeres e dificuldades pela vida, tentando resgatar a sua verdadeira existência.

SERVIÇO. Quando: 22/03 às 21h e 23/03 às 20h. Onde: Teatro Via Sul. Ingressos: R$ 70,00 e R$ 35,00 (meia) – à venda na bilheteria do teatro (3º piso). Mais informações: 30457644.

Banner do espetáculo É o que temos pra hoje!

Banner do espetáculo É o que temos pra hoje!

É o que temos pra hoje! – Stand Up com Marcelo Serrado

O Stand Up com o ator Marcelo serrado fala da obsessão do Homem de hoje em dia pela internet e tudo ligado a ela com muito humor e ironia. Da quantidade de aplicativos e da relações das pessoas com o celular. Gente que janta com ele, dorme , faz sexo e que usa o aparelho quase como um extinção do corpo. As vezes esbarramos na rua por ficar olhando pra baixo mexendo no celular. E casais jantam juntos em restaurante mexendo no celular? Saudades do pager? O Stand Up também fala da relação de homens e mulheres com um olhar muito pessoal do seu autor. No meio do espetáculo contamos com a participação do humorista Gigante Léo ganhador do prêmio Multishow de Humor e participação da Porta dos Fundos. No final os dois atores fazem uma “cena brinde” onde realizam um improviso escolhido pela plateia.

SERVIÇO. Quando: 28/03 às 21h e 29/03 às 20h. Onde: Teatro Via Sul. Ingressos: R$ 90,00 e R$ 45,00 (meia) – à venda na bilheteria do teatro (3º piso). Mais informações: 3052.8027.

Cena do espetáculo O Mágico de Oz

Cena do espetáculo O Mágico de Oz

O Mágico de Oz

Espetáculo do grupo de estudos de teatro do Sesc, baseado na obra clássica O Mágico de Oz. Dirigido por de Caio Quinderé, em tom de musical e com elementos da cultura popular. A peça apresenta Dorinha, que mora no sertão dos Inhamuns, onde sonha em conhecer lugares fantásticos e encantados. Até um belo dia em que é surpreendida por uma grande ventania que lhe leva ao reino de Oz, onde conhece personagens maravilhosos.

SERVIÇO. Quando: 28 e 29/03 às 17h. Onde: Teatro Sesc Emiliano Queiroz. Ingressos: de R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Mais informações: 3452-9066.

Banner do espetáculo O Bichinho da Maçã

Banner do espetáculo O Bichinho da Maçã

O Bichinho da Maçã

Obra infantil de Ziraldo, com adaptação e direção de Cláudia Valéria, o espetáculo conta a linda e divertida história do simpático Bichinho que nasceu e cresceu dentro de uma maçã.

SERVIÇO. Quando: 28 e 29/03 às 17h. Onde: Teatro do Dragão do Mar. Ingressos: R$ 40,00 e R$ 20,00 (meia). Mais informações: 3265-1329.

SUPERPAI – SE BEBER, NÃO SEJA PAI!

Se utilizando do estilo de Se Beber, Não Case, filme nacional apresenta situações inusitadas de um pai, que com a ajuda dos amigos enfrenta situações bizarras na procura pelo seu filho trocado por acaso numa creche noturna

Antonio Tabet, Danton Melo, Dani Calabresa e Thogun Teixeira em Superpai (2014) de Pedro Amorim

Antonio Tabet, Danton Melo, Dani Calabresa e Thogun Teixeira em Superpai (2014), de Pedro Amorim

Na comédia Superpai (2014) de Pedro Amorim, conhecemos Diogo (Danton Mello), um adolescente tardio, que reluta em sucumbir à vida adulta. Na cena inicial já vemos seus dotes paternos, prefere jogar pôquer a brincar com seu filho e não sabe as alergias do garoto. Casado com Mariana (Monica Iozzi), ele vê a chance de resgatar a popularidade dos tempos de escola quando a turma resolve se reencontrar em uma grande festa para marcar os 20 anos de formatura. Acontece que no dia D, a sogra sofre um acidente que tira a esposa dele de casa, e Diogo terá que cuidar do filho pequeno.

Para não perder a comemoração – e a chance de ter novamente em seus braços uma antiga paixão do colégio – ele resolve deixar o filho em uma creche noturna, onde vemos as melhores cenas do filme, tanto na conversa de Diogo com a atendente, quanto as cenas do alcoólicos anônimos. Quando Diogo e seus amigos vão buscar o menino de volta, porém, ele acaba levando uma criança coreana por engano. A partir desse episódio, Diogo e sua trupe de amigos César (Antonio Tabet), Nando (Thogun Teixeira) e Júlia (Dani Calabresa) enfrentam uma série de situações inusitadas ao longo de uma noite, buscando recuperar o filho e o prestígio.

Baseado no roteiro dos norte-americanos Benji Crosgrove e Corey Palmer, o longa que teria Jack Black no papel principal, não foi filmado por ter sido considerado muito pesado, ao abordar inclusive algumas piadas de mau gosto e preconceituosas, especialmente relacionadas às mulheres, que definitivamente não são o público alvo do filme. Os marmanjos e trinta e tantos anos, que foram adolescentes no final dos anos 80 podem até se identificar com o politicamente incorreto de algumas situações, especialmente se já tiverem filhos. Destaque para as canções nostálgicas que tocam ao longo da trama.

É importante citar a participação especial de Rafinha Bastos e Danilo Gentilli, pois eles identificam perfeitamente ao que o filme se propõe. Destaco também a atuação dos atores oriundos do sitcom Porta dos Fundos. Não vá ao cinema esperando ver um filme família.

Poster de Superpai (2014) de Pedro Amorim

Poster de Superpai (2014) de Pedro Amorim

SERVIÇO

Superpai

Gênero: Comédia

Duração: 90 min.

Origem: Brasil

Direção: Pedro Amorim

Roteiro: Camila Raffanti, Pedro Amorim, Rafinha Bastos e Ricardo Tiezzi

Distribuidor: Universal Pictures do Brasil

Classificação: 12 anos

Ano: 2014

 

Confira trailer de Superpai, de Pedro Amorim:

Imagem de Amostra do You Tube

RANKING BRASIL – CINQUENTA TONS DE CINZA segue na liderança

Cinquenta Tons de Cinza manteve a liderança do ranking Brasil, obtida no fim de semana retrasado, em sua estreia no país. A animação Bob Esponja: Um Herói Fora D’Água também manteve a sua posição da classificação passada, terminando o domingo na segunda colocação. Sniper Americano, O Destino de Júpiter e A Teoria de Tudo foram os outros que ficaram entre os cinco melhores desse último fim de semana

Cena do polêmico CINQUENTA TONS DE CINZA

Cena do polêmico CINQUENTA TONS DE CINZA

Cinquenta Tons de Cinza vem surpreendendo nas bilheterias batendo recordes e mais recordes, tendo mantido a primeira colocação do ranking Brasil nesse último fim de semana. Na sua segunda semana em cartaz no país, conseguiu uma renda de cerca de R$ 16,2 milhões, já acumulando um total de R$ 55 milhões. Mesmo sendo exibido em mais de mil salas distribuídas pelo Brasil, o romance obteve uma queda razoável no público e na renda quando comparado ao fim de semana passado, foram cerca de 35%.

Bob Esponja e sua turma, em BOB ESPONJA: UM HERÓI FORA D'ÁGUA

Bob Esponja e sua turma, em BOB ESPONJA: UM HERÓI FORA D’ÁGUA

Na segunda colocação, ficou Bob Esponja: Um Herói Fora D’Água que mesmo tendo obtido uma renda bem menor que a do primeiro colocado, cerca de R$ 6 milhões, caiu menos que esse, cerca de 5%, um ótimo resultado para quem já está na terceira semana em cartaz no país. Mantendo-se com números semelhantes ao do fim de semana passado, a animação segue segura na segunda posição, distante do primeiro colocado, mas também do terceiro, Sniper Americano. Na receita total obtida no Brasil, Bob Esponja: Um Herói Fora D’Água encontra-se atualmente com R$ 36,8 milhões.

Bradley Cooper, em cena de SNIPER AMERICANO

Bradley Cooper, em cena de SNIPER AMERICANO

O único estreante do fim de semana que terminou o domingo entre os cinco primeiros foi o novo filme de Clint Eastwood, Sniper Americano, que garantiu a terceira posição do ranking. A ação acumulou R$ 3,7 milhões, de quinta à domingo, que somado com a renda obtida na segunda, já chega a R$ 4,9 milhões. Sendo exibido em quase 200 salas no Brasil, cerca de 250 mil espectadores foram aos cinemas ver o filme em seu fim de semana de estreia.

Channing Tatum e Mila Kunis, em cena de O DESTINO DE JÚPITER

Channing Tatum e Mila Kunis, em cena de O DESTINO DE JÚPITER

O Destino de Júpiter caiu outra posição pela segunda vez seguida, após uma queda de cerca de 10% em relação ao fim de semana passado, perdendo a terceira colocação para Sniper Americano, ficando agora com a quarta posição do ranking. Estrelada por Channing Tatum e Mila Kunis, a nova ficção-científica do criadores de Matrix obteve uma renda de R$ 2,3 milhões, acumulando atuamente um total de R$ 14,6 milhões no Brasil.

A nomeada ao Oscar de Melhor Atriz, Felicity Jones, e o vencedor do Oscar na categoria de Melhor Ator, Eddie Redmayne, em cena de A TEORIA DE TUDO

A nomeada ao Oscar de Melhor Atriz, Felicity Jones, e o vencedor do Oscar na categoria de Melhor Ator, Eddie Redmayne, em cena de A TEORIA DE TUDO

Na sua quarta semana em cartaz, A Teoria de Tudo finalmente terminou o domingo entre os cinco melhores do ranking. Aproveitando as divulgações no Oscar e em muitas outras premiações, o drama que narra a vida do físico teórico Stephen Hawking terminou o fim de semana na quinta posição, tendo obtido uma renda de cerca de R$ 1 milhão, não sendo a sua maior renda obtida num fim de semana no país, mas que lhe rendeu nesse fim de semana um pouco mais apertado, um lugar entre os cinco primeiros do ranking. No Brasil, A Teoria de Tudo acumula atualmente uma receita total de R$ 6,1 milhões.

Veja a tabela com os dez melhores do ranking.

BRASIL-08-2015

Veja o trailer de Sniper Americano.

Imagem de Amostra do You Tube

RANKING INTERNACIONAL – CINQUENTA TONS DE CINZA segue em primeiro

O romance Cinquenta Tons de Cinza manteve a liderança do ranking internacional nesse fim de semana do Oscar com uma grande folga em relação ao segundo colocado Kingsman: Serviço Secreto que obteve uma renda cerca de duas vezes menor. Aproveitando a queda de O Destino de Júpiter, a animação Bob Esponja: Um Herói Fora D’Água subiu para a terceira colocação mantendo-se seguro entre os cinco primeiros colocados. Sniper Americano e Operação Big Hero fecharam o top 5 na quarta e quinta posições, respectivamente.

Cena de CINQUENTA TONS DE CINZA

Cena de CINQUENTA TONS DE CINZA

Pela segunda vez consecutiva, Cinquenta Tons de Cinza liderou as bilheterias cobertas pelo site Cinema e Artes: Brasil, Internacional e Estados Unidos. O romance segue firme nos três rankings, tendo obtido, no mercado internacional, uma renda de US$ 68,1 milhões nesse último fim de semana, mais que o dobro da arrecadação obtida pelo segundo colocado, Kingsman: Serviço Secreto. Cinquenta Tons de Cinza já acumula US$ 280 milhões em sua renda total nas bilheterias internacionais, tendo se tornado nesse último fim de semana o primeiro filme a ultrapassar US$ 400 milhões de receita, incluindo Estados Unidos e Canadá, em apenas duas semanas. Combinado com o faturamento alcançado nos Estados Unidos, de US$ 130 milhões, o filme já ultrapassa os US$ 410 milhões.

Colin Firth, em cena de KINGSMAN: SERVIÇO SECRETO

Colin Firth, em cena de KINGSMAN: SERVIÇO SECRETO

Kingsman: Serviço Secreto terminou o fim de semana na segunda posição do ranking internacional, com uma renda de aproximadamente US$ 33 milhões, que representa um saldo positivo de cerca de 30% comparada a renda obtido no fim de semana passado. Mesmo distante do primeiro colocado, a ação estrelada por Colin Firth mostra-se segura nos rankings nacionais de muitos países, principalmente os da Ásia, tendo já acumulado em sua renda total um valor de US$ 86,6 milhões, estando em cartaz em cerca de 54 países.

Amigo de Bob Esponja, Patrick, em cena de BOB ESPONJA: UM HERÓ FORA D'ÁGUA

Amigo de Bob Esponja, Patrick, em cena de BOB ESPONJA: UM HERÓ FORA D’ÁGUA

Na terceira posição ficou Bob Esponja: Um Herói Fora D’Água que também se deu bem nas estreias desse fim de semana que passou, tendo terminado o domingo com uma renda de US$ 21,9 milhões, saldo positivo de quase 50% em relação ao fim de semana passado, em que esteve na quarta colocação do ranking. A animação estreou em 15 países, estando atualmente em cartaz 44, cerca de 6.562 salas de cinema, e acumula uma renda de US$ 76 milhões nas bilheterias internacionais.

Bradley Cooper, em cena de SNIPER AMERICANO

Bradley Cooper, em cena de SNIPER AMERICANO

O novo filme de Clint Eastwood, Sniper Americano, é outro que está se dando bem na bilheterias internacionais, tendo terminado o último fim de semana com uma renda de aproximadamente US$ 20,5 milhões, que o fez ultrapassar a faixa dos 100, ficando com cerca de US$ 108 milhões na arrecadação total. Estrelado por Bradley Cooper, o drama foi primeiro colocado no ranking local de grandes países das bilheterias internacionais, como Japão e França. A Itália é onde o filme obteve melhor renda acumulada, cerca de US$ 23 milhões, seguido do Reino Unido, com US$ 19,6 milhões, e Austrália, com US$ 14,1 milhões.

Baymax e sua turma, em OPERAÇÃO BIG HERO

Baymax e sua turma, em OPERAÇÃO BIG HERO

A única animação da Disney atualmente em cartaz no internacional, Operação Big Hero, terminou o último domingo na quinta posição, sustentando um lugar entre os cinco melhores mesmo já tendo se passado 18 semanas desde sua estreia. A animação obteve uma renda de US$ 11 milhões nesse último fim de semana, acumulando um total no mercado internacional de US$ 326 milhões, tendo ainda uma última estreia prevista para dia 28 desse mês, na China.

Veja abaixo a tabela com os dez melhores do ranking.

1

Confira o trailer de Kingsman: Serviço Secreto.

Imagem de Amostra do You Tube

SEMANA 09 – ESTREIAS DESTA QUINTA-FEIRA EM FORTALEZA

Depois da ressaca do Carnaval, vem a ressaca do Oscar. Alguns dos filmes indicados ainda permanecem em cartaz para quem porventura perdeu (inclusive com o retorno do premiado Ida (2013), no Cinema do Dragão). Já no terreno das estreias, podemos finalmente prestigiar o cinema brasileiro, tanto no circuito alternativo quanto no circuitão: há o drama A História da Eternidade (2014), de Camilo Cavalcante, e a comédia Superpai (2015), de Pedro Amorim. Há ainda a comédia Sem Direito a Resgate (2013), de Daniel Schechter. Completa as estreias a animação Tinker Bell e o Monstro da Terra do Nunca (2014), de Steve Loter

Antonio Tabet, Danton Mello, Dani Calabresa, Thogun Teixeira em SUPERPAI (2015), de Pedro Amorim

Antonio Tabet, Danton Mello, Dani Calabresa e Thogun Teixeira em SUPERPAI (2015), de Pedro Amorim

Danton Mello não se considera um comediante, mas costuma se dar bem quando está presente nelas, como foi o caso de Vai Que Dá Certo (2013), de Maurício Farias. Desta vez ele está muito bem acompanhado com um time de gente da comédia, como Antonio Tabet (Porta dos Fundos), Dani Calabresa (CQC) e Rafinha Bastos (Mato sem Cachorro). Na trama, Danton Mello é um rapaz casado e com um filho que, na noite da reunião dos 20 anos de sua turma do Ensino Médio, ele precisa cuidar do filho. Acontece que a reunião seria também uma desculpa para ele se encontrar com uma garota de quem ele gostava muito na época. A solução que ele encontra é deixar o pequeno garoto numa creche. Mas as coisas começam a ficar bem complicadas quando ele pega o menino errado. Superpai é o segundo longa de Pedro Amorim para cinema. O primeiro foi Mato sem Cachorro.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

SUPERPAI (Brasil, 2015), de Pedro Amorim. Com Danton Mello, Dani Calabresa, Giselle Itié, Thogum,Teixeira, Danilo Gentili, Paulinho Serra, Mônica Iozzi, Antonio Pedro Tabet, Rafinha Bastos, Nicole Bahls, Fernando Muylaert. 90 min. Universal. 14 anos.

Irandhir Santos em A HISTÓRIA DA ETERNIDADE (2014), de Camilo Cavalcante

Irandhir Santos em A HISTÓRIA DA ETERNIDADE (2014), de Camilo Cavalcante

A estreia na direção de Camilo Cavalcante pegou muita gente de surpresa. Somos levados a um vilarejo no meio do nada no Nordeste e somos apresentados ao drama de três mulheres de idades diferentes (Débora Ingrid, Marcélia Cartaxo e Zezita Matos) e um artista incompreendido (Irandhir Santos). Há uma cena particularmente linda envolvendo uma canção dos Secos e Molhados. Desde já um dos momentos mais bonitos do cinema no ano. A História da Eternidade trata de amor, solidão, violência, sonhos e desejos em um ambiente áspero. Além do ponto alto das encenações, a fotografia do filme e a geografia do vilarejo são destaques. A História da Eternidade ganhou os prêmios de melhor filme e melhor atriz (distribuído para as três protagonistas femininas) no Festival de Paulínia.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

A HISTÓRIA DA ETERNIDADE (Brasil, 2014), de Camilo Cavalcante. Com Marcelia Cartaxo, Irandhir Santos, Leonardo França, Débora Ingrid, Claudio Jaborandy, Zezita Matos, Maxwell Nascimento. 121 min. Ludwig Maia. 16 anos.

Jennifer Aniston em SEM DIREITO A RESGATE (2013), de Daniel Schechter

Jennifer Aniston em SEM DIREITO A RESGATE (2013), de Daniel Schechter

Quem assistiu Jackie Brown (1997), de Quentin Tarantino, não deve ter se esquecido de Ordell Robbie, o personagem de Samuel L. Jackson. O malandro, criado por Elmore Leonard, está de volta, mas em outro filme e interpretado por outro ator, Mos Def. Sem Direito a Resgate tem um registro mais cômico e conta a história de um sujeito (Tim Robbins) que não fica muito preocupado quando sua esposa (Jennifer Aniston) é sequestrada. Ele, claro, não tem a menor intenção de pagar um milhão de dólares pedido pelo resgate. Como é comum nas histórias de Leonard, há vários elementos-surpresa ao longo da narrativa. Além do mais, Jennifer Aniston há muito se provou uma excelente atriz para comédias, embora Sem Direito a Resgate não se encaixe tão bem assim num gênero definido. Destaque também para John Hawkes, como um dos sequestradores.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

SEM DIREITO A RESGATE (Life of Crime, EUA, 2013), de Daniel Schechter. Com Jennifer Aniston, John Hawkes, Mos Def, Isla Fischer, Tim Robbins, Will Forte, Mark Boone Junior, Clea Lewis, Charlie Tahan. 98 min. H2O. 12 anos.

As fadas de TINKERBELL E O MONSTRO DA TERRA DO NUNCA (2014), de Steve Loter

As fadas de TINKER BELL E O MONSTRO DA TERRA DO NUNCA (2014), de Steve Loter

Pelo visto o universo das fadas de Peter Pan continua fascinando gerações de novos espectadores. Os filmes da franquia Tinker Bell (conhecida também como Sininho por outras gerações) conta histórias que se passam antes dos acontecimentos do filme Peter Pan (1953) e são produzidos pela DisneyToon Studios, uma divisão menos rica dos estúdios Disney Animation. Tanto que nos Estados Unidos, este e outros filmes da franquia foram lançados diretamente em home video. No Brasil, ele consegue espaço para chegar aos cinemas. Tinker Bell e o Monstro da Terra do Nunca trata da questão do preconceito que se tem por alguém pela aparência. No caso, a fada Fawn se encanta por uma criatura gigantesca e assustadora para muitos. Enquanto isso, um grupo de elite de fadas tenta capturar o monstro para que ele não destrua o lar das fadas.

Veja o trailer

Imagem de Amostra do You Tube

TINKER BELL E O MONSTRO DA TERRA DO NUNCA (Tinker Bell and the Legend of the NeverBeast, EUA, 2014), de Steve Loter. Com as vozes originais de Ginnifer Goodwin, Mae Whitman, Rosario Dawson, Megan Hilty, Pamela Adlon, Lucy Liu, Raven-Symoné, Angelica Huston, Danai Gurira. 76 min. Disney . Livre.

Saem de cartaz

Busca Implacável 3
Caminhos da Floresta
Corações de Ferro
Whiplash – Em Busca da Perfeição

Estreias nacionais desta quinta-feira, 26, que não entram em cartaz em Fortaleza

Bem Perto de Buenos Aires
O Duplo
Sr. Kaplan

Veja o trailer de Sr. Kaplan

Imagem de Amostra do You Tube

SCARLETT JOHANSSON LANÇA MÚSICA CANDY

Em seus 30 anos de vida, a atriz, modelo e mãe Scarlett Johansson, que já foi musa de Woody Allen, interpretou com maestria um sistema operacional, e agora mostra sua versatilidade na música, ao lançar o single Candy, com a banda pop feminina The Singles, composta por Scarlett, Holly Miranda, Kendra Morris, Julia Haltigan e Este Haim – baixista da banda Haim

Scarlett Johansson. Foto: Divulgação

Scarlett Johansson. Foto: Divulgação

A atriz explicou que: a ideia era escrever músicas super-pop, escritas e tocadas por garotas. Eu queria que fosse como essas bandas ultra-pop, mas também um pouco irônico. Como influências, Johansson cita as bandas Grimes, The Bangles e Go-Go’s.

Anteriormente, Scarlett já havia ingressado na carreira musical quando lançou um álbum com covers de Tom Waits, e já havia participado de álbum em homenagem a Serge Gainsbourg, entre outras obras musicais.

Lançado em 20 de Fevereiro, o single Candy foi produzido por David Sitek, da banda TV On the Radio, já pode ser ouvida na internet. A canção possui uma pegada eletrônica e letra que revela uma certa doçura ao cantar sobre um rapaz que a faz desejá-lo como se desejam doces.

Confira Candy no vídeo abaixo:

Imagem de Amostra do You Tube

 

BOB ESPONJA – BOBO, PORÉM DIVERTIDO

Bob Esponja – Um Herói Fora D’Água (The Spongebob Movie: Sponge Out Of Water, 2014), de Paul Tibbitt e Mike Mitchell, segunda adaptação cinematográfica da série da Nickelodeon, apesar de ser boba e voltada para o público infantil, consegue agradar alguns adultos com suas piadas sem noção

Bob Esponja e sua turma, em BOB ESPONJA: UMA HERÓI FORA D'ÁGUA

Bob Esponja e sua turma, em BOB ESPONJA: UMA HERÓI FORA D’ÁGUA

O porífero mais amado da Fenda do Biquíni volta aos cinemas, depois de 10 anos de Bob Esponja – O Filme (The SpongeBob SquarePants Movie, 2004), de Stephen Hillenburg, apresentando uma história extremamente maluca, mas até certo ponto divertida, apesar de sem noção. É um filme descaradamente bobo, no entanto sagaz, um tanto quanto idiota, porém engraçado…

No começo do filme, vemos o pirata Barba Negra (Antonio Banderas) resgatando um livro e contando a história para gaivotas, cuja pequena participação é hilária.  Assim mergulhamos no mundo de Bob Esponja e logo descobrimos que Plankton, o dono da lanchonete Balde de Lixo, está literalmente em guerra para roubar a fórmula do hambúrguer de Siri, iguaria que é a base da alimentação da população da Fenda do Biquíni que pertence ao Siri Cascudo, lanchonete do Sr. Sirigueijo, que detêm exclusividade na produção do hambúrguer de siri.

Acontece que a fórmula desaparece, deixando a pacata comunidade à beira do apocalipse. Assim, Bob Esponja, o funcionário padrão do Siri Cascudo, tem que unir forças com o ambicioso Plankton em uma viagem no tempo e no espaço para tentar recuperar a receita, contando com a ajuda da leal estrela-do-mar Patrick, do sarcástico Lula Molusco, da esquilo cientista Sandy e também o mercenário Sr. Sirigueijo, para num trabalho de “euquipe” resgatar a fórmula.

Ao descobrirem que o pirata Barba Negra também tem interesse na fórmula, os heróis enfrentam uma incrível batalha fora da água, com superpoderes malucos. Acontece que enquanto o trailer e o título do filme venderam uma aventura fora d’água, vemos muito pouco da turma no mundo real, pois boa parte do filme é a tradicional animação, que felizmente vi em 2D, ou seja não vale o ingresso mais caro 3D… Apesar dos problemas de roteiro, escrito à 8 mãos, o filme diverte os pequenos e consegue arrancar alguns sorrisos dos grandes com suas piadas bobas.

Poster de Bob Esponja - Um Herói Fora D'Água (The Spongebob Movie - Sponge Out Of Water, 2014) de Paul Tibbitt e Mike Mitchell

Poster de Bob Esponja – Um Herói Fora D’Água (The Spongebob Movie – Sponge Out Of Water, 2014) de Paul Tibbitt e Mike Mitchell

SERVIÇO

 

Bob Esponja – Um Herói Fora D’Água (The Spongebob Movie: Sponge Out Of Wate

Gênero: Animação

Duração: 93 min.

Origem: Estados Unidos

Direção: Paul Tibbit

Roteiro: Glenn Berger, Jonathan Aibel, Stephen Hillenburg e Paul Tibbit

Distribuidor: Paramount Pictures do Brasil

Classificação: Livre

Ano: 2014

 

Segue trailer de Bob Esponja – Um Herói Fora D’Água:

Imagem de Amostra do You Tube

 

SNOWDEN – Oliver Stone, Levitt e Cage

O diretor Oliver Stone e o ator Nicolas Cage, que trabalharam juntos em World Trade Center, em 2006,  estão produzindo uma aventura e thriller de espionagem que conta a vida do analista de sistemas da CIA, Edward Snowden, que revelou ao mundo que o seu país, os EUA, estavam espionando as demais nações do planeta. Joseph Gordon-Levitt interpreta o estadunidense de 29 anos acusado de traição e que atualmente mora em exílio na Rússia. Snowden tem lançamento previsto para este ano

Oliver Stone, Nicolas Cage, Edward Snowden e Joseph Gordon-Levitt em Snowden: em dezembro

Oliver Stone, Nicolas Cage, Edward Snowden e Joseph Gordon-Levitt em Snowden: em dezembro

Vencedor do Oscar por Despedida em Las Vegas (Leaving Las Vegas, 1995), de Mike Figgis, interpreta um ex-funcionário do serviço de inteligência dos EUA que tenta capturar Snowden logo que ele se evade do País. Snowden é interpretado por Joseph Gordon-Levitt, revelado pelo drama romântico (500) Dias com Ela, de Marc Weeb, e A Origem (Inception, 2006), de Christopher Nolan. A namorada de Snowden é vivida por Shailene Woodley. No restante do elenco estão Melissa Leo, Zachary Quinto, Tom Wlkinson, Rhys Indans, Joely Richardson e Timothy Olifant. É bom lembrar que o documentário Citizenfour (2014), de Laura Poitras, que tem Snowden revelando tudo o sistema de espionagem e as motivações de suas denúncias, ainda não tem estreia prevista para o Brasil, mesmo tendo conquistado o Oscar-2015 de Melhor Documentário.

Atualmente, as filmagens estão sendo feitas em Munique, na Alemanha, e continuará por várias outras cidades e países e durarão até o mês de maio. Os produtores Moritz Borman, Eric Kopeloff e Phillip Schulz-Deyle e a produtora Open Road, que é independente, estão executando já um planejamento de lançamento com exibidores de vários continentes. A Pathé, velha parceira de Stone, fará a distribuição na França e Benelux e Wild Bunch ficaram com as vendas internacionais. Ainda não se sabe qual será a distribuidora no Brasil, mas certamente será uma das independentes.

Snowden está orçado em US$ 45 milhões e o seu lançamento mundial está previsto para 25 de dezembro, a tempo de concorrer a indicações ao Oscar-2016.

 

OSCAR-2015 – BIRDMAN GANHA EM PREMIAÇÃO POLÊMICA

Com transmissão para mais de 100 países, a entrega do 87º Oscar da Academia de Ciências e Artes Cinematográficas de Hollywood prometeu ser uma das mais empolgantes de sua história, mas não foi bem assim. O apresentador, John Patrick Harris, não saiu da bobagem, foi infeliz ao referir-se a Oprah Winfrey e Edward Snowden e contou piadas sem a menor graça. A disputa não teve nada de acirrada entre Boyhood – da Infância à Juventude, de Richard Linklatter, e Birdman, de Alejandro González Iñarritu. O cineasta mexicano levou os Oscar de melhor diretor e melhor filme, transformando Boyhood em um enorme perdedor, superado até por mesmo por O Grande Hotel Budapeste

Patrícia Arquette conquistou o único oscar de Boyhood; e Alejandro Gonzalez Iñarritu, vencedor por Birdman

Patrícia Arquette conquistou o único oscar de Boyhood; e Alejandro Gonzalez Iñarritu, vencedor por Birdman

A apresentação, de Neil Patrick Harris, começou com um belo número musical e em seguida cometeu a mancada de comparar Oprah Winfrey com Sniper Americano: o sucesso do filme, segundo ele, se compara a riqueza financeira dela. Imagina! Quvenzhané Wallis, a Indomável Sonhadora anunciou os indicados a melhor ator coadjuvante e o ganhador foi… barbada… J. K. Simmons, por seu papel de um irrascivel professor de música em Whiplash.

Liam Neeson, muito sério como sempre, subiu ao palco para falar de dois dos filmes concorrentes a melhor filme, O Grande Hotel Budapeste e Sniper Americano. Jennifer Lopez e Chris Pine anunciaram o ganhador na categoria de Melhor Figurino: deu, mais uma vez, Milena Canonero, O Grande Hotel Budapeste. Reese Whiterspoon apareceu em seguida e retirou do envelope O Grande Hotel Budapeste como o ganhador da categoria de maquiagem. Channing Tatum apresentou seis jovens talentos que se destacaram como diretores em trabalhos de formação de carreira.

Chietel Ejiofor e Nicole Kidaman anunciaram o melhor filme estrangeiro. E Ida conquistou o seu 60º prêmio em 49 indicações. Destino: Polônia. Maureen O’Hara, Hayao Myizaki, Philip Kaufman, Jean-Claude Carriere, Susan Sarandon e Harry Belafonte ganharam os prêmios humanitários. Chris Evans e Sienna Miller anunciaram o ganhador de melhores efeitos som: Whiplash, segunda estatueta. Sniper Americano, um dos grandes filmes do ano, a filosófica viagem ao sentido do que seja um herói, recebeu o Oscar de melhor mixagem de som. O Oscar de melhor atriz coadjuvante foi entregue a ex-senhora Nicolas Cage, Patricia Arquette. Ela fez um brado à igualdade entre homens e mulheres em Hollywood. Aliás, ela ganhou, por Boyhood, quase todos os prêmios que concorreu em sua categoria.

O Oscar de Melhores efeitos visuais foi para o injustiçado Interestelar, de Christopher Nolan, o melhor filme de 2014, só concorrendo a prêmios técnicos. Os melhores curta e longa de animação foram, respectivamente, Feast e Operação Big Hero, da Disney. O de desenho de produção foi para O Grande Hotel Budapeste, o seu terceiro Oscar. Já o de diretor de fotografia foi entregue a Emmanuel Lubezki, por Birdman, começando a sua jornada rumo ao topo. E Meryl Streep relembrou aqueles que partiram. A Academia não lembrou de José Wilker, mas Globo fez uma boa homenagem com Lázaro Ramos e Arthur Xexeofalando sobre a vida e carreira dele.

Em uma das surpresas da noite, o musical Whiplash conquistou o seu terceiro Oscar, agora na categoria de montagem. Mas, o filme de melhor edição não estava concorrendo: Interestelar. Não houve injustiça, no entanto, com a entrega ao Oscar de documentário para Laura Poitras e seu revelador e necessário Citizenfour, sobre o técnico de informática Edward Snowden, que revelou ao mundo a espionagem internacional promovida pelo governo norte-americano. John Stephens emocionou a todos ao interpretar a canção Glory, do filme Selma, injustiçado pela Academia ao se “esquecer” de indicar também os atores, o diretor, enfim, o filme. E em seguida, Selma conquistou o Oscar de melhor canção. Merecido por seu tom e teor histórico, já que se refere ao trabalho ferrenho de Martin Luther King pela igualdade racial. Mas a minha preferida era I’m not Gonna Miss You, de Glen Campbell, simplesmente emocionante, sobre a dor da perda.

Após Scarlett Johnasson lembrar os 50 anos de A Noviça Rebelde, a festa teve um de seus grandes momentos com Lady Gaga, quem diria, fazendo uma excepcional interpretação de The Sound of Music, de Richard Rodgers, principal canção do filme. Mas aplausos ainda com a  subida de Julie Andrews ao palco para anunciar que O Grande Hotel Budapeste era o concorrente com a melhor trilha sonora, de autoria do francês Alexandre Desplat. Eddie Murphy entregou o Oscar de melhor roteiro a Birdman, o segundo troféu conquistado pela obra de Iñarritu. Oprah Winfred, produtora de Selma, anunciou Graham Moore como o autor do melhor roteiro adaptado com O Jogo da Imitação. Ele fez um emocionante discurso de um não suicida. Corajoso, muito corajoso, cujo ato provou que o suicídio não o caminho, mas a desgraça e o sofrimento.

Os últimos prêmios da noite. O mexicano Alejandro González Iñarritu recebeu o Oscar de melhor diretor, por Birdman. Formou-se o suspense: Boyhood não levaria nada importante ou receberia a estatueta de melhor filme? Antes, ocorreu ainda a entrega aos melhores intérpretes: ator, para Eddie Redmayne, o Stephen Hawkins de A Teoria de Tudo, e melhor atriz, para Julianne Moore, Para Sempre Alice.  Bem, Boyhood, um trabalho brilhante que levou 12 anos para ser feito, contrariando as premiações recebidas nos EUA e no exterior, saiu de cena como um filme menor: não ganhou mais nada. Não vi nada mais injusto desde 1969, quando a Academia desprezou 2001: uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick, a maior criação do cinema em toda a sua história, para um reles musical, Oliver!, que hoje ninguém sabe se existe.

A festa do Oscar 2015 será lembrada como uma das premiações mais injustas e que teve em John Patrick Harris um dos seus piores apresentadores. Que saudades de Ellen De Generis…

Confira a premiação.

Melhor Filme
Sniper americano
Birdman
Boyhood: da infância à juventude
O grande hotel Budapeste
O jogo da imitação
Selma
A teoria de tudo
Whiplash

Melhor Diretor
Alejandro González Iñárritu, Birdman
Richard Linklater, Boyhood
Bennett Miller, Foxcatcher: uma história que chocou o mundo
Wes Anderson, O grande hotel Budapeste
Morten Tyldum, O jogo da imitação

Melhor Ator
Steve Carell, Foxcatcher
Bradley Cooper, Sniper americano
Benedict Cumberbatch, o jogo da imitação
Michael Keaton, Birdman
Eddie Redmayne, A Teoria de Tudo

Melhor Ator Coadjuvante
Robert Duvall, O juiz
Ethan Hawke, Boyhood
Edward Norton, Birdman
Mark Ruffalo, Foxcatcher
J K Simmons, Whiplash

Melhor Atriz
Marion Cotillard, Dois dias, uma noite
Felicity Jones, A teoria de tudo
Julianne Moore, Para sempre Alice
Rosamund Pike, Garota exemplar
Reese Witherspoon, Livre

Melhor Atriz Coadjuvante
Patricia Arquette, Boyhood
Laura Dern, Livre
Keira Knightley, O jogo da imitação
Emma Stone, Birdman
Meryl Streep, Caminhos da floresta

Melhor Filme em Língua Estrangeira
Ida (Polônia), de Pawel Pawlikowski
Leviatã (Rússia), de Andrey Zvyagintsev
Tangerines (Estônia), de Zaza Urushadze
Timbuktu (Mauritânia), de Abderrahmane Sissako
Relatos selvagens (Argentina), de Damien Szifrón

Melhor Documentário
O Sal da terra
CitizenFour (2014), de Laura Poitras
Finding Vivian Maier
Last days
Virunga

Melhor Documentário de Curta-Metragem
Crisis Hotline: Veterans Press 1 (EUA), de Ellen Goosenberg Kent e Dana Perry
Joanna
Our curse
The reaper (La Parka)
White Earth

Melhor Animação
Operação Big Hero (Big Hero 6, 2014, Disney), de Don Hall e Chris Williams
Como treinar o seu dragão 2
Os Boxtrolls
Song of the sea
The Tale of the Princess Kaguya

Melhor Animação de Curta-Metragem
The bigger picture
The dam keeper
Feast (Disney), de Patrick Osborne
Me and my moulton
A single life

Melhor Curta-Metragem
Aya
Boogaloo and Graham
Butter lamp (La lampe au beurre de Yak)
Parvaneh
The phone call (Reino Unido), de Mat Kirkby e James Lucas

Melhor Roteiro Original
Alejandro G. Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris Jr. e Armando BoBirdman
Richard Linklater, Boyhood
E. Max Frye e Dan Futterman, “Foxcatcher
Wes Anderson e Hugo Guinness, O grande hotel Budapeste
Dan Gilroy, O abutre

Melhor Roteiro Adaptado
Jason Hall, Sniper americano
Graham Moore, O Jogo da Imitação
Paul Thomas Anderson, Vício inerente
Anthony McCarten, A teoria de tudo
Damien Chazelle, Whiplash

Melhor Fotografia
Emmanuel Lubezki, Birdman
Robert Yeoman, O grande hotel Budapeste
Lukasz Zal e Ryszard Lenczewski, Ida
Dick Pope, Sr. Turner
Roger Deakins, Invencível

Melhor Montagem
Joel Cox e Gary D. Roach, Sniper americano
Sandra Adair, Boyhood
Barney Pilling, O grande hotel Budapeste
William Goldenberg, O jogo da imitação
Tom Cross, Whiplash

Melhor Desenho de Produção
O Grande Hotel Budapeste
O jogo da imitação
Interestelar
Caminhos da floresta
Sr. Turner

Melhores Efeitos Visuais
Dan DeLeeuw, Russell Earl, Bryan Grill e Dan Sudick,  Capitão América 2: O soldado invernal
Joe Letteri, Dan Lemmon, Daniel Barrett e Erik Winquist, Planeta dos macacos: O confronto
Stephane Ceretti, Nicolas Aithadi, Jonathan Fawkner e Paul Corbould, Guardiões da Galáxia
Paul Franklin, Andrew Lockley, Ian Hunter e Scott Fisher, Interestelar
Richard Stammers, Lou Pecora, Tim Crosbie e Cameron Waldbauer, X-Men: Dias de um futuro esquecido

Melhor Figurino
Milena Canonero, O Grande Hotel Budapeste
Mark Bridges, Vício inerente
Colleen Atwood, Caminhos da floresta
Anna B. Sheppard e Jane Clive, Malévola
Jacqueline Durran, Sr. Turner

Melhor Maquiagem e Cabelo
Bill Corso e Dennis Liddiard, Foxcatcher
Frances Hannon e Mark Coulier, O Grande Hotel Budapeste
Elizabeth Yianni-Georgiou e David White, Guardiões da Galáxia

Melhor Trilha Sonora
Alexandre Desplat, O Grande Hotel Budapeste
Alexandre Desplat, O jogo da imitação
Hans Zimmer, Interestelar
Gary Yershon, Sr. Turner
Jóhann Jóhannsson, A teoria de tudo

Melhor Canção
“Everything is awesome”, de Shawn Patterson, Uma aventura Lego
Glory“, de John Stephens e Lonnie Lynn, Selma
“Grateful”, de Diane Warren, Além das luzes
“I’m not gonna miss Ca you”, de Glen Campbell e Julian Raymond, Glen Campbell…I’ll be Me
“Lost Stars”, de Gregg Alexander e Danielle Brisebois, Mesmo se nada der certo

Melhor Edição de Som
Alan Robert Murray e Bub Asman, Sniper americano
Martín Hernández e Aaron Glascock, Birdman
Brent Burge e Jason Canovas, O hobbit: A batalha dos cinco exércitos
Richard King, Interestelar
Becky Sullivan e Andrew DeCristofaro, Invencível

Melhor Mixagem de Som
John Reitz, Gregg Rudloff e Walt Martin, Sniper americano
Jon Taylor, Frank A. Montaño e Thomas Varga, Birdman
Gary A. Rizzo, Gregg Landaker e Mark Weingarten, Interestelar
Jon Taylor, Frank A. Montaño e David Lee, Invencível
Craig Mann, Ben Wilkins e Thomas Curley, Whiplash